A ciência por trás de apresentações eficazes

Nosso cérebro está programado para assimilar determinados tipos de conteúdo.

Visual

90% da informação que retemos vem através dos nossosolhos.1

Histórias

Histórias são relacionáveis, razão pela qual elas representam quase 2/3 de nossas conversas diárias.2

Interatividade

Conversas de duas vias ajudam nossos cérebros a “sincronizar” em um processo chamado de acoplamento neural.3

Como isso pode te ajudar a criar mais interativas, persuasivas, memoráveis apresentações?

Seja o centro das atenções

Nesta era de smartphones e Wi-Fi, apresentadores precisam se esforçar mais do que nunca para conquistar e manter a atenção do seus espectadores.

Visuais são mais envolventes e mais eficazes—do que palavras.

Leva apenas cerca de 1/4 de segundo para o cérebro humano processar e dar significado a um símbolo.4

Comparados a uma média de 6 segundos para ler 20-25 palavras.

Como isso pode afetar suas apresentações?

Não podemos ler e ouvir ao mesmo tempo.

"As pessoas pensam que estão fazendo múltiplas tarefas mas, na verdade, estão apenas alternando de uma tarefa para outra rapidamente."5

Earl Miller, Neurocientista da MIT

Estatísticas são ouvidas. Histórias são sentidas.

Estudos mostram que metáforas e palavras descritivas ativam o nosso córtex sensorial*, envolvendo nossos cérebros de forma mais completa.6,7

*Isto é mais fácil de ser alcançado quando o foco não está em slides de leitura.

Dado Importante

70% dos profissionais de marketing dizem que o conteúdo interativo é bem eficaz para envolver uma audiência.8 Tente simples interações durante a sua próxima apresentação e veja por si mesmo.

Crie apresentações mais envolventes. Nosso e-book gratuito te conta como.

Baixe o e-book

Seja mais persuasivo

Estudos confirmam o poder persuasivo de histórias. As pessoas estão propensas a se relacionar e reagir à sua mensagem quando são envolvidas a um nível humano.

Criar uma conexão emocional pode ter um grande impacto.

Por exemplo, qual é mais convincente?

Os pais da pequena Rokia foram mortos na guerra e hoje ela vive em extrema pobreza e fome. Você doaria um pouco para ajudar Rokia comer hoje à noite?

A tendência do storytelling

Um estudo da Wharton Business School descobriu que as pessoas contribuem o dobro quando se deparam com histórias com as quais podem se relacionar do que quando se deparam somente com estatísticas. 9

Na África, a seca resultou em fome generalizada para mais de 3 milhões de crianças. Você, por favor, poderia doar um pouco para ajudar a aliviar a escassez de alimentos?

DICA: Combinar histórias com estatísticas faz sua apresentação muito mais compreensível e credível.

Quais outras maneiras podem tornar suas apresentações mais persuasivas?

Ver para creer.

Apresentações que usam recursos visuais foram 43% mais persuasivas do que aquelas sem. 10

"Me inclua!"

Os 2 hábitos mais importantes para agentes de vendas bem sucedidos, de acordo com os clientes, são: 11

1. Me ensinaram novas ideias ou perspectivas.

2. Me faz sentir mais colaborativo.

Dica

Se conseguir que a sua audiência sinta que faz parte de um objetivo em comum, isso gera confiança e maior entendimento.

Crie apresentações mais convincentes. Nosso e-book gratuito te diz como.

Baixe o e-book

Seja memorável

Neurocientistas e psicólogos descobriram há anos que a forma como a mensagem é apresentada pode ajudar a torná-la mais fácil de ser lembrada.

Temos a tendência de lembrar de coisas em termos de relação espacial.

Por exemplo, pense no que possui em sua cozinha.

As chances são de que você "mentalizou" sua cozinha de casa e se lembrou de onde os objetos estavam em relação a outros, ao invés de recriar mentalmente uma lista de itens.

Usando relações espaciais

O campeão de memorização, Nelson Dellis, memoriza listas complexas ao visualizar diferentes itens em diferentes lugares em sua casa. Seja criativo!

"O cérebro funciona melhor com imagens. Grande parte da informação com as quais nos deparamos diariamente é abstrata. Se você associar a informação com uma imagem, fica mais fácil para o cérebro fixar."12

Nelson Dellis, Campeão de memorização

Quais outras técnicas pode empregar para ser mais memorável?

Efeito de superioridade de imagem

Ideias apresentadas geograficamente são mais fáceis de compreender e memorizar do que aquelas apresentadas com palavras. 13

Interações memoráveis

Duas vezes mais consumidores dizem que o conteúdo interativo é mais fácil de se memorizar do que o estático.14

Quer aprender mais? Receba nosso e-book gratuito sobre a ciência de grandes apresentações.

Colocando a ciência em prática

Crie apresentações mais envolventes, persuasivas e memoráveis com Prezi, o software construído em torno da neurociência.

Para indivíduos

Para usuários individuais, como profissionais e estudantes que querem se destacar

Entrar no Prezi

Para equipes profissionais

Ferramentas para criação, apresentação e análise para equipes de vendas e marketing

Entrar no Prezi Business

Referências

  1. Hyerle, D. (2009). Thinking Maps: Visual Tools for Activating Habits of Mind. In Costa, A. L. & Kallick, B.(Eds) Learning and Leading with Habits of Mind: 16 Essential Characteristics for Success (pp. 153). Retrieved from: http://www.thinkingfoundation.org/david/books/habits_of_mind.pdf
  2. Hsu, J. (2008). The Secrets of Storytelling: Why We Love a Good Yarn. Scientific American. Retrieved from: http://www.scientificamerican.com/article/the-secrets-of-storytelling/
  3. Stephens, G. J., Silbert, L. J. & Hasson, U. (2010). Speaker-listener neural coupling underlies successful communication. PNAS. 107, 32. 14425-14430. Retrieved from: http://www.pnas.org/content/107/32/14425
  4. Thorpe, S., Fize, D. & Marlot, C. (1996). Speed of processing in the human visual system, Nature, Vol 381.
  5. Levitin, D. J. (2015). Why the modern world is bad for your brain. Retrieved from: https://www.theguardian.com/science/2015/jan/18/modern-world-bad-for-brain-daniel-j-levitin-organized-mind-information-overload
  6. Lacey, S., Stilla, R., & Sathian, K. (2012). Metaphorically Feeling: Comprehending Textural Metaphors Activates Sensory Cortex. Brain and Language. 120, 3. 416–421. http://doi.org/10.1016/j.bandl.2011.12.016
  7. González, J., Barros-Loscertales, A., Pulvermüller, F., Meseguer, V., Sanjuán, A., Belloch, V. & Avila, C. (2006). Reading cinnamon activates olfactory brain regions. NeuroImage. 32, 2. 906-912. http://doi.org/10.1016/j.neuroimage.2006.03.037
  8. Interactive Content Across the Buyer’s Journey. ION Interactive. Retrieved from: http://apps.ioninteractive.com/site/interactive/content-across-buyers-journey
  9. Small, D. A., & Loewenstein, G. (2006). Sympathy and callousness: The impact of deliberative thought on donations to identifiable and statistical victims. Elsevier. 102, 2. 143-153.
  10. Vogel, D. R., Dickson, G. W. & Lehman, J. A. (1986). Persuasion and the Role of Visual Presentation Support: The UM/3M Study.
  11. Schultz, M. & Doerr, J. What sales winners do differently. RAIN Group. Retrieved from: http://www.rainsalestraining.com/?LinkServID=059C80D7-DDD7-3C91-A466DE06DB398F0B
  12. Rubin, J. (2013). The Jeff Rubin Jeff Rubin Show: USA Memory Champion Nelson Dellis. Retrieved from: http://splitsider.com/2013/07/the-jeff-rubin-jeff-rubin-show-usa-memory-champion-nelson-dellis
  13. Kliegl, R., Smith, J., Heckhausen, J. & Baltes, P.B. (1987). Mnemonic Training for the Acquisition of Skilled Digit Memory. Cognition and Instruction. 4, 4. 203-223.
  14. IAB Tablet Ad Format Study (2012). Internet Advertising Bureau UK. Retrieved from: http://www.iabuk.net/research/library/tablet-ad-format-study