Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

1. O que é a datação de fósseis?

No description
by

Matheus Paula

on 28 September 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of 1. O que é a datação de fósseis?

Logaritmo na Datação de Fósseis
1. O que é a datação de fósseis?
A datação de fósseis é um processo frequentemente realizado nos estudos da Paleontologia e Arqueologia para se descobrir quando o ser ao qual aquele fóssil pertencia morreu. Vale lembrar que a datação de fósseis serve apenas para medir a idade aproximada de seres vivos que já morreram, não podendo ser utilizada, por exemplo, para artefatos históricos.

Na apresentação a seguir, iremos apresentar o processo citado acima e suas conexões com a Matemática e a Química.
2. O Carbono-14
Ao se estudar Química, aprende-se muito sobre os elementos químicos e também sobre os isótopos (átomos de um mesmo elemento químico que possuem número atômico igual, porém massa atômica diferente).

O Carbono-14 nada mais é que um dos vários isótopos do Carbono, formado através da colisão de raios cósmicos que adentram nossa atmosfera com quaisquer átomos, ocasião na qual são formados nêutrons energizados. Caso tais nêutrons colidam com átomos de Nitrogênio-14, ocorre uma reação que gera um átomo de Carbono 14 e um átomo de Hidrogênio.
3. A presença do Carbono-14 nos seres vivos
O Carbono-14 acaba por ser presente no organismo de todos os seres vivos, através da cadeia alimentar. Por ser radioativo, ele reage com o oxigênio, criando dióxido de carbono, que é absorvido pelas plantas. Estas servem de comida para os herbívoros, e estes de comida para os carnívoros, fazendo com que todo ser vivo, direta ou indiretamente, receba Carbono-14.

Outro isótopo do Carbono presente nos seres vivos é o Carbono-12. Mais a frente, veremos sua importância na datação de fósseis.
4. Utilidade do Carbono na datação de fósseis
Durante a vida de um ser, a quantidade de Carbono-14 é sempre reposta e a de Carbono-12 permanece a mesma. Além disso, a razão entre tais quantidades é praticamente igual em todos os seres vivos, ou seja, as quantidades podem ser diferentes de um ser vivo para o outro, mas a proporção não.

Após a morte, entretanto, a quantidade de Carbono-14 passa a diminuir, enquanto de de Carbono-12 permanece a mesma, ou seja, a razão muda constantemente. Graças a isso, a datação de fósseis se torna possível.
5. Cálculo da idade de um fóssil
Utilizamos a seguinte fórmula para calcular a idade de um fóssil:

T = [ln (Nf/No) / (0,693)] x Tmv

T: idade do fóssil
ln: logaritmo neperiano ou de base e (e=2.71828182846)
Nf: razão entre as quantidades de Carbono-14 e Carbono-12 na amostra
No: razão entre as quantidades de Carbono-14 e Carbono-12 em tecidos vivos
Tmv: tempo de meia-vida (Carnono-14: aprox. 5700 anos)
Carbono-14
Massa Atômica: 14 u
Nº Atômico: 6
6 prótons
6 elétrons
8 nêutrons
Carbono-12

Número Atômico: 12
Massa Atômica: 12 u

6 prótons
6 elétrons
6 nêutrons

Esse processo apresenta dois problemas: o primeiro é que o Carbono-14 possui um tempo de meia-vida muito pequeno, podendo ser utilizado, apenas, para calcular a idade de fósseis de até 60.000 anos de idade. Isso pode ser remediado utilizando-se outros isótopos radioativos para a datação, como por exemplo, o Urânio 235 (meia-vida de 704 milhões de anos) e o Rubídio 87 (meia-vida de 49 bilhões de anos).

O segundo problema é que tudo que houver morrido após a década de 1940, devido ao início das pesquisas e testes nucleares, não oferecerá uma datação tão precisa, pois os fósseis poderão ter sofrido ação da radioatividade.
6. Curiosidades sobre a datação de fósseis
Bibliografia
http://ciencia.hsw.uol.com.br/carbono-141.htm
http://www.tabelaperiodicacompleta.com/elemento-quimico/carbono
Full transcript