Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Indicadores de Saúde

No description
by

Dyego Souza

on 25 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Indicadores de Saúde

Como se expressa um indicador de saúde?
Fontes de informação
Coeficiente - Razão - Proporção - Índice
Os estudos epidemiológicos se valem da
estatística
, da
clínica médica
e das
ciências sociais
para produzir seus conceitos, métodos e indicadores próprios
Indicadores de Saúde
Diferenças
Como são construídos os indicadores?
Coeficiente ou Taxa
São construídos a partir de:

Dados relativos a eventos vitais (nascimentos, óbitos, etc);

Estrutura da população;

Morbidade (doenças);

Serviços e atividades sanitárias.

Prof. Dyego L. B. Souza
UFRN - Departamento de Saúde Coletiva
Conceito e Importância
Indicadores
Incidência e Prevalência
Indicadores de Morbidade
São
medidas que expressam o nível de saúde de uma população
. São utilizados na identificação dos principais problemas de saúde pública.

As
informações epidemiológicas
(riscos, fatores de risco, etc) normalmente são apresentadas sob a forma de Indicadores de Saúde.

A construção de
indicadores de saúde
é importante para:

Analisar a situação atual de saúde;
Fazer comparações;
Avaliar mudanças ao longo do tempo.

Vídeo
Indicadores de Saúde
Os indicadores de saúde podem ser expressos em
frequência absoluta
ou
frequência relativa
.

Números absolutos,
geralmente
, não são utilizados para avaliar o nível de saúde,
pois não levam em conta o tamanho da população.

Desta forma, os indicadores de saúde são construídos por meio de razões (frequências relativas), em forma de proporções ou coeficientes.

Coeficiente ou taxa
Incidência
Idéia de
intensidade
como ocorre a morbidade por alguma doença na população. Sua variação mede a
probabilidade (risco)
do surgimento de casos novos de uma doença ou agravo à saúde numa população delimitada, durante um período determinado de tempo
Por quê quantificar um evento em saúde?
Favorece o estudo da dinâmica da doença

Presença ou ausência, aumenta ou diminui

Informa localização do agente

Atual, passada e futura (tendência)

Informa sobre possível origem/causas

Informa sobre o estado de saúde da população

Determina e direciona medidas de combate

Permite estimar o impacto econômico

Indicador que exprime o risco.

O numerador está contido no
denominador

Ex: Taxa de mortalidade por câncer de
próstata
Razão
O numerador e o denominador são elementos da mesma natureza

O numerador não está contido no
denominador

Ex: Razão entre duas doenças, razão M/F
Proporção
Os casos incluidos no numerador
são também subcojuntos do
denominador.

Ex: Mortalidade proporcional, letalidade
Índice
Geralmente é multidimensional
Escore/pontuação


Ex: IMC, CPOD, etc.
Tipos de indicadores - Finalidade
Classificação
Exemplos:

População total
Razão de sexos
Proporção de idosos
Grau de urbanização

Demográficos
Sócioeconômicos
Morbidade e fatores
de risco
Mortalidade
Recursos
Cobertura
Exemplos:
Taxa de analfabetismo
Proporção de pobres
Níveis de escolaridade
Taxa de desemprego
Taxa de trabalho infantil

Exemplos:
Taxa de incidência de Febre Amarela
Prevalência de pacientes em diálise (SUS)
Proporção de nascidos vivos por idade materna

Exemplos:
Taxa de mortalidade infantil
Taxa de mortalidade por causa específica
Taxa de mortalidade por causas externas
Taxa de mortalidade por acidentes de trabalho

Exemplos:
Número de leitos por habitante
Gasto médio por atendimento ambulatorial
Gasto público com saúde, como proporção do PIB
Gasto federal com saneamento

Exemplos:
Proporção de partos cesáreos
Número de consultas médicas SUS por habitante
Coberta de planos e seguros privados de saúde suplementar
Cobertura vacinal no primeiro ano de vida

CI = Casos novos de uma doença num dado período de tempo x 10

População exposta ao risco neste período de tempo

Doentes
Novos
Doentes que
Imigram
Número de casos
Prevalência
Óbitos ou curas
Doentes que
emigram
Prevalência de doenças em comunidades abertas
Fonte: Rouquayrol, 2003
Ocorrência e duração de doença em um grupo de 25 pessoas num intervalo de 18 meses. (Roquayrol & Almeida Filho, 1999)

Doenças endêmicas de baixa letalidade e baixo índice de cura

J

M

A

M

F

J

D

N

O

S

A

J

J

M

A

M

F

J

25

24

23

22

21

20

19

18

17

16

15

14

13

12

11

10

9

8

7

6

5

4

3

2

1

J

M

A

M

F

J

D

N

O

S

A

J

J

M

A

M

F

J

Doenças de baixo coeficiente de incidência e alta letalidade
Doenças com baixo coeficiente de incidência e cura rápida
Doenças epidêmicas de cura rápida

25

24

23

22

21

20

19

18

17

16

15

14

13

12

11

10

9

8

7

6

5

4

3

2

1

P = I.D
I = P/D
D = P/I
A prevalência (P) varia proporcionalmente com o produto da incidência (I) pela duração (D).


No ano de 2012, foram registrados 43 casos novos de câncer de bexiga numa população de 1,2 milhão de habitantes. Assim, durante o ano de 2006, a Incidência de câncer de bexiga correspondeu à probabilidade do surgimento de ?? casos novos de câncer de bexiga em cada 100.000 habitantes nesta população.

EXEMPLO
Taxa ou Coeficiente de Incidência
CI = 43 casos novos
1.200.000 hab
x 100.000
=
3,6 casos/ 100 mil hab/ano
Incidência
Coeficiente ou taxa de ataque
é o nome dado a um indicador de
incidência de casos
de uma doença limitados a um
grupo específico
e bem definido de pessoas da população, que ocorrem num
período limitado a dias ou semanas
, e localizados numa área restrita. É um tipo de medida que se aplica a investigações sobre surtos epidêmicos.
CA = Casos ocorridos x 100



População exposta
No dia 22/12/2013, um grupo de 50 estudantes concluintes do curso de GSSS da UFRN compareceram ao restaurante X para um jantar comemorativo. Após o jantar foi registrado um surto de gastroenterite, com a ocorrência de 30 casos, todos identificados entre aqueles que comeram de um tipo de salada com maionese. O coeficiente de ataque foi...

Exemplo
No dia 22/12/2013, um grupo de 50 estudantes concluintes do curso de GSSS da UFRN compareceram ao restaurante X para um jantar comemorativo. Após o jantar foi registrado um surto de gastroenterite, com a ocorrência de 30 casos, todos identificados entre aqueles que comeram de um tipo de salada com maionese. O coeficiente de ataque foi...

Exemplo
CA = 30 x 100 =
60% dos estudantes presentes
50

Indicador da
proporção de casos
conhecidos de uma dada doença ou agravo à saúde numa população dada, num período de tempo específico. Sua variação mede a força da
permanência destes casos na população
, através do acúmulo destes casos (volume) num momento específico. Muito utilizado para estudos epidemiológicos descritivos e diagnósticos de saúde de uma população, como instrumento de gestão e planejamento da saúde.

Prevalência
Taxa de Prevalência
CP = Casos existentes de uma doença num momento dado x 10


População exposta
No município de Açu, durante o ano de 2006, foram registrados 20 casos novos de diabetes e constatados 5 óbitos de diabéticos; Esta é uma doença crônica, incurável nos nossos dias e, no início deste ano, o número de casos conhecidos por esta doença era 80. A população da cidade estimada para o início, o meio e o fim do ano era de 50.000 habitantes.Qual a Prevalência (por 100.000 hab.) da diabetes em 01/01/06 e em 31/12/06.

Exemplo
No município de Açu, durante o ano de 2006, foram registrados 20 casos novos de diabetes e constatados 5 óbitos de diabéticos; Esta é uma doença crônica, incurável nos nossos dias e, no início deste ano, o número de casos conhecidos por esta doença era 80. A população da cidade estimada para o início, o meio e o fim do ano era de 50.000 habitantes.Qual a Prevalência (por 100.000 hab.) da diabetes em 01/01/06 e em 31/12/06.
Exemplo
Em 01/01/06, CP = Casos (80) x 10 = 160 casos/100 mil hab.
População (50.000)

Em 31/12/06, CP = Casos (80+20-5) x 10 = 190 casos/100 mil hab.
População (50.000)

5
5
n
Situação
Situação
Subconjuntos da morbimortalidade
P - Base populacional do risco

E - Subconjunto de exposição
I - Subconjunto de infectados
D - Subconjunto de doentes
G - Subconjunto de casos graves
O - Subconjunto
de óbitos


Patogenicidade = Doença/Infectados

Virulência = Graves/Doença

Letalidade = Óbitos/Doença

Mortalidade = Óbitos/População

Outras medidas
Além da incidência e prevalência temos também:
Fim
dysouz@yahoo.com.br
Prof. Dyego L.B. Souza
n
Full transcript