Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

linha do tempo

No description
by

Renata Aléssio

on 10 August 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of linha do tempo

século XVIII
séculos XVI - XVII
... A. C.
Antigüidade pagã
Interioridade como busca do belo, relação estética com a pólis
... D. C até
séculos XVI

Antigüidade cristã
Século II d. C.

Interioridade como distinção bem versus mal
Purificação da alma
Renascimento
Transição do modo feudal para estados modernos; comércio, navegações; imprensa, Reforma e Contra Reforma: despontar da
questão do conhecimento

Exame da interioridade como acesso à verdade
René Descartes
"
O primeiro método

era o de jamais acolher alguma coisa como verdadeira que eu não conhecesse evidentemente como tal; isto é, de evitar cuidadosamente a precipitação e a prevenção, e de nada incluir em meus juízos que não se apresente tão clara e tão distintamente a meu espírito, que eu não tivesse nenhuma ocasião de pô-lo em dúvida.
O

segundo método

era o de dividir cada uma das dificuldades que eu examinasse em tantas parcelas quantas possíveis e quantas necessárias fossem para melhor resolvê-las.
O terceiro método

era o de conduzir por ordem meus pensamentos, começando pelos objetos mais simples e mais fáceis de conhecer, para subir, pouco a pouco, como por degraus, até o conhecimento dos mais compostos, e supondo mesmo uma ordem entre os que não se precedem naturalmente uns aos outros.
O

quarto método

era o de fazer em toda parte enumerações tão completas e revisões tão gerais, que eu tivesse a certeza de nada omitir."
Galileo Galilei (1564 – 1642)
Objetividade, verdade é medida; natureza es traduz em mecanismos


Francis Bacon (1561 – 1626)
Método indutivo, observação; submeter a natureza à experimentação
Racionalistas x Empiristas
Subjetividade como base para estabelecimento da verdade, sede dos erros: as paixões
x
O nosso conhecimento provém dos sentidos
John Locke (1632-1704)
Georges Berkeley (1685-1753)
Psicologia: que lugar?
Kant (1724-1804)
Psicologia como ciência deveria poder matematizar a experiência – ela não pode gerar evidência demonstrativa

Na convergência de variados estudos: a percepção
Intelectuais de formação global, são ao mesmo tempo físicos, matemáticos, pintores e filósofos;
Galileu: a cor é uma sensação e não uma propriedade dos objetos;
Descartes/Newton: trabalhos sobre ótica
Físicos são precursores da psicofísica da visão (Fechner)
século XIX
Por que as ciências humanas se institucionalizam no século XIX?
Institucionalização da Psicologia

Na França: « guerra » conceitual após à Revolução
Na Alemanha: a palavra
psicologia
aparece nas universidades protestantes, utilizada com frequencia. Desde Wolff (1679-1754): os objetos da filosofia são deus, a alma e os objetos materiais
Humbolt cria a Universidade de Berlim em 1809;
10000 americanos na Alemanha entre 1865/1914

Por que a "psicologia científica" nasce na Alemanha?
Wilhelm Maximilian Wundt (1832 -1920)
Formação em fisiologia;
Expert no estudo das percepções;
Devido à carência de vaga na Fisiologia, vai para Filosofia e funda posteriormente o primeiro laboratório de Psicologia (1879);
Militou pela causa operaria, foi deputado;
Pouco conhecido e difundido: haveria uma continuidade no seu projeto de psicologia? Haveria ruptura? Seria ele um filósofo?
Enquanto isso, na Rússia...
Pavlov (1849-1936)
Vygotsky (1896 - 1934)
século XX
John B Watson (1878-1958)
“Psychology as the behaviorist views it” (1913): estudo dos comportamentos observáveis;
um ramo puramente objetivo e experimental da ciência natural. Seu objetivo teórico é a predição e o controle do comportamento;
não reconhece linha divisória entre o homem e os animais irracionais.
Professor em Chicago, divorcia para casar com assistente de pesquisa. Foi parar na publicidade, onde fez longa carreira

Burrhus Frederic Skinner (1904-1990)
Formado em literatura, fracassa como escritor e não encontra namorada...

Influência das leituras de Watson e Pavlov

Decide por um doutorado em psicologia em Harvard (1928-1931): “
não porque fosse um adepto totalmente comprometido da psicologia, mas para fugir de uma alternativa intolerável
”.

Tese " O conceito de reflexo na descrição do comportamento"


Mente?
"um atômato que se comportasse exatamente como uma pessoa, respondendo da mesma forma aos estimulos, alterando seu comportamento em razão das mesmas operações, seria indiscernivel de uma pessoa real, ainda que não tivesse sentimentos, sensações ou idéias. Se tal autômato pudesse ser construido, ele provaria que nenhuma das supostas manifestações da vida mental requer uma explicação mentalista"
alma
análise racional através de princípios filosóficos
comportamento
experimental
mente
introspecção

Gestalt
oposição à tradição associacionista de Wundt e elementarista do behaviorismo;
pioneiro é Ehrenfels - melodia e triângulo
a experiência de um evento é organizada por um todo (as propriedades do conjunto não são dedutíveis dos elementos em separado) - foco na relação
as forças psi agem dentro de um campo de forma a encontrar um equilíbrio
Wertheimer - refuta a hipótese de que a percepção de movimento se dá em função de movimentos oculares e de associações entre elementos.
Kurt Lewin (1890 -1947)
"Nada mais prático do que uma boa teoria"
Produção marcada pela preocupação com o cotidiano: psicologia aplicada
"Paisagem da guerra" - livro publicado sobre sua experiência como soldado na Primeira Guerra. Bases da teoria "topológica"
Critica o Taylorismo em 1920: as pessoas não devem viver para produzir, mas produzir para viver
Adota terminologias "campo de forças"; "sistemas de tensão"
Estudo da liderança, da atmosfera de grupos (public or perish)
Interesse pelo estudo das Normas Sociais: experiência das vísceras
Característica essencialmente definidora de grupo: a interdependência de seus membros
Conclusão: a força para mudanças individuais reside no grupo
atração, coesão, repulsão: forças que atuam nos grupos e produzem maior ou menor pressão
consequências atuais: campanhas "amigo da vez"
Fritz Heider (1896 - 1947)
desenvolveu uma teoria configuracional das relações interpessoais
uma relação entre duas pessoas é uma gestalt: interdependentes e reguladas por um princípio de equilíbrio
atribuição causal
Solomon Asch (1907-1996)
"A primeira impressão é que a fica..."
Preocupação humanística: o conhecimento pode nos tornar menos destruidores
"o que a física é para as ciências naturais, a psicologia é para as ciências humanas"
estímulo
: "transformação de condições do campo que exige um equilíbrio modificado" ou
identidade
: "é uma função do lugar das partes dentro do todo";
a compreensão da ação humana depende do estudo da percepção social
Conformismo
experiência sobre "discriminação perceptiva": 33% das pessoas optam pela solução conformista de negar a própria evidência sensorial e de dizer o que os outros disseram
Rosto e fruteira numa praia (1938)
Principais conceitos
segregação figura/fundo - reversível
pregnância - boa forma. A estrtura revela a característica que a distingue
fechamento - formas imperfeitas se completam
proximidade - estímulos que aparecem sob distância reduzida são assimilados como mesma forma
Muzafer Sherif (1908-1988)
Através do fenômeno do movimento autocinético, ele demonstra fatores sociais que influenciam a percepção;
Indivíduos organizam a experiência a partir de normas sociais negociadas
Estímulo ambíguo.
O que acontece, do ponto de vista da vida do grupo, quando o estímulo não é equivoco?
Esta pergunta influencia Solomon Asch...

Ser voluntário: cria um senso de compromisso
e obrigação que irá ligar a pessoa ao seu papel

Manutenção do « estado de agente »
(despersonalização)

Foco da atenção na realização da « tarefa » em busca de sentir-se competente. Foco na administração

Sentimentos fundidos com o professor: o aluno se torna um obstáculo

percepção da autoridade como algo transcendental
« eu apenas cumpri com a minha obrigação »

Obediência: "mecanismo psicológico que liga a ação individual a propósitos políticos".

"É o cimento que prende os homens aos sistemas de autoridade"

Crimes hediondos em nome da « obediência » à autoridade: fatores de personalidade?


Para refletir, ver, ouvir, pensar e sentir…

Principais Resultados

O experimento

Variável dependende: a « força » da obediência
Medida: intensidade de choque administrada ao « aluno » entre 15 a 450 V
Variáveis independentes (condições sob as quais a obediência varia):
reação vocal
(com ou sem);
proximidade
da vítima (com ou sem);
toque
(com ou sem);
status do pesquisador
(homem comum x pesquisador);
efeito do « grupo »
(com x sem discordância); status da vítima (homem comum x pesquisador);
proximidade da autoridade
(perto x por telefone);
local
(escritório x universidade)….

Método de pesquisa

Antes do teste: recrutamento, sorteios, medidas,
prognósticos…
Durante o teste: instruções
Depois do teste: medidas, debriefing, acompanhamento

Dispositivo experimental

Publicado em 1973; os experimentos foram conduzidos entre 1960 e 1963 no Departamento de Psicologia de Yale

Base do experimento: uma pessoa chega ao laboratório e recebe ordens que entram em conflito com a sua « consciência ».

Até que ponto a pessoa vai executá-las?


Obediência à autoridade

1933 – 1984
Graduação em Ciências Políticas

1953 – Aluno de Asch

1960 - Doutorado em Harvard, aluno de Gordon Allport

1962 – Professor em Yale

Interessado em cinema, produz cinco documentários (entre eles, Obedience e The city and the self)

« seis níveis de separação » e obediência à autoridade


Biografia

Interiorização da obediência.

Engajamento: « a sociedade cria um sentido de entrada voluntária nas suas instituições »



Antecedentes: família, escola, recompensas

Interpretação dos resultados

George Orwell
« Enquanto escrevo, pessoas altamente civilizadas estão voando la no alto, tentando me matar. Elas não sentem nenhuma inimizade por mim como pessoa, nem eu por elas. Elas estão apenas ‘cumprindo sua obrigação’, como se diz. A maior parte delas, não tenho dúvida alguma, é de homens bondosos e cumpridores da lei que jamais pensariam em cometer assassinato na vida particular. Por outro lado, se algum desses homens conseguir me reduzir a pedaços com uma bomba bem jogada, jamais deixara de dormir bem por causa disso »

Stanley
Milgram

Malinowsk (1884 -1942)
Claude- Lévy Strauss (1908 - 2009)
Emile Durkheim (1858 -1917)
Marcel Mauss (1872 - 1950)
algumas questões conceituais...
"Os eventos históricos representam formas de condutas" (Brozek e Guerra, 2008 p. 5)
Da descrição à interpretação
:
Por que

Wundt
(1832- 1920) e não
Helmholtz
(1821-1894) quem estabaleceu o primeiro laboratório de psicologia?
Por que
na
Alemanha
?

exemplos: terapêutica moral (XIX), remédios para o ânimo (XV) ou as paixões (XVI)
curiosidade histórica e percepção de diferenças -
ponto de partida é a mentalidade contempôranea
Histórias das psicologias
diversas psicologias, diversas (des) continuidades.
inúmeras maneiras de conceber o campo psicológico, inúmeras maneiras de inserir a psicologia neste campo

aparência de unidade: foco na prática ou na teoria

inúmeras formas de narrar a história da psicologia.
Atenção à dimensão social e histórica das difusões
"A firmeza na inconstância"
Peri psyches (grego clássico), título de Aristóteles em De anima.
história da psicologia ou história das ideias psicológicas?
história das ideias psicológicas
: "reconstrução dos
conhecimentos
e das
práticas psicológicas
próprios de específicos
contextos socioculturais
do passado, seus objetos sendo considerados na perspectiva de uma História Cultural, a saber, como sendo relativos ao meio sociocultural em que são construídos (Massimi, Campos, Brozek, 2008 p. 23)
O homem tem se interrogado sobre si mesmo ao longo da história. Essa interrogação assume diferentes formas (Leroy, 1986)
História das mentalidades
"comportamentos e crenças da vida cotidiana de uma sociedade revelam-se significativos de um sistema de representação do mundo profundamente vinculado com as formulações intelectuais elaboradas (região, filosofia, ciência)" (Massimi, Campos, Brozek, 2008 p. 27)
História da Psicologia é também tributária da História das Ciências

Importância de Lakatos / Khun - competição entre teorias científicas pela hegemonia. Rupturas.

Nosso trabalho: buscar debates entre os rivais; analisar elementos que levam ou não à hegemonia

Descontinuidade
: necessidade de reconhecer a diversidade
Continuidade
: necessidade de reconhecer formas de conhecimento elaboradas num passado, mas que conservam um valor heurístico na atualidade.
Figueiredo, 2013
Por que orientações tão diversas e incompatíveis se sustentam na Psicologia?


a psicologia é composta de versões que se tornam mais fecundas na medida que guardam referência às demais. O problema ocorreria quando estas versões buscam operar de modo totalizante, gerando visões que excluem as demais.
O problema do novo e do velho. Einstein e Lorentz
Eu até acharia positivo se casos de conflitos entre teorias fossem mais freqüentes: indicariam que, finalmente,
a psicologia possui teorias
. As controvérsias em psicologia se dão muitas vezes em torno de questões epistemológicas, põem em confronto atitudes diante da ciência, metodologias, e até linguagens diferentes.
Não se discutem dados
, mas os pressupostos que embasam estes dados e a discussão, ao invés de gerar sínteses criativas, desembocam na constatação da
incomensurabilidade.

- diferentes modos pelos quais as diversas orientações produzem subjetividades (na difusão, na prática, na pesquisa). Possível unidade da Psicologia.

Ferreira, Hautequestt e Brandão, 2009.
Stanze di Raffaello - L'Ecole d'Athènes
Século XVII e XVIII
Século XVII
Século XVI
Cultura do Barroco
proibição de universidades, êxodo e criação de uma consciência do "desterro"

tema do barroco como sendo da constante mudança, variabilidade da existência humana
Compainha de Jesus - os jesuítas
Centro da prática religiosa: a educação. Necessidade de desenvolver conhecimentos de cunho psicológico

Atenção moderna com o cuidado de si mesmo : conhecimento de si; compreensão da dinâmica interior


Paixões, cura do ânimo
paixões reconhecidas como "motores" dos comportamentos individual e social

médicos das almas: os pregadores que buscam levar conversão religiosa e comportamento virtuoso

psicologia dos índios - os índios possuem todas as faculdades da alma: entendimento, memória e vontade
alma universal
inexistência do indivíduo como valor universal
Indivíduo como entidade universal, autônoma e livre
Indivíduo tomado como objeto a ser descrito e classificado

Da Honra à Dignidade (da pessoa
humana
)
A psicologia surge no espaço político entre estes dois "modelos" de indivíduo
ausência de segregação mundo adulto/mundo infantil

a partir do século XVII - padres, diminuição da mortalidade, nova moral, "família sentimento"

Noção de progresso não existe como sendo algo de "positivo". A partir do século XVIII,
noção de progresso como evolução

Século XIX - disseminação da teoria da evolução. Tempo como evolução traduzida em progresso. A infância passa a representar a gênese deste processo.

Estudos monográficos sobre o desenvolvimento: narrativas sobre aparecimento de raiva, medo , atenção. Afastamento da tábula rasa dos empiristas. Hereditariedade ocupa lugar importante. Crítica à falta de cientificidade

alguns postulados implícitos
Homogeneidades internacional e interna da psicologia;
Homogeneidade dentro de uma teoria, heterogeneidade entre teorias;
Boas e más interpretações dos textos. Exemplos: Freud; Wundt
Ambiguidade léxica: seleção de informações
quem são os autores dos textos?


Robert Farr (1935-2013)
Paulo Rosas (1930 -2003)
José Antônio Damásio Abib
Titchener
Mead
GS Hall
Wundt - elementos de uma psicologia plural
"psicologia é uma ciência empírica, cujo objeto de estudo é a experiência imediata"

experiência como unitária e complementar - composta por experiência mediata (conteúdo objetivo) e experiência imediata (conteúdo subjetivo)

Relação de complementariedade entre NATURWISSENSCHAFTEN e GEISTESWISSENSCHAFTEN

3 tarefas de Wundt:
estudo de uma psicologia experimental
estudo de uma metafisica científica
estudo de uma psicologia dos povos ou etnopsicologia


Adoção de uma postura antipositivista

VOLKERPSYCHOLOGIE - repudia o positivismo ao expor as limitaçõesões da psicologia experimental. Mente compreendida como fenômeno histórico
Psicologia no final do século XIX:
a) pesquisa pura
b) o objeto é o consciente
c) tem a instrospecção como método
d) não estuda sujeitos comuns
embates Alemanha x EUA....
Fim do século XIX : projeto da psicologia científica


A psicologia científica deve se afastar da metafísica;
sujeito como devir e não como ser
William James (1842-1910)
WUNDT

psicologia como ciência intermediária;
objeto experiência imediata
visão retrospectiva
contexto alemão de prioridade da filosogia e da medicina sobre a psicologia
primeiro diploma psicologia em 1941
pesquisa básica

William James
psicologia como aplicação;
objeto são os fatos mentais;
objetivo de previsão e controle;
reação ao germanismo
vinculação com a pragmática, recusa do estático

A
A psicologia alemã avalia o ajustamento da nossa
experiência
aos objetos. A americana avalia a adaptação do organismo ao ambiente através da
experiência


Dewey - Escola Nova e Anísio Teixeira
Escola russa: o início de uma referencialização materializante
3 vetos kantianos:
a) a psicologia deve procurar seu objeto como a química (efetuar análises e sínteses)
b) estudo objetivo, separar sujeito e objeto
c) matematizar o objeto
Reflexologia soviética
Séchenov (arco-reflexo)
Pavlov (reflexo condicionado)
Bechterew (reflexos motores)
mecanismos psíquicos materializados

1. Thorndike (1874 - 1949)

o estudo do animal permite atingir o estudo do humano;
estudou as galinhas de William James!
foco no processo de aprendizagem na caixa preta
Lei do efeito
Em 1913 afirma que pensar é aplicar tendências de respostas por ensaio e erro.
não há diferenças fundamentais entre o homem e outros animais;
repudia a introspecção;
Não vê diferença entre linguagem, pensamento e comportamento;
Adquirir linguagem é estabelecer reflexos condicionados motores simples
O behaviorista pergunta: Por que nós não podemos fazer do que realmente observamos, o campo real da psicologia? Vamos nos limitar a coisas que podemos observar, e formular
leis concernentes a somente tais coisas. Agora, o que nós podemos observar?
Nós podemos observar o comportamento – o que os organismos fazem ou dizem. E deixe-me pontuar isso novamente: que dizer é fazer – isto é, comportar-se.

Falar audivelmente ou para si mesmo (pensar) é exatamente um
tipo de comportamento tão objetivo quanto jogar beisebol.
(Watson, 1924/1970, p. 7).

O pequeno albert
há um consenso geral de que a interpretação de sonhos é a pedra fundamental do trabalho psicanalítico, e de que seus resultados constituem a mais relevante contribuição da psicanálise à psicologia

...nosso propósito foi apenas sublinhar que o sonho é dotado de
sentido
e é um
objeto
da psicologia


Formado em direito e literatura, estudou ainda medicina

A cultura torna-se parte da natureza humana e molda o nosso psiquismo

evolução e plasticidade do cérebro: pensamento e linguagem seguem em duas vias separadas até a formação dos conceitos

formação dos conceitos - tarefa mediada pelo signo (palavra)





Behaviorismo é a filosofia da ciência do comportamento
O behaviorismo foi mal entendido
Critica o "estruturalismo": que descreve o "como" mas não se explica o "porquê". Acentuou o mentalismo, afastou do estudo do ambiente, acentou o dualismo cartesiano

A vasta obra de Skinner apresenta uma visão de mundo. Seus trabalhos sofrerão modificações sob influências diversas. Aspectos unificadores:
a) proposta de descrição, predição e controle do comportamento (objeto de estudo);
b) suposição do comportamento como determinado;
c) afastamento de mentalismo;
d) análise nos moldes de uma ciência natural






Dois momentos principais

a)
influência da física
Entre 1930-1938
comportamento explicado por uma causa
anterior
;
reflexos como unidades moleculares do comportamento
final do período - proposta de condicionamento operante (ênfase no "
depois
")
b)
influência da biologia
expansão do objeto: a determinação do objeto é compreendida pela interação entre filogenético, ontogenético, cultural
eventos privados são objetos legítimos para o estudo do comportamento
importância da teoria da evolução

Espécie de acordo com Darwin

a) não é imutável
b) variabilidade é condição para evolução
c) seleção em função da utilidade da variabilidade
d) indivíduos não podem ser entendidos separados do ambiente em que vivem

Comportamento de acordo com Skinner
a) em constante transformação;
b) variáveis
c) eficiência em lidar com o mundo
d) não pode ser entendido fora do ambiente em que vive
A psicologia como uma ciência moderna não foi formada nos corredores tranqüilos da academia, nem no empirismo dos aventais brancos do laboratório e do experimento. Na verdade, a psicologia começou a se formar em todos aqueles locais práticos que tomaram forma durante o século XIX, no qual problemas de conduta coletiva e individual humanas eram de responsabilidade das autoridades que procuravam controlá-las – nas fábricas, na prisão, no exército,
na sala de aula, no tribunal...
Psicologia - uma cadeia de pretensões de conhecimento sobre pessoas, individual e coletivamente, que
permitiria que elas fossem melhor administradas.
Exemplo: testes de inteligência, de aptidão

O conhecimento não é produzido na academia e transferido para o campo, mas o contrário: produzido no campo e posteriormente problematizado na academia

Da investigação do experimento para o julgamento no teste

A psicologia nasceu, como uma disciplina, dentro de uma variedade de projetos políticos para o
controle de indivíduos:
teve uma vocação social desde o início.

Dos testes individuais à preocupação com o grupo:
Nos anos 30, pode-se observar uma mudança de um foco no trabalhador individual
, e em sua adaptação ou não adaptação – que seria higiene mental,
alocação eficiente de mão-de-obra, seleção, orientação vocacional e tratamento de neuroses psicológicas individuais –
para as relações coletivas do grupo de trabalho.


Martin (2001)


Século XIX: a crença na idéia de que um
conhecimento quantificado dos fatos da sociedade permite melhor conhecê-los
e eventualmente
modificá-los
era muito promissora, tanto para os administradores do Estado quanto para os cientistas

Transformação da estatística dos reis (instrumentos contábeis) para a estatística científica (hierarquização) - nascimento das ciências humanas e sociais

Pouco a pouco, a estatística é difundida nas sociedades e informada ao público. Caso da França.
a psicologia, os números e o social...
1. Eu acredito que ir divertir-se com os amigos é um dos prazeres da vida de uma pessoa.

2. As imagens, os sons e os cheiros da minha infância trazem-me lembranças maravilhosas.

3. O destino determina muito da minha vida.

4. Muitas vezes penso naquilo que deveria ter feito de modo diferente na minha vida.

5. As minhas decisões são na sua maioria influenciadas pelas pessoas e coisas à minha volta.

6. Acredito que o dia de cada pessoa deve ser planejado com antecedência todas as manhãs.

7. Dá-me prazer pensar sobre o meu passado.

51. Eu continuo a trabalhar nas tarefas difíceis e desinteressantes se estas me ajudarem a progredir.

52. Gastar aquilo que ganhei, nos prazeres de hoje, é melhor do que poupar para a segurança de amanha.

53. Frequentemente, a sorte resulta melhor do que o trabalho árduo.
Espaço vital:
“a totalidade dos fatos que determinam o comportamento do indivíduo num certo momento”


Campo vital:

Percepção - fundamento que organiza o
pensamento
. Leis da percepção são válidas para toda atividade cognitiva

Gestalt - o todo é percebido de forma que transcende a soma de características de seus componentes;
Campo - constituído de fenômenos interligados e não de partes isoladas unidas por associação
Campo perceptivo - organizado no sentido da
melhor forma
Estrutura
totalidade não-aditiva. Cada parte possui uma função ligada a sua posição. A estrutura possui propriedades novas não presentes nas partes

Equilíbrio
homeostático. Ligao à tendência da estrutura de buscar a boa forma.

Pensamento não é associação de ideias, envolve a produção de algo novo, uma nova organização ou estrutura;
Pensar é reduzir tensão psicológica, sucessão de equilíbrio e desequilíbrio
Função biológica do pensamento
Köhler (1887-1967)
Estudos nas ilhas canárias

conceito de
insight: súbita reestruturação do campo perceptual. A solução aparece de repente, pela apreensão das relações de uma situação problema. Nasce de uma compreensão.
Experimentos que visam questionar outros realizados com animais sobre aprendizagem....
Precaução para realização do estudo: previsão de psiquiatras
+ Proximidade da vítima - diminui obediência
+ Proximidade do pesquisador - aumenta obediência
+ apoio social - diminui a obediência
Estado de agente
« o principal mal da experiência foi a experiência em si
e não o fato das pessoas obedecerem »
Tensão experienciada
saude mental dos participantes
Quebra a confiança nas autoridades
………

Do ponto de vista teórico:
obediência é um fenômeno contextualizado
laboratório é uma realidade simplificada que exige um bom alicerce teórico para interpretação
Críticas
Articulações atuais com a pesquisa em Psicologia

Que reflexões?
Full transcript