Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Avanços dos Grupos Terapêuticos no tratamento da Obesidade

No description
by

NATHALIA BISPO

on 6 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Avanços dos Grupos Terapêuticos no tratamento da Obesidade

AVANÇOS DOS
GRUPOS
TERAPÊUTICOS
NO TRATAMENTO
DA OBESIDADE
Relacionar a influência dos grupos
terapêuticos à progressão do tratamento
da obesidade. Objetivos Específicos
a) Descrever os impactos da obesidade;
b) Investigar possíveis avanços terapêuticos em pacientes obesos. Objetivo Geral Justificativa Atualmente, a obesidade toma a dimensão de uma epidemia mundial que está diretamente associada ao estilo de vida das pessoas, bem como a fatores psicológicos que desempenham um papel fundamental para o desenvolvimento dos riscos associados (PEREZ & ROMANO, 2004).
Frente a essas considerações, a relevância dessa pesquisa está em apresentar reflexões sobre as contribuições dos grupos terapêuticos no tratamento da obesidade e a possível influência desses grupos no enfrentamento e controle da doença pelo indivíduo obeso, já que esse fenômeno vai muito além da dimensão biológica. Problema Existe necessidade de utilizar grupos terapêuticos no tratamento da obesidade? Hipótese Os grupos terapêuticos
são importantes no tratamento
da obesidade? Metodologia O presente trabalho se aproxima de um caráter básico e exploratório, consistente de revisões bibliográficas, por artigos em periódicos científicos, textos já publicados, livros, estudos de caso, teorias e teses sobre a temática: “Avanços dos Grupos Terapêuticos no tratamento da Obesidade”. Cronograma Referências BARROS FILHO, Antônio A. Um quebra-cabeça chamado obesidade. J. Pediatr. (Rio J.), Porto alegre, v. 80, n. 1, Feb. 2004 . Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000100001&lng=en&nrm=iso>. Acessado em 25/10/ 2012.

BECHELLI, Luiz Paulo de C.; SANTOS, Manoel Antônio dos. Psicoterapia de grupo: como surgiu e evoluiu. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 12, n. 2, Apr. 2004 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692004000200014&lng=en&nrm=iso>. Acessado em 25/10/2012.

DUCHESNE, Mônica et al . Evidências sobre a terapia cognitivo-comportamental no tratamento de obesos com transtorno da compulsão alimentar periódica. Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul, Porto Alegre, v. 29, n. 1, Apr. 2007 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-81082007000100015&lng=en&nrm=iso>. Acessado em 26/10/ 2012.

HALPERN, Alfredo. A epidemia da obesidade. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0004-27301999000300002&script=sci_arttext> Acessado 01/11/2012. CCIOLLI, Rosana; LOPES, Marta Julia Marques. Educação em saúde: a orientação alimentar através de atividades de grupo. Acta paul. enferm., São Paulo, v. 18, n. 4, Dec. 2005 . Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-21002005000400014&lng=en&nrm=iso>. Acessado em 27/10/2012.

MAGDALENO JR., Ronis; CHAIM, Elinton Adami; TURATO, Egberto Ribeiro. Características psicológicas de pacientes submetidos a cirurgia bariátrica. Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul, Porto Alegre, v. 31, n. 1, 2009 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-81082009000100013&lng=en&nrm=iso>. Acessado em 27/10/2012.

OLIVEIRA, Valmir Aparecido de; RIBAS, Camila Rezende Pimentel; SANTOS, Manoel Antônio dos Santos; TEXEIRA, Carla Regina de Souza; ZANETTI, Maria Lúcia. Obesidade e grupo: a contribuição de merleau-ponty. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-24902010000100006>. Acessado 01/11/2012. Tema Avanços do grupos terapêuticos no tratamento da obesidade. Introdução Na história da humanidade, em tempos de muito trabalho e freqüente falta de alimentos, assegurar uma ingestão energética adequada para manter as necessidades básicas de sobrevivência foi essencial para evolução da espécie humana. Com o passar dos anos, no entanto, avanços tecnológicos na agricultura e na indústria, assim como, as mudanças na sociedade fizeram com que a energia do consumo de alimentos, se sobrepusesse as oportunidades de gastar energia através das atividades físicas (Obesidade e Sobrepeso: Here, there, and everywhere, Repetto, Rizzolli & Bonatto). Segundo a OMS, a obesidade é uma doença considerada no cenário atual, tanto brasileiro quanto mundial, como uma epidemia que transcende aspectos econômicos e sociais, que integra o grupo de Doenças Crônicas Não-Transmissíveis (DCNT).

De acordo com a Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito telefônico (VIGITEL), do Ministério da Saúde, o número de brasileiro que se encontram acima do peso ideal passou de 42,7% em 2006, para 48,5%, em 2011. Na historia da psicologia, a origem da psicoterapia em grupo não se encontra bem definida, o que gera uma divergência de opiniões a respeito da sua criação. Em 1905, nos Estados Unidos (EUA), atribui-se a Joseph H. Pratt os primeiros trabalhos com grupos monossintomaticos na America, que começaram no Massachussetts General Hospital (Boston).
A utilização dos grupos terapêuticos no tratamento da obesidade é uma metodologia atual, que foi introduzida por Gollwitzer (1993).
A psicoterapia tem ganhado relevância crescente dentre as técnicas voltadas para a obtenção de mudanças comportamentais associadas ao padrão de conduta alimentar. No planejamento da intervenção, um dos objetivos a ser buscado é o de promover alterações cognitivas, que permitam ao paciente reconhecer suas idéias e pensamentos associados ao comportamento alimentar. (Zuckerfeld, 1979).
Os grupos terapêuticos servem como ferramenta para adicionar vínculo, estabelecer linearidade nos tratamentos, maior ocorrência de feedback e incentivar o “efeito espelho” (segundo Mahler, trata-se de um sujeito que se empenha mais porque vê o outro obter sucesso). Por isso, verifica-se que o êxito do tratamento da obesidade pode crescer se estiver vinculado ao uso de técnicas psicológicas, como os grupos terapêuticos.
Full transcript