Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A Culpa é das Estrelas

Trabalho de Literatura
by

Victória Molina

on 29 April 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A Culpa é das Estrelas

John Green A Culpa é das Estrelas Personagens Hazel Grace: 16 anos, olhos verdes, pele clara e cabelo curto. Ela é uma leitora voraz, adora o reality show America’s Next Top Model e seu livro favorito é Uma Aflição Imperial e considera o autor, Peter Von Houten, seu terceiro melhor amigo. A Hazel tem câncer de tireoide com metástase nos pulmões e é uma paciente terminal. Ela vive em Indianópolis, é inteligente, tem ideias afiadas e uma sensibilidade própria. Outros Personagens Pais da Hazel: Sempre muito preocupados com a saúde da
filha, vivem praticamente por ela. Têm medo de perdê-la Enredo Resumo Hazel é uma paciente terminal ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante - o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos -, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas. Augustus morre, e Lidewij acha a carta com o Elogio Fúnebre de Gus para Hazel. Gus havia mandado para Peter V. Houten (Pessoa de merda mas um bom escritor) re-escrever com palavras mais 'bonitas'. No fim da carta: "Eu aceito as minhas escolhas. Espero que a Hazel aceite as dela." E ela pensa "Eu aceito, Augustus. Eu aceito."
"Alguns infinitos são maiores que outros." “Às vezes parece que o universo quer ser notado. É nisso que eu acredito. Acredito que o universo quer ser notado. Acho que o universo é, questionavelmente, tendencioso para a consciência, que premia a inteligência em parte porque gosta que sua elegância seja observada. E quem sou eu, vivendo no meio da história,para dizer ao universo que ele, ou a minha observação dele, é temporária?” Pag 202 Augustus Waters: 17 anos, é alto, magro, mas musculoso, atraente e tem um sorriso fácil. Ele tem olhos azuis intensos e cabelo acaju, liso e curto. Ele vive em Indianópolis no estado de Indiana e é inteligente, gosta de video games, livros e música e é um grande amante das metáforas. Ele está em remissão há mais de um ano de um osteossarcoma, câncer que afeta os ossos, – Ele agora é um SEC, sigla para “sem evidência de câncer”. – e que o levou a amputar a perna direita, fazendo-o usar uma prótese no lugar. Isaac: Melhor amigo de Gus, cego.

Lidewij Vliegenthart: Assistente Social de Peter Van Houten, ajuda muito Hazel na história. Ruiva.

Peter Van Houter: Escritor de UAI (livro favorito de Hazel) que na verdade é uma pessoa de merda, mas um bom escritor. Victória Savazzi Ricci Molina
Número 33
9° Ano - Professor> Patrick P. FIM 1a pessoa - Comprovação:
"Eu só havia falado com Augustus uma vez..." Clímax: Quando Augustus morre.
Conflito: Quando Hazel descobre que Augustus morreria.
Tempo: Cronológico: "Eu teria que enfrentar um grupo de Apoio..."
Elemento mais importante: O Câncer. É a causa para os dois irem ao Grupo de Apoio e se conhece-rem Espaço: Grupo de apoio: "A reunião acontecia
toda quarta-feira no porão de uma igreja..."
Amsterdã: "Já que todas as casas em Amsterdã se parecem..."
Hospital: Talvez ele as tivesse deixado para
mim no hospital.
Full transcript