Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Adolescência em psicoterapia

No description
by

Carlinha Murakami

on 25 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Adolescência em psicoterapia

Trio 16

Carla Murakami
Jaqueline Terezinha Nunes
Karise Haenish

Supervisor: Antonio Vitorino Cardoso Neto - CRP 08/1522 Adolescência em Psicoterapia
Psicologia Clínica APRESENTAÇÃO

O presente estudo foi realizado por meio das experiências dos atendimentos psicoterápicos com 3 adolescentes de 12 à 16 anos.
LOCAL: Núcleo de Prática em Psicologia (NPP) da PUC-PR
PERÍODO: Fevereiro à novembro/2012. ABORDAGEM

Os atendimentos foram fundamentados pela abordagem psicodramática. CLIENTES

FERREIRA E FLORES em BUSTOS (2005) ressaltam que a maioria dos adolescentes tem dificuldade de pedir ajuda: nunca chegam à clínica por si sós, e em geral é por meio da família ou da escola. EXEMPLO

A mãe de G apresenta como queixa principal, relata que seu filho “rouba dinheiro em casa e mente muito” (sic).

A demanda de G foram as relações afetivas ADOLESCÊNCIA

Para a perspectiva psicodramática, a adolescência é um período de grandes transformações no desempenho de papéis, assim como de ampliação no exercício de pertencimento a grupos e de vivência diferenciada dos dramas sociais. MAZZOTTA (2010) DINÂMICA DO ATENDIMENTO

FERREIRA (2010) explica dois aspectos que são frequentemente determinantes para o trabalho do psicoterapeuta com adolescentes. São eles:
1. a desistência da psicoterapia;
2. a influência do calendário escolar. DINÂMICA

G faltou algumas sessões - tinha autorização para ir sozinho.

N e S raramente faltavam aos atendimentos, eram levados pelos pais. DINÂMICA

S pouco falava, sorridente sempre dizia que estava tudo bem

COSTA & DIAS (2005) ressaltam que os recursos utilizados são a rede social do pré-adolescente, jogos, testes e técnicas; são formas de interação importantes no processo. PAPEL DO TERAPEUTA

No início do tratamento, o paciente encontra-se ferido, o terapeuta é solicitado na função materna conduzindo ao holding (acolher). A seguir, o paciente sente a necessidade de apoio e afirmação, o que diz respeito ao grounding (crescer) e, depois se desenvolve o sharing (compartilhar). BUSTOS (2001) VÍNCULO

G diz “não gosto de contar as coisas para alguém e depois as pessoas que não quero, ficam sabendo”. (sic)

Para FERREIRA (2010) é fundamental que o adolescente perceba claramente que está sobre ele o foco principal do atendimento: ele precisa se sentir valorizado, individualizado, e incluído. VÍNCULO

FERREIRA (2010) afirma, que o trabalho diário com jovens é alimentado com as consequências positivas que surgem no processo terapêutico, uma vez que o vínculo é obtido há o aprofundamento interativo. VÍNCULO

G iniciou timidamente o processo psicoterápico, se limitava a contar a suas rotinas, o que em seguida, foi deixando as defesas de lado e aos poucos foi se abrindo, mostrando o que era doído.

N se sentiu a vontade desde o início, colocando suas queixas e disposta a querer melhorar TÉCNICAS

O Psicodrama, por meio das dramatizações, é fundamental no trabalho com adolescentes, às vezes até mais importante do que a palavra, já que, geralmente, a confusão interna é grande e a ansiedade impede a discriminação das emoções. TÉCNICAS

Foram utilizadas as técnicas do espelho, inversão de papéis e átomo social CONSIDERAÇÕES FINAIS

MORENO explica que a psicoterapia tem como objetivo o encontro, a espontânea e verdadeira relação entre o eu e o tu, cabe então ao psicoterapeuta favorecer, incrementar relações verdadeiras, télicas, objetivas, entre as pessoas. Ferrari (1984, p.55) O ADOLESCENTE

A vida é tão bela que chega a dar medo.

Não o medo que paralisa e gela,
estátua súbita,
mas

esse medo fascinante e fremente de curiosidade que faz o jovem felino seguir para a frente farejando o vento
ao sair, a primeira vez, da gruta.

Medo que ofusca: luz!

Cumplicemente, as folhas contam-te um segredo
velho como o mundo:

Adolescente, olha! A vida é nova...
A vida é nova
e anda nua - vestida apenas com o teu desejo!

Mario Quintana REFERÊNCIAS

BUSTOS D.M. e colaboradores O Psicodrama aplicações da técnica psicodramática. São Paulo: Ágora, 2005.

BUSTOS D.M. Perigo, amor à vista – drama e psicodrama de casais. São Paulo: Aleph, 2001.

FALEIROS, Elizabeth Amelio. Aprendendo a ser psicoterapeuta. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 24, n. 1, mar. 2004 . Disponível em<http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932004000100003&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 15 mar. 2012. REFERÊNCIAS

FERREIRA, Irany B.. Dicas a um jovem terapeuta psicodramatista de adolescentes. Rev. bras. psicodrama, São Paulo, v. 18, n. 2, 2010 Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-53932010000200004&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 04 set. 2012.

MAZZOTTA, Maria do Carmo Eunice. Sociodrama, juventude e inserção social. Rev. bras. psicodrama, São Paulo, v. 18, n. 2, 2010 . Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-53932010000200003&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 23 set. 2012. AGRADECIMENTOS

Deus;
Familiares;
Amigos;
Clientes atendidos;
Professor Supervisor;
Colegas do trio;
Colegas de turma;
Núcleo de Práticas em Psicologia (diretoras e atendentes).
Full transcript