Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Dependência de Internet e sintomas comportamentais

No description
by

mayara machado

on 3 August 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Dependência de Internet e sintomas comportamentais

DEPENDÊNCIA

REVISÃO DE LITERATURA
DEPENDÊNCIA DE INTERNET
DE INTERNET
INTERNET
SINTOMAS COMPORTAMENTAIS
BIG DATA
Dependência de Internet
SMART
UNICEF - O Uso da Internet por Adolescentes
SaferNet - Hábitos de Navegação na Internet: Será que nossos alunos e educadores navegam com segurança?
Resultados:
E no Brasil?
Dados do IBGE (2011) indicam um crescimento de 143%, entre 2005 e 2011, no contingente de pessoas com 10 anos ou mais que utilizam a internet
COMPORTAMENTO
PROJETO DE PESQUISA
PREJUÍZOS FUNCIONAIS
Discussão
PERSPECTIVAS FUTURAS
BIG DATA
Cronograma:
A internet é um fenômeno mundial

Meio de comunicação que mudou de forma irreversível a nossa maneira de viver e nossas relações interpessoais

International Telecommunication Union: 2,7 bilhões de usuários de internet no mundo
Dependência de Internet e sua Associação com Sintomas Comportamentais e Prejuízos Funcionais - Amostra Populacional Pediátrica na Cidade de Curitiba/PR
PROJETO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DA RESIDÊNCIA MÉDICA EM PEDIATRIA NO HOSPITAL DE CLÍNICAS/UFPR
R2 Mayara de Rezende Machado
Orientador: Prof. Dr. Alcir Francisco da Silva
INTRODUÇÃO AO TEMA
Introdução ao tema
Projeto de pesquisa
Objetivos
Métodos
Caracterização da amostra
Resultados e Revisão de literatura
Discussão
Conclusão
Perspectivas futuras
TIC Kids Online Brasil 2014
Pesquisa sobre o uso da internet por crianças e adolescentes no Brasil: 2105 participantes entre 9 e 17 anos
Entrevistas e questionários para as crianças e os pais
Realizada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil/UNESCO, entre out/2014 a fev/2015
Realizada em 2009 com 2525 alunos entre 10 e 17 anos das redes públicas e particulares

Formulário
online
no site safernet.org.br
48%
permanece de 1 a 3 horas diárias na internet
39%
admite ficar mais tempo
online
do que deveria
25%
a internet é o principal meio de diversão e comunicação
16%
ficariam perdidos sem internet e não imaginam a vida sem ela
Realizado com 2002 adolescentes entre 12 e 17 anos, em 2013
Cerca de 15 milhões de adolescentes brasileiros (70% dos entrevistados) têm acesso à internet
Cerca de 6 milhões de adolescentes brasileiros (30% dos entrevistados)
não
têm acesso à internet
INCLUÍDOS
64%

26%

7%

2%
usam todos os dias

usam 1 vez por semana

usam 1 vez por mês

usam menos de 1 vez por mês
EXCLUÍDOS
Zona rural

Baixo poder aquisitivo

Baixa escolaridade

Regiões Norte e Nordeste
O que atrai crianças e adolescentes à internet
Geração Digital
Desde o nascimento, são continuamente expostos à internet
Mundo real x mundo virtual
Exposição excessiva
Anonimato
Período no qual ainda não está definida a identidade
Possibilita o uso de imaginação e fantasias
Criam e modificam sua imagem de acordo com a aceitação de terceiros
Busca pela sensação de pertencimento
Comunicação
online
Tempo
Mudou a relação com o tempo, assim como a sua percepção
Rápido, imediato, simultâneo
Não estar conectado gera angústia e ansiedade pela sensação de "estar perdendo algo"
Dispensa a interação face-a-face num período repleto de inseguranças

Novos códigos de relacionamento, criação de novos significados, mediados através do cyberespaço
Autonomia
Construção de um espaço próprio
Alheio à mediação de familiares, professores e outros responsáveis
Decisão sobre quais conteúdos acessar, a que grupos pertencer
Controle
Auto-apresentação: facilidade de fragmentar a própria identidade ao se confrontar com diferentes idéias e pessoas
Decisão sobre quais informações oferecer e omitir
Distanciamento afetivo
Dra Kimberly Young: pioneira na pesquisa sobre a dependência de internet

Internet Addiction: The Emergence of a New Clinical Disorder (1996)
Internet Addiction: The Emergence of a New Clinical Disorder (Young, K. S.)
CyberPsychology and Behavior, Vol. 1 No. 3., pages 237-244; 1996
Investigar se o uso de internet poderia ser considerado aditivo, assim como os problemas gerados a partir desse comportamento

Criado um questionário com oito perguntas baseado em uma combinação de critérios diagnósticos derivados daqueles usados no DSM-IV para abuso de substâncias

"Dependentes": aqueles que responderam "sim" a cinco ou mais questões

Relataram que o uso excessivo de internet resultou em
problemas pessoais e familiares, acadêmicos ou no trabalho, e físicos
1) Preocupação excessiva com a internet

2) Necessidade de aumentar o tempo conectado (online) para obter a mesma satisfação

3) Exibir esforços repetidos para diminuir o tempo de uso da internet

4) Apresentar irritabilidade e/ou depressão

5) Quando o uso da internet é restringido, apresentar labilidade emocional (internet como forma de regulação emocional)

6) Permanecer conectado (online) mais tempo do que o programado

7) Ter o trabalho e as relações sociais em risco pelo uso excessivo de internet

8) Mentir aos outros sobre a quantidade de horas conectadas
Teste de Dependência de Internet
Disponível em: www.cetic.br/pesquisa/kids-online
Disponível em: www.safernet.org.br/site/prevencao/pesquisas/jovens
Disponível em: http://www.ibge.gov.br
1. Com que frequência você passa mais tempo na internet do que pretendia?

2. Com que frequência você abandona as tarefas domésticas para passar mais tempo na internet?

3. Com que frequência você prefere a emoção da internet à intimidade com seu/sua parceiro(a)?

4. Com que frequência você cria novos relacionamentos com novos (as) amigos (as) da internet?

5. Com que frequência outras pessoas da sua vida se queixam sobre a quantidade de tempo que você passa na internet?

6. Com que frequência suas notas ou tarefas da escola pioram por causa da quantidade de tempo que você fica na internet?

7. Com que frequência você acessa seu e-mail antes de qualquer outra coisa que precise fazer?

8. Com que frequência piora o seu desempenho ou produtividade no trabalho por causa da internet?

9. Com que frequência você fica na defensiva ou guarda segredo quando alguém lhe pergunta o que você faz na internet?

10. Com que frequência você bloqueia pensamentos perturbadores sobre sua vida pensando em se conectar para acalmar-se?

11. Com que frequência você se pega pensando quando vai entrar na internet novamente?

12. Com que frequência você teme que a vida sem internet seria chata, vazia e sem graça?

13. Com que frequência você explode, grita ou se irrita se alguém o (a) incomoda quando está na internet?

14. Com que frequência você dorme pouco por ficar conectado (a) até tarde da noite?

15. Com que frequência você se sente preocupado (a) com a internet quando está desconectado (a) imaginando que poderia estar conectado (a)?

16. Com que frequência você se pega dizendo “só mais cinco minutinhos” quando está conectado (a)?

17. Com que frequência você tenta diminuir o tempo que fica na internet e não consegue?

18. Com que frequência você tenta esconder a quantidade de tempo em que está na internet?

19. Com que frequência você opta por passar mais tempo na internet em vez de sair com outras pessoas?

20. Com que frequência você se sente deprimido (a), mal-humorado (a) ou nervoso (a) quando está desconectado (a) e esse sentimento vai embora assim que volta a se conectar à internet?
Em 1998, no livro "Caught in the Net" foi publicado o IAT - o primeiro e mais validado instrumento para a avaliação da dependência de internet
Questionário de 20 itens baseado numa escala likert, variando de 0 (não aplicável) a 5 (sempre)
Mede a extensão do envolvimento do indivíduo com o computador, e classifica o comportamento de dependência em termos de normal, prejuízo leve, moderado e grave
Internet Addiction Test (IAT)
Avaliação da equivalência semântica e consistência interna de uma versão em português do Internet Addiction Test (IAT)
Conti MA, et al. Rev Psiq Clín. 2012;39(3):106-10
Processo de adaptação transcultural do Internet Addiction Test (IAT) para o idioma português

O instrumento foi facilmente compreendido e apresenta valor de consistência interna de 0,85
Escore final
Escala likert
0 = Não aplicável
1 = Raramente
2 = Ocasionalmente
3 = Frequentemente
4 = Geralmente
5 = Sempre
Disponível em: http://www.unicef.org/brazil/pt/resources_26460.htm
Eisenstein E, Bestefenon S.
Geração digital: riscos das novas tecnologias para crianças e adolescentes
. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. 2011;10 (Supl.2):42-52
J. Morahan-Martin, P. Schumacher.
Loneliness and social uses of the Internet.
Computers in Human Behavior 19 (2003) 659–671
Fioravanti et al.
Adolescent internet addiction: testing the association between self-esteem, the perception of internet attributes, and preference for online social interactions.
Cyberpsychology, behavior, and social networking. Volume 15, Number 6, 2012
Arab, E. et al. Impacto de las Redes Sociales e Internet en la Adolescencia: Aspectos Positivos y Negativos. Rev Med Clin Condes, 2015; 26(1) 07-1
P.M. Valkenburg, J. Peter.
Online Communication Among Adolescents: An Integrated Model of Its Attraction, Opportunities, and Risks.
Journal of Adolescent Health 48 (2011) 121–127
Eisenstein E, Bestefenon S.
Geração digital: riscos das novas tecnologias para crianças e adolescentes
. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. 2011;10 (Supl.2):42-52
The association between internet addiction and self-injurious behavior among adolescents
Dependência de Internet
Não é reconhecido como um diagnóstico pelo DSM
Sua definição ainda é controversa na literatura
O uso frequente e exagerado acarretaria consequências negativas para a vida do indivíduo, seja no meio social ou acadêmico, resultando em
sofrimento psíquico
e
prejuízo funcional
O uso excessivo de internet parece estar associado a outras condições psicopatológicas
Young KS, Abreu CN (Orgs).
Dependência de internet: manual e guia de avaliação e tratamento.
Porto Alegre: Artmed; 2011.
Normal = 0-30 pontos
Leve = 31-49 pontos
Moderado = 50-79 pontos
Grave = 80-100 pontos
Pathological Internet use among European adolescents: psychopathology and self-destructive behaviours
Kaess, M.; Durkee, T. et al. Eur Child Adolesc Psychiatry (2014) 23:1093–1102
Realizado em 11 países: Áustria, Estônia, França, Alemanha, Hungria, Irlanda, Israel, Itália, Romênia, Eslovênia e Espanha

População estudada: 11356 adolescentes (idade média 14,9 anos), sendo 57,2% do sexo feminino, selecionados aleatoriamente

Questionários aplicados:
Young's Diagnostic Questionnaire
Beck Depression Inventory II
Zung Self-Rating Anxiety Scale
The Streghts and Difficulties Questionnaire
Deliberate Self-Harm Inventory
Paykel Suicide Scale
Resultados
"Usuários adaptados" (AIU): 82,4%
"Usuários mal adaptados" (MIU): 13,4%
"Usuários patológicos" (PIU): 4,2%
Dependência de internet:
A proporção de sintomas psicopatológicos foi significativamente maior nos grupos MIU e PIU (p<0,001):
Sintomas depressivos
Sintomas ansiosos
Problemas de conduta
Hiperatividade/déficit de atenção
Ideação suicida
Tentativas de suicídio
Preditores significativos e independentes de PIU
Attention deficit hyperactivity symptoms and Internet addiction
H.J. Yoo et al. Psychiatry and Clinical Neurosciences (2004), 58, 487–494
Realizado na Coreia do Sul com 535 crianças (idade média de 11 anos), sendo 264 participantes do sexo masculino, selecionados aleatoriamente de colégios locais
Questionários aplicados:
DuPaul's ADHD Rating Scale, versões para pais e professores
K- Child Behavior Check List
Internet Addiction Test: considerado dependente se > 50pts

Resultados (p<0,001):
14,9% (80) participantes classificados como dependência de internet definitiva ou provável, sendo a maioria do sexo masculino (55)
O grupo dependente de internet obteve
escores mais altos no CBCL

Sintomas de déficit de atenção e hiperatividade
: correlação positiva com o grau de dependência de internet
L T Lam, Z Peng, J Mai, et al. Injury Prevention 2009;15:403–408.
Realizado na China, com 1618 adolescentes entre 13 e 18 anos
Questionários aplicados:
Internet Addiction Test: considerado dependente se > 50 pts
Stressful Life Events among Adolescents Scale
Zung Self-Rated Depression Scale
Questionário criado para o estudo sobre auto-agressão (nunca; 1 a 5 vezes; > 5 vezes)

Resultados:
10,2% (158) dependentes moderados de internet e 0,6% com dependência grave, sem diferenças quanto ao sexo
A dependência de internet é um
fator de risco independente
para comportamento auto-agressivo
Critérios de Dependência de Internet
Relationship between internet use and depression: focus on psychological mood oscillations, social networking and online addictive behavior
N. Banjanin et al. Computers in Human Behavior 43 (2015) 308–312
Realizado na Sérvia com 336 estudantes (222 participantes do sexo feminino), com idade média de 18 anos
Questionários aplicados:
Center for Epidemiological Studies of Depression Scale for Children
Internet Addiction Test
Questões criadas pelo estudo em relação às mídias sociais

Resultados:
Houve uma relação estatisticamente significativa entre os valores encontrados no IAT e no CES-DC, indicando que à medida que aumenta o nível de dependência de internet, também aumenta o nível de
sintomas depressivos
, e vice-versa (p<0,0001)
Não foram encontradas diferenças quanto ao sexo
Não houve relação entre o tempo online em redes sociais e os escores obtidos no IAT e no CES-DC
Objetivos
Avaliar a prevalência da Dependência de Internet entre as crianças/adolescentes estudadas, através do Teste de Dependência de Internet (IAT)

Caracterizar comportamentos que sejam de risco na população estudada em relação ao uso e à dependência de internet, avaliados por instrumento de triagem específica (CBCL)
Métodos
Estudo transversal analítico
Realizado em dois colégios de Curitiba:
Colégio Sagrado Coração de Jesus
Escola Municipal Julia Amaral di Lenna
População:
Crianças e adolescentes de 12 a 16 anos dos colégios participantes
Dependência de Internet e sua Associação com Sintomas Comportamentais e Prejuízos Funcionais - Amostra Populacional Pediátrica na Cidade de Curitiba/PR
PROJETO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DA RESIDÊNCIA MÉDICA EM PEDIATRIA NO HOSPITAL DE CLÍNICAS/UFPR
Aprovado pelo Comitê de Ética do Hospital de Clínicas/UFPR
Número CAAE: 44183515.3.0000.0096
Frequência de uso da internet
Equipamentos utilizados
Atividades na internet
Questionários aplicados:
Teste de Dependência de Internet
Considerado dependência moderada/grave se > 50 pontos
Child Behavior Check List (CBCL)
Ferramenta de triagem preenchida pelos pais
Avalia Competência Social e Problemas Emocionais e de Comportamento
Ansiedade/depressão
Isolamento/depressão
Queixas somáticas
Problemas sociais
Problemas de pensamento
Problemas de atenção
Quebrar regras
Comportamento agressivo
250 questionários no colégio público
250 questionários no colégio particular
151 não responderam
99 responderam
198 não responderam
52 responderam
Métodos
Total: 151 questionários preenchidos

Critérios de inclusão:
idade entre 12 e 16 anos
TCLE e TALE preenchidos
Critérios de exclusão:
idade incompatível
questionários preenchidos inadequadamente

n =
91 participantes
(18,2% do total)
Métodos
Resumindo...
Alta prevalência de dependência de internet entre crianças e adolescentes

Dependência de internet x sintomas comportamentais

A internet pode funcionar como uma estratégia de enfrentamento diante do estresse (coping) para indivíduos que já tenham sintomas psicopatológicos

Assim como o uso excessivo de internet pode causar sintomas depressivos, indivíduos já com sintomas de depressão podem preferir a interação online à face-a-face
Métodos
CBCL:
Gera escores individuais que são comparados à
T-scores
, indicando se a criança apresenta algum desvio de comportamento ou competência deficiente em relação a controles para sua idade e gênero
Categorizadas em "clínico", "limítrofe" e "não-clínico"
Em nosso estudo, crianças que preencheram critério para "límitrofe" foram categorizadas como "clínicas"
Problemas Internalizantes
Problemas Externalizantes
Caracterização da amostra
Métodos
Análise estatística:
Teste T de Student
Teste exato de Fisher two-tailed
Correlação de Pearson

Em todos os testes estatísticos, valores de p<0,05 indicaram significância estatística
n = 91
Idade média:
12,8 anos
Sem diferença estatística quanto ao sexo em relação às escolas pública (47 participantes) e particular (44 participantes)
Resultados
Escola pública: 10 (21,3%)
Escola particular: 9 (20,4%)
Resultados
p = 0,01354
Resultados
p<0,01332
p<0,00224
p<0,00818
p<0,00013
p<0,00669
p<0,11661
p<0,02229
p<0,0471
Resultados
Competência Total
atividades extra-curriculares
performance acadêmica
relações sociais
Resultados
Resultados
p<0,00060
p<0,00042
p<0,00180
p<0,00003
p<0,00025
p<0,00109
p<0,09514
p<0,00063
p<0,01750
p<0,00250
Conclusões
n = 1618 (13 a 18 anos)
China
IAT > 50: 10,8%

L T Lam et al, 2010
n = 866 (idade média 14,7)
Grécia
IAT > 50: 20,9%

Kormas et al, 2011
n = 2336 (idade média 16,7 anos)
Coréia do Sul
37,7% grupo dependente de internet com sonolência excessiva
p<0,0001

K. Choi et al, 2009
n = 535 estudantes (idade média 11 anos)
Coréia do Sul

IAT X CBCL

Comportamento agressivo (p<0,01)
Quebrar regras (p<0,01)
Problemas de atenção (p<0,01)
Problemas de pensamento (p<0,01)
Problemas sociais (p<0,01)
Queixas somáticas
(p<0,05)
Isolamento/depressão (p<0,01)
Ansiedade/depressão (p<0,01)

H.J. Yoo et at, 2004
n = 535 estudantes (idade média 11 anos)
Coréia do Sul

IAT X CBCL

Sintomas externalizantes (p<0,01)
Sintomas internalizantes (p<0,01)
Problemas totais (p<0,01)

H.J. Yoo et at, 2004
n = 1890 (idade média 16,3 anos)
Taiwan

Sintomas depressivos
Déficit de atenção/hiperatividade
Hostilidade

J.-Y. Yen, et al, 2007
n = 11356 (idade média 14,9 anos)
11 países europeus

Sintomas depressivos
Sintomas ansiosos
Problemas de conduta
Hiperatividade/déficit de atenção
Ideação suicida
Tentativas de suicídio

M. Kaess et al, 2014
n = 1618 (entre 13 e 18 anos)
China

Comportamento auto-agressivo

L T Lam et al, 2009
Prevalência significativa de Dependência de Internet na população estudada
Sintomas comportamentais e prejuízos funcionais foram associados à Dependência de Internet de maneira estatisticamente signiticativa
Não houve diferença em relação às escolas pública e particular
Conclusões
Isolamento/depressão
Ansiedade/depressão
Problemas sociais
Problemas de pensamento
Problemas de atenção
Quebrar regras
Comportamento agressivo
Competência total
Pontos negativos
Baixa concordância em participar do estudo: viés de seleção

Viés de preenchimento

Escola pública x escola particular

Teste de Dependência de Internet:
cut-off points

Não é possível estabelecer relações causais
Sintomas psicopatológicos x dependência de internet
Internet como uma estratégia de enfrentamento (
coping
) diante do estresse e de suporte social
Primeiro estudo sobre o tema no Brasil, e os resultados são similares aos encontrados em estudos internacionais

Mais estudos são necessários para a avaliar a associação entre dependência de internet e sintomas comportamentais

Definição e reconhecimento da "Dependência de internet": transtorno do controle dos impulsos?
Perspectivas Futuras
Agradecimentos especiais
Dr Tony Tahan
Dra Mônica Lima
Dra Beatriz Bermudez
Dra Sandra Muzzolon
OBRIGADA!
Young KS. Internet addiction: the emergence of a new clinical disorder. Cyberpsychol Behav. 1998;1(3):237-44
O
Pediatra
é o responsável pela saúde da criança

Estimular que perguntas relativas ao uso de internet sejam realizadas na avaliação de pacientes pediátricos
Perspectivas Futuras
Full transcript