Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

DIVERSIDADE

No description
by

José Josimar Silva

on 22 August 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of DIVERSIDADE

O QUE É EGRESSO?
Egresso é aquele que deixa um determinado lugar.
Egresso do Sistema Prisional é aquele que ao cumprir sua pena, deixa a penitenciária e tenta se reintegrar à sociedade.
Falhas no sistema de imigração
Previsões e hipoteses comparativas
REFUGIADOS
São refugiados aqueles que se encontram fora do seu país por causa de um fundado temor de perseguição por motivos de:
• Raça
• Religião
• Nacionalidade
• Opinião política
• Participação em grupos sociais, e que não possa (ou não queira) voltar para casa.
Posteriormente, definições mais amplas passaram a considerar como refugiados as pessoas obrigadas a deixar seu país devido a conflitos armados, violência generalizada e violação massiva.
Embora refira apenas seis, é utilizado para identificar todas as orientações sexuais minoritárias e manifestações de identidades de género divergentes do sexo designado no nascimento.

O termo atual oficialmente usado no Brasil é LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e trangêneros). A alteração do termo GLBT em favor de LGBT foi aprovada na 1ª Conferência Nacional GLBT realizada em Brasília em junho de 2008. A mudança de nomenclatura foi realizada a fim de valorizar as lésbicas no contexto da diversidade sexual. Em suma, seria melhor defini-lo como Movimento dos Não-Heterossexuais o que seria um meio de exclusão, que não tem nada a ver com a proposta que é justamente de inclusão de todos que se identificam com a causa, direta ou indiretamente.

LGBT
LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS, TRANSEXUAIS E TRANGÊNEROS
DIVERSIDADE
Significa variedade, pluralidade, diferença. É um substantivo feminino que caracteriza tudo que é diverso, que tem multiplicidade.
Diversidade é a reunião de tudo aquilo que apresenta múltiplos aspectos e que se diferenciam entre si, ex.: diversidade cultural, diversidade biológica, diversidade étnica, linguística, religiosa etc.
IGUALDADE
DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS
Artigo I. Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.
Artigo II. Toda pessoa tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidos nesta Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra condição.
Artigo III. Toda pessoa tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.
Artigo VII. Todos são iguais perante a lei e, sem distinção, têm direito a igual proteção da lei. Todos têm direito a proteção igual contra qualquer discriminação que viole a presente Declaração e contra qualquer incitamento a tal discriminação.
CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988
Dos Direitos e Garantias Fundamentais Capítulo II

Artigo VI. São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição.
Refugiados Reconhecidos
2014
2013
7.700
órgãos envolvidos
Polícia Federal
Interpol
CONARE - Comitê Nacional do Refugiado
CARITAS
Ministério do Trabalho e Emprego


Egressos
Refugiados
LGBT
Pessoas em Situação de Rua
Idosos
Pessoas em Vulnerabilidade Social
DIVERSIDADE
Pessoas com Deficiência
Deficiência de acordo com a Lei:

"Perda ou anormalidade de uma estrutura ou função psicológica, fisiológica ou anatômica que gere incapacidade para o desempenho da atividade".

Decreto 3.298/1999)
Portador de Necessidades Especiais (PNE)
Portador de deficiência
Deficiente
Especial
Pessoa com Deficiência
TERMINOLOGIA
Deficiência Física
"Todo comprometimento de mobilidade ou coordenação motora, causada por lesões neurológicas, neuromusculares e ortopédicas, má-formação congênita ou adquirida."

Decretos Federais
nº3.298/1999 e 5.296/2004
Deficiência Visual
"Perda ou redução da capacidade visual em ambos os olhos em caráter definitivo e que não possa ser melhorada ou corrigida com uso de tratamento cirúrgico, clínico, e/ou lentes."
Decretos Federais
nº3.298/1999 e 5.296/2004
Deficiência Auditiva
"Perda bilateral da audição, de no mínimo 41dB ou mais, aferida por audiograma nas frequências de 500 a 3000Hz."

Decretos Federais
nº3.298/1999 e 5.296/2004

"Atraso ou lentidão no desenvolvimento cognitivo manifestado antes dos 18 anos, associado a duas ou mais limitações nas habilidades adaptativas (comunicação, cuidado pessoal, habilidades sociais, utilização dos recursos da comunidade, saúde e segurança, habilidades acadêmicas, lazer e trabalho)."
Decretos Federais
nº3.298/1999 e 5.296/2004
Deficiência Intelectual
Dicas de convivência - Deficiência Visual
EQUIDADE
A primeira barreira a ser quebrada é a Barreira Atitudinal!
Sempre que abordar a pessoa, identifique-se.
Ofereça o seu braço para conduzi-lo.
Seja específico ao indicar objetos e direções.
Evite deixar barreiras físicas em áreas de circulação.
Evite modificar o posicionamento de mobiliários e objetos.
Utilize naturalmente termos como “ver” e “olhar”.
Não é necessário falar mais alto.
Não distraia, alimente ou acaricie um cão-guia.
Antes de se retirar avise a pessoa.
Dicas de convivência - Deficiência Física
Não movimente a cadeira de rodas sem permissão.
Empurre a cadeira de rodas com cuidado e atenção.
Elimine as barreiras físicas nos locais de circulação.
Converse de frente e no mesmo nível do olhar da pessoa.
Empregue palavras como "andar" e "correr" naturalmente.
Não use como apoio ou pendure objetos na cadeira de rodas.
Não mude o lugar de muletas ou bengalas sem aviso.
Dicas de convivência - Deficiência Auditiva
Acene ou toque levemente em seu braço para iniciar uma conversa;
Não é necessário falar mais alto;
Pronuncie bem as palavras, sem exagero;
Fale de frente para pessoa, possibilitando a leitura labial;
Se tiver dificuldade para entendê-lo, não tenha vergonha de pedir que repita;
Se necessário comunique-se por meio da escrita;
Dicas de convivência - Deficiência Intelectual
Aja naturalmente ao dirigir-se a pessoa;
Trate-a com respeito e consideração, de acordo com a sua idade;
Não superproteja-a;
Ajude apenas quando ela solicitar;
Não subestime sua capacidade;
conclusão
Tecnologias Assistivas
Tecnologias Assistivas
Tecnologias Assistivas
Composto por pessoas com diferentes realidades, mas que têm em comum a condição de pobreza absoluta, vínculos interrompidos ou fragilizados e falta de habitação convencional regular, sendo compelidos a utilizar a rua como espaço de moradia e sustento.
O Ministério do Desenvolvimento Social realizou em 2008 uma pesquisa que indicou um quase 32.000 pessoas em situação de rua, porém a estimativa é bem maior: 50.000 pessoas!
Populaçaõ em Situação de Rua
2010
4.387
5.256
2012
4.689
2011
4.477
CENTRO DE APOIO AO
TRABALHO E EMPREENDEDORISMO
Full transcript