Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Vida e Obra de Alexandre O'Neill

No description
by

Ana Corda

on 15 May 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Vida e Obra de Alexandre O'Neill

Alexandre Manuel Vahia de Castro O'Neill de Bulhões, nasceu a 19 de dezembro de 1924 em Lisboa.





Alexandre O'Neil morreu em Lisboa a 21 de Agosto de 1986 em Lisboa, com 61 anos. A 10 de Junho de 1990, a título póstumo, foi feito Grande- Oficial da Ordem Militar de Sant'lago da Espada.
Em 1984, sofreu um acidente vascular cerebral anteapatónio daquele que, em Abril de 1986 o levaria ao internamento prolongado no hospital.

Em 1958, O'Neill é reconhecido oficialmente como poeta.
De 1946 a 1952, tornou-se escrituário na caixa de previdência dos profissionais do comércio.
A partir de 1957, começou a escrever em jornais assinando colunas regulares, e em 1980, no Jornal de Letras.
Em 1959, inicou-se como redator de publicidade. Destaca-se o slogan "Há mar e mar, há ir e voltar".

Vida em Constância



Publicou os seus primeiros versos com 17 anos, no jornal ''Flor Tâmega''.
Em 1947 demonstra o seu interesse pelo surrealismo e em 1948 fundou o grupo surrealista de Lisboa.
Em 1949 tiveram lugar em Portugal as primeiras manifestações do movimento surrealista que expuseram O'Neill.
Em 1950, O'Neill lança o seu primeiro livro de poemas
Tempo de Fantasmas
. Neste ano ocorre também a extinção do grupo surrealista.

Vida pessoal
Em 1950 apaixona-se por Nora Mitrani, uma
representante do surrealismo francês.
É interrogado pela PIDE e é-lhe negado o passaporte para Paris. Nesta condição escreve o poema "Um Adeus Português".
Em 1953 esteve preso 21 dias, a partir desta data passou a ser vigiado pela PIDE.
Era oposicionista, no entant0, não militou nenhum partido político.
A partir desta altura, O'Neill distanciou-se de grupos ou tortúlias e dedicou-se às suas obras.






Vida e Obra de Alexandre O'Neill
Em 1957, casa com Noémia Delgado, de quem teve um filho, Alexandre Delgado.
O'Neill divorciou-se de Noémia pouco tempo antes do seu segundo casamento, em 1971.
Nesta época, instala-se num bairro lisboeta, conhece o seu vizinho José Ramoa, que se irá tornar um dos seus amigos mais próximos.
Acaba por se divorciar novamente.
Em 1971, casa em Lisboa com Teresa Gouveia, mãe do seu segundo filho Afonso Bulhões.
Casa de José Ramoa
Casa de Alexandre O'Neill
Quarto de Alexandre O'Neill
Sala de estar e de jantar
Full transcript