Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Neurociência e Educação

No description
by

Mateus Chedid

on 14 June 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Neurociência e Educação

Neurociência
e
Educação

Kátia A. Kühn Chedid
kakchedid@uol.com.br
www.katiachedid.com.br

O que é neurociência?
A neurociência é a área relacionada a medicina que estuda o sistema nervoso. Ela trabalha nas interfaces de algumas áreas.
Ela está contribuindo muito para esclarecer o que acontece no cérebro do ser humano, desde a sua formação até o envelhecimento.
Ajuda os educadores a entender o que ocorre no cérebro da criança quando ela está em contato com novas informações, como ela processa essas novidades e de que forma o aprendizado se torna conhecimento para toda a vida.
Ajuda os educadores a entender o que ocorre no cérebro da criança quando ela está em contato com novas informações, como ela processa essas novidades e de que forma o aprendizado se torna conhecimento para toda a vida.
A tarefa do cérebro é
otimizar comportamentos

1. Atalhos no processamento: o
cérebro experimenta a mesma
situação em ocasiões suficientes
para conseguir uma conexão em
forma de hábito, cria um padrão
de ação fixa ou um automatismo.

2. Antecipação cerebral : o
cérebro fica craque em adivinhar,
ele pode supor que cada novo
momento será parecido com o anterior.

Cérebros
Cérebros são constituídos de bilhões de
neurônios com trilhões de conexões
(sinapses) entre eles.
O motivo pelo qual o
cérebro aprende é a sobrevivência da espécie.
Células gliais
Sem a glia os grandes neurônios não são
grandes coisas. Elas cuidam deles,
elas os ensinam a construir sua estrutura mais
importante, e podem até se comunicar com eles. Os neurônios são minoria em nosso cérebro.
90% dele é formado de células gliais ou glias para os íntimos. Glia quer dizer “cola” em grego.
Córtex
A região do córtex só fica totalmente pronta e
funcional, capaz de bloquear comportamentos
impetuosos, após a adolescência - o que explica, aliás,
por que crianças e adolescentes têm tanta dificuldade para contar até dez antes de xingar pai, mãe ou qualquer pessoa que se atreva a negar-lhes algum desejo. O xingamento sai antes que o córtex pré-frontal consiga agir, e depois só resta pedir desculpas...
O cérbero modiifca sau anaotima
smepre que é estimluado - essa
capciaadde de mduar rceebe o nome de
plasticidade
Neurônios-espelho
Células cerebrais chamadas de espelho são capazes de analisar cenas e interpretar as intenções dos outros. O cérebro humano tem múltiplos sistemas de neurônios-espelho especializados em executar e compreender não apenas as ações dos outros, mas suas intenções, o significado social do comportamento deles e suas emoções, ou seja, imitamos mentalmente cada ação que presenciamos.
Marco Iacoboni,
neurocientista da Universidade da Califórnia, Los Angeles (UCLA)
Sentidos
UM 4M813N73 D3
4PR3ND1Z4D0 R1C0
3M 3571MUL05 4GUÇ4
05 53N71D05.
V0C3 P0D3 PR0CUR4R
F0RM45 V4R14D45 D3 3N51N4R 0 M35M0 C0NT3ÚD0, F4Z3ND0 C0M QU3 V4R145 P4RT35 D0 C3R38R0 TR484LH3M 40 M35M0 T3MP0.
Numa turma comum:


46% são aprendizes visuais,

35% aprendizes cinestésicos,

19% aprendizes auditivos.
Aprendemos:


70% do que discutimos

80% do que experimentamos

95% do que ensinamos para outra pessoa
paladar
audição
olfato
somestesia
tato
dor
propriocepção
sensibilidade térmica
Enganados pelos sentidos?
Lembranças
Humor
As melhores emoções para chamar a atenção das crianças são a surpresa e o humor.
Humor permite ao cérebro fazer relações atípicas e percorrer um caminho diferente para
armazenar e resgatar informações.
Criar situações interessantes para ensinar
vai fazer com que o aluno associe o aprendizado ao prazer.
Com o humor e o riso ativamos a circulação de sangue, o ritmo respiratório e,
portanto, a oxigenação geral do corpo.  
Medo
MEDO
FUGA
LUTA
HIPÓFISE
A mente é uma máquina que trabalha à base de recompensas e punições.
Porém, o medo de ser repreendido causa estresse.
Mais proveitoso em sala de aula é provocar boas
A exposição prolongada ao estresse pode provocar doenças, morte de neurônios e bloqueio de atividades mentais como o aprendizado.
emoções, aliando a sensação de prazer ao conhecimento.
As mais estressadas do mundo...
Alto desafio
Baixo desafio
Alta ameaça
Baixa ameaça
Ansioso
Fraco
Mimado ou
indiferente
Brilhante
Emoção
sistema límbico, parte do cérebro responsável pelas emoções. Ocorre então a liberação de neurotransmissores. Com isso, os circuitos cerebrais ficam mais rápidos, facilitando a armazenagem de informações e o resgate das que estão guardadas.
As emoções podem ser provocadas quando vemos uma imagem marcante, ouvimos uma música ou sentimos um cheiro gostoso. O mesmo ocorre quando pensamos em pessoas ou situações reais ou imaginárias que tenham significado.
Além de provocar alterações nos
músculos, na cor da pele e nos batimentos cardíacos, situações emocionantes ativam o
Ambiente de aprendizagem
Expectativa de aprendizagem
Auto-estima
Respostas dos alunos
Ameaçador
Prazeroso
Baixas
Elevadas
Erro
Acerto
Baixa
Alta
Ameaças. Críticas. Ridículo. Negativo. Intimidação. Alunos passivos ou perturbadores.
Divertido. Brincalhão. Natural. Calor humano. Segurança. Afeição. Interações gratificantes.
Baixas. Capacidade de aprender subestimada. Desempenho sofrível.
Realistas. Claramente definidas. Altas perfomances. Crença. Capacidade de aprender.
Não posso. Não sei. Incapaz. Fracasso. Incapacidade. Exclusão. Pessimismo.
Posso. Sei. Capaz. Sucesso. Vencedor. Inclusão. Otimismo.
Erro é ridicularizado. Ofensas. Desrespeito. Perigo. Posturas de defesa. Retraimento. Não é permitido errar.
Erro natural. Crescer e aprender, com os erros. Enfrentar risco. Dar idéias. Experimentar. É permitido errar.
Imaginação
Imaginar cenas ou objetos ativa as mesmas regiões cerebrais estimuladas pelos sentidos.Isso sugere que os alunos podem alterar seu estado emocional construindo imagens mentais. Assim, é possível ajudar a memória a lembrar de palavras ou conceitos visualizando objetos associados a eles, ou criar situações imaginárias para vencer o medo ou a ansiedade.
Nível de criatividade genial
Tempo
Tempo para aprendizagem:
Os alunos prestam no máximo 20 minutos de atenção numa tarefa, faça seu planejamento baseado em horários nobres e intervalos (10/2/10 ou 20/4/20).
Dê intervalos de 2 a 4 minutos alterando o modo de aprendizagem no meio da aula.
Utilize os primeiros 10-20 minutos para ensinar a informação nova e mais importante, não perca tempo com revisões e chamada,
Controle a mudança de atenção antes que ele mude a atenção sem sua intervenção
Torne a aprendizagem interessante e divertida
.
Tempo para compreensão
Revisão, os conceitos precisam de muitas repetições antes de estarem dominados
Reflexão na prática da sala de aula
Integre conceitos de várias áreas

Períodos de aprendizagem oportunos
Música, Artes, Teatro, Educação Física e a segunda língua devem fazer parte da Educação Infantil e Séries Iniciais
Atenção
Uma pessoa toma a decisão de focalizar sua atenção em determinada coisa ou situação cerca de 100 mil vezes por dia.
Alerta
Orientação
Identificação
Decisão
Fatores que influenciam a atenção para a aprendizagem
visão
Aumentam a motivação
Aumentam a apatia e o ressentimento
Escolha
Obrigatoriedade
Escolher conteúdos, tempo, colegas de trabalho, projetos, ambientes e recursos
Atividade 100% dirigida, trabalho individual
Relevância
Estabeleça relações pessoais, utilize o humor, a emoção, etc.
Irrelevância
Conteúdos fora do contexto que serão decorados e esquecidos depois da prova
Envolvimento
Utilizar a participação do aluno e estimular sua curiosidade e participação
Passividade
Aulas expositivas, vídeos cansativos, só a voz do professor, sempre o mesmo recurso
Alimento para o cérebro
Água
Permita garrafas de água para ingestão frequentes ou saídas para bebê-la, eles ficarão mais despertos e menos estressados.
Oxigênio
coloque plantas para aumentar a quantidade de oxigênio na sala de aula. Pesquisas da NASA demonstram que as dracena, os ficus e os crisântemos liberam maiores quantidades de oxigênio que outras espécies.
Janelas abertas!!!
Sono
Movimento
Dormir e sonhar é fundamental para aprendizagem
Durante o sono profundo, memórias adquiridas em estado de vigília transitam por todo o cérebro sem a interferência dos sentidos. Elas se alojam enquanto sonhamos.
Oito horas ou mais de sono: a perda de ciclos de sono equivale a perda de transferência de aprendizagem para a memória de longa duração.
Movimento
O simples fato de ficar em pé aumenta a circulação sanguínea do corpo, levando mais oxigênio ao cérebro. O aumento do oxigênio dá mais energia para o cérebro, reduz o
estresse e amplia o crescimento e
fortalecimento das conexões entre
as células nervosas. Mudanças de
localização podem causar melhoria
na memória. Mudar de lugar ou
ambiente para aprender algo novo
aumenta a atenção, a energia e a
memória.
Repetição Repetição Repetição Repetição Repetição Repetição Repetição Repetição Repetição Repetição Repetição Repetição Repetição Repetição Repetição Repetição Repetição Repetição
Repetição
A repetição é um dos métodos mais adequados para melhorar a memória de algum fato, evento ou habilidade.

Uma coisa é aprender todas as coisas desta maneira, mas para as coisas que só podem ser aprendidas assim, e se possível de cor e salteadas, a repetição é necessária.
Fonte: Land and Jarman
Richard Barret and associates
(O despertar do gênio- aprendendo com o cérebro)
(Luria)
(Willian Glasser)
(Sousa,1998 How the brain learns: more new insights for educators)
(Como o cérebro funciona)
I. Izquierdo- Questões sobre memória
Memória
Base de todo o saber!
Segundo a função:
Memória de trabalho ou imediata
Não produz arquivos.
Mantém por alguns segundos ou minutos a informação que
está sendo processada no momento.
“Gerenciadora da realidade”
Dura de 1 a 3 minutos.
Ex.: Número do telefone da
pizzaria
Segundo o tempo de duração:
Memória de longa duração
Memória de curta duração
Memória que dura minutos ou horas (de 4 a 6) e garante o sentido de continuidade do presente. Alojamento temporário.
Dura horas, dias ou anos, garante o registro do passado autobiográfico e dos conhecimentos do individuo.
Segundo o conteúdo:
Memória declarativa
A
episódica ou autobiográfica
guarda os fatos vividos pelo indivíduo, como o
primeiro encontro com a pessoa amada ou uma aula especial, em que algo
inusitado tenha acontecido (um teatrinho, show ou uma situação que
despertou algum tipo de emoção no aluno). A
semântica
— a mais importante
durante o aprendizado — arquiva os conhecimentos gerais, como o significado
de palavras e conceitos.

Memória de procedimentos
É composta pelas habilidades motoras ou sensoriais. Como andar de bicicleta ou a maneira de proceder diante de determinadas experiências realizadas na escola. Muitas vezes, pela observação e pelo treinamento, esses conhecimentos são arquivados de maneira implícita, sem que haja consciência do aprendizado.
APRENDIZAGEM
O processo de aquisição das novas informações que vão ser retidas na memória é chamado
Cem bilhões de neurônios p.594
Estratégias
Quanto mais recursos forem empregados na transmissão de uma informação, melhor ela se fixará na memória de longa duração.
Criar situações imaginárias para vencer o medo ou a ansiedade.
Diagrama de Venn, Fluxogramas, linha de tempo, diagrama de arco, mapa mental, diagrama espinha de peixe, diagrama de rede, diagrama de contraste ou comparação, diagrama de conceito...
Usar organizadores gráficos
O ar comprimido bombeado na garrafa se expande e exerce pressão contra as paredes. Aos poucos, a mangueira se solta da tampa e todo o ar escapa pelo gargalo. Daí resulta uma força contra a superfície da plataforma que provoca uma reação contrária e igual - é a Terceira Lei de Newton - e o foguete sobe pelos ares. Durante a ascensão, o atrito do ar e a gravidade atuam contra o movimento. No ponto máximo da trajetória, as forças para cima e para baixo se equilibram e a pequena aeronave cai.
Fazer representações, como esculturas, instalações, colagens, desenhos, pinturas etc.
Fazer associações,
imaginar cenas, objetos etc.
Escrever um slogan
Fazer e montar quebra-cabeças
Jogar
Oferecer um problema a cada dia
Contar anedotas, charadas, histórias e trava-línguas;
Criar versões de músicas conhecidas com o conteúdo ensinado.
Manusear objetos
Trazer curiosidades
Um ovo com a Terra no meio: assim era o universo para os chineses, antes da era cristã.

Para os babilônios, a Terra era um barco virado no mar e o céu, pedra preciosa.

Os egípcios acreditavam que o universo era uma caixa e o Sol viajava em um barco.

A Terra era um disco dentro de um rio para os gregos e o Sol era puxado por carruagem.

Para algumas tribos africanas, o universo era uma cabaça, com as metades unidas por uma serpente.

Na tribo dos jurunas, quem iluminava o dia eram os filhos de Kuandú, o deus Sol, quando saiam de casa.
Ouvir música clássica durante as aulas e as avaliações e colocar uma música que agrade à maioria, relacionada ao conteúdo a ser ensinado.
Ilustrar sempre com imagens variadas as aulas
Ter atividades em outros ambientes e ao ar livre, fazendo deslocamentos pela escola ou levando a turma para outros lugares como museus, parques etc.
Utilizar mapas
U
t
i
l
i
z
a
r

v
á
r
i
a
s

c
o
r
e
s
Utilizar o teto e as paredes da sala
Descobrir imagens, letras, palavras ou informações escondidas em desenhos
Usar o corpo, brincar de mímica, dramatizar...
Ler em voz alta com um colega
e brincar de telefone sem fio
Evocar memórias
Contar uma história intrigante relacionada ao assunto
Trazer uma questão sobre a qual o aluno possa dar a sua opinião
Preconceito!
Brigas!
Revidar!
Elaborar e completar palavras cruzadas
Mudar a disposição das carteiras quando a atividade permitir.
“O novo conceito ou competência têm que ser compreendidos e normalmente relacionados com um conhecimento ou uma experiência anteriores. A informação tem que ser então praticada ou manipulada e utilizada ou aplicada inúmeras vezes antes de ficar impressa na memória de longa duração.”

Menos é Mais
Erlauder
Menos é mais: 2 conceitos bem ensinados, melhor que dez conceitos novos.
Toda pessoa possui um pacote próprio de possibilidades (potencial), que só irá se desenvolver mediante a interação com o mundo ao redor (aprendizado) e também possui suas fraquezas.
"
''
Como o cérebro aprende – Viver, Mente e Cérebro especial
Em 2003, após a aplicação das Matrizes Progressivas Coloridas, o teste Raven em 250 sujeitos da 2ª à 6ª série em escola pública, identificou-se na amostra, como resultado, um índice de 7 alunos com escore abaixo da idade e somente um com resultado com grave comprometimento. Esse teste mede o fator G uma capacidade geral de inteligibilidade. Quer-se com isso dizer que o número de casos de maior dificuldade está em torno de 2.8% .

Pesquisa
Sobrevivência:



Preocupação com o

meio ambiente

e os

valores humanos

FU
TU
RO
Dezenas de estudos dos mais respeitados centros de pesquisa do mundo constatam que a amizade influencia de maneira ainda mais decisiva do que se supunha a vida pessoal e profissional de cada um.

Está provado que um sólido círculo social é capaz de evitar doenças, amenizar o sofrimento, prolongar a vida, catapultar carreiras e até mesmo melhorar a forma física.
AMIGOS
Jorge Moll, neurocientista brasileiro em pós-doutoramento nos EUA, acaba de publicar um estudo em que mostra que a simples decisão de fazer o bem, muito antes de provocar qualquer sorriso alheio, já envolve a ativação do sistema de recompensa do cérebro. Decidir fazer o bem dá prazer.
Fazer o bem
Bibliografia
Compreendendo o Cérebro, Rumo a uma Nova Ciência da Aprendizagem, Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômicos, Ed. Senac



O erro de Descartes, António Damásio .Companhia das Letras



Cem bilhões de Neurônios, Roberto Lent. Editora Atheneu.


O Mistério da Consciência, António Damásio,Companhia das Letras

 

O Sítio da Mente, Henrique Schützer Del Nero, Collegium Cognitio



Questões sobre memória, Ivan Izquierdo. EDitora Unisinos


Como o cérebro funciona, John McCrone. Publifolha



A importância do Cérebro, Patricia Wolfe .Porto Editora



O cérebro, a bioquímica e as aprendizagens. Eric Jensen. Edições ASA



Práticas pedagógicas compatíveis com o cérebro. Laura Erlander. Edições ASA



Memória, Ivan Izquierdo. Artmed



Revista Scientific American Brasil, Ed. Duetto



Revista Viver, Mente e Cérebro, Ed. Duetto



Revista Nova Escola

Neurociência e Educação
Full transcript