Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Perfis Psicológicos em Criminologia

No description
by

Inês Oliveira

on 4 November 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Perfis Psicológicos em Criminologia

Perfis Psicológicos em Criminologia
Introdução
Objetivos do Trabalho:
Vitimologia
Forense
3 Vítimas
Caracterização dos Crimes
Instituto Superior da Maia - Licenciatura em Criminologia
Docente: Dr.ª Tânia Simas
Discentes: Bárbara Santos - nº 24452
Ruben Calado - nº 24034
Vera Oliveira - nº 24582

Análise
do Tipo de Crime
Tipo de Crime: Rapto, Violação, Homicídio
História da Investigação
Conteúdos
1 - Introdução
2 - Vitimologia Forense
3 - Caracterização dos Crimes
4 - Análise do Tipo de Crime
5 - Perfil Geográfico
6 - História da Investigação
7 - Perfil Retrospectiva do Ofensor
8 - Confronto: Hipoteses vs Realidade
9 - Conclusão
10 - Área de Debate
11 - Bibliografia

Avaliar a capacidade dos intervenientes no que toca à busca, seleção e interpretação da informação útil à técnica de Profiling.
Aplicação da técnica de Profiling em contexto real
Tammy Homolka - 15 anos
Kristen French - 15 anos
Leslie Mahaffy - 14 anos
Vitimologia
Forense
Tammy Homolka
Modus Operandi:
Drogada e Violada - Morte por Asfixia
Assinatura:
Não foi identificavel qualquer tipo de assinatura
Método de Seleção
Tipo de Vítima
Grau de Risco da Vítima
Exposição do Ofensor
Relação/Convivência Familiar
Jovem (15 anos), Estudante
Vitimologia
Forense
Leslie Mahaffy
Modus Operandi:
Raptada, drogada, agredida, sodomizada, violada, morta e desmembrada.
Assinatura:
Não foi identificavel qualquer tipo de assinatura
Método de Seleção
Tipo de Vítima
Grau de Risco da Vítima
Exposição do Ofensor
Jovem (14 anos), Estudante
Moderado: Comportamentos Desviantes/Risco
Vitimologia
Forense
Kristen French
Modus Operandi:
Raptada, drogada, agredida, sodomizada, violada, morta e abandonada em local público.
Assinatura:
Não foi identificavel qualquer tipo de assinatura
Método de Seleção
Tipo de Vítima
Grau de Risco
Exposição do Ofensor
Moderado
Jovem (15 anos), Estudante
Baixo
Perfil Geográfico
Cena de Crime Primária
(Casos Mahaffy e French)
Cena de Crime Primária (Caso Homolka)
Cena de Crime Secundária (Leslie Mahaffy)
Cena de Crime Secundária (Kristen French)
Local de Abandono da Vítima (Leslie Mahaffy)
Local de Abandono da Vítima (Kristen French)
A -

B -
C -
E -
F -
Perfil Geográfico
Mulher escreve uma carta aos pais a explicar a morte de Tammy

Perfil
Retrospetivo do Ofensor
Ofensor - Sexo Masculino
Caracterização dos Crimes
Disponibilidade
D -
História da Investigação
A investigação centra-se em Niagara Falls com a criação de linhas diretas e base de operações fora da área de St. Catharines
O primeiro impacto da policia com o ofensor foi conhecido como violador de Scarborough
Em 1987 a policia elabora uma foto robô mas decide não a publicar
Em 1990 decide publicar a foto
O ofensor colabora dando amostras biológicas de livre e espontânea vontade, tendo-se enquadrado no top 5 de suspeitos onde a amostra coincidia
O violador desapareceu ficando as amostras e os resultados para segundo plano
Aquando a morte de Kristen a policia não associa a morte dela ao mesmo autor de Leslie
Testemunha afirma ter visto uma luta num carro no qual afirma ser um Camaro
Em 1993 analisam o sangue recolhido do ofensor no qual provara que fora o autor da violação de 3 mulheres, através da recolha de sémen das mesmas
O ofensor agride a mulher, no qual detetive Irwin coloca-o sob vigilância (caso arquivado pela mulher)
1993 saída da mulher para casa de amigos e policia de Toronto obtem provas para o incriminar como violador de Scarborough
Investigação cresce e ambas as polícias querem entrevistar a mulher sobre o relógio do Mickey no qual se assemelha ao de Leslie
Apos 5 horas de entrevista, a jovem percebe que os policias ligaram o caso das violações aos assassinatos
Nervosa a mulher confessa ao tio que o marido matou Kristen e Leslie
O ofensor foi preso em conjuntos pelos crimes de violação e homicidio
Buscas em casa de ambos onde encontram inúmeras provas
História da Investigação
Homicidio
Estudos têm mostrado relação entre funcionamento cerebral e homicidio.
Incapacidade dos homicidas em adequar estratégias para solucionar os seus problemas. Escassa fléxibilidade cógnitiva.

Violação
Mulheres Sobreviventes Violação :
Apenas 3% dos violadores são psicóticos e 2/5 dos violadores são casados ou têm parceiras sexuais (Alexander, 1990).
De Acordo com Marci Diamond e Carol Robbins (1997), cerca de 20% das violações são cometidas por estranhos.
93% dos casos violador do mesmo grupo racial da vitima.

Análise
do Tipo de Crime
Crime de Eleição - Violação
Violador Sexual em Série
Tipologia Comportamental- Motivacional
Tipo Raiva - Excitação
Dinâmicas Comportamentais
Relação em Parelha
O ofensor comete o crime a partir de uma base - casa.
Disponibilidade/Relacionamento
Elevado - Proximidade
Moderado
Disponibilidade
Perfil Retrospetivo do Ofensor
Barbie and Ken
Nome
: Paul Bernardo e Karla Homolka
Idade
: Paul - 29 / Karla - 21
Naturalidade
: Toronto
Profissão
: Contabilista/ Auxiliar Veterinária
Estado Civi
l: Casados
Paul Bernardo
Bernardo vivia no seio de uma familiar instável. O seu pai Kenneth violou diversas vezes a sua irmã Debbie. A sua mãe, apesar de ter conhecimento, nada fazia.
Os seus pais discutiam com muita frequência.
Quando era criança era muitas vezes deixado sozinho sem qualquer vigilância.
Bernardo ficou devastado quando soube que o seu pai era um pedófilo, pois nutria por ele grande admiração
Descobre através da sua mãe que Kenneth não é o seu pai Biológico (ele seria fruto do relacionamento dela com um antigo namorado). A partir desse momento a mãe passou a chamar-lhe “bastardo do inferno” para o magoar sentimentalmente, sendo que ele respondia chamando-lhe “puta” e “vádia”.
Perfil Retrospetivo do Ofensor
27 de Agosto de 1964
- ultimo de 3 filhos, fruto de uma relação da sua mãe com um antigo namorado, Bernardo nasce.
Maio de 1979
– Bernardo era bem sucedido no ensino secundário, mas nada parecia ser bom suficiente para os pais.
Junho 1980
– Primeira namorada, Nadime Brammer, com quem perdeu a virgindade. A mesma disse que Bernardo era muito controlador e protetor.
Junho 1982
– Bernardo começa a ir a bares, onde mente a mulheres para ter sexo com elas. (
Preditor de criminalidade
)
Verão de 1986
– Recebe uma ordem de restrição do tribunal por fazer chamadas obscenas a uma ex-namorada de um amigo. (
Preditor de criminalidade
)
Outono de 1983
– Entra na Universidade de Toronto, começa a contar aos seus amigos o seu fetiche sexual que consistia numa “Fazenda de Virgens” onde bastantes mulheres queriam ter sexo com ele. (
Preditor de criminalidade
)
1985
– Sabe-se o seu pai é um voyeurista na sua vizinhança. Devido ás suas estranhas fantasias sexuais e natureza abusiva, todas as namoradas acabam por deixá-lo. (
Preditor de criminalidade
)
Perfil Retrospetivo do Ofensor
Mobilidade
Meios Económicos
Bem Integrado na Sociedade
Gosto pela Preversidade
Delitos Anteriores
Escalada de Violência
Procura de Satisfação
Sedutor
Passado Conturbado
Conhecimentos Farmacêuticos
Diminuída Consciência Forense
Desorganizado
Impulsividade
Agressividade
Parafilia
Afirmação
Dinâmica Familiar
Dominante/Dominado
Dependência
Fiorio (2001)
Groth (1979)
Turvey (2009)
Simas (2012)
Pino & Verlang (2006)
Maria, (2001)
Gacono, Meloy & Bridges (2000)
Bibliografia
Simas, T., (2012).
Profiling Criminal: Introdução à análise comportamental no contexto investigativo.
Lisboa: Rei dos Livros
Furio, J. (2001).
Team Killers
. USA: Algora Publishing
Costa, C., & Melo, M. (2011).
Indicadores comportamentais de propensão ao homicídio em agressores sexuais
. Retirado de:http://www.scielo.br/pdf/jbpsiq/v61n1/07.pdf
Pino, V., & Werlang, B., (2006) Homicídio e lobo frontal: revisão da literatura. In
Interação em Psicologia,
10(1), p. 127-137. Retirado de: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs-2.2.4/index.php/psicologia/article/view/5712/4154
Gacono, C., Meloy, J., & Bridges, M., (2000). A Rorschach Comparison of Psychopaths, Sexual
Homicide Perpetrators, and Nonviolent Pedophiles: Where Angels Fear to Tread. In
Journal of Clinical Psychology
, 56(6), 757–777. Retirado de: http://moemesto.ru/rorschach_club/file/896168/download/56-6-2000%20Rorschahiana10.pdf
Área de Debate
Onde termina a vítima e surge o ofensor?
Confrontação de hipóteses vs realidade
Análise
do Tipo de Crime
Costa & Melo, (2001)
Frequência de individuos presos antes dos 17 anos maior nos violadores com homicidio(VCH).
Maior impulsividade por parte dos VCH
Maior agressividade por parte dos VCH
VCH pensaram/tentaram suícidio em maior frequência.
VCH com maior número de comportamentos antissociais como lutas
Efeito de drogas/álcool durante a violação mais presente nos VCH
Ambos mostram irresponsabilidade em relação à vida profissional
Ambos mostram irresponsabilidade financeira, não pagando as suas dívidas.
Ambos mudam de escola com frequência, algo que poderia ser atribuído ao mau comportamento
Apresentaram número elevado de parceiros sexuais (acima de 11) e tiveram mais do que 2 relacionamentos conjugais - ambos voltam a cometer crimes ao saírem da cadeia
Full transcript