Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Untitled Prezi

No description
by

Rita Rosa

on 9 March 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Untitled Prezi

Regiões agrárias Portuguesas Com as orientações definidas pelo Programa de Reestruturação da Administração Central do Estado (PRACE), as antigas Direcções Regionais da Agricultura (DRA) passaram a designar-se Direcções Regionais de Agricultura e Pesca (DRAP) Aspetos físicos:
- contrastes de relevo (planície no litoral, montanha no interior);
- região de transição climática(influência atlântica/ influência continental);
- presença de solos de fertilidade muito diversa (mais férteis na zona litoral e de natureza granitica e xistosa no interior);
- contraste ao nível da distribuíção das temperaturas e da precipitação, decalcando, de certo modo a oposição litoral/interior. Aspetos físicos:
- valores elevados de temperatura média anual;
- valores de precipitação total anual, muitas vezes, infeiores a 500mm;
- estação chuvosa pouco pronunciada;
- estação seca estival é acentuada, registando-se um maior calor;
- superfícies aplanaltas;
- baixa fertilidade dos solos, e a rocha-mãe é de origem xistosa. Aspetos físicos:
-clima típicamente mediterrânico;
-verão quente, seco e longo;
-período estival seco de 5 a 6 meses;
-invernos suaves, pouco chuvosos e com temperaturas amenas;
-valores de precipitação total muito baixos;
-relevo de planicie no litoral separado do alntejo pela "serra algarvia";
-sobressaem, pela a altitude, as serras de Monchique e do Caldeirão;
-produção de frutos secos(figo, alfarroba, amêndoa,...);
- densidade populacional apreciáveis(junto ao litoral). Geografia
Ana Rita Rosa
11ºF nº3 Norte * Noroeste Aspetos físicos:
- apresenta linhas de relevo separadas por vales largos e de fundos aplanados;
- a temperatura é amena devido à influência marítima;
- precipitação abundante;
- estação seca estival de 2 a 3 meses;
- inverno suave;
- verão fresco;
-predominam os solos resultantes da rochas granítica, que têm uma fertilidade média;
-contraste entre fundo de vale e meia encosta (ribeira/montanha);
-solos aluvionares, nas margens dos rios, que permitem uma atividade agrícola mais intensa. Aspetos humanos:
- os Romanos deixaram as suas marcas:
*espécies cultivadas (vinha, oliveira, árvores de fruto)
*instrumentos utilizados (arado de madeira);
- os Árabes deixaram a sua marca na utilização de "noras" para extração de água dos poços;
- com os Descobrimentos introduzem-se novas espécies vegetais (milho, feijão e batata);
- as fortes densidades populacionais juntamente com a produção para o autoconsumo, promoveram uma maior fragmentação das parcelas;
- as normas do direito sucessório, aliado do sistema de heranças, acentuaram as características do minifúndio. - parcelas de pequenas dimensões;
- parcelas fechadas por renques de árvores (campo fechado);
- mosaico de parcelas irregulares;
- socalcos. Morfologia agrária: Povoamento Sistema de cultura: Técnicas utilizadas: Rega em abundância Policultura (milho,feijão, abóbora, hortículas, batata...) Produções agrícolas Culturas temporárias: Culturas Permanentes Vinha (vinho verde): Produções agrícolas Produção pecuária: Bovinos: São produzidos também: Árvores de fruto: Leite: Existem muitos prados: Produção florestal: -Pinheiro bravo;
-Castanheiro;
-Carvalho. Milho: Batata: Os custos de produção são elevados devido à abundante mão de obra, sendo a produtividade baixa mas o rendimento agrícola é elevado. Predomina a exploração por conta própria Olivicultura:
- Área de olival: 994 hectares; - A percentagem da área de olival na superfície agrícola utilizada é de 9.2%; - A área de olival em explorações especializadas em olivicultura é de 6 hectares (0.6% da área regional de olival). Disperso: * Norte interior Aspetos físicos:
- a temperatura média anual apresenta valores muito baixos;
- no Inverno registam-se valores muito baixos de temperatura, próximas de 0ºC;
- fracos valores de precipitação;
- estação seca estival pronunciada;
- relevo montanhoso e/ou planáltico;
- solos, predominantemente, de natureza xistosa e de fraca fertilidade. Aspetos humanos:
- a romanização deixou as suas marcas no cultivo da oliveira, da vinha, dos cereais(centeio e trigo) e das árvores;
- as fracas densidades populacionais e o isolamento levaram à formação de um povoamento aglomerado;
- a presença de um certo comunitarismo agro-pastoril marcou as atividades e a organização do território;
- contraste "Terra quente" (mediterrâneo)/ "Terra fria". Morfologia agrária: Povoamento: Sistema de cultura: - Parcelas de maiores dimensões;
- Campos abertos sem arborização;
- Campos de formas mais regulares. Técnicas utilizadas: Pousio Afolhamento bienal Produções agrícolas: Culturas temporárias Culturas permanentes: Olival: Vinha: É produzido também: - Centeio;
- Trigo;
- Batata;
- Árvores de fruto. Produções agrícolas Produção pecuária: - bovino
- ovino
- caprino Produção florestal: - Pinheiro bravo;
- Castanheiro;
- Carvalho. Sistema extensivo onde os níveis de produtividade e o rendimento são baixos devido a uma ocupação incompleta e descontínua do solo arável. As explorações por conta própria são têm o número identico às de arrendamento. Exploração agrícola:
http://www.casaagricolavalbom.com/ Aglomerado (aldeias): Aspetos humanos:
- a passagem dos diversos povos deixou as suas marcas:
* espécies cultivas (vinha, oliveira, árvores de fruto)
* instrumentos (arado de madeira)
* processos de extração de água dos poços (picota)
- a cultura do arroz, introduzida no reinado de D. Dinis, no baixo Mondego, na área de Montemor-o-velho, a partir de sementes procedentes da região de Sevilha. Morfologia agrária: Povoamento: Sistema de cultura: - parcelas de pequenas dimensões;
- parcelas fechadas por renques de árvores (campo fechado)
- mosaico de parcelas irregular;
- socalcos. Técnicas utilizadas: Policultura Rega em abundância Produções agrícolas: Culturas temporárias: - milho;
- centeio;
- arroz;
- hortícolas;
- batata;
- floricultura;
- tabaco. Culturas Permanentes: - vinha;
- olival. É produzido também: - leite;
- árvores de fruto. Existem muitos prados. Produções agrícolas: Produção pecuária: Gado:
- suíno;
- bovino;
- ovino. Produção florestal: - pinheiro bravo;
- carvalho;
- eucalipto. Rendimento agrícola elevado, mas com pouca produtivadade devido à utilização de mão de obra. Predomina a exploração da propriedade por conta própria. Exploração agrícola:
http://www.casalbranco.com/enoturismo.html Disperso: Aspetos humanos:
- forte influência muçulmana nas espécies cultivadas ( ex: oliveira);
- densidade populacional muito baixa;
- com a extinção das ordens religiosas, o Estado apropriou-se das terras que depois foram vendidas, em hasta pública, em grandes lotes, à burguesia endinheirada originando assim parcelas de cultivo de grandes dimensões;
- três episódios marcantes: Campanha do Trigo, o Plano de Rega (1958), a Reforma Agrária e a contituição de Unidades coletivas de Produção (UCP) (1975). Morfologia agrária: Povoamento: Sistema de cultura: - campos abertos "salpicados" de sobreiros e azinheiras-montados;
- campos de formas regulares;
- latifúndios. Técnicas utilizadas: Pousios longos Produções agrícolas: Culturas temporárias: - Trigo;
-Vinha;
- Girassol. Culturas permanentes: Olival: Produções agrícolas Produção pecuária: - Ovinos: Produção florestal: -Pinheiro manso;
-Sobreiro;
-Azinheira. Sistema extensivo- está relacionado com a agricultura de sequeiro.
Baixa produtividade e baixo rendimento devido ao clima mais seco e ao solo pobre. Predomina a exploração por contra própria. Exploração agrícola:
http://www.herdadedorocim.com/hr.php Concentrado: Aspetos humanos:
-forte influência romana marcada pela produção de frutas;
-influência árabe na utilização de sistemas de rega, na produção de citrinos e entre outros. Morfologia agrária: Povoamento: Sistema de cultura: -Campos de pequena dimensão;
-Campos fechados;
-Campos de formas irregulares; Técnicas utilizadas: Sequeiro Produções agrícolas: Culturas permanentes: - Frutos secos;
- Cereais;
- Citrinos. Culturas temporárias: -Hortícolas Produções agrícolas: Produção pecuária: - Ovinos e Suínos Produção florestal: Culturas arbustivas:
- figueira;
- amendoeira;
- alfarrobeira. Sistema intensivo (hortas)- mais tradicional, muita mão de obra onde a produtividade é baixa mas o rendimento é elevado. Sistema extensivo (cereais de sequeiro)- mais mecanizado, baixos níveis de produtividade e rendimento agrícola devido aos solos pobres. Exploração agrícola:
http://www.quintadofreixo.org/qfreixo/ Aglomerado nas áreas mais montanhosas: Disperso nas áreas de planície: Centro Alentejo Algarve
Full transcript