Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa

André Chervel
by

Gaston Guzman

on 22 January 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa

André Chervel História das disciplinas escolares:
reflexões sobre um campo de pesquisa Definições vagas e uso banal do termo

“A disciplina é aquilo que se ensina e ponto final.”

Origem do termo: pós Segunda Guerra Mundial.
“listas dos cursos agrupados”, “tipos”, “agrupamentos de cursos”. Depois: ramos, objetos, matérias de ensino, faculdade. I. A noção de “disciplina escolar” Os conteúdos de ensino são impostos à escola pela sociedade e cultura nas quais está imersa.
Por esse esquema, a pedagogia seria responsável por arranjar métodos mais eficazes para a aprendizagem. II. As disciplinas escolares, as ciências de referência e a pedagogia Henry Peyre, Ferdinand Brunot, François de Dainville...
É o núcleo da história do ensino
As disciplinas não são vulgarizações nem adaptações.
O que são? III. O objeto da história das disciplinas escolares Depende do contexto histórico: IV. As finalidades do ensino escolar O ensino é a disciplina posta em ação
Ensinar: “fazer conhecer pelos sinais”

Metodologia?
Liberdade para regular as modalidades, sem ferir outras finalidades V. Os ensinos escolares Sistema tradicional de ensino baseado na exposição, estruturado na memória.
Rejeição ao ensino tradicional.
Para que uma disciplina funcione é necessário satisfazer as necessidades internas de seu núcleo. VI. Os constituintes de uma disciplina escolar Introdução Estudo histórico dos conteúdos não eram alvos de pesquisa
Docentes manifestaram, recentemente, interesse pela história de sua própria disciplina
O que são as disciplinas escolares? Existiu algum modelo disciplinar que pode ser aproveitado? Latim? Alemão? Não! Vem da ginástica.

“por essas palavras de disciplina intelectual, de ginástica do espírito, segundo a expressão consagrada, entende-se o desenvolvimento do julgamento, da razão, da faculdade de combinação e de invenção.”

Difusão do termo: somente no século XX.
Enfraquecimento do termo De onde, então? Exclui a possibilidade da existência autônoma das disciplinas (saberes e métodos pedagógicos);
História das disciplinas resumir-se-ia à história da ciência associada à história da pedagogia. Mas... Resultados de análise histórica mostram que, por exemplo, a teoria gramatical foi criada pela própria escola, na escola e para a escola.
Também evidenciam um estudo que não faz parte da cultura do homem.
Alguns conceitos matemáticos distanciaram se de sua origem e do que lhes deu sustentação.
Portanto os ‘’métodos pedagógicos’’ são componentes internos do ensino. “Excluir a pedagogia do estudo dos conteúdos é condenar-se a nada compreender do funcionamento real dos ensinos.” Origem
Finalidade
Funcionamento Caracterizando o objeto... disciplinas finalidades limites semelhanças e subdivisões Problemática própria Práticas docentes Criatividade Criação espontânea Fator determinante IDADE – Estudante X Aluno
“Elas misturam intimamente conteúdo cultural e formação do espírito” E assim são definidos os objetivos de instrução e da educação Sociedade Religião Família Necessidade de delegar tarefas Mesmo com a evolução por épocas e séculos Comanditários sociais conduzem a escola sob essas necessidades “A identificação, a classificação e a organização desses objetivos ou dessas finalidades são uma das tarefas da história das disciplinas escolares” No século XIX Havia a necessidade primordial de ensinar religião para, entre outros, restauração da antiga ordem.
Não era incentivado processos criativos e invenções e sim a reflexão.
Desse cenário podemos discernir, então, função educativa e instrução: ainda que ligados as disciplinas escolares estão no centro desse sistema
Colocar um conteúdo de instrução a serviço da educação. (Confirmando que a escola não é apenas o exercício das disciplinas escolares)
Por apresentar diferentes conjunturas dentro de um mesmo espaço: as finalidades estão com as leis? Ou com as práticas? As finalidades Porque a escola ensina o que ensina?
O estudo das finalidades deve manter-se atento aos focos: Objetivos fixados e Realidade pedagógica.
Para tal estudo deve-se buscar relatos, manuais, projetos de reforma elaborados por docentes O professor fica ciente de seu dever por meio de disciplinas ‘’acabadas’’, completas e que não trarão nenhuma surpresa se respeitar o modo de usar A realidade não coloca os docentes em contato com o problema entre a realidade e o ensino. A escola que é responsável por esclarecer a cada docente qual as finalidades de ensino. “Disciplina é liberdade!” Limitação A liberdade é limitada pelo outro.
“A pedagogia está, sob um de seus aspectos, próxima a retórica” sala de aula grupo
de alunos Otimização: Classes?
Mas funciona?
Fatores relevantes: prática adquirida dos docentes, taxa de renovação (formação continuada). Precaução, lentidão e segurança

Novos métodos, insatisfação e dois polos

Finalidades ficam, conteúdos vão.
E as metodologias?
Finalidade
Praticidade

Para que serve a escola? Componentes Exposição: é o que a difere de outros tipos de aprendizado (familiar e social).
Evidencia as evoluções das metodologias
Não devemos rejeitar o modelo antigo por completo.
Pensa-se em finalidade específicas aquelas adaptadas ao tempo, então a disciplina mudou pois sua finalidade mudou. O que se ensina e o que se aprende
Fracasso escolar e elitismo

“O modo como os alunos constroem seu saber evidencia evoluções complexas e mal conhecidas, onde o ensino do professor intervém sem que ele meça exatamente como"

Documentações de avaliação: trabalhos escolares, relatórios, sínteses, manuais, artigos.
Como compreender então, a aculturação? VII. A aculturação escolar dos alunos Havia necessidade por parte dos diretores antigos de divulgar a lista exata dos conteúdos a serem ensinados.
Até 1880 a licença em letras permitia ensinar as humanidades.
As diferentes matérias atuais são designadas como disciplinas e equivalem às disciplinas escolares.
O plano das finalidades e da aculturação ocorrem da forma como prevê e protagoniza a escola? VIII. Disciplinas escolares e educação: problemas de distribuição Contribuem para uma mesma finalidade
Solidariedade didática (escondem mais de uma disciplina)
Questionamento sobre a função do corpo social para manter o equilíbrio: família, escola e sociedade Sucesso das disciplinas Cabe ao historiador o estudo das vulgatas, suas evoluções e transformações.
Dois eixos compõem o núcleo central da disciplina:
Conteúdos explícitos;
Exercícios (dos quais depende o sucesso)
Exercícios ativos são postos no lugar dos passivos na revolução pedagógica de 1880
Ainda há dois fatores que estão diretamente ligado ao sucesso: motivação e incitação ao estudo. Natureza docimológica Necessidade de avaliação nos exames internos e externos:
Exercícios de controle;
Exame final.
A história dos exames é marcada pela luta contra as práticas de bachotage e evidencia um esforço que tende a aproximar as provas às finalidades da disciplinas Diferentes ensinos Disciplina como núcleo da escola
Compreensão de fenômenos socioculturais (ex. frequência sazonal)
Disciplina não é o que se ensina, disciplina é o ensinar
Ela interfere na cultura da sociedade
Ela desempenha papel considerável Conclusão “Fruto de um diálogo secular entre os mestres e os alunos, elas constituem por assim dizer o código que duas gerações, lentamente, minuciosamente, elaboraram em conjunto para permitir a uma delas transmitir à outra uma cultura determinada.” Obrigada! Mudanças
Full transcript