Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Untitled Prezi

No description
by

Mylena Guerra

on 15 July 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Untitled Prezi

EVOLUÇÃO DA MÚSICA:
Começa com forma de poesia e com o passar dos anos vai
ganhando som e ritmo. A música não é considerada obra prima até que se descobriu a harmonia e a sua evolução segue o mesmo rumo que toda a arte em geral.
A junção do coro e dos instrumenos feita em locais públicos
(exceto por mulheres) religiosos aconteceu. Nesse mesmo período, havia os trovadores e os menestréis que tocavam nos palácios com seus alaúdes. Com o passar dos anos, os instrumentos de sopro, flautas e oboés foram
colocados junto com os teclados, com os órgãos portáteis, a espineta e depois as violas de arco, a viola da braccio e a viola da gamba (que era tocada com os braços e as pernas), a primeira viola como violino e a segunda como violoncelo. E assim nasceu a orquestra sinfônica

Música Erudita
ORIGEM
A Música erudita ou clássica, é o nome dado à principal variedade de música produzida ou enraizada nas tradições da música secular e litúrgica ocidental.
O termo erudito provém do latim ‘eruditus’, significando ‘educado’ ou ‘instruído’. Desenvolveu-se no século IX até os nossos dias.
Uma estrutura esteticamente distinta, harmônica, objetiva e rigorosa, ausente de informalidades, emoções excessivas e procedentes da alma humana, típicas das músicas nascidas durante o Romantismo.
A música clássica produzida na Europa se distingue das demais pela sua inserção no mecanismo conhecido como notação em partituras, sistema utilizado desde o século XVI.
A música clássica utiliza formas como o concerto, a sinfonia, a ópera, a música de dança, a suíte, o estudo, o poem a sinfônico, entre outros.
COMPOSIÇÃO ERUDITA
Abertura Operata
Cantata Oratório
Concerto Poema Sinfônico
Divertimento Serenata
Lied Sinfonia
Missa Sonata
Moteto Stabat Mater
Música de Câmara Suíte
Ópera Tocata


Allemande
Barcarola
Bourée
Ciaccona
Ecossoise
Espagniol
Forlane
Fuga
Gavotte
Gigue
Intermezzo
Mazurca
Minueto
Noturno
Passacaglia (Ciaccona)
Polca
Polonesa
Prelúdio
Rapsódia
Rondo
Sarabande
Scherzo
Tarantela

Valsa
Conceito
Pode ser considerada uma manifestação
artística e cultural de um povo., sendo a arte de coordenar e transmitir efeitos sonoros, harmoniosos e esteticamente válidos, podendo ser transmitida através da voz ou de instrumentos musicais.
Erudito é algo ou alguém que possui uma
cultura vasta, sobre um determinado assunto. Erudito é um adjetivo que pode estar relacionado à música, à leitura, ou à cultura em geral. Erudito é relacionado a qualquer coisa que seja bem elaborada, estudada, cuidada, como obras eruditas, música erudita, violão erudito etc.
Características
Harmônica;
Formal;
Rigorosa;
Esteticamente perfeita;
Objetiva;
Notada por partituras;
Complexa.
BARROCO (séc. XVII a XVIII)
Desenvolveu-se primeiro nas artes plásticas;
Significava "pérola irregular ou deformada", representando de forma pejorativa a ideia de irregularidade:
Termo usado para designar o estilo da arquitetura e da arte, que se caracterizava pelo emprego excessivo de ornamentos;
Na música o termo é indicado para designar o período que vai desde o aparecimento da ópera (“Orfeo”, de Monteverdi, 1607) até a morte de Johann Sebastian Bach (1750);
É uma das épocas musicais mais longas, fecundas, revolucionárias e importantes de música ocidental, e também a mais influente;
Teve início na Itália e seus precursores foram Giovanni Gabrieli e Claudio Monteverdi;
Se espalhou pela Alemanha com Heinrich Schütz e pela França com Jean-Philippe Rameau.
Outras figuras representativas são Jean-Baptiste Lully, Giacomo Carissimi e Arcangelo Corelli.
As características mais importantes do período são:
Uso do baixo contínuo;
Contraponto;
Harmonia tonal.
O barroco, a principio, não era uma reviravolta revolucionária, era um progresso em relação aos objetivos não plenamente alcançados na Renascença;
Tanto os renascentistas como os barrocos tinham como objetivo resgatar a arte da antiguidade;
O uso do canto monofônico surge como um recuso para dar mais expressão aos sentimentos;
Surgiram também novas formas musicais como a ópera, o oratório, a fuga, a suíte, a sonata e o concerto;
A improvisação era muito comum, os compositores geralmente anotavam apenas uma estrutura harmônica em suas partituras.
Contrastes de timbres musicais;
Poucos instrumentos contra muitos;
Sonoridade fortes contra suaves.
Neste período a instrumentação atinge sua maturidade e grande florescimento;
Surgimento do virtuosismo, que explora ao máximo o instrumento musical:
Johann Sebastian Bach e Dietrich Buxtehude foram os maiores virtuoses do órgão;
Jean Philipe Rameau, Domenico Scarlatti e François Couperin eram virtuoses do cravo;
Antonio Vivaldi e Arcangelo Corelli eram virtuoses no violino.
Guillaume de Mechaut
Josquin Des Prez
John Dowland
Claudio Giovanni Antonio Monteverdi
Marin Marais
Antonio Lucio Vivaldi
Johann Sebastian Bach
Wolfgag Amadeus Mozart
Ludwig Van Beethoven
Frédéric François Chopin
Piotr Ilitch Tchaikovsky
Sergei Vasilievich Rachmaninoff
Richard Georg Strauss
Ígor Fiódorovitch Stravinsky
Heitor Villa-Lobos
PRINCIPAIS MÚSICOS
#
#
CLASSICISMO (séc. XVII a XIX)
O nome está diretamente ligado aos ideais da antiga Grécia;
Objetividade, controle emocional e clareza formal;
A música pura é alcançada através de um desenvolvimento equilibrado da música;
A grande realização dos últimos compositores do Barroco;
Criação de uma arte abstrata;
Obter a perfeição da forma para expressar a religião, o amor, ou qualquer outra coisa;
Essa abstração foi alcançada através da sonata e da sinfonia.
Após a decadência do formalismo clássico, as formas musicais passaram por um longo desenvolvimento e aperfeiçoamento;
A música instrumental era mais destacada, com estruturas maiores e mais desenvolvidas;
Os compositores começaram a se preocupar mais com a sonoridade dos instrumentos.
Desenvolveu um modelo de agrupamento musical: cordas, sopros de madeira, sopros de metal e percussão.
Em todo período, a música pode representar sua expressão máxima.
Beethoven foi o compositor que mais marcou esse período com suas sinfonias.
Também foi quem fez a passagem para o Romantismo.
ROMANTISMO (séc. XIX a XX)
A Revolução Francesa causou profundas transformações na mentalidade europeia e modificou seus critérios de valor;
As artes procuravam se desligar do passado, deixando os salões e pondo-se mais ao alcance da burguesia.
Constituiu uma reação contra o racionalismo e o classicismo, opondo à universalidade dos clássicos o individualismo e o subjetivismo;
Os compositores buscavam uma maior liberdade de forma e uma expressão mais intensa e vigorosa das emoções;
Música programática ou descritiva;
Necessidade essencial de expressar, onde a alma é o objeto retratado;
O músico romântico ainda respeita a forma e regras de composição herdadas do Classicismo.
Foram incorporados elementos como: formas livres, lieds, prelúdios, rapsódias;
A concepção do artista como gênio incitava buscar na sua biografia um destino excepcional.
Grande florescimento do lied para piano e canto.
O primeiro grande compositor foi Schubert, e essa forma foi desenvolvida mais tarde por Robert Schumann e posteriormente por Johannes Brahms;
Inicialmente os textos são retirados da poesia romântica alemã de Goethe e Heine.
Também são formas os prelúdios, rapsódias, noturnos, estudos, improvisos etc., presentes na obra de Frederic Chopin e Franz Liszt.
Grandes compositores de óperas foram os italianos Verdi e Rossini e o alemão Wagner;
No Brasil se destaca Antônio Carlos Gomes com suas óperas O Guarani, Fosca, O Escravo.
Instrumentos
A música clássica se distingue pelo uso que faz de instrumentos musicais de diferentes timbres e tonalidades, criando um som profundo e rico. Embora a música clássica não tenha um "conjunto" de instrumentos necessários para que certos padrões de sua execução sejam preenchidos, os compositores escrevem suas obras tendo em mente diferentes conjuntos instrumentais:
orquestras: Uma orquestra composta por todas as famílias instrumentais acústicas: as cordas (violino, viola, violoncelo e contrabaixo), as madeiras (flauta, oboé, clarineta, fagote, etc.), os metais (trompete, trompa trombone, tuba) e a percussão (tímpano, gongo, xilofone etc.). Saxofone e violão eventualmente também participam de uma orquestra, além de pianos, órgãos e celestas. Para as orquestras são escritas as sinfonias.
Os instrumentos usados na música clássica foram, em grande parte, inventados antes de meados do século XIX.
Conjunto de sopros: Formada pelos sopros de metal
orquestra de câmara: Formada predominantemente por instrumentos de corda, podendo ter em algumas formações a presença de alguns sopros de madeira.
Instrumentos elétricos: Alguns instrumentos elétricos como a guitarra aparecem ocasionalmente na música clássica dos séculos XX e XXI. Tanto músicos clássicos como populares experimentaram, nas últimas décadas o uso de instrumentos eletrônicos, o sintetizador, técnicas elétricas e digitais como o uso de samplers e efeitos gerados por computadores.
Diversos dos instrumentos associados hoje em dia com a música popular costumavam ter um papel importante na música clássica arcaica, tais como gaitas de fole, vihuelas, hurdy-gurdies e algumas madeiras.
Orquestra
Uma orquestra é um agrupamento instrumental utilizado para a execução de música erudita. A pequenas orquestras dá-se o nome de bandas musicais.
A orquestras completas dá-se o nome de orquestras sinfônicas ou orquestras filarmônicas.Antigamente a orquestra sinfônica levava este nome por ser mantida por uma instituição pública, e a orquestra filarmônica era sustentada ou apoiada por uma instituição privada
Uma orquestra sinfônica dispõe cinco classes de instrumentos:
As cordas, as madeiras, os metais, os instrumentos de percussão e os instrumentos de teclas.
O PAPEL DA MÚSICA NA EDUCAÇÃO:
Apesar de não aplicada, existe uma lei que determina,
desde 2008, que toda escola pública e privada deve ter, obrigatoriamente, música como disciplina escolar. O objetivo não é formar músicos, mas desenvolver a criatividade, a sensibilidade e a integração dos alunos", diz a professora Clélia Craveiro, conselheira da Câmara de Educação Básica do CNE. Antigamente, na época da música classica, a música era disciplina obrigatória de quem frequentasse as escolas, porém eram pouquíssimos que tinham tal previlégio, levando em conta que menos ainda sabiam, ao menos, ler. A ideia de incluir música no currículo de um aluno é fazê-lo ter sensibilidade para com a música, dar valor à ela e saber expressar-se atráves dela. Profissionais do Ministério da Educação dizem que existem infinitos modos de se trabalhar com a música dentro das escolas, inclusive confeccionando instrumentos simples para brincadeiras e descontração. Outro problema encontrado na aplicação da música nas escolas, é a falta de profissionais, afinal, só pode lecionar Música quem tem ensino superior nesse curso, e são muitos os interessados e pouco os formados devido a falta de mercado de trabalho no Brasil.
Movimentos
TIPOS DE ANDAMENTO
Prestíssimo
Presto
Allegro
Allegretto
Andante
Andantino
Adagio
Larghetto
Largo
Full transcript