The Internet belongs to everyone. Let’s keep it that way.

Protect Net Neutrality
Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

A META

No description
by

Thaís Rovay

on 22 November 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A META

A META
Alex Rogo
Jonah
Um Processo de Melhoria Contínua
TEORIA DOS GARGALOS E NÃO GARGALOS
TEORIA DAS RESTRIÇÕES
NOTAS SOBRE O AUTOR
Eliyahu Moshe Goldratt
Antes do Livro
1982 – Presidente e um dos principais acionistas da 6º empresa de maior crescimento nos Estados Unidos;
Empresa de Software de programação da produção;
Insatisfação com os resultados obtidos.
Processo de Escrita do Livro
Rejeição da própria equipe;
Rejeição de Jeff Cox (escritor contratado para escrever o livro);
Rejeição das editoras.
Pós Livro
Sucesso de recepção e vendas;
Retorno de fãs (gerentes de fábrica);
Convites para visitá-los (fãs).
Outras publicações pós A Meta
A Corrida Pela Vantagem Competitiva (The Race);
Não é Óbvio (Theory of constraints);
Corrente Crítica (Critical Chain);
Não é Sorte (It’s not luck);
Necessária Sim, Mas Não Suficiente (Necessary but not sufficient).
Curiosidade
Era Físico Israelense e também fumava charutos, assim como Jonah, um dos principais personagens do livro A Meta.
Teoria das Restrições
“O nosso corpo de conhecimento expandiu-se rapidamente. Tornou-se tão amplo e poderoso que merecia ser chamado de teoria. Nós começamos a chamá-lo de Teoria das Restrições (Theory Of Constraints – TOC).”

(Goldratt, p.359)

Medidas operacionais globais definidas pela TOC
"São medidas que expressam a meta de ganhar dinheiro muito bem, mas também permitem que vocês desenvolvam regras operacionais para dirigir sua fábrica. Elas são três: GANHO, INVENTÁRIO e DESPESA OPERACIONAL."

(Goldratt, 1997)
O grau com que a meta está sendo atingida, a Teoria das Restrições estabelece:

Lucro Líquido;
Fluxo de caixa;
Teoria das Filas;
Gargalos;
Não gargalos;
Sincronização da Produção (tambor- pulmão- corda).


“ A Teoria das Restrições fornece uma solução convincente para as empresas que estão às voltas com atrasos na produção e baixas receitas. “

(Harvard Business Review)

GLAUCIA FLORES DA SILVA
HENRIQUE DE MICCO
JOICE DOS SANTOS GOMES
RICARDO FRANCISCO TEIXEIRA
THAÍS ROVAY DAVID

1º CICLO DE COMEX - NOTURNO
PROFª MIRIAM VIDAL CORREIA FRANZESE
ADMINISTRAÇÃO GERAL
CONSIDERAÇÕES FINAIS
UniCO
Henrique
Henrique
Henrique
Thaís
Glaucia
Joice
Joice
Joice
Joice
Ricardo
Ricardo
Ricardo
Ricardo
Ricardo
Ricardo
15 - 08 - 1948 11 - 06 - 2011
• Alex é orientado por Jonah, seu antigo professor de matemática.
• Abandona o modo tradicional de pensar e consolida um esquema através de lógica dedutiva.

• Alex e sua equipe utilizam-se dos conceitos lecionados por Jonah, e iniciam uma corrida contra o tempo.

Alcançar a meta e salvar a fábrica.
Henrique
Henrique
BOB:
Gerente de produção;
GANHO:
dinheiro obtido através das vendas.
INVENTÁRIO:
todo dinheiro investido na compra de equipamentos e materiais necessários a produção.
LOU:
Chefe da contabilidade;
DESPESA OPERACIONAL:
gastos da empresa a fim de transformar inventário em ganho.
STACEY:
Administração do controle de inventário;
RALPH:
Processamento de dados.
TEORIA DAS FILAS
Thaís
Físico que atua como consultor no mundo dos negócios.
Dedica-se à "ciência das organizações", especializado em produção.
• Alex Rogo enfrenta dificuldades em sua fábrica.

• 3 meses para apresentar uma melhora significativa de desempenho, ou o fechamento da unidade.

TEORIA DAS
RESTRIÇÕES
O Processo de
melhoria Contínua

Identificar as
restrições do
sistema.


Decidir como
explorar as restrições do sistema
Subordinar tudo
o mais à
decisão anterior
Elevar as restrições
do sistema
CUIDADO!!!
Se nos passos anteriores uma restrição for quebrada, volte ao passo 1, mas não deixe que a inércia se torne uma restrição do sistema.
• Excursão de Escoteiros;
• Aproximadamente 3 km/h;
• Alguns minutos depois, havia intervalos maiores do que 1 metro entre cada garoto;
• 100 metros: já não se via mais o último garoto, Herbie.
Ron
Herbie
• Eventos Dependentes: Máquina A deve terminar a peça antes da Máquina B começar a realizar sua parte na produção.
• Ron mantinha um passo médio liderando a fila, porém, a distância entre cada escoteiro só aumentava.
• Conclusão: a excursão era uma série de eventos dependentes!







• Divisão do peso da mochila de Herbie melhoria na caminhada.
Herbie
Thaís
JULIE:
Esposa do Alex Rogo;
Henrique
GARGALOS
NÃO GARGALOS
TAMBOR-PULMÃO-CORDA
É aquele recurso cuja capacidade é igual ou menor do que a demanda colocada nele.
Qualquer outro recurso cuja capacidade é maior do que a demanda colocada nele.
"Não se deve equilibrar a capacidade com a demanda, mas sim, equilibrar o fluxo do produto através da fábrica com a demanda do mercado". (Goldratt, 1997:158)
Principal recurso restritivo, dita o ritmo da produção.
Os estoques temporários colocados estrategicamente para o abastecimento ser contínuo.
Obriga os demais componentes do sistema a manter o ritmo determinado pelo tambor.
O processo Tambor - Pulmão - Corda pode parecer simples, mas requer uma análise dos recursos produtivos, como a identificação da restrição, definição do tamanho do pulmão (estoque de segurança) e a sincronização de todos os recursos.
Casado, pai de dois filhos.
Gerente de uma das fábricas da UniCo.
1 hora ganha em um recurso gargalo é 1 hora ganha para o sistema global.
1 hora ganha em recurso não gargalo não significa nada, é apenas uma ilusão.
A unidade de Alex Rogo encerrou o prazo com resultados inesperados.
O atraso na entrega de pedidos desapareceu, o serviço ao cliente havia melhorado, o ganho estava alto, conquistou a confiança do mercado e o convite para gerenciar a produtividade de outra divisão, proporcionando satisfação pessoal ao ser de certa forma reconhecido.
Ao atingir a meta da empresa identificou também a restrição no relacionamento familiar e encontrou medidas para viver com tranquilidade.
Glaucia
Glaucia
Glaucia
Glaucia
Glaucia
Glaucia
Glaucia
Glaucia
Joice
Ricardo
Full transcript