Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of DIVERSIDAD SEXUAL

EXPO
by

Adeonn Souza Amaral

on 28 September 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of DIVERSIDAD SEXUAL

LGBT DIVERSIDADE
SEXUAL homens que se sentem atração sexual, emocional ou afetivamente por pessoas do mesmo sexo/gênero. mulheres que tem atração sexual, física e afetiva por outra mulher, têm romances e relações sexuais com outras mulheres. LÉSBICAS Travestis - pessoas cujo gênero e cuja identidade social são opostos ao do seu sexo biológico e que vivem cotidianamente como pessoas do seu gênro de escolha.

Transexuais - pessoas que se identificam com um gênero diferente que lhe foi imposto desde o momento de seu nascimento , a ponto de muitas delas - mas nem todas - desejarem e efetuarem modificações coprporais radicais, como no caso da cirurgia reparadora de mudança de sexo. Travestis e Transexuais são pessoas que nascem BIOLOGICAMENTE
como uma mulher, mas que se identificam com o sexo masculino.

F to M / FTM / F2M: homens transexuais são pessoas que nascem BIOLOGICAMENTE
como homens, mas que se identificam com o sexo feminino.

M to F / MTF / M2F: mulheres
transexuais são pessoas que sentem atração afetiva, sexual e erótica tanto por pessoas do mesmo gênero, quanto do gênero oposto. Bissexuais são homens que tem preferencia sexual por ambos sexos
(ora por homen/ora por mulher) HOMENS BISSEXUAIS são mulheres que tem preferência sexual por ambos sexos
(ora por mulher/ora por homen) Mulheres bissexuais Orientação Sexual VAMOS REFLETIR? Existe cura para a Homossexualidade?

Qual a causa da Homossexualidade?

Como corrigir as tendências à Homossexualidade na infância?

Quando as pessoas viram homossexuais? A homossexualidade não é, como já foi classificada no passado, uma doença física ou problema psicológico. É uma variação possível e legítima de manifestação do desejo sexual.

1973 - a APA (Associação Americana de Psiquiatria) retirou-a do seu Manual de Estatística Diagnóstico e de Distúrbios Mentais (DSM).

1985 - o Conselho Federal de Medicina passou a não considerar a homossexualidade uma doença mental ou física.

1999 - o Conselho Federal de Psicologia publicou uma resolução que normatizou a conduta dos psicólogos diante dessa questão:
“[...] Os psicólogos não colaborarão com eventos ou serviços que proponham tratamento e cura das homossexualidades”.
O Conselho Federal de Psicologia entende que a homossexualidade não é uma doença e, portanto, não deve ser tratada. O que os/as psicólogos/as podem fazer é ajudar a pessoa homossexual a conviver em harmonia com a sua orientação sexual.

2006 – O Conselho Federal de Assistência Social estabelece normas vedando condutas discriminatórias ou preconceituosas, por orientação e expressão sexual por pessoas do mesmo sexo, no exercício profissional do assistente social, regulamentando princípio inscrito no Código de Ética Profissional. a homossexualidade nossa bandeira Orientação Sexual Os Princípios de Yogyakarta sobre a Aplicação de Assuntos Internacionais de Direitos Humanos da Orientação Sexual e Identidade de Gênero Princípios de Yogyakarta Compreendemos orientação sexual como uma referência à capacidade de cada pessoa de ter uma profunda atração emocional, afetiva ou sexual por indivíduos de gênero diferente, do mesmo gênero ou de mais de um gênero, assim como ter relações íntimas e sexuais com essas pessoas. (pág. 6) Os mecanismos de direitos humanos da ONU têm defendido o pleno gozo dos direitos humanos e plena inclusão deles de todas as pessoas, independentemente da orientação sexual, identidade de gênero ou qualquer outra característica. Os Princípios de Yogyakarta são baseadas na evolução positiva do direito internacional e fornecer clareza sobre as ações que precisam ser tomadas com relação a orientações sexuais e identidades de gênero ". GÊNERO
TRAVESTIS
GAYS
IDENTIDADE DE GÊNERO
INTERSEXUAL
HETERONORMATIVIDADE
ORIENTACÃO SEXUAL
HSH - MSM A orientação sexual é construída na relação do indivíduo com os padrões culturais de gênero, na sua relação com o seu próprio mundo psíquico, com os caminhos percorridos por cada um nas relações familiares e sociais, nas relações no interior da cultura como um todo. E, para alguns casos, emerge em contextos nos quais a questão identitária política passa a ser uma componente importante. (...) A orientação sexual é uma expressão do desejo e obedece, em grande medida, a determinações inconscientes... ORIENTAÇÃO SEXUAL A HOMOFOBIA AVERSÃO, MEDO, HORROR ÀQUELES QUE SE RELACIONAM COM PESSOAS DO MESMO (IGUAL) SEXO DISCRIMINAÇÃO intrafamiliar social amigo padre pastor amiga vizinho mãe/pai companheiro irmão Homofobia GAYS É hostilidade geral, psicológica e social contra aqueles e aquelas que se supõem desejar a indivíduos de seu próprio sexo ou têm práticas sexuais com eles.
É a rejeição também de todos que não estão de acordo com o papel predeterminado socialmente para o seu sexo biológico.
Promove uma forma de sexualidade (hétero), inferiorizando outra (homo).
Organiza uma hierarquização das sexualidades e extrai delas conseqüências políticas - BORRILO 2001

É hostilidade geral, psicológica e social contra aqueles e aquelas que se supõem desejar a indivíduos de seu próprio sexo ou têm práticas sexuais com eles.

NÃO ATINGE APENAS OS HOMOSSEXUAIS... Ser gay, lésbica, bissexual, travesti e/ou transexual não é uma enfermidade, não é contagioso, não é sinônimo de perversidade e não constituí delito algum. Não é adquirida por defeitos da educação e nem por maus exemplos do núcleo familiar. São formas de expressão da diversidade humana, como também a heterosexualidade. DIVERSIDADE SEXUAL segundo a OMS - Organização Mundial de Saúde, uma em cada dez pessoas tem sua orientação sexual definida, portanto na cidade de Uberlândia, existem aproximadamente 70 mil LGBT. Refere-se ao sexo das pessoas que elegemos como objetos de desejo e afeto. Hoje são reconhecidos três tipos de orientação sexual:
a heterossexualidade - atração física e emocional pelo "sexo oposto".
a homossexualidade - atração físíca e emocional pelo "mesmo sexo".
a bissexualidade - atração física e emocional tanto pelo "mesmo sexo" quanto pelo "sexo oposto". VAMOS REFLETIR? Existe cura para a Heterossexualidade?

Qual a causa da Heterossexualidade?

Como corrigir as tendências à Heterossexualidade na infância?

Quando as pessoas viram heterossexuais? DESEJO SEXUAL
E
ORIENTAÇÃO
SEXUAL NÃO É Educação sexual

Lição de sexo

Incentivo à prática sexual

Opção sexual Primeiro semestre de 2012: O crescimento é de 28% em relação ao mesmo período de 2011.
De acordo com o GGB, 165 LGBTs foram mortos por causa da orientação sexual no período. Segundo a UNESCO:
44,9 dos alunos de Vitória e 40,9 de São Paulo

não querem ter um colega de classe homossexual. Nos faz acreditar que a Heterossexualidade é normal, natural, plano de Deus, saudável, etc enquanto...
Homossexualidade é doença, desvio, falta de vergonha, patologia, crime, anormalidade, aberração... HETERONORMATIVIDADE afeta o bem-estar subjetivo;
incide no padrão das relações sociais entre estudantes e destes com os(as) profissionais da educação;
induz a estratégias de “supercompensação”
afeta as expectativas quanto ao “sucesso” e o rendimento escolar;
produz intimidação, insegurança, estigmatização, segregação e isolamento;
gera desinteresse pela escola;
produz distorção idade-série e evasão;
prejudica o processo de inserção e a permanência no mercado de trabalho;,
influencia a vida socioafetiva;
dificulta a integração de famílias homoparentais na comunidade escolar etc... A homofobia na escola livro didático;
currículos;
relações pedagógicas;
chamada;
brincadeiras, piadas "inofensivas";
bilhetes, carteiras, quadras, banheiros, redes sociais....
brigas e omissão;
rotinas..ameaças, humilhações, intimidações, marginalização, exclusão.... Homofobia é..... Municipal: por enquanto nenhuma, mas com projeto no legislativo.

Lei Estadual 14.170/2002 - Penaliza estabelecimento que discrimina pessoas em virtude de sua orientação sexual.

Programa Brasil sem Homofobia - 2004

Plano Nacional de Promoção da Cidadania e
Direitos Humanos de LGBT - 2009

Reconhecimento da União Homoafetiva
pelo STF - 2011 DIREITOS HUMANOS LGBT Universidade Federal de Uberlândia
(PROEX - DICULT - FADIR)

Comissão da Diversidade Sexual da OAB

Prefeitura Municipal de Uberlândia
CEMEPE - Ambulatório de MI Herbert de Souza - Várias Secretarias

Conselho Regional de Psicologia - 4ª Região

Conselho Regional de Serviço Social - 6ª Região

Ministério da Saúde - Departamento de DST,Aids e Hepatites Virais
(Agências Internacionais - PNUD - UNAIDS - UNESCO - UNODC) avanços locais MENSAGEM Liberdade, essa palavra
que o sonho humano alimenta
que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda!

Cecília Meireles
Romanceiro da Inconfidência ! adeonn souza
adeonnn@hotmail.com
34-9146-1515 Muito obrigado! Homens que fazem sexo com homens (HSH) é uma expressão que se refere aos homens que se dedicam a uma atividade sexual com outros homens, independentemente da forma como eles se identificam a si mesmos; muitos optam por não aceitar identidades sociais de homossexuais ou bissexuais.
O termo foi criado na década de 1990 por epidemiologistas, a fim de estudar a propagação de doenças entre os homens que fazem sexo com homens, independentemente de identidade sexual.
HSH (MSM em inglês) é frequentemente utilizado na literatura médica e pesquisa social para descrever esses homens como um grupo de estudo clínico, sem considerar questões de auto-identidade sexual. HSH - MSM Orações para Bobby
Mary (Sigourney Weaver) é uma religiosa que segue à risca todas as palavras da bíblia. Quando seu filho Bobby (Ryan Kelley)
revela ser gay, ela imediatamente leva o filho para terapias e cultos religiosos com o intuito de “curá-lo”. No entanto, Bobby não suporta a pressão e....

Minha Vida em Cor-de-Rosa
Ele cresce imaginando que nasceu no corpo errado: na verdade, acredita ser uma menina. Logo na primeira sequência, aparece em uma festinha promovida pelos pais para atrair a nova vizinhança em um lindo vestidinho. A impressão e o mal-estar não saem das cabecinhas dos vizinhos, que começam a pressionar e ridicularizar o garoto.

Tomboy
É um filme de 2011 dirigido por Céline francês Sciamma. Ele conta a história de uma menina de 10 anos de idade, Laure, que, depois de se mudar com sua família para uma nova casa, se veste como um menino e se apresenta para seus novos amigos como Mickaël

Livros
Minha vida solitária - Memórias de um transexual 30 anos depois
João W. Nery

Gênero e Diversidade na Escola
CLAM - Centro Latino Americano em Sexualidade e Direitos Humanos

Diversidade Sexual na Educação: problematizações sobre homofobia nas escolas
Rogério Diniz Junqueira

Indicações de Filmes e Livros com a
temática LGBT
Full transcript