Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Islamismo

No description
by

Leandro Silva

on 10 May 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Islamismo

Islamismo
Mesquita Porto Alegre

Curiosidades
Origem
Ano 610 da era cristã
No deserto do Hedjaz
Cidade de Meca na Arábia Saudita
Significado
Islam
: Total submissão à vontade de Deus

Alah
: Deus

Mulçumano
: Quem faz ou pratica o islã
Crenças
Unico Deus
Anjos
Profetas
Ultimo profeta
Mohammad (Maomé)

Revelou as verdades de Deus por
intermédio do Anjo Gabriel

Também é o fundador
Adão, Noé, Abraão, Ismael, Isaac,
Jacó, José, Jó, Moisés, Arão, Davi,
Salomão Elias, Jonas, João Batista
e Jesus Cristo
Profetas
Textos Sagrados
Juizo Final
Decreto Divino
Pilares do islamismo (Sharí’a)
Shahada – a constante confissão de fé
Salat – o culto através das preces, cinco vezes ao dia
Zakat – os atos de caridade através da esmola e do dízimo
Hajj – a peregrinação dos homens a Meca ao me­nos uma vez na vida
Saum – o jejum no Ramadã (mês sagrado do ca­lendário muçulmano)
São estes os cinco pilares, embora alguns (xiitas) considerem a guerra santa um deles
Simbolos
Hilal ou lua crescente, remete ao calendário lunar, regente para a vida dos religiosos e principais rituais e também pelas jornadas noturnas dos povos árabes o símbolo foi adotado pelos devotos do islã e tem uma ligação com o islâmico império turco-otomano.
Árabe
É quem nasceu na península arábica, norte da África, Síria, Líbano, Iraque e Jordânia, mas em todos esses locais eles convivem com outros povos, além disso, há muitos árabes cuja religião é o cristianismo ou o judaísmo
Muçulmano
O adepto da religião islã, e ao conjunto das diversas áreas praticantes do islamismo no mundo que chama-se “umma”. A “umma” se distribui pelo sudeste da Europa, parte da África e Ásia. É Importante mencionar que o maior país muçulmano a Indonésia não tem nem mesmo relação direta com a cultura árabe, além de ter outras religiões dentro de seu país, como hinduísmo, budismo e cristianismo
Ramadã, o dilema do jejum muçulmano
durante a Copa do Mundo
Como viajantes, os muçulmanos podem se beneficiar do direito de adiar o mês do Ramadã, assim como as mulheres grávidas e os enfermos. Uma solução para atletas "isolados" em equipes onde outras religiões são majoritárias, como França, Alemanha ou Suíça.
O meia alemão Mesut Özil decidiu não observar o Ramadã neste ano de Copa
Alcarão ou Corão
É um livro sagrado do Islã;
Redigido em Árabe;
Entre os anos 610 e 632;
Ele contém a coletânea de tudo o que foi revelado por Alá a Maomé.
CAABA
A Caaba é a Casa sagrada de Deus situada no meio da mesquita sagrada na cidade de Meca, na Arábia Saudita.  

O cubo negro é familiar para pessoas de todas as crenças devido às imagens que saem da Arábia Saudita todos os anos no período da peregrinação; 

A Caaba é feita de granito tirado dos montes próximos a Meca e tem 15 metros de altura. Coberta por um tecido preto de seda decorado com caligrafia bordada em ouro.

ABLUSÃO
Antes de rezar,  mulçumano executa um ritual de limpeza e preparação para a oração, utilizando-se de água. Em locais onde não há água, por exemplo no deserto, a limpeza é feita simbolicamente.

Ato de lavar-se com água antes de uma prece, simbolizando a purificação.

Antes de entrar na mesquita, retire os sapatos.

Antes da ablução devemos ter consciência da oração e da intenção da mesma.

Comece lavando as mãos, repita este processo por três vezes.
Lave a face por três vezes.
Limpe as fossas nasais, utilizando-se da água.
Lave a boca com água, repita isto por três vezes.

Lave o ante braço direito e esquerdo, repita isto três vezes
 
Limpe a cabeça; passa-se a mão direita em cima da cabeça até onde termina o cabelo, de trás para a frente, uma única vez.

Limpe o ouvido com os dedos e atrás das orelhas, faça isto uma vez.

Lava-se os pés três vezes.

Lava-se a nuca, uma vez
Voltado com a face para Meca; O mulçumano faz uma limpeza mental, afim de desligar-se completamente do mundo e se concentrar no diálogo com Deus.

Em pé com as mãos nas orelhas ele diz;"Allahu Akbar"(Deus é supremo)
Coloca sua mão esquerda sobre o peito e em cima sua mão direita, depois diz silenciosamente; 
"Glória e louvores para Deus; Louvado seja o seu nome; Exaltado seja sua majestade.
Não há outro Deus senão Alah. Eu vim procurar proteção contra Satã, o condenado"Em seguida abre e recita um capítulo do Corão. Se desejar, recita outra passagem do Corão.
Com as mãos nos joelhos e encurvado-se para frente diz."Gloria seja Deus o Grande, louvado seja" ,
Repete três vezes.  RUKU
QUIYAMEm pé com as mãos e braços estendidos lateralmente,  diz;"Deus ouve aqueles que o glorifica. Oh Deus, todos os louvores são para Vós.
 Deus de todas as coisas" 

SUJUDProstrado de joelhos, com a testa, nariz, palma das mãos no chão. diz;"Gloria para Meu Deus e Senhor, Deus de todas as coisas". repete três vezes.
Senta-se sobre as pernas.Após uma pausa, repita o  SUJUD
Sentado sobre as pernas diga; "Não há Deus maior"
Existem outras formas de se fazer a oração.

Oração Canção Islâmica
CALENDÁRIO
Calendario Lunar
Notícias
Genocídio na Faixa de Gaza
. Do ano 2.000 para cá foram 85 mil prisões, dentre elas milhares de mulheres e crianças. Nas prisões ocorrem graves violações dos direitos humanos: tortura, humilhações, maus tratos, arbitrariedades...dentre os prisioneiros, 206 foram mortos ou morreram no cativeiro. Ironias da história: a vítima de ontem transforma-se no brutal algoz de hoje. Israel, com apoio político, tecnológico e financeiro dos Estados Unidos criou na Palestina uma máquina de guerra e morte
fonte: http://www.sul21.com.br/jornal/genocidio-na-faixa-de-gaza/
Arábia Saudita dá um passo
decisivo nos direitos das mulheres
Na Arábia Saudita, o rei Abdullah decidiu levantar algumas das restrições impostas às mulheres. A partir de agora, vão poder votar e ser eleitas para cargos municipais.
fonte: http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Internacional/Interior.aspx?content_id=2018210

Terroristas
Recursos dos grupos radicais

Al-Qaeda: Com nome que significa “a base” em árabe, essa é a organização terrorista mais conhecida do mundo, sobretudo em razão dos atentados às torres do World Trade Center, em 11 de setembro de 2001. Ela é majoritariamente composta por muçulmanos fundamentalistas e tem por objetivo erradicar a influência ocidental sobre o mundo árabe. 

Boko Haram: o significado do seu nome é “a educação não islâmica é pecado”, sendo às vezes traduzido também como “a educação ocidental é pecado”. O Boko Haram é também uma organização antiocidental que objetiva implantar asharia (lei islâmica) no território da Nigéria. Ela foi fundada em 2002, mas ganhou notoriedade maior em 2014 com o sequestro de centenas de jovens

Estado Islâmico (EIIS): o Estado Islâmico no Iraque e na Síria (EIIS) é um grupo terrorista jihadista que age nos dois referidos países, tendo surgido em 2013 como uma dissidência da Al-Qaeda, inspirando-se nesse grupo. O seu líder é Abu Bakr al-Baghdadi, que liderou a Al-Qaeda no Iraque em 2010 e que havia participado da resistência à invasão dos Estados Unidos ao território iraquiano 

Hamas: apesar de não ser considerado como um típico grupo terrorista por alguns analistas, o Hamas — sigla em árabe para “Movimento de Resistência Islâmica” — é temido pela maioria das organizações internacionais e Estados, sendo por isso classificado como tal. Ele atua nos territórios da Palestina, tendo como objetivo a destruição do Estado de Israel e a consolidação do Estado da Palestina
Talibã: o grupo Talibã é um grupo político que atua no Paquistão e no Afeganistão, também preocupado com a aplicação das leis da sharia. O grupo comandou o Afeganistão desde 1996 até 2001, quando os EUA invadiram o país após os atentados de 11 de setembro. Com a retirada das tropas estrangeiras, o grupo vem fortalecendo-se e retomando o controle de boa parte do território afegão.

Como os EUA 'ajudaram'
na criação do 'Estado Islâmico'
O líder do 'Estado Islâmico', Abu Bakr al-Baghdadi, que afirma ser o califa e "líder de todos os muçulmanos", passou cinco anos em Camp Bucca.

Em fevereiro de 2004 al-Baghdadi estava em uma prisão em Fallujah, a oeste da capital iraquiana, Bagdá, quando foi transferido para o complexo no deserto.
Ele estava com 33 anos e há alguns meses tinha ajudado a fundar o Jeish Ahl al-Sunnah al-Jamaah, um grupo militante com raízes nas comunidades sunitas nos arredores de sua cidade natal, Samarra.
Aqueles eram os tempos da insurgência sunita contra os Estados Unidos.

Mas, o grupo que ele ajudou a fundar não era muito conhecido e, por isso, ele chegou a Camp Bucca sem muita fama.
"Os americanos não sabiam quem estavam prendendo", disse Hisham al-Hashimi, assessor do atual governo do Iraque.
Diferenças ritualísticas
e interpretativas
Sunitas (fiéis, à tradição)
Formam o grupo mais numeroso do islamismo nos dias de hoje. São aqueles que seguem a Sunnan, ou seja, a prática do profeta. Segundo os sunitas, as palavras e os atos de Maomé devem ser seguidos durante toda a vida. Os muçulmanos sunitas caracterizam-se por sua moderação política e pelo forte senso comunitário.
Xiitas (seguidores de Ali)
Surgiram após a morte do quarto califa (primo e genro de Maomé, chamado Ali). Após sua morte no ano de 656, teve início a divergên­cia que até hoje separa esse grupo dos sunitas. Os xiitas passaram a acreditar que somente os descen­dentes de Ali tinham o direito de dirigir a comunidade islâmica, pois Maomé teria revelado para ele os profundos segredos dos ver­sos do Corão, que desde então te­riam passado de um imã para ou­tro. O imã, divinizado pelos xiitas, é considerado infalível e portador da luz divina. Entre os xiitas, são comuns os rituais carregados de emoção e autoflagelação, pois con­sideram o sofrimento como bené­fico para a alma. Já para os sunitas, essa prática é inadmissível, sendo seus rituais e preces endereçados diretamente a Alá.
Expansão
Papa Francisco pede colaboração entre países da América
Em dura crítica, papa diz que corrupção 'fede'

"O Benin é um exemplo de harmonia entre as religiões. Levando em conta o atual clima mundial, convém sermos vigilantes para conservar esta frágil herança", ressaltou Francisco.

Ele também pediu para os religiosos se empenharem na "formação integral dos jovens" para que eles possam "dar a própria contribuição na área da solidariedade, da justiça e do respeito ao próximo".
fonte:http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2015-04-27/papa-francisco-pede-que-bispos-dialoguem-com-o-isla.html
Papa francisco pede que bispos dialoguem com Islã
Bandeira da Turquia
Full transcript