Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of Os transportes e as comunicações e a qualidade de vida da população

União Europeia e em Portugal
by

Susana Ribeiro

on 27 March 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of Os transportes e as comunicações e a qualidade de vida da população

Os Transportes e as comunicações e a qualidade de vida da população. O desenvolvimento dos transportes e das telecomunicações melhora a qualidade de vida da população e aumenta a operacionalidade e produtividade das actividades económicas, mas tem também consequências que podem constituir problemas. Exemplos
Positivos: Exemplos
Negativos: SOLUÇÕES: Priviligiar a utilização dos transportes menos poluentes e dos que apostam nas energias renováveis;

Melhorar a segurança na utilização da internet, nomeadamente no que se refere à proteção dos mais novos;

Promover a igualdade de oportunidades no acesso às tecnologias da informação e comunicação. A Multiplicidade dos espaços de vivência. Chegadas internacionais de turistas (Mundo). Actualmente, assiste-se a um alargamento constante do espaços de vivência e de interação entre pessoas e territórios. Existe uma grande interação e complementariedade entre o sector dos transportes e o das telecomunicações, o que aumenta ainda mais a possibilidades de interação entre pessoas e territórios. Em Portugal, tal como na UE, as empresas de transporte são das que mais utilizam as tecnologias da informação e da comunicação, sobretudo ao nível dos contactos entre utentes e fornecedores de serviços, da localização e orientação por satélite, da logística e da gestão do trânsito. A contribuição das telecomunicações para a maior eficácia do sistemas de transportes é reconhecida na política comunitária. O mundo actual assemelha-se cada vez mais a uma aldeia global. um crescente número de pessoas toma conhecimento quase imediato das mesmas notícias, assiste aos mesmos filmes e programas de televisão, ouve a mesma música, é influenciado pela publicidade dos mesmos produtos, consome o mesmo tipo de alimentos e bebidas, usa as mesmas empresas, etc., ou seja, o mundo é cada vez mais um espaço de vivência partilhado por todos. Problemas na utilização dos transportes. A segurança A segurança é um dos aspectos mais importantes no setor dos transportes.
O investimento no aumento da segurança dos veículos e das infraestruturas tem sido, por isso, uma constante ao longo da história dos transportes.
Ainda assim, continuam a registar-se acidentes que, no caso dos transportes aéreos, maritimo e ferroviário, por vezes, assumem a dimensão de catástrofes, pelas elavadas perdas materiais e humanas. Em Portugal, nos últimos anos felizmente não tem sido registados acidentes graves com estes modos de transporte, sendo o ferroviário o que registou maior número de vítimas em 2007.
Embora aos acidentes rodoviários não seja atribuída a dimensão de catástrofe, o seu grande número e a sua frequência tornam a sinistralidade rodoviária um problema com número anual de vítimas, por vezes, superior ao de acidentes aéreos, ferroviários e marítimos.
Portugal ainda se encontra acima da média comunitária no número de acidentes de viação e de vítimas, apesar dos progressos significativos, que devem à melhoria da segurança dos veículos e da rede rodviária nacional, às alterações no código da estrada no sentido da responsabilização dos condutores e às campanhas de segurança rodoviária, no âmbito do Plano de Prevenção Rodoviária. O Ambiente e a Saúde. O crescimento da utilização dos transportes, associados à grande utilização de combustíveis fósseis, tem impactes sobre a qualidade de vida da população. O setor dos transportes é um dos principais responsáveis pela emissão de gases com efeito de estufa e pela formação de ozono na troposfera, onde constitui um risco para a saúde humana. Exemplos
Positivos: A mobilidade da população tornou-se muito maior, aumentando a frequência e a distância das deslocações. Estas fazem-se, agora com maoir conforto e segurança e em menos tempo, o que permite reduzir as distâncias relativas e aumentar as acessibilidades.

A maior facilidade de transporte de matérias-primas e de mercadorias aumenta o dinamismo da produção e do comércio, induzindo o crescimento de variados serviços e produtividade das empresas.

Viabilizam um grande número de contactos de negócios e de novas atividades económicas, que geram riqueza e contribuem para o emprego.

Tornam possível um grande número de intercâmbios entre diferentes pessoas, grupos e regiões e aumentam as possibilidades de cooperação a diferentes níveis : científico, cultural, social, ambiental, etc. Exemplos
Negativos: O crescimento da utilização dos transportes, sobretudo do modo rodoviário, faz aumentar os níveis de poluição atmosférica, contribuindo para o aumento do efeito de estufa, e eleva a incidência de problemas de saúde associados à poluição e ao stress provocados pelas sucessivas deslocações diárias e pelos congestionamentos de trânsito.

A sinistralidade.

As desigualdades no acesso à TIC. A poluição atmosférica é a causa de muitas doenças que afetam a população, principalmente nas áreas urbanas. São exemplos as doenças dos sistema respiratório (asma, infeções pulmonares, etc.) doenças de pele, alergias, problemas do sistemas cardiovascular e alguns tipos de cancro. Aos transportes está ainda associada a poluição sonora que afeta os sistemas auditivo e nervoso. A diminuição dos problemas ambientais e saúde associada aos transportes é também uma das preocupações da política nacional e comunitária para este setor, o que está patente em medidas como: Redução da importância relativa do transporte rodovíario face aos restantes modos de transporte.

Fixação de uma cota mínima produção/consumo de biocombustíveis e de outros energias produzidas a partir de fontes renováveis.

Aumento dos investimentos em investigação e desenvolvimento, para viabilizar a utilização de energias menos poluentes e diminuir o consumo.

A criação de inciativas como o Dia Europeu sem Carros. Reflexos das TIC na qualidade de vida A influência da informação e comunicação faz-se sentir em inúmeros aspectos da nossa vida quotidiana, desde a mera possibilidade de estar sempre contactável, até à maior facilidade de acesso a bens, serviços e informações úteis, como o estado do tempo ou fluidez do trânsito. O Programa Acesso tem como objectivo promover o desenvolvimento, disponibilização e divulgação de instrumentos de Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) que permitam ultrapassar dificuldades sentidas por cidadãos com necessidades especiais, nomeadamente pessoas com deficiência, idosos e acamados. As TIC têm, porém alguns efeitos pervesos na qualidade de vida:

A insegurança provocada difusão de vírus informáticos;

Perigo de fraude no comércio electrónico e em transacções financeiras;

A dificuldade em controlar a qualidade e a fiabilidade dos conteúdos, a possibilidade de invadir a privacidade dos cidadãos;

Os perigos associados ao "convívio" com desconhecidos na internet, principalmente, para os mais jovens;

Perigos para a saúde humana.
Full transcript