Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Guião do conto "Regressos" de Mário-Henrique Leiria

No description
by

carina pinto

on 13 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Guião do conto "Regressos" de Mário-Henrique Leiria

Mário-Henrique Leiria
Síntese Biográfica:
Nascimento/Morte
(local e data): Lisboa, 2 de janeiro em 1923/Cascais,9 de janeiro de 1980.
Profissão:
Teve vários empregos, trabalhou na marinha mercante, foi caixeiro de praça, operário metalúrgico e trabalhou na construção civil. Em 1961 foi para a América Latina onde desenvolveu várias atividades, entre as quais a de encenador de teatro e de diretor literário de uma editora. Voltou nove anos depois. Colaborou em várias revistas e jornais nacionais. Foi preso pela PIDE.
Corrente literária:
“surrealismo” –1949/51: Participa nas movimentações surrealistas portuguesas, assinou alguns textos coletivos entre as quais a obra colectiva Afixação Proibida e aderiu ao grupo surrealista dissidente.
Temáticas retratadas na sua obra:
A escrita de Mário Henrique – Leiria tem uma fronteira ténue com a ironia enformada na boa disposição do seu temperamento literário e na enorme riqueza da síntese com que apresenta as suas ideias. A sua obra, composta maioritariamente por poemas e breves textos narrativos, encontrou-se até aos anos 70 dispersa por jornais e revistas. As suas breves narrativas são quase sempre pontuadas pelo humor negro, pelo “nonsense” e pelo estranho.
Obras publicadas:
Obras principais: A Afixação Proibida (manifesto surrealista de vários autores), 1949; Contos do Gin Tonic, 1973; Novos Contos do Gin, 1978; Imagem Devolvida, 1974.

AÇÃO
Tipo de Intriga:
Histórica e política
Tema:
O isolamento e a tranquilidade necessária para a produção da escrita criativa.

Acontecimentos principais:

Situação inicial
(“Lourival tinha finalmente conseguido (…) lógico.”)- Lourival encontra o ambiente perfeito para escrever o livro.

Desenvolvimento
(“Meteu nova folha (…)Não havia. ”) (linhas 17 a 142)

Peripécias
– Lourival é surpreendido por cinco inesperados visitantes: 1-Alexandre da Macedónia; 2- Júlio César; 3 - Napoleão Bonaparte; 4 - Adolfo Hitler e 5 - António de Oliveira Salazar.

Ponto Culminante –
Quando Lourival é surpreendido por Salazar, seu contemporâneo e símbolo da repressão e da censura foge para a sua casa na cidade.

Conclusão/Desenlace
(“Saiu e correu (…)Era o que faltava!”)- Lourival foge para a sua casa na cidade

Outros acontecimentos considerados relevantes para a compreensão da história:
- Sempre que o narrador pretende dar a conhecer os pensamentos e as reflexões de Lourival a propósito dos “visitantes”.

PERSONAGENS
Caracterização física e psicológica:
Grego, guerreiro, alto, barbudo e violento;

Elementos paratextuais
Título da obra:

Novos contos do Gin
Título do conto:
“Destinos”
Tipologia
: Conto
Editora/Ano de Edição:
Editorial Estampa,1973

Mário Henrique-Leiria
Guião do conto "Regressos"

Conto de autor

Alexandre da Macedónia
Júlio César
Homem alto, “talvez nos cinquenta anos”, careca, nariz aquilino, olhar irónico;
Napoleão Bonaparte
Baixo, gorducho, penteado com marrafa, chapéu bicórnio
Adolfo Hitler
magro, pequeno bigode, cruz suásticana braçadeira da manga, alienado;
Salazar
“ voz monocórdica, cansativa e rezinguenta”.
Protagonista: Lorival
Lourival:
Ocupa a centralidade da narrativa. Personagem que necessita de se isolar para escrever, gosta de vinho e é conversador e sociável,”passava uma hora, ou até duas, de conversa fiada com velhos pachorrentos”; hospitaleiro/ cortês porque recebe bem os visitantes “ergueu-se para ir buscar o pão”; curioso “ com suficiente desejo de actuar”; destemido “ Zig Heil- disse automaticamente Lourival, de mãos preparadas para evitar qualquer estrago inesperado”enquanto se tratava de personagens que não eram da sua época, mas quando surge Salazar, amedronta-se e foge “ Farto de saber que era estava ele. Num repelão, pulou para a porta da frente”. Caracterização indireta.
Tempo
Cronológico/diegético:
A acção decorre num espaço temporal curto: entre o final da tarde e a noite.
Histórico:
É o tempo do Estado Novo, durante o regime Salazarista
Espaço
Físico:
A ação situa-se na província, zona campestre, numa azinhaga estreita afastada da estrada principal e da aldeia. Os acontecimentos ocorrem numa pequena casa modesta isolada rodeada de pinheiros.
Referência ao apartamento da cidade onde vivia Lourival.

Social:
A aldeia era pobre. Os seus habitantes reuniam-se na taberna e eram analfabetos. Era uma aldeia que tinha familiares emigrantes no estrangeiro.
Narrador
ESTATUTO
quanto à presença:
heterodiegético, não participante.

quanto à ciência
: focalização interna, o narrador adota o ponto de vista de uma ou mais personagens.
quanto à posição
: subjetivo (emite juízos de valor).
Full transcript