Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Venezuela

No description
by

Marcus Ribeiro

on 14 July 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Venezuela

Venezuela - o bolivarismo do séc. XXI
Consequências
Políticas Neoliberais entrando em colapso
Saída da presidência em 1993, sob acusação de corrupção
Rafael Caldera, com apoio de intelectuais e de pequenos partidos, assume a presidência
Anistia Chávez pela tentativa de golpe
Hugo Chávez abandona a carreira militar e se dedica a política
Eleições de 1998
Conclusão
Principais dados
Capital: Caracas
Lingua Oficial: Espanhol
População: 28 892 735 (43ª do mundo)
Área: 916 445km² (33ª do mundo)
Presidente: Nicolás Maduro
Clima: Tropical, semiárido, equatorial
Moeda: Bolivar Venezuelano
IDH: 0,748 (alto)
Imagem: pt.wikipedia.org
Nicolás Maduro (2013 - atualidade)
Em 14 de abril de 2013, Maduro foi eleito com 50,66% dos votos contra 49,07% de seu opositor, Henrique Capriles.
Grupos simpáticos ao opositor Henrique Capriles foram às ruas contra o presidente recém-eleito, pedindo uma recontagem dos votos.
Promulga Lei do Desarmamento e Controle de Armas e Munições
Um ano despois de sua inauguração, uma pesquisa mostrou que 61% dos venezuelanos aprovam a gestão, e 70% as medidas econômicas. Em fevereiro de 2014, inaugurou o Conjunto Habitacional Cidade Zamora, no estado de Miranda, atingindo 600 mil casas construídas durante seu governo.
Primeiro Mandato Presidencial
Plebicito popular para uma Assembléia Constituinte, aprovado por 70% da população
Ortoga maiores poderes ao presidente
Extinção do Senado
Aumento da intervenção do Estado na Economia
Avanços nos direitos culturais e índigenas
Reelição em 2000 por ordem constitucional
Período Pré Chávez
Crise no petróleo da Venezuela no final da década de 80
Medidas Neoliberais adotadas por Carlos Andrés Pérez
Redução de gastos sociais
Piora da vida da maioria da população
Tentativa fracassada de golpe de estado liderada em Hugo Chávez em 1992 quando era coronel
Chávez atinge grande parte de atenção nacional, com muitos venezuelanos pobres tendo-o como uma figura que se levantou contra a corrupção do governo
Terceiro mandato Presidencial (2007-2013)
Hugo Chávez foi reeleito com 62.9% dos votos, ficando bem à frente do segundo colocado, Manuel Rosales, que obteve 36.9% e admitiu a derrota
Anunciou que iria unir os 23 integrantes de sua coalizão em um único partido, o "Partido Socialista Unido da Venezuela"
Em 2007 a reforma da constituição da Venezuela, proposta por Chávez, foi submetida ao veredito popular, num plebiscito. Após uma agitada campanha, em que cada lado defendeu seus pontos de vista, o povo venezuelano rejeitou as propostas de emendas à constituição da Venezuela, por pouco mais de 50% dos votos
Em 5 de março de 2013, o vice-presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou a morte de Hugo Chávez, aos 58 anos, em Caracas, às 16h25m locais; em decorrência de um câncer na região pélvica
Cháves funda o Movimento V República (MVR).
Apoiado por uma coligação de esquerda e centro esquerda, vence as eleições presidenciais com 56% dos votos
Segundo Mandato Presidencial
Reformas educativas, agrárias e na industria de petróleo
Campanha de assistencia social para pobres de bairros desfavorecidos
Irritação por parte de Oposição
Demitiu o conselho de administração da companhia petrolífera estatal PDVSA, acarretando uma greve geral do setor
Golpe de Estado em 2002
Marcada por fortes protestos e uma greve geral convocada pela Fedecamaras
Oposição marcha até o Palácio do governo
Confrontos entre partidários de Chávez com os opositores, resultando em várias mortes para ambos os lados
Militares adversários de Hugo Chávez executaram um golpe de Estado que colocou na Presidência o Presidente da Fedecamaras, Pedro Carmona
Depois de fortes protestos por partidários de Chávez e de alguma pressão internacional, já que muitos países não reconhecem Carmona, soldados leais ao governo voltaram ao poder e Chávez retomou a presidência, na manhã de 14 de abril de 2002.
Repercursão na imprensa brasileira
dados: INE (Instituto Nacional de Estatística)
Protestos
Em fevereiro de 2014 estudantes no estado de Táchira, protestaram contra a baixa segurança, a inflação e a falta produtos de consumo básicos, que resultaram em distúrbios. Os estudantes foram presos por desordem pública.
O evento gerou outros protestos neste estado e em Mérida, que resultaram em distúrbios e mais prisões, as manifestações cresceram e a reprovação do governo aumentou
Manifestantes pro-Maduro também foram as ruas para dar apoio ao atual governo e houve enfrentamentos violentos entre os dois lados. Até o dia 13 de fevereiro 3 pessoas foram mortas, e 66 foram feridas
Posição do Brasil sobre a situação na Venezuela
Através de sua assessoria de imprensa, o Itamaraty informou que corrobora as notas emitidas pelo Mercosul e pela Unasul em relação à tensão no país. O texto do Mercosul fala de "tentativas de desestabilizar a ordem democrática" e rechaça "as ações criminais dos grupos violentos que querem disseminar a intolerância e o ódio na República Bolivariana da Venezuela como instrumento de luta política".
Já a Unasul defendeu a "preservação da institucionalidade", a "defesa da ordem democrática" e a necessidade de convicções serem expressadas pela "via democrática".
Já os EUA...
Em comunicado, o secretário de Estado do país, John Kerry, manifestou "profunda preocupação" com a situação da Venezuela e condenou a violência dos protestos. "Estamos particularmente alarmados pelos informes que o governo venezuelano deteve ou tem detido dezenas de manifestantes opositores e pela emissão de uma ordem de detenção contra o líder opositor Leopoldo López", disse.
De um lado os opositores...
E do outro os militantes pró-governo...
Referências
"Profile: Hugo Chávez", BBC News, BBC, 2005,
Gott, Richard (2005), Hugo Chávez and the Bolivarian Revolution
Greve geral paralisa capital da Venezuela. Notícias. BBC Brasil.com, 10/12/2001
Declaração Sobre a Democracia na Venezuela. OAS, AG/DEC. 28 (XXXII-O/02)
O porquê do ódio a Chávez, por Ignacio Ramonet e Jean-Luc Melenchon. Dossiê: Valeu, Chávez!, por Antonio Martins. Outras Palavras, 5 de março de 2013.
Chávez confirma plano para partido socialista único. BBC Brasil.com,19/12/2006, 04h36 Brasília
G1. Morre aos 58 anos Hugo Chávez, presidente da Venezuela. Página visitada em 5 de março de 2013.
Nicolás Maduro é o novo presidente da Venezuela. O Globo. Página visitada em 15/04/2013
http://actualidad.rt.com/actualidad/view/89831-venezuela-ley-desarme-arma-venta
Protestos pressionam governo na Venezuela; entenda a crise (em português). BBC (17 de fevereiro).
Entenda os protestos na Venezuela - CartaCapital - 18/02/2014 08:59
As relações Brasil-Venezuela e o empresariado
nacional brasileiro (2002-2012) Publicação da Associação Brasileira de Relações Internacionais
País com intensos conflitos internos
Passou por grandes mudanças políticas no séc. XXI
Ganhou o apoio de grande parte dos cidadãos mais pobres
Insatisfação das elites
As relações Brasil-Venezuela
O período de maior intensificação das relações entre os dois países ao longo dos quase
duzentos anos de coexistência entre ambos ocorreu, portanto, bastante recentemente, já sob
o governo de Hugo Chávez na Venezuela e a ascensão ao poder de Luís Inácio Lula da Silva
no Brasil.

O intercâmbio comercial entre Brasil e Venezuela, apesar de ainda representar
proporcionalmente pouca coisa tanto para um país quanto para o outro, quando comparado a
outros parceiros comerciais, de todo modo aumentou significativamente neste período, e ganhou características bastante marcantes. Em linhas gerais, o Brasil exporta para o país vizinho bens manufaturados. No ano de 2012, os produtos industrializados representaram 65% do volume financeiro de vendas para a Venezuela, com destaque para máquinas e produtos da cadeia automotiva, derivados de borracha, produtos farmacêuticos e produtos plásticos. Gêneros alimentícios, por sua vez, representaram 28,1% e os produtos semimanufaturados, 6,9%. E, de tudo o que o Brasil importou da Venezuela naquele ano, 93,1% foram produtos manufaturados, com destaque para combustíveis (70,8%), químicos orgânicos (8%), ferro e aço (7,2%), alumínio (4%), adubos (2,1%) e químicos inorgânicos (2%) (MRE, 2013
Full transcript