Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Período Joanino

No description
by

Higor Ferreira

on 28 August 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Período Joanino

A França tinha como grande rival nesse momento a Inglaterra, grande potência naval e industrial. Em função disso, Napoleão determina o Bloqueio Continental no ano de 1806.
O Bloqueio continental objetivava isolar a Inglaterra. Com esse bloqueio os aliados da França não mais podiam comercializar com os ingleses. Ou seja, não podiam comprar produtos manufaturados, tampouco vender matérias primas.
Portugal: fuga ou saída estratégica?
Dom João decidiu fugir de casa
Ou será que já era tudo arquitetado?
Levou em naus a Família Imperial
Trouxe na cola o aparelho de Estado

Pra América, vou zarpar
O Brasil será meu lar.

Napoleão quer o avanço para a França
Com a Inglaterra se proíbe aliança
Se determina o bloqueio continental
Mas isso gera um impasse em Portugal

Pra América, vou zarpar
O Brasil será meu lar.

O mundo vai acabar
E eu não vou ficar
Napoleão quer me pegar
Mas eu vou me mandar, mandar, mandaaaar (PARTI)

E nossas velas cantam
Thururutchuru, tchururu, tchururu...
Pelo caminho, teve ajuda de ingleses
Chegou ao Rio após passar 3 meses
Com a Inglaterra o elo fortalece
Tratados de comércio o Rei estabelece

Pra América, vou zarpar
O Brasil será meu lar.

Dom João promoveu muitas mudanças
deu ao reino a cara dos Braganças
Biblioteca, Jardim, Museu Real
Reino Unido com Algarves-Portugal

Pra América, vou zarpar
O Brasil será meu lar.

O mundo vai acabar
Mas eu não vou ficar
Napoleão quer me pegar
Mas eu vou me mandar, mandar, mandaaaar (PARTI)

E nossas velas cantam
Thururutchuru, tchururu, tchururu...
Jean Baptiste
DEBRET
Johann
Moritz
RUGENDAS
Mudanças processadas no
PERÍODO JOANINO
Transferência do Estado Português
Conjunto das instituições que regem o funcionamento e a organização da sociedade (nação) em determinado território.
Ministérios
Abertura dos Portos às nações amigas
Tratados de Aliança e Amizade; Comércio e Navegação
Museu Real




Biblioteca Real
Academia Real Militar
Casas em favor daqueles que acompanharam o Príncipe Regente Dom João VI
Cartório
Em 1810, foi assinado o Tratado de Comércio e Navegação com o objetivo de consolidar e fortalecer a
“antiga amizade”
, o comércio e a navegação mútua de ambos os países, além de garantir que os súditos de uma nação permanecessem ou comerciassem no outro porto, e taxas de 15% sobre a mercadoria inglesa (a Inglaterra ficou com uma tarifa mais baixa do que a própria Colônia).
Segundo o historiador Boris Fausto, com o Tratado de 1810 a vantagem inglesa tornou-se imensa. Portugal não tinha como competir em preço e variedade com os produtos ingleses. Junto com o acordo, foi assinado o Tratado de Aliança e Amizade em que a Coroa portuguesa se limitava a restringir o tráfico de escravos aos territórios sob seu domínio.
Pelo Tratado de Aliança e Amizade ficou determinado a proibição da Santa Inquisição no Brasil e a gradual extinção do tráfico negreiro para a colônia. Consolidava-se a preponderância inglesa.Importantes setores da elite luso-brasileira manifestaram seu descontentamento com relação aos tratados de 1810. a Igreja Católica, os comerciantes reinois e os proprietários escravocratas sentiam-se prejudicados. No entanto a muito tempo a Inglaterra exigia a abolição gradativa do tráfico negreiro para o Brasil. Este já não interessava ao capitalismo industrial assentado nas relações assalariadas de produção.Além disso, o açúcar brasileiro produzido por escravos competia com o açúcar inglês produzido nas Antilhas.
Criação do Jardim Botânico


"D. João fundou o espaço em 13 de junho de 1808. Na segunda metade do século XIX, o jardim passou a ser chamado de Horto Real e foi ligado ao Imperial Instituto Fluminense de Agricultura. A partir de 1890, tornou-se o Jardim Botânico”, conta Alda Heiser, historiadora que trabalha no Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, pesquisando o tema "Coleções em museus e jardins botânicos e viajantes no Brasil ( séculos XIX e XX).
1808
Carta régia promulgada pelo
Príncipe regente Dom João
O espaço onde está localizado o Jardim Botânico do Rio com suas famosas palmeiras imperiais e vitórias-régias, foi reservado pelo português D. João, no século XIX, com o intuito de sediar uma fábrica de pólvora e um jardim para aclimatação de plantas trazidas do Oriente. A ideia foi do então príncipe regente, que já fomentava o comércio de especiarias na Europa e quis trazer a prática para o Brasil. Cultivar tais espécies no país o faria economizar viagens, o que significaria menos tempo e gasto. Primeiramente, chineses foram trazidos para iniciar a cultura do chá, mas o empreendimento não obteve sucesso.
Desde sua abertura à visitação pública, realizada em 1822, já passaram pelo Jardim Botânico visitantes ilustres, como o físico alemão Albert Einstein e a Rainha Elisabeth II, do Reino Unido. Atualmente, a instituição recebe em média 600 mil visitantes por ano. Em 1992, o Jardim Botânico do Rio foi reconhecido pela Unesco como Reserva da Biosfera. No mesmo ano, foi criado o Núcleo de Educação Ambiental (NEA) e, em 2001, inaugurou-se a Escola Nacional de Botânica Tropical. No ano de seu bicentenário, 2008, o JBRJ ganhou o Museu do Meio Ambiente – o primeiro da América Latina voltado especificamente para essa temática, e no ano seguinte, dentro de sua Diretoria de Pesquisa, foi criado o Centro Nacional de Conservação da Flora.
“Temos herbário, museu e outras atividades. Hoje, o Jardim Botânico tem como missão promover, realizar e divulgar o ensino e as pesquisas técnico-científicas sobre os recursos florísticos do Brasil, visando o conhecimento e a conservação da biodiversidade, assim como a manutenção das coleções científicas sob sua responsabilidade", diz Alda
Horto Real
Representação de porta com a sigla P.R, referente a
Propriedade Real
, no salão da exposição de Piracicaba.
Reino Unido
Brasil-Portugal-Algarves
Em 1810, D.João assinou vários tratados com a Inglaterra, sendo o mais importante deles o Tratado de Comércio e Navegação, que estabelecia uma taxa de apenas 15% sobre a importação de produtos ingleses. Para avaliar o significado dessa medida, basta lembrar que a taxa de importação de produtos portugueses era de 16% e a de produtos de outras nações de 24%. Com esse tratado os ingleses praticamente eliminavam a concorrência no mercado brasileiro, dominando-o por completo.
Além disso, os tratados de 1810 acabaram com as vantagens que o
Alvará de Primeiro de abril de 1808
trouxera para a indústria brasileira. Esta ficou então obrigada a sofrer a concorrência insuportável dos produtos ingleses, que entravam na colônia pagando taxas alfandegárias muito baixas
Como consequências dos Tratados de 1810, podemos assinalar:
anulação da burguesia mercantil lusa no comércio com o Brasil, em favor do crescimento do comércio britânico; invalidação, na prática, do Alvará de Liberdade Industrial, retardando o desenvolvimento industrial brasileiro; início da preponderância britânica sobre o Brasil, que seria incorporado à órbita do capi­talismo inglês.
Banco do Brasil
Outras mudanças:
Missão Artística Francesa
Beneficia os ingleses
Beneficia os vendedores brasileiros de produtos agrários que visavam atingir mais facilmente o mercado externo
FIM DO PACTO COLONIAL


Permitte o livre estabelecimento de fabricas e manufacturas no Estado do Brazil.

Eu o Principe Regente faço saber aos que o presente Alvará virem: que desejando promover e adiantar a riqueza nacional [...] sou servido abolir e revogar toda e qualquer prohibição que haja a este respeito no Estado do Brazil e nos meus Dominios Ultramarinos e ordenar que daqui em diante seja licito a qualquer dos meus vassallos, qualquer que seja o Paiz em que habitem, estabelecer todo o genero de manufacturas, sem exceptuar alguma, fazendo os seus trabalhos em pequeno, ou em grande, como entenderem que mais lhes convem; para o que hei por bem derogar o Alvará de 5 de Janeiro de 1785 e quaesquer Leis ou Ordens que o contrario decidam, como se dellas fizesse expressa e individual menção, sem embargo da Lei em contrario.
[...]
Alvará por que Vossa Alteza Real é servido revogar toda a prohibição que havia de fabricas e manufaturas no Estado do Brazil e Dominios Ultramarinos; na fórma acima exposta.

Para Vossa Alteza Real ver.

João Alvares de Miranda Varejão o fez.
Alvará de 1º de Abril de 1808
SURTE EFEITO?
Concorrência inglesa
era muito forte
NO POPULAR
'ponha-se na rua'
'prédio roubado'
Interferia diretamente
Negócios
Full transcript