Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Depravação Total

No description
by

Roberto Martins

on 24 March 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Depravação Total

Depravação Total Os 5 pontos do Calvinismo Depravação
Total Eleição
Incondicional Expiação
Limitada Graça
Irresistível Perseverança
dos
Santos Calvinismo X Arminianismo Tiago (Jacó) Armínio (1560 – 1609)
Nasceu em Oudewater, Holanda
Estudou teologia na Holanda e, depois, na Suíça, onde estudou teologia reformada
Manifestou sua divergência quanto à teologia calvinista, entre 1603-1608, em aspectos relacionados à eleição e à reprovação (predestinação)
Suas idéias (cinco pontos de fé, conhecidos como Remonstrance) foram apresentadas ao Estado holandês, por seus seguidores, em 1610

João Calvino (1509 – 1564)
Nasceu em Noyon, França
Família de classe média, muito ligada à igreja católica
Convívio e educação com membros da aristocracia
Direcionado inicialmente para ser padre, posteriormente fez direito e estudou letras e humanismo
Declarou-se protestante em 1533, fugindo de Paris um ano depois
Refugiou-se em Estrasburgo (França) e, posteriormente, Genebra (Suíça)
Publicou a primeira edição do livro “Institutas” com 26 anos (1535)
Arminianismo Livre Arbítrio Eleição Condicional Expiação Ilimitada Resistência a Graça Divina Cair da Graça SÍNODO DE DORT
Convocado em 1618 na Holanda
Envolveu representantes de vários países europeus
Durou 7 meses ( 154 sessões)
Rejeitaram as idéias de Armínio
Formularam os “Cincos pontos do Calvinismo” para esclarecer e ensinar sobre o assunto
Depravação Total
ou
Inabilidade Total Que concluiremos então? Estamos em posição de vantagem? Não! Já demonstramos que tanto judeus quanto gentios estão debaixo do pecado.
Como está escrito: "Não há nenhum justo, nem um sequer;
não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus.
Todos se desviaram, tornaram-se juntamente inúteis; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer".
Romanos 3:9-12 Eis que em iniqüidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe.
Salmos 51:5 Os ímpios erram o caminho desde o ventre; desviam-se os mentirosos desde que nascem.
Salmos 58:3 Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram;
Romanos 5:12 Vocês estavam mortos em suas transgressões e pecados,
nos quais costumavam viver, quando seguiam a presente ordem deste mundo e o príncipe do poder do ar, o espírito que agora está atuando nos que vivem na desobediência.
Anteriormente, todos nós também vivíamos entre eles, satisfazendo as vontades da nossa carne, seguindo os seus desejos e pensamentos. Como os outros, éramos por natureza merecedores da ira.
Todavia, Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou,
deu-nos vida juntamente com Cristo, quando ainda estávamos mortos em transgressões — pela graça vocês são salvos.
Efésios 2:1-5 Inabilidade
Total A alguns que confiavam em sua própria justiça e desprezavam os outros, Jesus contou esta parábola:
"Dois homens subiram ao templo para orar; um era fariseu e o outro, publicano.
O fariseu, em pé, orava no íntimo: ‘Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros homens: ladrões, corruptos, adúlteros; nem mesmo como este publicano.
Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho’.
"Mas o publicano ficou à distância. Ele nem ousava olhar para o céu, mas batendo no peito, dizia: ‘Deus, tem misericórdia de mim, que sou pecador’.
"Eu lhes digo que este homem, e não o outro, foi para casa justificado diante de Deus. Pois quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado".
Lucas 18:9-14 Ao saber que Jesus estava comendo na casa do fariseu, certa mulher daquela cidade, uma ‘pecadora’, trouxe um frasco de alabastro com perfume,
e se colocou atrás de Jesus, a seus pés. Chorando, começou a molhar-lhe os pés com as suas lágrimas. Depois os enxugou com seus cabelos, beijou-os e os ungiu com o perfume.
Ao ver isso, o fariseu que o havia convidado disse a si mesmo: "Se este homem fosse profeta, saberia quem nele está tocando e que tipo de mulher ela é: uma ‘pecadora’ ".
Respondeu-lhe Jesus: "Simão, tenho algo a lhe dizer". "Dize, Mestre", disse ele.
"Dois homens deviam a certo credor. Um lhe devia quinhentos denários e o outro, cinqüenta.
Nenhum dos dois tinha com que lhe pagar, por isso perdoou a dívida a ambos. Qual deles o amará mais? "
Lucas 7:37-42 Simão respondeu: "Suponho que aquele a quem foi perdoada a dívida maior". "Você julgou bem", disse Jesus.
Em seguida, virou-se para a mulher e disse a Simão: "Vê esta mulher? Entrei em sua casa, mas você não me deu água para lavar os pés; ela, porém, molhou os meus pés com as suas lágrimas e os enxugou com os seus cabelos.
Você não me saudou com um beijo, mas esta mulher, desde que entrei aqui, não parou de beijar os meus pés.
Você não ungiu a minha cabeça com óleo, mas ela derramou perfume nos meus pés.
Portanto, eu lhe digo, os muitos pecados dela lhe foram perdoados, pelo que ela amou muito. Mas aquele a quem pouco foi perdoado, pouco ama".
Lucas 7:43-47 Confissão de Fé
A salvação vem de Cristo.
XI.3- Cristo, por meio de sua obediência e morte, pagou plenamente a dívida de todos os que são justificados, e, em lugar deles1
, fez a seu Pai uma satisfação própria, real e plena. Contudo, como Cristo foi pelo Pai dado em favor deles2 e como a
obediência e a satisfação dele foram aceitas em lugar deles3
, ambas livremente e não por qualquer coisa neles existente, a justificação deles é só da livre graça4, a fim de que tanto a justiça restrita como a abundante graça de Deus sejam glorificadas na justificação dos pecadores5
. Ref.
1- Rm 5.8-10,19; I Co 15.3; II Co 5.21; I Pe 2.24; I Pe 3.18; Hb 10.10,14; Is 53.
2- Rm 8.32; Jo 3.16.
3- II Co 5.21; Is 53.6.
4- Rm 3.24; Rm 6.23; Ef 1.7; Ef 2.6-9.
5- Rm 3.26; Ef 2.7.
Síntese.
A justiça divina caiu sobre Cristo para que a graça nos fosse derramada.
Quem nos justifica é Cristo, não a fé salvadora e, muito menos, a fé racional.
Full transcript