Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Porto Alegre - Setembro 2012

Profª Drª Marluce Miguel de Siqueira
by

Wanderson Gonçalves

on 13 December 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Porto Alegre - Setembro 2012

Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências da Saúde Centro de Estudos e Pesquisas sobre Álcool e outras Drogas USO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS ENTRE UNIVERSITÁRIOS: O CASO UFES Profª Drª Marluce Miguel de Siqueira
Enfª Paula Silva Mardegan
Enfª Renata F. Teixeira
Profª Drª Marta C. Pereira
Prof. Bruno P. Silva
Ms. Flávia Batista Portugal
Enf. Denis Soprani Pereira
Enf. Marcos Vinícius Ferreira dos Santos
Prof. Vitor Buaiz VITÓRIA2012 INTRODUÇÃO EPIDEMIOLOGIA DO USO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS

2006: Relatório ONU - 200 milhões de pessoas (5% da população mundial) consumiram drogas pelo menos 01 vez nos 12 últimos meses (UNODC, 2006).
2008: 155 a 250 milhões usaram alguma SPA ilícita (UNODC, 2010).

No Brasil:

2001: I Levantamento Domiciliar sobre o Uso de Drogas Psicotrópicas: - Uso na vida: SPA’s: 19,4%; Álcool: 68,7%; Tabaco: 41,1% (CARLINI et al., 2002)

2006: II Levantamento Domiciliar sobre o Uso de Drogas Psicotrópicas: - Uso na vida: SPA’s: 22,8%; Álcool: 74,6%; Tabaco: 44,0% (CARLINI et al., 2006) USO DE SUBSTÂNCIAS ENTRE UNIVERSITÁRIOS

2010: I Levantamento Nacional sobre o uso de álcool, tabaco e outras drogas entre universitários das 27 capitais brasileiras (BRASIL, 2010):

- Uso na vida: Álcool: 86,2%; Tabaco: 27,8%;

- Nos últimos 30 dias: Álcool: 60,5%; Tabaco: 21,6%; Maconha: 9,1%; Anfetaminas: 8,7%.

Vários estudos no Brasil, como: na Universidade de São Paulo (KERR-CORREA et al., 1999), na Universidade Estadual Paulista (BALAN; CAMPOS, 2006), na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (MATSUMOTO et al., 2005), na Universidade Federal do Amazonas (LUCAS et al., 2006), na Universidade Federal de Goiás (CANUTO et al., 2006). FATORES DE RISCO DO USO ENTRE UNIVERSITÁRIOS

Autonomia motivada pela inserção na universidade: torna-se fator de insegurança e de maior vulnerabilidade para o início e a manutenção do uso SPAs (PEUKER; FOGAÇA; BIZARRO, 2006).

Não possuir religião ou não frequentar celebrações religiosas;
Morar longe dos pais;
Apresentar mais horas livres nos dias úteis e
Alta renda familiar
(MALBERGIER et al. 2006, NAPPO; SANCHEZ, 2007) OBJETIVOS Traçar o perfil do uso de Substâncias Psicoativas (SPAs) entre os universitários dos cursos de Enfermagem, Medicina, Farmácia, Odontologia e Psicologia da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES);

Conhecer quais são as características acadêmicas associadas ao uso de substâncias psicoativas (SPAs) entre estudantes do curso de Pedagogia da UFES. MÉTODO Tipo de Estudo: exploratório, descritivo, transversal e quantitativo.

Coleta de dados: foi usado o “Questionário sobre o Uso de Droga” - proposto pela Organização Mundial de Saúde – OMS (SMART et al., 1980), já no curso de Psicologia foi usado o questionário proposto para o I Levantamento Nacional sobre o uso de Álcool, Tabaco e outras Drogas entre Universitários das 27 Capitais Brasileiras (BRASIL, 2010).

Análise dos dados: utilizou-se o programa Statistical Packcage for the Social Science - SPSS.

Aspectos éticos: aprovada pelo Comitê de Ética da UFES (nº 104/2006); todos que aceitaram participar assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido – Resolução nº 196/1996. RESULTADOS E
DISCUSSÃO ARTIGO 1:
USO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS
ENTRE ESTUDANTES DE ENFERMAGEM Paula Silva Mardegan, Renata Santos de Souza, Vitor Buaiz, Marluce Miguel de Siqueira Período: janeiro a julho de 2007;
Amostra final de 179 alunos. Resultados:
82% são do sexo feminino, 46,6% estão na faixa etária de 20 a 22 anos e 41% pertencem à classe social B.

43,9% fizeram “uso na vida” de alguma substância, exceto álcool e tabaco, 82,1% relataram “uso na vida” de álcool, 11,7% informaram “uso frequente” e 6,2% “uso pesado” dessa substância, e 22,4% mencionaram “uso na vida” de tabaco. ARTIGO 1: Enfermagem (2007) J Bras Psiquiatr, 56(4): 260-266, 2007 ARTIGO 1: Enfermagem (2007) J Bras Psiquiatr, 56(4): 260-266, 2007 ARTIGO 1: Enfermagem (2007) J Bras Psiquiatr, 56(4): 260-266, 2007 ARTIGO 2:
USO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS ENTRE UNIVERSITÁRIOS DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Denis Soprani Pereira, Renata Santos de Souza, Vitor Buaiz, Marluce Miguel de Siqueira Período: nov. de 2007;
Amostra final de 168 alunos. Resultados:

54,8% são do sexo feminino, 76,8% estão na faixa etária de 17 a 22 anos e 50% pertencem a classe social B.

86,9% relataram “uso na vida” de álcool, seguido de tabaco (22,0%), solventes (15,5%), anfetaminas (10,1%), cannabis sativa (9,5%) e alucinógenos com 1,8%. ARTIGO 2: Medicina (2008) J Bras Psiquiatr. 2008;57(3):188-195 ARTIGO 2: Medicina (2008) J Bras Psiquiatr. 2008;57(3):188-195 ARTIGO 2: Medicina (2008) Corrobora com Lucas et al. (2006), em que 47,3% dos estudantes relataram ter dirigido após beber e com Pinton et al. (2005) em que 47% fizeram o mesmo. J Bras Psiquiatr. 2008;57(3):188-195 ARTIGO 3:
USO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS ENTRE ESTUDANTES DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Renata Frossard Teixeira, Renata Santos de Souza, Vitor Buaiz, Marluce Miguel de Siqueira Período: set. a nov. de 2007;
Amostra final de 174 alunos. Resultados:
60,3% são do sexo feminino, 48,9% estão na faixa etária de 20 a 22 anos e 41,3% e 43,7% pertencem à classe social A e B, respectivamente;

72,4% fizeram “uso na vida” de alguma substância, exceto álcool e tabaco;

25,9% fizeram uso de solventes, 13,2% uso de maconha, 10,9%, de anfetamínicos, 27%, de tabaco e 87,9%, de álcool. Odontologia (2007) Ciência & Saúde Coletiva, 15(3):655-662, 2010 Ciência & Saúde Coletiva, 15(3):655-662, 2010 Odontologia (2007) ARTIGO 4:
USO DE DROGAS POR ESTUDANTES DE FARMÁCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Flavia Batista Portugal, Renata Santos de Souza, Vitor Buaiz, Marluce Miguel de Siqueira Período: jun. a jul. de 2007;
Amostra final de 148 alunos. Resultados:

A maior representação foi na faixa etária de 20 a 22 anos (52,7%), do sexo feminino (67,6%), e da classe socioeconômica B (47,3%).

Quanto ao uso de álcool, o “uso na vida” foi de 87,8%, “uso no ano” de 77,7% e “uso no mês” de 58,1%. Entre as outras drogas, o “uso na vida” mais prevalente foi dos inalantes (18,2%). Farmácia (2008): J Bras Psiquiatr. 2008;57(2):127-132 Farmácia (2008): J Bras Psiquiatr. 2008;57(2):127-132 ARTIGO 5:
USO DE ÁLCOOL E TABACO ENTRE ESTUDANTES DE PSICOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Marcos Vinícius Ferreira dos Santos , Denis Soprani Pereira, Marluce Miguel de Siqueira Período: 2º semestre de 2010;
Amostra final de 221 alunos. Resultados:

A maioria dos estudantes era solteira (90,1%), do sexo feminino (81%), estavam na faixa etária de 18 a 24 anos (81%), eram da raça/cor caucasóide/branca (57,5%);

Na vida as substâncias mais usadas foram: álcool (85,07%), tabaco (33,03%), tranquilizantes (20,81%) e maconha (17,19%). Psicologia (2012) J. Bras. Psiquiatr., 2012 (no prelo) ARTIGO 6:
FATORES ASSOCIADOS AO USO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS ENTRE UNIVERSITÁRIOS DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Flávia Batista Portugal, Marluce Miguel de Siqueira Período: 2º semestre de 2010;
Amostra final de 215 alunos. Resultados:

A maioria pertencia ao sexo feminino (94,2%), estavam na faixa etária de 18 a 24 anos (59,5%), eram caucasoide/branco (47,6%), solteiros (62,6 %). O álcool e o tabaco foram as SPAs mais utilizadas, apresentando “uso na vida” de 62,9% e 23,8%, respectivamente. Pedagogia (2011) Cad. Saúde Colet., 2011, Rio de Janeiro, 19 (3): 348-55 Conforme Tabela 1:

Estudantes que relataram faltar para dormir/descansar apresentaram maior uso de SPAs lícitas e ilícitas, enquanto aqueles que somente faltavam quando estavam doentes, usavam menos SPAs lícitas.

Os universitários que frequentam “outros lugares” e “parques, praças e áreas verdes” apresentaram maior probabilidade de uso de SPAs. Cad. Saúde Colet., 2011, Rio de Janeiro, 19 (3): 348-55 CONCLUSÃO O consumo de SPAs entre universitários é fator alarmante: os índices muitas vezes são mais altos do que a população geral.

Faz-se necessária a implantação de estratégias curriculares, incluindo questões que vão da prevenção ao tratamento, a partir dos aspectos biopsicossociais, para que estes futuros profissionais adquiram conhecimentos sobre a temática.

E ainda, os universitários devem ser conscientizados quanto à importância da não iniciação e da interrupção do uso indevido de drogas, a partir de programas de prevenção. REFERÊNCIAS Brasil. Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. I Levantamento Nacional sobre o Uso de Álcool e Outras Drogas entre Universitários das 27 Capitais Brasileiras. Brasília: SENAD, 2010.

Hernández Rodriguez VM, Scherer ZAP. Motivação do estudante universitário para o consumo de drogas legais. Rev Latinoam Enfermagem. 2008;16(Suppl):572-6.

Lucas ACS, Parente RCP, Picanço NS, Conceição DA, Costa KRC, Magalhães IRS, et al. Uso de psicotrópicos entre universitários da área da saúde da Universidade Federal do Amazonas, Brasil. Cad Saude Publica. 2006;22(3):663-71.

Malbergier A, Andrade AG, Stempliuk VA, Silva LVEA. Fatores associados ao consumo de álcool e drogas entre estudantes universitários. Rev Saude Publica. 2006;40(2):280-8.    

Mardegan PS, Souza RS, Buaiz V, Siqueira MM. Uso de substâncias psicoativas entre estudantes de enfermagem. J Bras Psiquiatr. 2007; 56(4): 260-266.

Nappo SA, Sanchez ZM. A religiosidade, a espiritualidade e o consumo de drogas. Rev Psiquiatr Clin. 2007;34(1):73-81. Pereira DS, Souza RS, Buaiz V, Siqueira MM. Uso de substâncias psicoativas entre universitários de medicina da Universidade Federal do Espírito Santo. J Bras Psiquiatr. 2008;57(3):188-195.

Pillon SC, O’Brien B, Chavez KAP. A relação entre o uso de drogas e comportamentos de risco entre universitários brasileiros. Rev Latinoam Enfermagem. 2005;13(Suppl 2):1169-76.

Pinton FA, Boskovitz EP, Cabrera EMS. Uso de drogas entre os estudantes de medicina de São José do Rio Preto, SP, no ano de 2002. Arq Ciência Saúde. 2005;12(2):91-6.

Portugal FB, Souza RS, Buaiz V, Siqueira MM. Uso de drogas por estudantes de Farmácia da Universidade Federal do Espírito Santo. J Bras Psiquiatr. 2008;57(2):127-132.

Portugal FB, Siqueira MM. Fatores associados ao uso de substâncias psicoativas entre universitários de pedagogia da Universidade Federal do Espírito Santo. Cad. Saúde Colet.. 2011; 19 (3): 348-55.

Teixeira RF, Souza RS, Buaiz V, Siqueira MM. Uso de substâncias psicoativas entre estudantes de odontologia da Universidade Federal do Espírito Santo. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2010; 15(3):655-62. OBRIGADA! E-mail para contato:marluce.siqueira@ufes.br
Full transcript