The Internet belongs to everyone. Let’s keep it that way.

Protect Net Neutrality
Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Monografia: Sensacionalista

No description

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Monografia: Sensacionalista

Significado e Breve Histórico
Ironia e Sensacionalismo
IRONIA:

- Ironia: “1 Figura que se diz o contrário do que as palavras significam. 2 Dito irônico. 3 Ar ou gesto irônico. 4 Zombaria insultuosa, sarcasmo: Ironia do destino.”

- Diferente da ironia de Sócrates

- Diferença ironia e sarcasmo

SENSACIONALISMO:

- Sensacionalismo: “1 Caráter ou qualidade de sensacional. 2 Tendência a divulgar notícias exageradas ou que causem sensação. 3 Filos Doutrina ou teoria de que todas as ideias são derivadas unicamente da sensação ou percepções dos sentidos.”

-1560-1631: Primeiros jornais franceses: ("Gazette de France")

- "Canards"
A POLÍTICA SEGUNDO O SENSACIONALISMO IRÔNICO
O WEB-JORNAL SENSACIONALISTA
Adaptações do jornalismo tradicional
O Jornalismo na Era Digital
- Começou como um programa de TV, no Multishow

- No Facebook desde 2009 e atualmente tem mais de 1,2 milhões de curtidas

- Postagens diárias

- Linguagem comum, popular e simples

- Aborda temas polêmicos, de forma humorada, o que os torna virais

- Imparcial, não apresenta um posicionamento definido

Paródia e Humor na Internet
Viralização dos Conteúdos
- 120 milhões de conectados

- Por que conteúdos se tornam virais?

- Paródia como "lente"

- Função crítica do humor

- Internet como espaço livre para o humor crítico
Aécio
escapa
da Lava Jato: "
No aeroporto da minha família
, só lavamos helicópteros"
Análise de Notícias
O senador Aécio Neves não está na lista que o procurador-geral da república Rodrigo Janot entregou ao STF na noite de ontem, de acordo com fontes ligadas ao caso. O doleiro Alberto Youssef citou Aécio em sua delação premiada mas a denúncia não foi aceita por Janot.

Aécio comemorou muito.


Nunca

na minha vida pública houve qualquer evidência de que eu tenha

lavado um jato

, disse Aécio na tribuna no Senado. “No aeroporto de Cláudio jamais lavei qualquer aeronave a jato, ou até mesmo de propulsão por hélice.

Não sou ‘Lava Jato’ nem ‘Lava Monomotor
'
”.

Muito emocionado
, o senador admitiu, no entanto, que já lavou helicópteros. “Helicóptero, sim, já tivemos casos de

Lava Helicóptero
, inclusive teve um deles

em que usamos

500 kg de sabão em pó
.
Outra vez meu amigo Zezé Perrela estava precisando de uma mão para lavar o dele”, disse. “Para falar a verdade, nem precisou lavar, foi só

passar um paninho para tirar o pó
”.
Brasileiros querem
migrar
para
país descrito por Dilma em pronunciamento
.
Análise de Notícias
Organizações de ajuda internacional

já estão se mobilizando para

oferecer suporte

aos brasileiros que desejam ir morar no país descrito por Dilma na TV.

Pela manhã o número de pedidos de visto já superaram o dos que querem ir para

Miami
. O problema é que não há voos para o

país imaginário
. O

dólar alto

também não ajuda.

“Eu queria ir para lá mas desisti por causa do dólar. Esse país da Dilma certamente tem o dólar como moeda e não está dando para comprar”, disse um brasileiro.

A presidente negou que o país seja imaginário: “existe sim e fica ao lado de

Nárnia
”.

Depois da grande performance, Dilma foi convidada para filmar “
Alice no país das maravilhas
“.
Brasil bate
recorde mundial
de amizades desfeitas no Facebook na tarde de hoje
Análise de Notícias
Pode comemorar!

Temos mais um recorde mundial 100% brasileiro: o de mais amizades desfeitas no Facebook num mesmo dia.

Durante as manifestações da tarde de hoje
,
o Facebook informa que mais de 5 milhões de pessoas deixaram de ser amigas na rede social. O motivo é a

rivalidade política
.

“No começo a gente não entendia direito por que as pessoas liam

‘coxinha’ e ‘petralha’

na timeline do outro e clicavam em desfazer a amizade”, diz
Josenildo Zuckerberg
, primo distante de Mark. “Achamos que era um bug do sistema.” De acordo com a psicóloga Marina Sotero, as pessoas aproveitam as redes sociais para dar vazão a alguns

fetiches
. “Tem gente que gosta de comer

cocô

e acha que os outros também gostam. Por isso muitas amizades acabam indo pelo

cano de descarga
”, disse.
- Queda de barreiras físicas e temporais

- O jornalismo torna-se mais dinâmico

- A mídia restrita do século XIX

- O conteúdo jornalístico passa a ser democrático na internet

- A censura torna-se mais difícil

- Interatividade - proximidade com o receptor é intensificada

- Hipertextualidade - links

- Credibilidade
Estratégias discursivas
Argumentação
- Argumentar, convencer e persuadir

- O discurso como forma de ação

- Fernandes: texto simples e ordem do discurso

- Auditório universal e linguagem

- Bellenger: credibilidade, coerência, consistência e congruência

- Métodos dedutivo e indutivo

- Raciocínio lógico, conhecimentos prévios e contexto de vida; coenunciadores
Comentários dos Leitores
Ideologia e Estereótipos
- Walter Lippmann: "Estereótipo como os tipos aceitos, os padrões correntes, as versões padronizadas”
Dados gerais
Entrevistas
Perguntas:
1) O que você acha do Brasil hoje?
2) Como você fala de política com seus amigos? Por quê?
3) O que você acha das notícias de política que aparecem todos os dias?
4) A política é um assunto sério, mas você acha que dá pra falar sobre ela de um jeito engraçado?

40 entrevistas, 10 de cada nível socioeconômico (A, B, C, D/E)

Locais:
Avenida Paulista, JK Iguatemi, Praça da Sé, Brás, Viaduto do Chá, Praça da República

Data:
Maio de 2015

Sobre o veículo, sobre as entrevistas e sobre a monografia
Conclusões Gerais do Grupo
- "A distância que assim se estabelece entre o co-enunciador e texto escrito abre um espaço para um comentário crítico ou para análises: o leitor pode sondar o texto, comparar certas partes, de forma a elaborar interpretações." (MAINGENEAU)

- Por ser um jornal e, ao mesmo tempo, possuir o entretenimento como objetivo, há a mescla dos discursos polêmico e lúdico, de acordo com a definição de ambos por Citelli

- Sensacionalista demonstra inovação em seu discurso e organização textual, invertendo o formato argumentativo tradicional no jornalismo e adaptando-o ao humor, à sátira e à reflexão política leve e casual.

Por que o Sensacionalista?
JUSTIFICATIVA E METODOLOGIA
- Formato diferenciado de Jornalismo que se opõe ao modelo tradicional

- Se consideram "isentos de verdade", mas ainda carregam como objetivo central a informação, mesmo que indireta e a conscientização, mesmo que a longo prazo

- Análise da linguagem, dos termos e relações externas

- "Aqui, o signo ganha dimensão múltipla, plural, de forte polissemia: os sentidos se estilhaçam, expondo as riquezas de novos sentidos. Os signos se abrem e revelam a poesia da descoberta; a aventura dos significados passa a ter sabor do encontro de outros significados." (CITELLI)


Efervescência política em março
DELIMITAÇÃO DO TEMPO
- Março de 2015

- Efervescência política

- Bipolarização

- Lista dos investigados da operação Lava Jato

- Pronuciamento de Dilma e panelaço

- Manifestações
Análises e Impressões Gerais
Entrevistas
Classe A:

- Linguagem culta e rebuscada
- Marcas de oralidade
- Intertextualidades e embasamento teórico
- Direcionamento a falar de política, economia, escândalos de corrupção
- Brasil como um país mal organizado politicamente
- Desconfiança em relação aos políticos
- Categorizam o "povo" como manipulável, pouco engajado.
- Desconfiança em relação à mídia
- Crença na função informativa do humor

Autores trabalhados em aula
Embasamento Teórico
- José Luiz Fiorin

- Dominique Maingueneau

- Adilson Citelli

- Dino Pretti

- Fundamentais para compreensão dos tipos de discurso e do que há por trás deles (intencionalidades, direcionamentos), para compreender as enunciações de um discurso e das relações que esse traz e para entender que, numa sociedade, a linguagem e o discurso não podem ser vistos como homogêneos.
Tema: A política segundo o sensacionalismo irônico, a partir do web-jornal Sensacionalista
Grupo 3
Integrantes:
Beatriz Braga, Caroline Oliveira, Fernanda Maeda, Gabriele da Silva, Giovanni Cozer, Jade Itavo. Júlia Tetsuya, Juliana Silva, Laura Hanek, Roberta Caiuby


Prof. Dra. Roseli Figaro

Linguagem Verbal nos Meios de Comunicação I
Publicidade e Propaganda
Relações Públicas
Departamento de Comunicações e Artes
Escola de Comunicações e Artes
Universidade de São Paulo

Polícia Federal se prepara para lavar helicóptero que

não tem qualquer relação com o senador
.
Classe B:

-Linguagem popular, informal
- Marcas de oralidade
- Expressões populares
- Vícios de Linguagem
- Noção dos problemas e do atual contexto brasileiro
- Controle midiático e manipulação
- Insegurança em relação a situação do país
- Brasil como um país estagnado

Classe C:

- Linguagem popular, informal
- Marcas de oralidade
- Expressões populares
- Vícios de Linguagem
- Brasil marcado por crises e escândalos políticos
- Pessimismo
- Política como assunto polêmico
- Associação entre política e humor

Classe D/E:

- Desapego em relação à política em todos os aspectos
- Suposta independência da política
- Certa desconfiança em relação à política
- Desconfiança em relação ao engajamento do povo
- Humor como forma de se abordar situações problemáticas
- Associação entre política e humor
- Inocência para entender o humor

"É... eu diria que o Brasil precisa de uma reestruturação." (Andrea)
"Não é um país sério, tudo o que nós temos é….não é bem feito." (Sonia)
"Tá todo mundo insatisfeito então é só encostar a barriga no balcão" (Sonia)
"Porque todas essas manifestações já poderiam ter sido feitas. Só que elas não foram feitas porque as pessoas não tinham noção de que elas tavam sendo enganadas!" (Andrea)
"Eu num, eu num discuto, é religião, política e futebol. Cada um… mas a política realmente tá muito manjada, viu? Tá suja mesmo… eu, se tivesse eleição hoje eu acho que eu não votaria em ninguém..." (Sebastião)
"Nossa, inda agora memo eu tava vendo ali o jornal, lendo um pouquinho… Política…" (Sebastião)
"A maioria vota por zueira, entendeu?" (Cintia)
"Até tem as manifestações, mas as pessoas ficam… fazem as manifestações por uma semana e... depois volta tudo a mesma coisa, isso não adianta, então…" (Nilson)
"Tipo… eles colocam um escândalo pra escondê outro, pra nunca descobrirem as… como que se… o… as… é… armações deles". (Nilson)
"A economia tá parada… o crescimento tá parado… o desemprego tá crescendo…" (Danilo)
"Tem alguns canais que nem falam muito as coisas é… Rede Globo, assim… antiético". (Danilo)
"Então com certeza ele deve zombar da nossa cara, tipo, vota lá, mas eles num tão pouco se fodendo pra gente... Eles acham graça. Da mesma forma que eles acham graça a gente pode achar também." (Cintia)
"Eu sei que tá todo mundo roubando e todo mundo sabe, então é só esperar e deixar a natureza cuidar desses cara." (Daniel Dragão)
"Cê vê eles, os próprios humoristas tão na política, o pessoal, né? É uma piada." (Daniel Dragão)
"Assim, ao contrário de muita gente que fala do Brasil assim mano, eu não tenho uma opinião formada sobre ele ainda porque assim na verdade eu não conheço o Brasil inteiro, saca?" (Junior Aladin)
"Eu num dependo deles, saca? Porque eu sou autônomo, né? Eu vivo da minha arte, e tal…" (Junior Aladin)
- A análise da linguagem verbal nos meios de comunicação prova que os discursos que circulam na mídia sempre têm intencionalidades, direcionamentos e ideologias em si, e que eles têm força para promover, portanto, mudanças na sociedade


- O humor, a ironia, o sensacionalismo que se combinam no web-jornal, constroem um estilo inovador, mas crítico – instigando o leitor não somente a leitura, mas a uma posterior reflexão. Sendo assim, os discursos, como um todo, carregam muito mais conteúdo do que aqueles explícitos na linguagem.
Full transcript