Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A Construção do Modelo de Análise

No description
by

Bárbara Estanislau

on 30 April 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A Construção do Modelo de Análise

por Raymond Quivy
e Luc Van Campenhoudt A construção do
modelo de análise Dois exemplos para a
construção do modelo de análise 2-Modelo de análise de investigação da marginalidade e delinquência Como proceder concretamente Maneiras de se construir um conceito 1-Modelo de análise de investigação do suicídio “A delinquência é considerada, por um lado, como o efeito de uma exclusão social e, por outro, como um processo de resposta a essa exclusão” (pág. 116). - A pergunta central de investigação é central como construção de hipóteses coerentes.

- Um trabalho exploratório bem feito (seja com entrevistas ou através de leituras bem realizadas) irá determinar conceitos-chave e hipóteses importantes para o trabalho. Conceito operatório isolado: - Primeiramente, Durkheim define noções precisas de suicídio e de taxa de suicídio, evitando assim o risco de confusão e possibilitando comparar validamente as taxas de vários países europeus. - Ideia teórica: suicídio como uma dimensão social.
- Relação entre dois conceitos: coesão social e taxa social de suicídios. A ideia teórica é a principal dimensão do modelo de análise, a partir dela se elabora os conceitos. As hipóteses tem como função determinar a maneira como o fenômeno será estudado, são respostas provisórias e sumárias [“(...) proposições de resposta às perguntas postas pelo investigador” (pág. 111)], a hipótese traduz por definição o espírito da descoberta, fornece um fio condutor, fornece critério. Hipótese: taxa de suicídio está ligada ao grau de coesão da sociedade (quanto menor for a coesão, maior será a taxa de suicídio). - A hipótese de que uma fraca coesão social irá causar o suicídio que Durkheim chama se “suicídio egoísta” é conflitada com outra hipótese, a de que uma forte coesão social também seria causa de suicídio.

- Além disso surge a hipótese do suicídio anômico, que se daria em um momento de enfraquecimento da consciência moral da sociedade. Conceitos: relação social e ator social.
- Tipos de atores sociais: Hipóteses:
“1. Os jovens delinquentes são atores sociais sujas relações sociais estão fortemente decompostas” (pág. 117);

“2. A delinquência encerra um processo de adaptação a esta decomposição (...)” (pág. 117). “Construir um conceito é (...) precisar os indicadores graças aos quais as dimensões poderão ser medidas” (pág. 122).

“Os indicadores são manifestações, objetivamente observáveis e mesuráveis, das dimensões do conceito” (pág. 122). Conceito sistêmico: - Construído empiricamente, através de observações diretas ou informações reunidas por outros.

“Para construir o conceito operatório isolado partimos dos indicadores que o real nos apresenta, selecionamo-los, reagrupamo-los e combinamo-los” (pág 135). Exemplo: - Problema:

“(...) na indução se parte do que se apreende com os olhos e os ouvidos do homem comum. Constrói-se o conceito a partir de observações parciais e de informações truncadas ou alteradas que nos apresentam” (pág. 135).

Influencia dos preconceitos e influências inconscientes. “Na construção do modelo sistêmico, o processo é inverso [ao do modelo operatório isolado]. Começamos por raciocinar a partir de paradigmas desenvolvidos pelos autores mais importantes e cuja eficácia já pôde ser testada empiricamente. Situamos o conceito em relação a outros conceitos e, depois, por meio de deduções em cadeia, isolamos as dimensões, os componentes e os indicadores” (pág. 135).

- Rigor dedutivo e sistêmico, relações entre os elementos de um sistema, raciocínio abstrato. Exemplo: Exemplo: A diminuição da maioridade penal vai causar a redução da violência? Sim Não Conceito de Maioridade penal: ideia de que a pessoa deve ser penalmente responsabilizada por seus atos caso tenha certa idade - no caso de Brasil, a pessoa deve ter mais de 18 anos de idade. Conceito de violência: ações realizadas contra a pessoa física que são descritas pelo direito penal e contabilizadas pelo boletim de ocorrência. Indicador: idade - 18 anos Indicador: assalto Hipótese de que a impunidade dos menores faz com que eles tendam a cometer mais crimes que as pessoas de outras faixas de idade; Maneira de descobrir -> por meio da comparação da porcentagem de assaltos por faixa de idade em determinado local por um determinado tempo; O problema da violência vai além do indivíduo, e é reflexo de seu contexto social. Assim, o problema não será resolvido com a prisão do menor infrator. Maneira de descobrir -> por meio do estudo das reincidências nas prisões desses menores, tanto ainda na condição de menor, quanto já com mais de 18 anos; Já estamos a bordo e um dia chegaremos lá! Obrigad@!
Full transcript