Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Literatura Infantil - POESIA

No description
by

Julyana Reis

on 14 August 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Literatura Infantil - POESIA

José Paulo Paes
Convite
Alguns Recursos
Poéticos
As Várias Formas de Brincar
com as Palavras

P
O
E
S
I
A

Poesia
É brincar com palavras
como se brinca
com bola, papagaio, pião
de tanto brincar
se gastam.

As palavras não:
quanto mais se brinca
com elas
mais novas ficam.

Como a água do rio
que é água sempre nova.

Como cada dia
que é sempre um novo dia.
Vamos brincar de poesia?
Vamos conhecer alguns exemplos de poetas
que brincam com as palavras, que transformam a poesia em um prazer para as crianças.
Poetas jogam com as palavras, despertando para os diferentes significados que elas possuem...
Chico Buarque
(1944 - )
Cecília Meireles
(1901 - 1964)
Sidônio Muralha
(1920 - 1982)
Dia de festa

e tudo que lá
havia,
e tudo o que havia
lá,
que se chamasse alegria
que se chamasse poesia
só sabia
o sabiá.
Ouçam como ele assobia
assobia
o sabiá.
O Menino dos
FF e RR
O menino dos ff e rr
é o Orfeu Orofilo Ferreira:
ai com tantos rr, não erres!
--- A GALINHA ---
Todo ovo
que eu boto
me choco
de novo.
Todo ovo
é a cara
é a clara
do ovo.
Os poetas, mostrados anteriormente, brincam com os trocadilhos - sabia, sabiá e assobia; a letra erre e o verbo errar; ovo, novo e vovô - sem contar a leveza e a musicalidade das palavras.
Outro recurso poético muito usado em brincadeiras e cantigas de rua é a aliteração, repetição de fonemas para produzir um efeito.
É um jeito divertido de repetir uma letra para escrever um episódio engraçado e mesmo produzir e provocar um som semelhante ao de uma engrenagem, como
Cecília Meireles
fez em seus poemas do livro
Isto ou Aquilo
.
O
anagrama
, palavra ou frase obtida pela mudança de posição de letras de outra palavra ou frase, é um recurso que também pode ser utilizado na poesia infantil. O poeta Bartolomeu Campos de Queiroz usa este tipo de recurso em suas criações. Veja o paralelo que ele faz entre
RAUL e LUAR
:
O Raul luava...
E mais tarde:
RUA,
lugar de encontro do Luar
e do Raul
o luar ruava...
RUAVA,
ato da lua passear
na rua do Raul.
Outros recursos podem ser utilizados na poesia infantil. As rimas, quando bem usadas, tornam a poesia mais agradável de se ler e ouvir. Devem ser bem trabalhadas e empregadas, observando-se critérios e regras poéticas. Veja os poemas de Elias José, que estão, nas páginas 107 e 108, do material impresso. O ritmo é outra marca da poesia, assim como a possibilidade de evocar emoções, imagens visuais, texturas diferentes, sensação de vento provocando sons e deslocamentos.
Vinícius de Morais foi um poeta que conseguiu utilizar vários dos recursos que vimos até agora. O seu livro, Arca de Noé, reúne 32 poemas infantis. Sua merecida popularidade deve-se a dois fatores: o primeiro, decorre do jogo sonoro, da perspectiva infantil assumida pela voz poética, do humor, do aproveitamento de recursos típicos da poesia popular como a quadra, a redondilha e a rima nos versos pares, além da temática animal, um dos temas de empatia junto às crianças; o segundo fator, para sua popularidade, é o fato de os poemas terem sido musicados por importantes compositores brasileiros, como Tom Jobim, e gravados em dois discos lançados, no ano de 1992. Um dos seus poemas infantis mais conhecidos é A Casa. O poema desconstrói, verso a verso, a noção de casa, construindo uma ausência muito engraçada.
Confira, agora,
"A Casa"!
Full transcript