Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Coraline e o Mundo Secreto: Uma abordagem Psicanalítica

No description
by

Natanna Kessia

on 19 June 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Coraline e o Mundo Secreto: Uma abordagem Psicanalítica

FONTS
Coraline
Uma menina, de aproximadamente 11 anos, apresenta personalidade forte, orgulhosa, tenta constantemnete adquirir atenção dos pais, mas nega precisar deles.
Tenta lidar com a frustração de ter mudado de cidade
Segundo
a teoria freudiana do desenvolvimento psicossexual humano
, Coraline estaria no periodo de latencia, entres a fase fálica e genital. Já teria vivenciado o Complexo de Édipo.
Nessa fase, as fantasias e desejos sexuais são reprimidos. Introjeção de normas e valores sociais. Desenvolvimento de laços afetivos (amizade).
Mundo Ideal
Construído pela outra mãe
Representa a fuga da realidade
Todos possuem olhos de botão:
Elaboração Onirica
Na conferencia VII, Freud refere-se a elaboração
onirica como substitutos de alguma coisa desconhecida
do autor, para que não se estabeleça contato pleno com o
conteúdo incosciente.
Podem ser considerados também como mecanismos de defesa do ego, como uma tentiva de dizer que aquilo não é a realidade.

Coraline e o Mundo Secreto: Uma abordagem Psicanalítica
O mundo ideal torna-se cada vez mais atraente para a garota
Passa a ver coisas do mundo ideal no mundo real, o que pode-se caracterizar como uma dificuldade de lidar com a realidade.
Analogia com as alucinações.
Não entra completamente no estado psicótico, pois ainda faz a diferenciação dos dois mundos.
Começa a desejar voltar para o mundo real, quando se dá conta de que o contato com seus desejos inconscientes torna-se perigoso ( daí a necessidade da proteção egóica) pois pode ser que ela não consiga adequar esses desejos a realidade.
Fica presa no mundo ideal. Pode-se dizer que ela passa a repetir a situação angustiante sem percepção, satisfazendo em parte seus desejos, mas não os concretizando plenamente.
Em sonhos, ela é levada até uma pequena porta, por camundongos, onde vivencia um mundo idealizado
Na Conferencia VII -
O Conteúdo Manifesto dos Sonhos e os Pensamentos Oniricos Latentes
, Freud diz que o sonho como um todo constitui um substituo deformado de alguma outra coisa, algo inconsciente.
Nos sonhos, ocorrem a realização de desejos inconscientes
Nesse sentido, o mundo ideal de Coraline, representa os seus desejos.
A principio, o novo mundo lhe causa uma estranheza. Podemos analisar esse fato de acordo com Freud, afirmando que a aproximação dos desejos inconscientes gera "afastamento", como uma estratégia de defesa do Ego.
Conta para os pais sobre o sonho com o mundo ideal.
" Como é que algumas vezes, ao sermos afastados de algumas coisas, ficamos ainda mais próximos delas ? "(Coraline)
Os Personagens...
Coraline
Mãe
Pai
Gato
Wibie Lovat
Boneca de Coraline
Outra Mãe
Outro Pai
Mundo Ideal
Srta. Spink e Srta. Forcible
Sr. Bobinsky
Outro Wybie

O Gato
Wybie Lovat
Pai
Mãe
Para Melanie Klein, desde o nascimento o bebê entra em contato com as pulsões de vida e de morte, como defesa, ele vai projetar nos osbjetos essas pulsões
Seio bom
(outra mãe) e
Seio mal
(mãe real)
Coraline apresenta estar na
posição esquizoparanóide
de Klain, não conseguindo integrar o bom e o mal.
Estabelecimento dos dois mundos. Dicotomia.
Quando a garota muda sua percepção do mundo real, ela percebe ser possivel vivenciar nele experiências agradaveis, voltando a
posição depressiva.
É o mesmo nos dois mundos ( não possui olhos de botão)
Integração entre os dois mundos, pode ser a representação da
posição depressiva
de Klein.
Diz a Coraline que ela está enganada sobre o mundo ideal, afirmando não ser o que ela imagina, lembrando-a da realidade.
Pode-se afirmar que ele atua como
proteção egóica.
Ajuda Coraline a voltar a
posição depressia.
De certa forma, ajuda Coraline a entrar em contato com o mundo ideal e vivenciar seus desejos inconscientes, ao dar a ela a boneca que a ligará ao outro mundo.
Interpretado como a representação do
ID
, por coloca-la em contato com a realização dos seus desejos ocultos.
Demosntra ser dominado pela mulher.
Pode-se analisar que a mulher cumpre na vida dele o papel da mãe ( ordena, estabelece as regras).
Ligação com o
Complexo de Édipo
.
Apresenta
Superego
rigido, submetendo o trabalho a diversão.
Negligencia os cuidados com a filha, fazendo com que a mesma vivencia experiências de privação (afeto, atenção), representando o
Seio Mal
de Klein.
Tranca a porta que leva Coraline ao outro mundo, podendo representar um desejo inconsciente de manter o controle sob a filha, assim como mantém sob o marido.
Outra Mãe e Outro Pai
Possuem olhos de botão, fazem tudo o que os pais verdadeiros não fazem.
Representação dos desejos incoscientes
Seio Bom
A outra mãe, no decorrer da história assume o papel de
superego
castrador, forçando Coraline a ficar no seu mundo e assumir o papel de filha ideal.
Sr. Bobinsky
Diz coisas que não condiz com a realidade.
Representa a loucura
No mundo ideal aparenta ser normal
É o único que, no mundo real, demosntra saber que Coraline vai a outro mundo.

Na Teoria Winnicotianna, o destaque dado ao papel do ambiente como facilitador do desenvolvimento humano é inovador quando se observa a psicanalise desenvolvinda até então (Costa, 2012).
Partindo desse pressuposto, pode-se perceber o quanto o ambiente do mundo de Coraline estava desfavorável para seu desenvolvimento, que naquele momento é a passagem da infância para a adolescência.
Coraline vivencia a etapa que Winnicot denomina de
desenvolvimento afetivo
, necessitando de uma ambiente adequado.
A garota não aceita as
falsas soluções
que o pais traz, percebid claramente quando ele propõe que ela enumere quantas janelas e portas azuis há na casa, mas ela acaba se envolvendo com coisas que dispertam seu interesse.
Em sua obra o autor fala de uma
Mãe suficientemente boa
(Winnicott, 1990).
Observando as ações da mãe de Coraline, podemos dizer que ela não representa essa mãe.
Winiccott relaciona as seguintes fases:
Dependencia absoluta, Dependencia relativa e a fase rumo a Indepência.
Contudo não basta apenas deixar o tempo passar, o ambiente deve substituir os cuidados analagos aos da
fase primitiva.
Coraline tenta suprir essas necessidades ao tentar dispertar o interesse da mãe por seus acontecimentos cotidianos.
Pode-se entender que os pais também foram negligenciados, por isso não sabiam como agir de forma diferente com a filha.
O Filme...

Embora seja uma animação,
Coraline e o Mundo Secreto
não é um filme voltado para o público infantil por seu contúdo "macabro", revelando no decorrer da história vários conteúdos simbólicos, que se assemelham as produções de terror. Coraline muda-se com os pais para outra cidade, passando a viver em uma casa antiga, onde experienciará uma "viagem" a um mundo paralelo, fruto de sua imaginação.
A garota passa a lidar com a dicotomia entre os dois mundos, que de um lado apresenta pais desatenciosos e de outro, uma familia perfeita.
Compreensão da história, de forma geral, e conclusão segundo as Teorias Psicanalíticas
Referências

Estágio psicossexual: latência e Complexo de Édipo.
Uma relação familiar sem profundidade afetiva.
Busca por envolvimento com o ambiente.
A portinha da sala-de-estar e o sonho como manifestação de desejos
Os vizinhos, seus avisos e a função do Ego
O estado de alerta e o surgimento de um Superego.
Energias e seus direcionamentos
Os “olhos de botão” e uma nova visão de mãe
O gato: o representativo da realidade dentro de um sonho
Uma atitude, uma reparação!

Costa, L. R. S. & Santos, M. A.. Contribuições kleinianas à compreensão das psicopatologias docomportamento alimentar: um estudo de caso. Laboratório de Ensino e Pesquisa em Psicologia da Saúde – LEPPS.


Costa, L. R. S. (2014). Relação pai-filha no contexto dos transtornos alimentares: uma perspectiva winnicottiana. Dissertação, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil.


Freud, S. (1915-1916). Conferências introdutórias sobre psicanálise (Parte I e II). Imago.

Angústia e frustração de Coraline
Caracterização do ambiente do filme
Clivagem do objeto frustrador: os pais
Fantasiar: uma defesa contra a ansiedade
Fortalecimento do ego
Elaboração e reparação
Full transcript