Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Anestesia Cirurgica

No description
by

Maria Glaucia

on 12 February 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Anestesia Cirurgica

História da Anestesia
Anestesia Cirúrgica
O melhor médico era aquele que fazia sua operação em menos tempo.
Graças a dois dentistas norte-americanos, Horace Wells e William Thomas Green Morton, os pacientes puderam respirar aliviados.
O primeiro anestésico utilizado foi o óxido nitroso, mais conhecido como gás hilariante.

Anestesia
A anestesia é um procedimento médico que visa bloquear temporariamente a capacidade do cérebro de reconhecer um estímulo doloroso. Graças à anestesia, os médicos são capazes de realizar cirurgias e outros procedimentos invasivos sem que o paciente sinta dor.
A dor é um dos mecanismos de defesa mais importante do nosso organismo, sendo ativada toda vez que um tecido nosso esteja sofrendo algum tipo de estresse ou injúria.
Existem receptores para identificar lesões dos tecidos e nervos sensitivos especializados em transportar a sensação de dor.
Para bloquear a sensação de dor, podemos agir em três pontos, local, na medula espinhal e no cérebro.
Objetivos da anestesia
O objetivo principal, de qualquer uma das 3, é bloquear a sensação de dor.
Outras funções da anestesia são: bloquiar a musculatura do paciente, provocar amnésia, etc.
Tipos de Anestesias
Anestesia geral
- É indicada para as cirurgias mais complexas e de grande porte.
- Na anestesia geral, o paciente fica inconsciente, incapaz de se mover e, habitualmente, intubado e acoplado a um respirador artificial.
- A anestesia geral possui quatro fases: pré-medicação, indução, manutenção e recuperação.
- A fase de pré-medicação é feita para que o paciente chegue ao ato cirúrgico calmo e relaxado.
- A fase de indução é normalmente feita com drogas por via intravenosa.
- No início da fase de manutenção as drogas usadas na indução, que têm curta duração, começam a perder efeito, fazendo com que o paciente precise de mais anestésicos para continuar o procedimento.
- Quando a cirurgia entra na sua fase final, o anestesista começa a reduzir a administração das drogas, já planejando uma cessação da anestesia junto com o término do procedimento cirúrgico.
- Conforme os anestésicos inalatórios vão sendo eliminados da circulação sanguínea, o paciente começa a recuperar a consciência, passando a ser capaz de voltar a respirar por conta própria.
FATORES QUE AUMENTAM O RISCO DA ANESTESIA GERAL
Antes de qualquer cirurgia, um anestesista irá consultá-lo para avaliar o seu risco cirúrgico.
É importante para o anestesista saber algumas informações pessoais do paciente que possam aumentar o risco da anestesia, tais como:
- História prévia de reação anafilática;
- Alergias alimentares ou a drogas;
- Uso frequente de bebidas alcoólicas;
- Uso de drogas, principalmente cocaína;
- Uso de medicamentos;
- História de tabagismo;
- Apneia do sono;
- Obesidade.
Tipos de Anestesias
Anestesia Regional:
- É um procedimento anestésico usado em cirurgias mais simples.
- Este tipo de anestesia bloqueia a dor em apenas uma determinada região do corpo.
- Os 2 tipos de anestesia regional mais usados são: anestesia raquial (ou raquianestesia) e a anestesia peridural.


Anestesia Raquidiana
Para realizar a anestesia raquidiana, uma agulha de pequeno calibre é inserida nas costas, de modo a atigir o espaço subaracnoide, dentro da coluna espinhal.
Produz dormência temporária e relaxamento muscular.
A raquianestesia é muito usada para procedimentos ortopédicos de membros inferiores e para cesarianas.
A presença do anestésico dentro da coluna espinhal bloqueia os nervos que passam pela coluna lombra.
Anestesia Peridural
A anestesia peridual é muito semelhante a anestesia raquidiana, porém há algumas diferenças:
1- Na anestesia peridural o anestésico é injetado na região peridural.
2- Na anestesia peridural, o anestésico é injetado por um cateter.
3- A anestesia peridural pode continuar a ser administrada no pós-operatório para controle da dor nas primeiras horas após a cirurgia.
4- A quantidade de anestésicos administrados é bem menos na anestesia raquidiana.
A anestesia peridural é usada durante o parto normal.
Tipos de Anestesias
Anestesia Local:
- É o procedimento anestésico mais comum, sendo usada para bloquear a dor em pequenas regiões do corpo.
- A anestesia local é habitualmente feita com a injeção de lidocaína na pele e nos tecidos subcutâneos.
- A anestesia local também pode ser feita através do gel ou spray.

Bibliografia
http://www.invivo.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=1341&sid=7
http://www.sba.com.br/comunicacao/oqueeanestesia.asp
http://www.mdsaude.com/2010/10/anestesia-geral.html
http://www.mdsaude.com/2012/11/tipos-de-anestesia.html
Anestesiologia
É a especialidade médica que estuda e proporciona ausência ou alivio da dor e outras sensações paciente.
A especialidade vem cada dia ampliando suas áreas de atuação, englobando não só o período intra-operatório.
Em razão destas mudanças, existe a tendência atual de se denominar está especialidade médica como Medicina Periperatória.
Full transcript