Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Darwin e o Darwinismo

No description
by

Sandra Matos

on 12 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Darwin e o Darwinismo

1831
1871
1809
1859
Darwin e o Darwinismo
Charles Darwin estudou medicina na universidade de Cambridge, para se tornar clérigo na igreja de Inglaterra. Algum tempo depois, John Stevens Henslow indicou Darwin como naturalista para fazer parte da excursão do HMS Beagle que durou aproximadamente 5 anos. Foi ao longo desta viagem que Darwin recolheu dados que mais tarde iriam fundamentar a sua teoria.

Viagem a bordo do Beagle
1831 - Primeira paragem no arquipélago Cabo Verde;

1832 - Em fevereiro a tripulação chega ao Brasil. No início de Julho sai do Brasil, visita Montevideu e sobe pelo Rio da Prata até Buenos Aires. Finalmente, em dezembro chega à Terra do Fogo.
1833 - Em março Darwin visita as Malvinas, em agosto encontram-se de novo na Argentina.

1834 - Em junho o Beagle chega finalmente ao oceano Pacífico, contornando o estreito de Magalhães.
1835 - No mês de janeiro, em Chiloé, Darwin assiste à erupção do vulcão Osorno. Em fevereiro em Valdivia presencia um terramoto. No início de março visita Concepción

e os Andes. Em setembro inicia a visita ao arquipélago das Galápagos na qual visitou São Cristóvão, Floreana, Isabela e Santiago.

Esta é talvez a etapa mais importante da viagem.
1836 - No mês de janeiro a tripulação chega a Sydney prosseguindo depois pelo oceano Índico; neste visita as ilhas Cocos e as ilhas Maurícias. Em junho passa o cabo da Boa Esperança e dois meses depois passa novamente pelo Brasil. Em outubro regressa finalmente a Inglaterra.

Quando chegou a Inglaterra instalou-se em Londres e começou a dedicar-se à organização e à escrita das pesquisas que tinha efectuado durante a viagem. Redige o Diário de Viagem do Beagle e prepara a obra em vários volumes.
Seleção Natural
Os indivíduos da mesma espécie apresentam uma variabilidade de características;

Todas as populações têm uma grande capacidade de reprodução, crescendo em número geométrico e produzindo mais descendentes do que os que sobrevivem;

Em consequência de lutar pela sobrevivência, apenas alguns descendentes chegam à idade adulta, o que mantém o número de indivíduos de uma espécie constante ao longo das gerações;

Na luta pela sobrevivência, organismos com características favoráveis às condições do ambiente onde vivem têm maiores hipóteses de sobreviver, quando comparados aos organismos com características menos favoráveis;

Os organismos com essas características vantajosas têm maiores possibilidades de se reproduzirem e transmitirem essas mesmas características aos seus descendentes;

Assim, ao longo das gerações, a atuação da seleção natural sobre os indivíduos mantém ou melhora o grau de adaptação destes ao meio.
"The Descent of Man and Selection in Relation to Sex"
Com essa nova obra, Darwin tratou de três problemas fundamentais:
Primeiro - precede o homem, como qualquer outra espécie, de outra forma preexistente?
Segundo - como ocorreu a evolução humana?
Terceiro - como se explicam as diferenças entre os grupos humanos?
Charles Robert Darwin, filho de Robert Darwin e de Susannah Darwin, nasceu a 12 de fevereiro de 1809 em Shrewsbury, Inglaterra.
Com 22 anos, Darwin embarcou no Beagle em Plymouth, Inglaterra, com a missão de tirar notas e colher amostras de tudo o que se revelasse interessante para a história natural, começando pela geologia, passando também pela botânica e pela zoologia.
Em 1859 Darwin publicou a sua teoria – Seleção Natural – na obra “The Origin of Species by Means of Natural Selection”.
Em 1871, Darwin procurou satisfazer uma parte importante dos naturalistas que admitiam como princípio a seleção natural, publicando “The Descent of Man and Selection in Relation to Sex”.
A 19 de Abril de 1882, aos 73 anos, Darwin morre de ataque cardíaco e é sepultado na Abadia de Westminster, Inglaterra.
1882
Influências na Teoria de Darwin
• Dados Geológicos
• Dados Biogeográficos
• Malthusianismo
• Variabilidade Intraespecífica
Dados que comprovam a teoria de Darwin
• Dados da Biologia Molecular
• Dados da Embriologia
• Dados Citológicos
• Dados da Anatomia Comparada
• Dados Biogeográficos
• Dados Paleontológicos
Reações universais à teoria do evolucionista
Trabalho realizado por:
Ana Moreira, nº 02
Margarida Gonçalves, nº 23
Sandra Matos, nº 32
• Seleção Artificial
A Embriologia sugere a existência de uma relação de parentesco entre os diferentes grupos de seres vivos. A partir de um padrão muito semelhante nos estados iniciais, vão-se formando estruturas características dos adultos de cada espécie.
As vias metabólicas comuns;

A universalidade do código genético e do ATP como energia biológica utilizada pelas células;

A semelhança existente entre os compostos orgânicos evidenciada;

O facto de se considerar que todos os organismos são constituídos por células, e que a célula é a sua unidade estrutural e funcional, isto remete para a ideia de que existe uma base comum para todos os seres vivos.
A anatomia comparada baseia-se no estudo comparado das formas e estruturas dos organismos com o fim de estabelecer possíveis relações de parentesco entre elas.
A presença de órgãos homólogos, análogos e vestigiais são provas importantes que evidenciam relações filogenéticas ou de parentesco entre diferentes espécies, realçando a unidade existente entre as diferentes formas de vida consideradas.
A análise de seres vivos presentes em diferentes áreas geográficas permitiu constatar o seguinte:

A ocorrência de semelhanças nítidas entre seres que habitam locais geograficamente distantes;
As várias espécies de tentilhões das ilhas Galápagos são explicadas por uma radiação adaptativa, existindo tantas espécies de tentilhões quantos os nichos ecológicos;
A ocorrência de grande diversidade intraespecífica em seres vivos que habitam locais geograficamente próximos.

Estes dados baseiam-se na observação de seres vivos em diferentes áreas geográficas. Em muitos casos, a observação dos seres vivos aí presentes permitiu o traçado de linhas evolutivas.
As formas fósseis extintas e a sua sequência demonstram a evolução dos indivíduos, permitindo a elaboração de árvores filogenéticas, sendo as mais bem estudadas as do cavalo, do elefante e da amonite.
Durante a Viagem no Beagle, os dois locais que marcaram profundamente Darwin foram o arquipélago de Cabo Verde e as ilhas Galápagos.

A conceção que Darwin tinha no início da viagem, de que cada espécie teria sido criada para ocupar um determinado lugar, levou-o a pensar que todas as espécies insulares se deveriam assemelhar entre si.
As observações de fósseis e de fenómenos vulcânicos que Darwin teve a oportunidade de presenciar, levaram-no a aceitar as ideias de Lyell e, além disso, a transportá-las para o mundo vivo.

Darwin começou a admitir que, à semelhança do que acontecia com a Terra, também os seres vivos poderiam experimentar modificações lentas e graduais que conduziriam à modificação das características das espécies.
Malthus defendia que a população humana tende a crescer de forma geométrica, enquanto que os recursos alimentares são produzidos segundo uma progressão aritmética.
Nem todos os animais de uma população se reproduzem;
A falta de alimento e as condições ambientais condicionam o desenvolvimento, a reprodução e a sobrevivência dos animais;
Um grande número de indivíduos morre na luta pela sobrevivência, devido à competição, parasitismo ou predação;
As doenças são responsáveis pela morte de um número significativo de indivíduos.

Malthus também defendia que se fatores externos não condicionassem o crescimento, a população humana duplicaria em cada 25 anos.
Considerou que a manutenção, mais ou menos constante, do número de indivíduos, fica a dever-se a diversos fatores:
A grande diversidade de seres vivos e sobretudo a enorme variedade existente entre seres da mesma espécie, constituiu para Darwin, um dado importante no estabelecimento do Darwinismo.

Segundo Darwin, os descendentes herdam as variações selecionadas, que vão acumulando ao longo do tempo.

Por acumulação de variações favoráveis é possível que surja uma espécie nova –
Princípio da herança das variações selecionadas.
Darwin sabia que era possível, recorrendo a cruzamentos controlados, selecionar um conjunto de características desejadas. E que, ao fim de algumas gerações, as populações de animais ou plantas que tinham sido sujeitas a uma seleção artificial apresentavam características significativamente diferentes das características presentes nas populações originais.
Darwin admitiu então, que à semelhança do que acontece com os criadores de animais, a Natureza faz uma seleção dos indivíduos reprodutores –
seleção natural
– com as diferenças de que são os fatores ambientais que comandam essa seleção, e de que é necessário muito mais tempo para que as modificações sejam visíveis.
Full transcript