Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Émile Durkheim e a coesão social

SOCIOLOGIA: 2° Ano - 2° Bimestre - Aula 2
by

Jean Pierre

on 9 May 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Émile Durkheim e a coesão social

Émile Durkheim e a coesão social
Introdução
Em seu livro "Da divisão do trabalho social", escrito no final do século XIX, Durkheim procura demonstrar que a crescente especialização do trabalho promovida pela produção industrial moderna trouxe uma forma superior de solidariedade, e não de conflito.
Solidariedade mecânica
A solidariedade mecânica é a mais comum nas sociedades menos complexas, nas quais cada um sabe fazer quase todas as coisas de que necessita para sobreviver. Nesse caso, o que une as pessoas não é o fato de uma depender do trabalho da outra, mas a aceitação de um conjunto de crenças, tradições e costumes comuns.
Solidariedade orgânica
Trabalho e coesão social
Durkheim afirma que a interdependência provocada pela crescente divisão do trabalho cria solidariedade, pois faz a sociedade funcionar e lhe dá coesão.
Diferenças entre
as solidariedades
"A primeira [a solidariedade mecânica] só é possível na medida em que a personalidade individual é absorvida na personalidade coletiva; a segunda [a solidariedade orgânica] só é possível se cada um tiver uma esfera de ação própria, por conseguinte, uma personalidade." Émile Durkheim
Prof. Ms. Jean Pierre
A solidariedade orgânica é fruto da diversidade entre os indivíduos, e não da identidade das crenças e ações. O que os une é a interdependência das funções sociais, ou seja, a necessidade que uma pessoa tem da outra, em virtude da divisão do trabalho social existente na sociedade.
Segundo esse autor, toda a ebulição no final do século XIX, resultante da relação entre o capital e o trabalho, não passava de uma questão moral. O que fez surgir tantos conflitos foi a falta de instituições e normas integradoras (anomia) que permitissem que a solidariedade dos diversos setores da sociedade se expressasse.
Full transcript