Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Ligações Químicas

Trabalho da Turma de Eng. Civil 2015 - Recife
by

Abimael Filho

on 25 August 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Ligações Químicas

Q
uímicas

L
igações

Orientador:
Prof. Flávio Barros
Ciências Aplicadas às Engenharias
Abimael Filho
Danilo Amorim
Diogo Borges
Emerson Silva
Gilmar Junior
Glauco Souza
Igor Cavalcante
José Evaristo
Jocélio Miranda
Leonardo Lucas
Márcio Monzon
Thaís Helena
Equipe:
Recife | Maio 2015
É impossível pensar em átomos como os constituintes básicos da matéria sem se pensar em ligações químicas. Afinal, pode-se explicar que porções tão limitadas de matéria, quanto os átomos, possam formar os corpos com que nos deparamos no mundo macroscópico do dia-a-dia.
Introdução
O estudo do átomo se iniciou na Grécia antiga com o filósofo Leucipo e seu discípulo Demócrito. Para eles, o átomo era o menor componente de toda matéria existente. Sendo, então, impossível dividi-la em partes menores.
Portanto pode-se afirmar que o átomo é a unidade básica de matéria que consiste num núcleo central.
Átomos
Os átomos são compostos de, pelo menos, um protón e um elétron.
Podendo apresentar nêutrons (apenas o átomo de hidrogênio não possui nêutron, é apenas um elétron girando em torno de um próton).
Estrutura de um Átomo
Elétrons
- São partículas de massa muito pequena, dotados de carga negativa e movem-se muito rapidamente ao redor do núcleo atômico, gerando campos eletromagnéticos.
Componentes de um Átomo
Prótons
- São partículas que, junto aos nêutrons, formam o núcleo atômico.
Possuem carga positiva de mesmo valor absoluto que a carga dos elétrons: assim, um próton e um elétron tendem a se atrair eletricamente.
Nêutrons
- Junto aos prótons, formam núcleo atômico. E, como possuem massa bastante parecida, perfaz 99,9% de toda massa do átomo. Possuem carga elétrica nula, e são dispostos estrategicamente no núcleo de modo a estabilizá-lo
Modelo de Dalton (bola de bilhar) - 1803
Para John Dalton, a teoria de Leucipo e Demócrito era bastante coerente. Segundo este modelo, os átomos eram as menores particulas possíveis, assumiam formas esféricas e possuíam massa semelhante caso fossem correspondentes ao mesmo elemento químico.
Modelos Átomicos
Modelo de Thomson (pudim de passas) - 1897
Através da descoberta do elétron (particula constituinte do átomo com carga elétrica negativa), o modelo de Dalton ficou defasado.
De acordo com esse novo modelo, o átomo era uma esfera de carga elétrica positiva incrustada com elétrons, com carga negativa, tornando-se assim eletricamente neutro. Ficou conhecido como pudim de passas.
Modelo de Rutherford-Bohr (sistema planetário) - 1908/ 1910
Rutherford ao bombear particulas alfa sobre uma lâmina de ouro percebeu que a maioria atravessava a lâmina. Enquanto que uma menor parte sofria um pequeno desvio, e uma parte ínfima sofria um grande desvio contrário a trajetória.
A partir desse experimento, foi possível perceber que os átomos não eram maciços como se pensava, mas dotados de grande espaço vázio. Assim como que eram constituídos por um núcleo carregado positivamente e uma nuvem eletrônica carregada negativamente. Essa nuvem eletrônica composta por elétrons que giravam em órbitas elípticas ao redor do núcleo ( assim como os planetas ao redor do sol).
A teoria do octeto, criada por Gilbert Newton Lewis (1875-1946), físico alemão, surgiu a partir da observação de alguns gases nobres e algumas características como, por exemplo, a estabilidade desses elementos preenchidos por 8 elementos na camada de Valência.
A partir disso a "Teoria ou Regra do Octeto" postula que um átomo adquire estabilidade quando possui 8 elétrons na camada de Velência, ou 2 elétrons quando possui apenas 1 camada.
Teoria do Octeto
Neônio
Hélio
Basicamente , duas forças de naturezas distintas atuam no interior da matéria: são as forças intermoleculares, isto é, entre moléculas, e as forças intramoleculares, que agem no interior dessas moléculas, entre dois ou mais átomos.
As Ligações Químicas
Também chamada de ligação eletrovalente, esse tipo de ligação é realizado entre íons (cátions e ânions), daí o termo "ligação iônica". Os Íons são átomos que possuem uma carga elétrica negativa, se une com um cátion de carga positiva formando um copor adição ou perda de um ou mais elétrons, portanto um ânion, de carga elétrica negativa, se une com um cátion de carga positiva formando um composto iônico por meio da interação eletrostática existente entre eles.
Ligação Iônica
Também chamada de ligação molecular, as ligações covalentes as ligações em que ocorrem o compartilhamento de elétrons para a formação de moléculas estáveis, segundo a Teoria do Octeto. Diferentemente das ligações iônicas que há perda ou ganho de elétrons.
Ligação Covalente
É a ligação que ocorre entre os metais, elementos considerados eletropositivos e bons condutores térmicos e elétrico. Para tanto, alguns metais perdem elétrons da sua última camada chamados de "elétrons livres" formando assim, os cátions.
Ligação Metálica
- Ânion: íon com carga negativa
- Cátion: íon com carga positiva
Nomenclatuta da Ligação Iônica
- Nomenclatura dos ânions:
acréscimo da terminação
ETO
- Nomenclatura dos cátions:
próprio nome do elemento
Nome do ânion + de + Nome do Cátion
Cloreto
(Cl) de
Sódio
(Na) - NaCl
Cloreto
(Cl) de
Magnésio
(Mg) - MgCl2
Cloreto
(Cl) de
Potássio
(K) - KCl
Formas de Representação
Indica os elétrons do nível mais extremo de cada átomo envolvido na ligação e as ligações formadas.
Indica as ligações covalentes que ocorrem entre os átomos que constituem a molécula.
Indica a proporção entre os átomos que constituem a substância e o tipo de átomos.
Full transcript