Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Escolas Vittra (Suécia) e Projeto Gente (Brasil)

No description
by

Karin Kagi

on 12 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Escolas Vittra (Suécia) e Projeto Gente (Brasil)

Fundada em 1993
34 escolas na Suécia
8 mil estudantes matriculados
Educação infantil ao ensino médio
escolas independentes, aberta a todos e aprovadas pelo Conselho Escolar
Ensino gratuito
Rede Vittra
Cada escola da rede tem um desenho diferente, adaptado às características do lugar onde está.

A escola é um espaço aberto com focos diferenciados que permite às crianças aprenderem lado a lado, de acordo com as suas necessidades, interesses e termos, usando computadores e outros equipamentos.

Em vez de sala de aula convencional, os alunos trabalham em grupos ajustados ao seu nível de realização com base em princípios educacionais da escola. Há também espaços fechados, como um salão de baile e um laboratório multimídia, zonas de colaboração, casas dentro de casas e outros recursos que são destinados a promover a curiosidade e a criatividade.

Para adolescentes, eles também têm salas de aula tradicionais, mas se preocupam em proporcionar espaços atraentes para reuniões em grupo e compartilhamento de ideias.
A rede Vittra desenvolve um modelo de ensino com planos de ação individuais baseado em três premissas:
conhecimento,
desenvolvimento pessoal e
aprender a aprender.

Atualmente, as tecnologias de informação estão agora no centro da atividade desta escola, trabalhando com um computador por aluno.

Um dia normal em uma Vittra começa com os alunos de toda a escola reunidos em grupos, que normalmente não coincidem com a classe de origem, em um espaço comum de convivência. Ali eles, crianças e jovens de diferentes idades, discutem algum tema pulsante, tentam resolver um problema comum e compartilham experiências.

Em seguida, em vez de aulas de 50 minutos ou uma hora, a escola prefere ter períodos mais longos destinados a cada disciplina. E, para isso, os alunos não precisam ficar o tempo todo em salas de aula.

“Nós aprendemos de diversas maneiras. Precisamos estar em grupos, de tempo para nos concentrar, precisamos nos movimentar e trabalhar com mãos, vozes e corpos. Precisamos ser inspirados e comunicar uns com os outros e com o mundo ao nosso redor”
encontrar a melhor abordagem para eles.
As crianças brincam e aprendem com base nas suas necessidades, curiosidade e inclinação, das melhores formas possíveis.

aprender com base na experiência.
A aprendizagem das crianças é baseada na sua experiência, o que aumenta a motivação e inspira a criatividade.

compreender a sua própria aprendizagem.
As crianças estão equipados com as ferramentas necessárias para adquirirem novos conhecimentos e aumentar a compreensão de “como é que eu aprendo”, o que permite que elas aprendam mais fácil e eficazmente no futuro.

ter fé em si mesmos e nas suas capacidades.
As crianças tornam-se mais auto-conscientes, conscientes de seus pontos fortes e potencial de desenvolvimento, o que significa que ousam e gostam de ser desafiadas.

desenvolver a sua capacidade de comunicar e envolver-se em interação respeitosa com os outros.
As crianças entendem e são atenciosos com as necessidades e interesses dos outros. Elas podem expressar e defender os seus pontos de vista, bem como assumir a responsabilidade pelas suas ações.

estar equipado para estudar e trabalhar num ambiente internacional.
As crianças desenvolvem o bilinguismo eficaz em Inglês e sueco ao experimentar e criar contatos internacionais através de redes e programas de intercâmbio com o exterior.
Seis promessas
Dar a cada indíviduo oportunidade de:
Trabalhos desenvolvidos individualmente ou em grupos, com teoria intercalada com a prática, apresentações experimentais e dramatizações em torno de um caso.

capacidade de analisar e avaliar as várias situações estimulada.
desafio constante a pensar de forma independente e defender sua posição.
trabalho em estreita colaboração com os professores

Escolhe um problema verdadeiro para ser resolvido, tomado diretamente da realidade. Ao mergulhar no conhecimento dos assuntos envolvidos nesse caso, aprende-se a analisar diferentes contextos, discutindo, questionando e pensando criativamente.
Metodologia de Caso
capacidade de analisar e avaliar as várias situações estímulos
desafio constante a pensar de forma independente e defender sua posição
trabalho em estreita colaboração com os professores
Idealizado pela Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Educação, e realizado em parceria com empresas, fundações e institutos sociais, surge como o protótipo das escolas do futuro da Rede Municipal do Rio de Janeiro.

O primeiro GENTE funciona na
Escola Municipal André Urani, na Rocinha, desde fevereiro de 2013.
Capacidade inicial para atender 180 alunos do 7º ao 9º anos.

objetivo do Projeto GENTE é repensar o que é a instituição Escola
personalizar o processo de aprendizagem para as necessidades de cada aluno, tornando-os protagonistas a partir da apropriação de novas tecnologias
É a concepção de um novo modelo de escola que se apropria integralmente de novas tecnologias educacionais, coloca o aluno no centro do processo de aprendizagem e pode ganhar escala. Os principais pilares da proposta são: Ensino personalizado, Projetos Transdisciplinares, Avaliação baseada em competências, Uso de Tecnologia Digital e um Currículo Expandido para a criação do eu e do meio com habilidades cognitivas e não cognitivas.
O que é o GENTE
• Educação Interdimensional - não se limita a trabalhar a racionalidade do educando, mas que se abre a outras dimensões co-constitutivas do humano, corporeidade, emotividade e espiritualizade. O termo procura mostrar a superação das disciplinas, apontando para uma visão mais abrangente do ser humano.”

• Transdisciplinaridade - “É a interação otimizada entre as diversas disciplinas, sem que estas percam suas especificidades. Isso implica uma colaboração para uma saber comum, o mais completo possível, sem que necessariamente se crie ou se refira a uma disciplina única. A consequência de uma postura metodológica transdisciplinar é a diminuição do aspecto negativo da individualidade e fechamento das disciplinas em campos estanques. É uma visão condizente com a contemporaneidade, em que a pluralidade e a diferença são a tônica dos encontros culturais”.
Fonte: http://pt.shvoong.com/social-sciences/ education/2002672-conceito-transdisciplinaridade/#ixzz29gFTcYer

• Educação para Valores - para analisar situações e tomar decisões diante delas

• Pedagogia da Presença - relação educador-educando baseada na abertura, reciprocidade e compromisso

• Taxonomia dos Objetivos Educacionais - arranjados numa hierarquia do mais simples (lembrar) para o mais complexo (criar): Lembrar, Entender, Aplicar, Analisar, Avaliar, Criar

Visão de Educação
• Aprender a Ser;
• Aprender a Conviver;
• Aprender a Fazer;
• Aprender a Conhecer.

Para que os Quatro Pilares saiam da teoria para a prática é preciso:
• transformar as aprendizagens em competências;
• identificar as habilidades, que constituem cada competência;
• identificar as capacidades requeridas para o exercício de cada habilidade;
• ver os comportamentos observáveis capazes de permitir identificar a presença ou a ausência de determinada capacidade.

Quatro pilares da Educação (Unesco)
A finalidade de implementar as novas tecnologias em conjunto com esta nova metodologia de ensino é tornar os alunos cidadãos autônomos, solidários e competentes, com capacidade de desenvolverem habilidades essenciais para um mundo em constante transformação, tais como: buscar, analisar e avaliar informações e fontes; solucionar problemas e tomar
decisões; e utilizar de forma criativa as ferramentas de produtividade.

Não haverá turmas, anos ou salas de aula.
Tablets e smartphones farão parte do material escolar dos alunos e docentes.
Conteúdo, habilidades e competências serão desenvolvidos nas aulas digitais da Educopédia, plataforma que inclui material de suporte para professores, como sequencias didáticas com jogos digitais, vídeos e testes.
Provas aplicadas por meio do sistema avaliativo Máquina de Testes, com correção automática e resultados imediatos.
Cada jovem tem um itinerário formativo, uma espécie de mapa com todas as habilidades e competências que ele deverá desenvolver.
Estudantes participam ainda de atividades individuais ou em grupos pequenos, de acordo com seu desempenho acadêmico, sua responsabilidade e sua autonomia
Professores agem como arquitetos que garantem a personalização do processo de aprendizagem e que nenhum aluno seja deixado para trás. São mentores de um grupo e os orientadores de projetos transdisciplinares.

Mudar o conteúdo, o método e a gestão
Todos os dias, os primeiros 30 minutos serão dedicados às habilidades não cognitivas (autonomia, motivação, sociabilidade, equilíbrio emocional, etc) e aos Projetos de Vida. A ideia é selecionar valores e discuti-los a fundo durante um mês, quando será selecionado o próximo assunto.

Depois, às segundas, terças e quartas-feiras, o aluno terá o dia dedicado ao desenvolvimento das habilidades cognitivas de seu itinerário, são os momentos de adquirir conhecimento.

As quintas-feiras serão reservadas às últimas avaliações da semana, para a verificação do alcance das metas, do desenvolvimento das habilidades, da produção autoral (desafios interdisciplinares e objetos de aprendizagem para a Educopédia) e da discussão do tema contemporâneo escolhido para o mês.

As sextas-feiras dos alunos que atingiram as metas da semana serão dedicadas aos projetos transdisciplinares. Já os que tem pendências no cumprimento do seu itinerário farão os projetos transdisciplinares no primeiro bloco e terão reforço no segundo e terceiro blocos, dependendo da necessidade.
Projeto transdisciplinar - Será desenvolvido pelo aluno semestralmente a partir de uma situação-problema ou uma pergunta. O projeto transdisciplinar possibilita a união dos conhecimentos teóricos aos práticos.
Nesses projetos, os alunos analisarão situações reais e deverão trabalhar em grupos pré-definidos, para atuar como agentes transformadores dessas realidades estudadas.

Dinâmica
Full transcript