Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Marketing Digital

Trabalho acadêmico - Universidade Metodista de São Paulo 3° periodo de Marketing
by

Josi Alves

on 11 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Marketing Digital

Marketing Digital

Tudo começou com a INTERNET:

A Internet surgiu em plena Guerra Fria. Criada com objetivos militares, seria uma das formas das forças armadas norte-americanas de manter as comunicações em caso de ataques inimigos que destruíssem os meios convencionais de telecomunicações. Nas décadas de 1970 e 1980, além de ser utilizada para fins militares, a Internet também foi um importante meio de comunicação acadêmico. Estudantes e professores universitários, principalmente dos EUA, trocavam ideias, mensagens e descobertas pelas linhas da rede mundial.

Os estudantes passaram a buscar informações para pesquisas escolares, enquanto jovens utilizavam para a pura diversão em sites de games. As salas de chat tornaram-se pontos de encontro para um bate-papo virtual a qualquer momento. Desempregados iniciaram a busca de empregos através de sites de agências de empregos ou enviando currículos por e-mail. As empresas descobriram na Internet um excelente caminho para melhorar seus lucros e as vendas on line dispararam, transformando a Internet em verdadeiros shopping centers virtuais.

Com o Tempo...
Dentro do marketing Digital nós temos:

E-commerce
É o comercio eletronico, Vendas on line!

O comércio eletrônico deve ser entendido com um novo paradigma a ser quebrado na maioria das empresas. É comum ver empresas que poderiam estar se beneficiando consideravelmente do e-commerce não investirem na área por acharem que seus produtos ou negócios não podem ser vendidos on-line. Elas só mudam esse pensamento quando surge um forte concorrente on-line mostrando que sim, era possível.
O marketing Digital...
Apenas muda o meio, que passa a ser a internet. traduz-se em ações de Marketing (Estratégicas, Económicas e Operacionais) adaptadas aos meios digitais, de forma a obter, nestes canais, a mesma eficiência e eficácia do Marketing tradicional e em simultâneo potencial os efeitos do marketing tradicional. Na sua operacionalização são, normalmente, utilizados canais, meios e ferramentas digitais, como buscadores de sites (Google), gerenciamento de campanhas de mala direta (newsletter), campanhas em redes sociais (facebook, Orkut) e divulgação em microblogs (twitter).


E-mail Marketing

Vantagens e desvantagens do E-mail marketing

Vantagens:
Informativos: E-mail informativo sobre a empresa e produtos para manter o cliente atualizado.
Promoções: E-mail com ofertas de promoções ou vantagens exclusivas para cada mensagem;
Lançamentos: E-mail com divulgação de novos produtos.
Desvantagem:
A maior desvantagem do e-mail marketing é ser confundido com spam. Quando você está planejando sua campanha de e-mail, certifique-se que o conteúdo dos e-mails são planejados cuidadosamente.
Email Marketing - NÃO é SPAM

Spam é o envio em massa de e-mails não-solicitados. Seu nome vem da abreviação da palavra inglesa “spiced ham”, cuja tradução literal é presunto apimentado enlatado da Hormel Foods. O spam em sua maioria contém boatos, correntes, vírus, golpes e outros programas maliciosos. Quando contém algum tipo de propaganda ela está ligada a produtos contrabandeados, ilegais ou de origem duvidosa

Marketing Viral
O marketing viral pode ser definido, na verdade, como à consequência de estratégias que levam as pessoas a retransmitirem mensagens para amigos, conhecidos e demais integrantes das suas redes de contatos, principalmente com o uso de e-mail marketing. A classificação como viral está relacionada a esse poder de repassar as mensagens com rapidez para um grande número de pessoas.
Buzz Marketing

Na tradução literal, buzz significa zumbido, zunido, murmúrio, rumor ou bochicho. O Buzz Marketing ou também conhecido com marketing boca a boca, procura estimular indivíduos e a sociedade a repassar uma mensagem para outros, aumentando sua abrangência e servindo como influenciador. Com a rápida multiplicação, principalmente através da internet, uma mensagem pode atingir milhares ou até milhões de pessoas. O buzz pode acontecer espontaneamente ou pode ter influência de um agente externo.
Redes Sociais.
Voce conhece todas ?
Pesquisa !
Pelo quarto ano consecutivo, a E.life, empresa Brasileira líder na América Latina em inteligência de mercado e gestão do relacionamento nas redes sociais, apresentou os resultados do estudo “Hábitos e Comportamento dos Usuários de Redes Sociais no Brasil”. Com o objetivo de compreender como os internautas brasileiros avaliam e utilizam a web, a pesquisa entrevistou 650 pessoas. As perguntas foram aplicadas por meio de divulgação nas redes sociais, principalmente blogs, Facebook e Twitter.

Pesquisa !
Quando questionados sobre que atividades praticam na internet, 98% dos entrevistados disseram passar parte do tempo nas redes sociais. Destas, o Facebook segue na preferência nacional, acessada por 81% dos entrevistados. Já o Google+ foi a rede social que mais cresceu em cadastros (quase 15 pontos percentuais): cerca de 71% dos entrevistados disseram possuir cadastro na página, contra pouco mais de 56% no ano anterior. No caminho oposto está o Orkut, que saiu de 2º lugar em 2012 (75%) para a 5ª colocação na lista deste ano (57%) – queda de mais de 21 pontos percentuais.

Habitos do consumidor!
A rede da moda é o Instagram, que mostrou o maior crescimento exponencial recebendo o cadastro de 22% dos entrevistados nos três meses anteriores à pesquisa. Os dados refletem um cenário favorável para redes focadas no compartilhamento de imagens, já que o Pinterest também teve grande adesão recente: 10% dos entrevistados cadastraram-se no site no mesmo período.

Tá na Moda!
As redes sociais foram o quarto canal mais utilizado pelos internautas para se comunicar com o atendimento (SAC) das empresas nos últimos seis meses (52%), atrás de telefone (78%), e-mail (73%) e site (72%). A maioria (67%) afirma seguir páginas de empresas, produtos e serviços para receber atendimento (SAC) sempre que precisar.
No Facebook, 93,3% dos internautas curtem perfis de marcas que admiram – a grande maioria para manifestar apoio. Destes, 48% disse que passou a admirar mais as marcas após acompanha-las pela rede social.
Hábitos nas redes

Coca-Cola responde com rimas críticas no Facebook
Revista Exame 03/10/13!

As marcas já demonstraram, há algum tempo, que estão se adaptando para conversar de igual para igual com os consumidores nas redes sociais.

Dessa vez, um internauta crítico e a Coca-Cola trocaram versos na fanpage da marca no Facebook, depois que o usuário utilizou a página para publicar uma opinião desaprovadora na última quarta-feira. O formato escolhido foi o verso - na verdade, parte da letra da canção "Vamo!", do músico BNegão.

Virou noticia!
Gafe? Cacau Show pede para internautas "lamberem" tela

Um post da Cacau Show em sua página no Facebook com 4 milhões de seguidores deu o que falar nesta semana. A marca publicou a imagem de um chocolate com um pedido que os internautas lambessem a tela do computador. Na legenda, a empresa escreveu: “Descobrimos um novo recurso do Facebook que permite sentir o irresistível sabor do chocolate. Pode experimentar!”

A brincadeira (não seria possível sentir sabor algum, obviamente) no post não teve a recepção esperada e alguns internautas reclamaram da pegadinha nos comentários, exigindo que o conteúdo fosse retirado do ar. Não demorou muito, e a marca virou assunto nas redes, com reações muitas vezes desfavoráveis.

Virou Noticia!
Na propaganda o banco afirma que com os 4 mil reais do preço anunciado pela Sony é possível comprar uma TV de LED 3D, fazer uma viagem e reformar a casa - ou, então, comprar o videogame com ajuda do crediário da instituição financeira. Além do anúncio, o banco comentou: "Ficou mais caro do que você esperava? Nem tudo está perdido, o BB pode te ajudar".

O post já ultrapassou os 7 mil likes e os 12 mil compartilhamentos, e um alcance viral de 838.400 mil pessoas, segundo dados do Facebook. O engajamento acompanha a onda de indignação dos gamers brasileiros, que usaram as redes sociais para reclamar (e fazer piada) do lançamento.

BB faz humor com preço do PlayStation 4 em anúncio

Marca aproveitou protestos dos consumidores contra o preço do videogame no Brasil
FIM


Por que trabalhar com Redes Sociais?

Segundo o IBOPE em janeiro de 2013, o Brasileiro gastou 10 horas e 26 minutos em redes sociais um aumento de 13,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

O aumento também vale para sites de vídeos e filmes que atraíram o internauta por 1 hora e 52 minutos – 14,8% a mais.

Além disso, considerando apenas o Facebook, a rede possui hoje 1,11 bilhoes de usuários em em todo o mundo. Apenas no Brasil são 67 milhões de usuários

Um numero cinco vezes maior desde o inicio de sua operação em 2001, com 12 milhões de contas
Full transcript