Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Discurso Anunciante:

No description
by

Josenildo Soares Bezerra

on 29 August 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Discurso Anunciante:

Josenildo Soares Bezerra
Soares.bezerra@gmail.com
Universidade Potiguar – UnP

Discurso Anunciante:
la relación entre imagen,
palabra y silencio

A publicidade brasileira ao longo das últimas décadas vem passando por duras críticas quanto ao discurso usado para promover o consumo de bens e serviços.
Neste artigo, vamos abordar a publicidade e seus discursos em 3 (três) perspectivas: publicidade e controle, publicidade e seleção e por fim, publicidade e a organização dos discursos.

A abordagem aqui utilizada é com o intuito de elucidar como dão-se as construções discursivas publicitárias e suas interfaces poder-saber na perspectiva da constituições de verdades e de sujeitos desejantes de consumir.


“...é a era da publicidade criativa, da festa espetacular: os produtos devem tornar-se estrelas, é preciso transformar os produtos em ‘seres vivos’, criar ‘marcas pessoa’ com um estilo e um caráter”

Gilles Lipovetsky



A publicidade no Brasil apresenta características muito típicas do que entedemos como mestiça. Ela reflete nossa colonização, nosso povo e seus costumes, bem como, o modus operandi de sua eficácia.
O objetivo é discutir os efeitos enunciativos das publicidades e até que ponto tem garantido um Ethos de qualidade acadêmica e status quo para os ingressantes nas Instituições pelas quais dissertamos.


Publicizar com o foco no consumidor é transformar sua mensagem numa linguagem acessível, mas enredada em uma discursividade pautada na compreensão e simplicidade linguística.

Estudar os discursos e seus efeitos por lentes foucaultianas, nos possibilita entender que discurso é prática, que teoria e método são indissociáveis, assim, somos sujeitos produtores e consumidores de nossas práticas, sejam elas, de consumo, discursivas, e vida.
O método aplicado para análise é pautado na Análise dos Discursos com base nos conceitos de Michel Foucault, além de atravessamentos de autores do campo da publicidade, Linguística, Sociologia e áreas afins, pois entendemos que pesquisar no campo das Ciências Humanas, é mister trabalhar com vieses transdisciplinares, pois o homem moderno apresenta essa necessidade de ser entendido na amplitude de seu Ser.
II METODOLOGIA
A arquegenealogia foucaultiana que compreende escavar as verdades ditas e trazê-las para o campo das relações de sentido que são constructos do Eu e do Outro conjuntamente.

Fizemos uma seleção de alguns vídeos em que a construção entre as imagens, palavras e o silêncio são fundamentais para nossa identidade de Melhor e maior universidade do Nordeste Brasileiro.

IV REFERENCIAL TEÓRICO
A publicidade é conhecida como a Arte da Retórica e isto lhe dá ao longo das últimas décadas um certo mal estar com relação a qualidade e veracidade de suas enunciações.
Encontramos um mercado sedento por produtos e serviços, pelo consumo como uma forma de sanar suas necessidades mais urgentes nessa era hipermoderna e, em que, a rapidez da perda de sentido é avassaladora.
Para Carrascoza (2004) a utilização de falar de seus sentimentos, usar a primeira pessoa, uso do vocativo tentando buscar diretamente o consumidor pela associação de necessidades e satisfação dos desejos vem desde a Grécia como um modelo publicitário de sucesso, sobretudo, em tempos de consumo exagerado como o nosso. Então, nas expressões encontradas nos VTs:
“Somos vencedores...”
UnP com você, um futuro melhor...”
“Ser um vencedor faz a diferença.
Ter sobrenome UnP também.”

O modelo Apolínio (Grego) acima visto, centrado num discurso da construção do Ethos de sucesso na carreira profissional é uma premissa básica para uma sociedade sedenta de desejos consumistas, para um povo com educação cada dia em decadência e que não alcança o ensino superior em universidades públicas.


Carrascoza(2004:p. 39-40) afirma: “a função conativa é fundamental para a texto publicitário, para humaniza-la, uma vez que tornou-se industrializada; para dá-lhe uma identidade”. Portanto, “Somos vencedores” implica em dividir com o outro “você” a capacidade transmitida em forma de um Ethos em ser vencedor. O discurso deliberativo em que você é o feitor do seu destino, mas nós o ajudamos, encontra-se no que é definido como discurso apolínieo, que na verdade é um convite à ação.
Aristóteles define como o discurso dionisíaco, elogiosos tem a função de persuasão.
Esse Ethos dionisíaco é exatamente comprovado em todos os VTs estudados, pois os consumidores norteriograndenses e mesmo do país, tem a UnP como um nome associado à qualidade, internacionalidade e sucesso no mercado. Estes adjetivos passaram a ser sinônimos e icônicos à Instituição. SER UNP, é senão, mais que uma marca, é está no mundo agindo, reagindo e tornando-se cidadão.
Foucault (2012) afirma acerca do discurso e sua importância, além da dificuldade de apreensão do mesmo, pois ele aparece ora em sua continuidade, ora em sua dispersão, mas que nem a língua, nem o sentido o esgota. O autor ainda afirma que são os sujeitos que constituem discursos como lugares de verdade, como discursos verdadeiros.
A publicidade e o discurso pautado no controle aparece nos VTs em que a Instituição cerca o social com a perspectiva de que apenas ela será detentora do sucesso profissional. Percebemos na sentença: “Nós: seu sonho e sua realização”, ou mesmo quando aponta para uma única Universidade que detêm o poder de fazer intercâmbio com outras parceiras da Rede Laureate pelo mundo.
Discurso centrado na organização tende-se a produzir verdades. É sabido que a verdade institucionalizada até certo ponto tende a ser um dogma em forma de características, adjetivos, enfim, com o objetivo de organizar saberes e delatá-lo no social com a função de discurso contínuo. Foi observado em todos os VTs que a filiação da Instituição a você é uma constância, além do quesito qualidade no ensino.
Discurso qualquer por sua natureza já apresenta organizado, selecionado e controlado, pois como fala Foucault (2012, p. 59-60), haverá sempre uma interdição em qualquer discurso. Não podemos falar qualquer coisa, a qualquer pessoa, em qualquer lugar. Esta interdição nos aponta um discurso altamente organizado.
Analisar os enunciados no que eles têm de normativo, disciplinar, conjunto de saberes que produzem certos tipos de empoderamento dos que consomem seus discursos através dos produtos e serviços ofertados. Essa Perspectiva analítica, está como diz o “ocupa o menor espaço entre o pensamento e a palavra”, ou mesmo entre o que pensamos e o que falamos. O discurso transita nesses espaços onde o homem verte-se, pulsa e consome.
V DISCUSSÃO
As peças em questão transitam com discursos que variam entre dizeres (ditos/palavras), imagens e silêncios (não-ditos) porém representados e firmemente endossados pela sociedade de consumo.
A UnP não perde seu foco discursivo no mercado, na formação profissional com cursos tecnológicos com tempo de estudo menor para a chegada deste profissional mais rápida ao mercado de trabalho. Assim, as pesquisas de opinião, de qualidade docente e de ensino são sempre uma tónica na Universidade para gerar satisfação de seus usuários.
O discurso silenciado é matéria por excelência nos anúncios da UnP. A Instituição tira de cena todas as demais quando afirma “ser a única internacional, a melhor do RN, estrutura de 1º mundo, conceito A pelo Ministério de Educação, com padrão internacional, professores intercambistas em cada semestre, ser UnP é outra história”.

VI CONCLUSÃO
Foi a partir do discurso nos anúncios da universidade Potiguar – UnP, uma Instituição da Rede Laureate International Universities, que foi percebido esta formação discursiva que controla o discurso de qualidade do ensino superior com padrão de internacionalidade e sintonia com o mercado, seleciona sujeitos desejosos de vencer, seja no âmbito acadêmico, ou do mercado profissional, e que organiza seus discursos em comerciais com padrão de qualidade internacional, discurso arrojado de qualidade, ética e mercadológica traduzidas em imagens de jovens em plena atividade dentro da universidade com depoimentos de sucesso e estética positiva.
VII REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Carrascoza, J. A. (2003) Redação Publicitária – estudos sobre retórica do consumo. São Paulo: Futura,

Carrascoza, J. A. (2004) Razão e sensibilidade no texto publicitário. São Paulo: Futura.

Foucault, M. (2007) A arqueologia do saber. Tradução Luiz Felipe Baeta Neves. 8. e.d. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Foucault, M. (2007) A ordem do discurso. Tradução Salma Tannus Muchail. Edições Loyola, São Paulo.

Lipovetsky, G. (1989) O império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. Tradução Maria Lúcia machado. São Paulo: Companhia das Letras.
Full transcript