Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Fundamentos das estruturas 02

No description
by

clara rodrigues

on 29 July 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Fundamentos das estruturas 02

Fundamentos das estruturas 02

Evolução...
Considerações Finais
Natureza
A natureza, em função dos vulcões, vento, frio, gravidade, sismos, água, é uma
agente modificadora
, construtora natural, já que
promove mudanças no meio físico
, ainda que não intensionalmente.
Qualitativo/ Intuitivo
procurava a
segurança
por meio de concepção estrutural condicionada ao
empirismo
resultava em
estruturas antieconômicas
desconhecimento do
comportamento estrutural e das propriedades dos materiais
Contribuições
Revolução industrial
A revolução industrial e o iluminismo valorizaram as
práticas experimentais visando novas descobertas científicas
. Forçou o d
esenvolvimento tecnológico
com o estudo de ciências físicas e matemáticas.
Academia voltada para a
valorização do belo, do artístico
e era reacionária as ciências

demanda
por um
profissional
que respondesse pela questão
tecnológica
, surgindo a figura do engenheiro
fundação em 1747, da École Nationale dês Ponts et Chaussées, em Paris.
Fechamento
da academia de arquitetura (1793)
Abertura
École Polytechnique,
com um novo programa elaborado por vários intelectuais que
defendiam os avanços técnicos
(1794).
Fundação da École des Beaux Arts, ainda mantendo-se o caráter conservado (1806)
Pós-primeira guerra
Reformulação
do pensamento acadêmico
A Europa precisava
reerguer habitações
, afirmar uma nova arquitetura, tornando propícia a i
nclusão de processos industriais na arquitetura,
assim, a
padronização e o abandono de ornamentos
se incorporaram e se consolidaram como
arquitetura moderna
, como a vemos até hoje.
Contribuição do movimento Bauhaus, Le Corbusier, Mies Van der Rohe, Frank Lloyd Wright
Unir forma e tecnologia

Enfim, tudo isso nos conduz a
ponderar que as relações entre a arquitetura e a engenharia são intensas,
e que as relações entre os profissionais são pautadas por uma
linguagem comum
, embora com abordagens distintas, que
se confundem durante a concepção de uma edificação
Os fatos históricos nos motivam a desenvolver a
intuição e capacidade analítica sobre o comportamento das estruturas
.
Somos profissionais que, direta e indiretamente, estabelecem a estratégia estrutural
.
É o arquiteto que ao final,
traça as formas, estabelece a tipologia estrutural, define materiais e induz a escolha do processo construtivo
Ao arquiteto consciente cabe compreender a natureza dos materiais, estruturas, leis físicas, firmando-se como profissional capaz de dialogar e defender suas convicções (criação) perante a sociedade.
"A estrutura é a própria arquitetura. Não existe arquitetura sem estrutura"
(Oscar Niemayer)

O ambiente construído é modificado constantemente, por diferentes agentes e de diferentes formas
O uso dos diferentes materiais precedeu ao uso de qualquer método para dimensionamento nas edificações
elaboração das primeiras regras construtivas e das ferramentas matemáticas
Egípicios- grandes monumentos em alvenaria, as pirâmides, templos e obeliscos
Gregos - Arquimedes (287- 212 aC) para a estática e para a mecânica das estruturas, com referência a determinação do centro de gravidade e equilíbrio dos corpos, além é claro, dos palácios e templos gregos
Romanos - arcos em alvenaira de rocha, do coliseu, de aquedutos,
Qualitativo
Renascimento - contribuição de
cientistas:
Leonardo DaVinci (1452-1519);
Galileu Galilei (1564-1642);
Robert Hooke (1635-1703);
Leonhard Euler (1707-1783) entre outros,
viável a evolução para a avaliação quantitativa das estruturas
Mensurar a segurança das construções
, por meio de teorias, processo analíticos, numéricos e gráficos.
Determinar, com vários graus de realismo, os e
sforços internos, as deformações e os deslocamentos nas estruturas
bases empíricas
usadas para erguer as construções, na realidade
obedecem a leis físicas e matemáticas
século XVIII, a formulação de um conjunto de doutrinas científicas que constituíram as bases teóricas da engenharia
arquiteto acadêmico passou a ter sua formação rigorosamente voltada a manifestação artística
Posição conservadora
dos
arquitetos
trouxe muitas restrições à profissão, afastando o profissional das antigas atribuições e , chegando, por exemplo, ao ponto de
limitá-los ao tratamento de fachadas e ornamentação
.
Engenheiros
passaram a atuar intensamente na
elaboração de construçõe
s cada vez mais audaciosas, proporcionadas pelo melhor conhecimento das estruturas e das propriedades dos materiais.
Arquitetos discidentes
começaram a surgir, tal como Henri Labrouste (1801-1875) - a
beleza
de um edifício decorre
menos da sua ornamentação
,
estilo do que de suas qualidades racionais
; e passaram a se destacar com obras diversas das acadêmicas.
PINTO, E. M. Fundamentos das Estruturas 02 - ARQ0548. Notas de Aula. Departamento de Arquitetura, Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal/RN, Versão 6. 2013.1.
Início...
Full transcript