Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Wundt e a Consciência

Ser humano - Diferentes concepções de homem - Wundt e a Consciência - as sensações e os sentimentos - Metodologias de investigação
by

Mónica Figueiredo

on 19 March 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Wundt e a Consciência

Ser Humano Wundt e Freud Base dos comportamentos e actitudes Processos mentais Comportamento Watson behaviorismo Somos produtos do meio, das aprendizagens Skinner e Bandura Inato/adqurirido
Interno/Externo
Individual/Social Perspectiva Integradora Piaget e Damásio Defesa exclusiva de um dos pólos conduzia a uma concepção redutora do ser humano, portanto recusavam as perspectivas que excluissem qualquer factor na explicação do comportamento, dos processos mentais e do desenvolvimento do Homem. Diferentes concepções de Homem Wundt e a Consciência Nasceu em 1832, na Alemanha.

Formou-se em medicina, especializando-se em fisiologia, de seguida.

Investigou o modo como se processa a informação sensorial.

Tomando como modelo as ciências experimentais, propõe-se constituir a psicologia como uma nova área da ciência objectiva e experimental.

Criou o primeiro laboratório de psicologia no Instituto Experimental de Psicologia da Universidade de Leipzig (Lipsia) na Alemanha, em 1879.

Ao nível do estudo da fisiologia da visão e audição inventou o oftalmoscópio.

Durante 10 anos, dedicou-se à investigação de uma área da psicologia na qual foi o primeiro investigador sistemático: a Psicologia Cultural, abordando o desenvolvimento do pensamento humano manifestado na linguagem, nos costumes, nos mitos, nas artes, nas leis e na moral.

Morreu em 1920. Pai da Psicologia, enquanto ciência, assim como, Pavlov
A consciência é uma qualidade da mente, considerando abranger qualificações tais como subjectividade, auto-consciência, sentiência, sapiência, e a capacidade de perceber a relação entre si e um ambiente. O Dr. Wilhelm Wundt estudou sobre a consciência, ou seja, processos mentais. O que ele tinha em comum com os empiristas e os associacionistas do século XIX era que considerava que a consciência era constituída por várias partes distintas onde recorre à análise dos elementos mais simples.
Considerava ainda que se realizava uma descrição dos elementos individuais, numa primeira fase de investigação de um facto.
Tomando como exemplo concreto:

“ as sensações são os elementos simples da mente e da consciência”. Wundt discordava (também com os empiristas e associonistas) que os elementos constituintes da mente se combinassem tão passivamente e de forma inactiva, através do designado processo mecânico de associações.



Wundt critica o gestaltismo

Para Wundt: S+C

Para Gestaltismo: C+S



Os elementos mais simples seriam as sensações que, associadas, somadas, constituiriam a percepção.

Os gestaltistas partem das estruturas, das formas: nós percepcionamos conjuntos organizados em totalidades. A teoria da forma considera a percepção como um todo.

Wundt procurava decompor os seus processos conscientes mentais no seus elementos mais simples.







. As sensações e os sentimentos Ementos simples constitutivos da consciência Estimulação do orgão dos sentidos Informação enviada ao cérebro
intensidade;
modalidade do sentido (visual, auditivo, etc.);
duração. Estudo: Componente subjectiva da sensação Qualidades que acompanham as sensações Não fazem parte do estímulo Uma sensação pode ser acompanhada de um sentimento de prazer/desprazer, excitação/depressão e de relaxamento/tensão Experiência Ouviu alguns padrões rítmicos Constatou que alguns lhe davam um sentimento subjectivo de maior prazer que outros O sentimento subjectivo acontece ao mesmo tempo que as sensações físicas provocadas por estímulos físicos sonoros A emoção seria constituída por um conjunto complexo de sentimentos Processos psicológicos Passagens de elementos mais simples mais complexos processo progressivo de complexidade em que se produzia ideias a partir de elementos simples, como as sensações e a consciência, no seu processo criativo de organização Estudo do real Estudo dos processos mentais 1º 1º 2º 2º conceito de apercepção processo de organização dos elementos mentais que formam uma unidade/ síntese criativa não é a soma dos seus elementos constitutivos combinação que gera novas propriedades e características Metodologia de Investigação Estudo dos elementos constitutivos da consciência Introspecção controlada Só o sujeito que vive a experiência é que pode descrevê-la introspeccionando-se, ou seja, fazendo a autoanálise dos seus estados psicológicos em condições experimentais Condiçõs exprimentais Em contexto laboratorial condições em que decorria a descrição das experiências interiores dos estados subjectivos provocados pelos extintos que poderiam ser visuais, auditivos ou tácteis. (ou método introspectivo) - não tinha qualquer valor científico, dado que o sujeito que observa e o objecto observado são o mesmo. Para Jean Piaget "A introspecção modifica constantemente os fenómenos observados, e isto em todos os níveis." Para além destas críticas, outras foram apontadas, em relação a este método:
•A mobilidade dos estados da consciência dificulta a observação; só se observa um fenómeno psíquico depois de ele ter acontecido. A introspecção é, no fundo, uma retrospecção.
•Os dados da introspecção só podem ser comunicados através da linguagem. Muitas vezes, o sujeito tem dificuldade em exprimir por palavras o que sente. •Os fenómenos psicológicos, como a emoção, a ira, a cólera, não são compatíveis com a introspecção. Se se está muito emocionado, não se consegue analisar a emoção.
•O indivíduo que pratica a introspecção é o único que observa a sua experiência interna. A sua observação não pode ser controlada por outro observador. •O método introspectivo não se pode aplicar aos domínios da psicologia infantil, da psicopatologia ou da psicologia animal.
•A tomada de consciência de um determinado fenómeno implica a sua alteração. Apesar destes factos, Wundt demarcou-se do pensamento dominante da época procuando autonomizar a psciologia da filosofia. Actualmente, muitos dos contributos de Wundt encontram a sua fundamentação nas investigações das neurociências contemporâneas.
Full transcript