Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Geografia NBA

No description
by

Beatriz Ferreira

on 8 December 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Geografia NBA

A emergência das semiperiferias O conceito de semiperiferias foi criado na década de 70, para identificar a realidade económica de países, que apesar de não possuírem níveis de desenvolvimento elevados, apresentam alguns indicadores próximos das economias mais desenvolvidas. As semiperiferias são economias que se encontram numa posição intermédia entre o "centro" (Países Desenvolvidos e Antigas Metrópoles) e a "periferia" ( Países Menos Desenvolvidos e Antigas Colónias). Surgiram os Novos Países Industrializados (NPI) Economias Emergentes Ásia Oriental e Sudoeste Asiático América Latina Região do Magrebe Características das Semiperiferias Desempenham um papel de fornecedoras de produtos de base.

Tem uma base produtiva e diversificada.

Tentam copiar modelos de desenvolvimento, aplicados no passado pelos países desenvolvidos.

Apresentam indicadores económicos e sociais intermédios, entre países mais industrializados, e países menos desenvolvidos. - Encontram-se mais próximos dos países do Norte, devido à sua situação social e à estrutura social.
- E aproximam-se mais dos países do Sul, devido à instabilidade. Presença de empresas transnacionais (ETN´s).

Desenvolvimento de ETN próprias que operam noutros países em desenvolvimento.

Possuem indústrias que utilizam tecnologia simples e intensiva em mão-de-obra, destinadas principalmente ao mercado interno do país onde se instalam. NPI Ásia Oriental e
Sudueste Asiático América Latina Região do Magrebe 1ª Geração: "4 dragões do oriente" e o "Grande Dragão" 2ª Geração: "tigres do oriente" - Coreia do Sul
- Taiwan
- Singapura
- Hong Kong - Malásia
- Indonésia
- Tailândia
- Filipinas - México
- Brasil - Argélia
- Líbia
- Marrocos
- Tunísia
- Mauritânia
- Nigéria A expansão/prosperidade destes países decorreu: Da estratégia de industrialização adotada A escolha de uma estratégia de industrialização adequada depende:
- Dos recursos naturais e humanos disponíveis;
- Da dimensão do mercado interno;
- Da atitude do Estado face à sociedade e à economia. Da sua posição geoeconómica/geopolítica - Por exemplo a proximidade de um país modelo como o Japão. Estratégias de Industrialização Procuram lutar contra as importações de produtos de grande consumo, dos países industrializados.
Visa proteger as novas indústrias nacionais, reduzindo a dependência a capitais externas.
Esta estratégia assenta num grande envolvimento do Estado na economia.
No entanto, não existe um modelo uniforme que constitua uma solução única para o subdesenvolvimento. Cada país tem que optar a que mais se ajusta à sua situação. Obstáculos ao crescimento económico Devido:
- À desvalorização dos termos de troca, em particular dos produtos agrícolas;
- À baixa produtividade;
- Ao baixo nível tecnológico e à mão-de-obra pouco qualificada;
- Às taxas de crescimento populacional muito elevadas;
- Às produções agrícolas aleatórias;
No entanto, os NPI não são países desenvolvidos, porque revelam:

- Desrespeito pelos direitos humanos;
- Existência de trabalho infantil;
- Grande parte da população vive em situações de pobreza e exclusão social;
- A qualidade de vida da população é degradante. Estes países têm em comum o facto de terem obtido um rápido crescimento económico.
Os termos "tigre" ou "dragão" referenciam-se à "fera asiática", ou seja, à forma rápida e agressiva como estes países cresceram economicamente.
Todos eles se inspiraram no modelo japonês, começaram por sectores industriais como o têxtil, brinquedos e montagem de electrodomésticos. Factores que levaram ao sucesso dos NPI asiáticos: - China Condições geográficas favoráveis: - Possibilidade de uma prática de agricultura intensiva.
- Proximidade marítima e posição geoestratégica, devido á proximidade com o Japão, participando assim, nos mercados asiáticos, americanos e da Austrália. Características da mão-de-obra: - Abundante
- Disciplinada e que aceita baixos salários e quaisquer condições de trabalho. Relevo na educação - Respeito pelo estudo e pela competitividade académica. Mas existem diferenças entre a educação citadina e campestre. Na China a taxa de alfabetização é de 91%, correspondendo a 85 milhões de chineses. Empenhamento nas exportações Limitações da economia dos NPI asiáticos: No plano político: - Na sua maioria vigoram regimes autoritários, onde predomina um controlo absoluto de todas as patentes económicas, limitando assim o seu crescimento. No plano social: - Desigualdades profundas entre a cidade e campo.
- Pobreza e desemprego. No plano ambiental: - Existe um grande nível de poluição atmosférica e marinha. A nível económico: - Concorrência de outros NPI;
- Ameaça em crescimento acelerado da China;
- O aumento da procura interna, gera um aumento das importações e défice da balança comercial. Processo de industrialização baseado em: - Participação do Estado no Desenvolvimento;
- Substituição das importações e industrialização;
- Maior participação no mercado interno;
- Emergência de classes médias;
- Reformas agrárias e modernização. Estratégia de industrialização adoptada: Numa 1ª fase adoptaram uma industrialização de substituição de importações através de:
- Uma aposta no desenvolvimento de indústrias ligeiras e pesadas;
- Maior intervenção do Estado;
- Recurso ao financiamento externo;
- Aumento da procura dos mercados internos; Causas da crise da 1ª fase nos anos 60 1ª causa: A forma de financiamento conduziu ao aumento da dívida externa.

2ª causa: O reduzido rendimento da população não permite dinamizar a venda de produtos internos a preços elevados, logo a dimensão do mercado interno não era a esperada.

Houve então uma necessidade de mudança de estratégia, o que levou à 2ª fase, promoção de exportações. Após a década de 90 A economia geral aumentou, e com esse aumento levou a que crescesse a divida externa, mesmo sendo inferior a esse aumento.
Para um bom sucesso, dependiam do ritmo de integração regional das economias, e da capacidade de resposta a novas procuras internacionais. Forte crescimento económico desde a 2ªGuerra Mundial até à dácada de 70 Aumento da exportação de produtos manufacturados Entrou no grupo dos NPI na decada de 80 Em 1992 o México entrou na NAFTA ( North American Free Trade Agreement).
Este tratado trouxe muitas vantagens para a economia mexicana. Mas o seu crescimento é justificado também devido as Maquiladoras( empresas que transportam peças de países estrangeiros e que realizam a montagem no México, devido a barata mão-de-obra, e que no fim de montado voltam a levar para um país com um mercado mais competitivo). - Teve um crescimento tardio, devido à recente democratização brasileira.

A estratégia de desenvolvimento (década de 90) foi orientada para:

- Haver um crescimento no Norte do Brasil;
- Uma intensificação das relações comerciais com os vizinhos do Sul;
- Estrutura diversificada de exportações; Tal como o México, o Brasil participa num mercado comum, neste caso do Sul, MERCOSUL.




Oferece vantagens como:
- Aumento da cooperação financeira, agrícola e industrial;
- Implementação de grandes infra-estruturas de ligação transfronteiriça. Embora traga alguns problemas, pois o Brasil é acusado de usar a MERCOSUL em seu benefício e de proteger a acção das ETN no seu país. Factores que justificam o seu crescimento -Posição geoestratégica favorável- devido à proximidade com a Europa.
- Forte crescimento demográfico:
- População jovem
- Elevados encargos para o Estado ( por exemplo na educação)
- Elevada taxa de crescimento urbano devido ao intenso êxodo rural
- Causando problemas ao nível da habitação, de equipamentos e de recursos. Cada país tem diferentes níveis de desenvolvimento: A Argélia apresenta os níveis de desenvolvimento mais elevados da África, devido à exportação do petróleo. E a Líbia apresenta um elevado rendimento per capita. As duas apresentam condições semelhantes: - O deserto é uma importante fonte de recursos económicos;
- O subsolo é extremamente rico em petróleo e gás natural. A Mauritânia apresenta um nível de desenvolvimento dos mais reduzidos.
Fazendo parte do grupo de países com níveis de rendimento e desnvolvimento humano muito baixos. Todos eles utilizam uma estratégia de industrialização semelhante:
- sustituição das importações através de investimentos no mercado interno para reduzir a dependência externa.
Mas a sua divida externa tem aumentado na mesma.
- Promoção das exportações.
Mas, tem aumentado a sua vulnerabilidade face às oscilações dos mercados internacionais.


O aumento da dívida é um dos grandes obstáculos ao seu desenvolvimento.
Mas é compensado com a emigração.
Outros obstáculos ao desenvolvimento é:
- A instabilidade política
- Guerras civis ( Argélia)
- Ligações terroristas (Líbia) NPI da Ásia Oriental e do Sudoeste Asiático - Falta de habitação.
- Elites privilegiadas.
- Minorias não privilegiadas de um estilo de vida desafogado e com um poder de compra muito baixo, no entanto são conformadas porque desconhecem outro estilo de vida. América Latina Regiões do Magrebe A Tunísia e Marrocos, são regiões litorais com terras agrícolas produtivas e com grandes zonas de criação de gado.
São regiões escolhidas pelos países europeus para a deslocação de algumas atividades intensivas, promovendo assim, o desenvolvimento do sector têxtil nestes países. Têm ainda um sector turístico, muito presente na economia dos países.
Full transcript