Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Copy of Reconciliação de Medicamentos

No description
by

Ivellise Sousa

on 20 April 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of Reconciliação de Medicamentos

Mestranda: Diana Graziele dos Santos Universidade Federal de Sergipe
Centro de Ciências Biológicas e da Saúde
Departamento de Farmácia WHO, 2010 Reconciliação de Medicamentos HU- UFS OBRIGADA!

diana.graziele@hotmail.com The International Medication Safety Network
www.intmedsafe.net

World Health Organization
www.who.int/patientsafety/en

National Coordinating Council for Medication Error Reporting and Prevention
www.nccmerp.org

The Joint Commission
www.jcaho.org

The Joint Commission International
www.jointcommissioninternational.org

Consórcio Brasileiro de Acreditação
www.cbacred.org.br Modelos de lista Bates, D.W., Spell, N., Cullen, D.J., Burdick, E., Laird, N., Petersen, L.A., Small, S.D. The costs of adverse drug events in hospitalized patients. Adverse Drug Events Prevention Study Group. JAMA.7;277(17):1352-3, 1997
Greenwald, J.L., Halasyamani, L., Greene, J., LaCivita, C., Stucky, E., Benjamin, B., Reid, W., Griffin, F.A., Vaida, A.J., Williams, M.V. Making Inpatient Medication Reconciliation Patient Centered, Clinically Relevant and Implementable: A Consensus Statement on Key Principles and Necessary First Steps. Jt Comm J Qual Patient Saf. 36(11), 2010;
Miller, M.R,  Robinson, K.A., Lubomski, L.H., Rinke, M.L., Pronovost, P.J. Medication errors in paediatric care: a systematic review of epidemiology and an evaluation of evidence supporting reduction strategy recommendations. Qual Saf Health Care. 16:116-126, 2007;
Rozich, J.D., Haraden, C.R., Resar, R.K. Adverse drug event trigger tool: a practical methodology for measuring medication related harm. Qual Saf Health Care. 12:194–200, 2003;
World Health Organization. Assuring Medication Accuracy at Transitions in Care Standard Operating Protocol Fact Sheet. 2010. Disponível em: http://www.who.int/patientsafety/implementation/solutions/high5s/ps_medication_reconciliation_fs_2010_en.pdf
Ketchum, K., Grass CA, Padwojski A. Medication reconciliation: verifying medication orders and clarifying discrepancies should be standard practice. Am J Nurs. 105(1): 78-85, 2005. Referências National Patient Safety Agency
www.npsa.nhs.uk

Food and drug administration
http://www.fda.gov

American Society of Health-System Pharmacists
www.ashp.org

The National Patient Safety Foundation
www.npsf.org

The Josie King Foundation
www.josieking.org

ConsumerMedSafety – Help Prevent Medication Errors
www.consumermedsafety.org 3) The Massachusetts Coalition for the Prevention of Medical Errors

Reconciling Medications
http://www.macoalition.org/initiatives.shtml#2

URLs for Forms from the Massachusetts Coalition
http://www.macoalition.org/Initiatives/RecMeds/HolyokeAdmitForm.doc
http://www.macoalition.org/Initiatives/RecMeds/ChildrensPreOpForm.doc
http://www.macoalition.org/Initiatives/RecMeds/UMassReconcilForm.doc
http://www.macoalition.org/Initiatives/RecMeds/CambridgeReconcilForm.xls
http://www.macoalition.org/Initiatives/RecMeds/CaritasNorwoodReconcilForm.doc
http://www.macoalition.org/Initiatives/RecMeds/CooleyDickinsonReconcilForm.doc

4) Institute for Safe Medication Practices

Institute for Safe Medication Practices EUA
www.ismp.org

Instituto para Práticas Seguras no Uso de Medicamentos – ISMP Brasil
www.ismp-brasil.org 1) Institute for Healthcare Improvement

Medication Reconciliation Review
http://www.ihi.org/IHI/Topics/PatientSafety/MedicationSystems/Tools/Medication+Reconciliation+Review.htm

Medication Reconciliation Flowsheet
http://www.ihi.org/IHI/Topics/PatientSafety/MedicationSystems/Tools/Medication+Reconciliation+Flowsheet.htm

2) Joint Commission on Accreditation of Healthcare Organizations

2005 Hospitals' National Patient Safety Goals
http://www.jcaho.org/accredited+organizations/patient+safety/05+npsg/05_npsg_hap.htm

2005 National Patient Safety Goals FAQs
http://www.jcaho.org/accredited+organizations/patient+safety/05+npsg/05_npsg_faqs.htm#goal_8
Lista de medicamentos Deve conter:

Nome, data de nascimento, endereço, telefone;
Condições médicas já existentes;
Registro de imunização;
Alergias;
Medicamentos prescritos;
Medicamentos não prescritos; 
Plantas Medicinais;
Suplementos;
Qual é a dosagem tomada?
Com que freqüência utiliza cada medicamento?
Quanto tempo utiliza o medicamento?
Qual é o objetivo do medicamento? Segundo o “Institute for Healthcare Improvement” (IHI), a má comunicação de informação médica nos pontos de transição é responsável:

por cerca de 50% de todos os erros de medicação e;
até 20% dos eventos adversos a medicamentos no hospital. WHO, 2010
Reconciliação de medicamentos é um dos esforços para reduzir o número de erros de medicação, que ocorrem em todo o mundo a cada dia; Greenwald, J.L., 2010
Em 2005, a Joint Commission for Accreditation of Healthcare Organizations (JCAHO), considerou a reconciliação de medicamentos como meta nacional para segurança do paciente (“National Patient Safety Goals”- NPSG) Nº 8.



Esforço para minimizar os eventos adversos causados ​​durante os tipos de transições do cuidado. Processo formal que verifica o uso de medicamentos, identifica variações e corrige os erros de medicação nas interfaces da assistência prestada. Reconciliação de Medicamentos Dupla checagem dos medicamentos utilizados
Entrevista com paciente, com a família ou com seus cuidadores
Comparação das ordens médicas
Discussão de casos com a equipe clínica O que o processo inclui? Reconciliação
de
Medicamentos internação hospitalar
transferência dentro do hospital para outro setor, clínica ou para outra unidade hospitalar
alta hospitalar
retorno ao atendimento ambulatorial A Reconciliação de medicamentos foi concebida para promover a comunicação entre os membros da equipe de assistência à saúde Redução dos Erros de Medicação Redução de Discrepâncias Prevenção de Eventos Adversos Reconciliação de Medicamentos O papel do farmacêutico Processo de levantamento sistemático da história medicamentosa Lista completa, precisa e atualizada dos medicamentos que cada paciente utiliza Registro formal Evita falhas de comunicação Evita informações incompletas ou mal comunicadas nos pontos de transição do processo de atendimento ao paciente O que significa Discrepâncias Diferenças entre os novos medicamentos prescritos e os medicamentos já utilizados anteriormente pelo paciente, nas transições de assistências. Como fazer? Qual a Importância? Interfaces Mudanças de nível de assistência Reconciliação de Medicamentos

O que é na prática? Os pacientes e responsáveis têm papel fundamental no processo Essa lista tem como principal objetivo diminuir a ocorrência de erros de medicação quando o paciente muda de nível de assistência à saúde. Discrepâncias Tipos de discrepâncias Discrepância intencional Discrepância não intencional Conduta justificada pela situação clínica Omissão
Duplicidade
Interação
Medicamento contraindicado
Prescrição incompleta
Diferentes doses, frequências e vias
O IHI recomenda que a reconciliação seja realizada em três etapas: Confirmação

é a etapa que visa assegurar que os medicamentos e as dosagens prescritas são apropriadas para o paciente
Reconciliação

consiste na identificação das discrepâncias entre os medicamentos prescritos em cada nível de atenção à saúde ou em cada ponto de transição, na documentação das comunicações feitas ao prescritor e na correção das prescrições junto com o médico Verificação

consiste na coleta e elaboração da lista de medicamentos que o paciente utiliza antes da sua admissão, transferência ou alta hospitalar
1- Organização de equipe multidisciplinar para desenvolvimento e avaliação da reconciliação de medicamentos (farmacêutico, um médico e um enfermeiro); 2- Padronização de instrumentos utilizados, como a elaboração de questionário para obtenção de informações; Como implantar a reconciliação de medicamentos: 3- Definição de profissionais específicos para conciliar os medicamentos dos pacientes na admissão, transferências e alta hospitalar;
4- Verificação minuciosa do histórico de utilização dos medicamentos, conferindo-os, conversando com pacientes e familiares, revendo os registros provenientes da admissão e checando as informações com todos os profissionais envolvidos; 5- Elaboração das listas dos medicamentos utilizados em casa, pelo paciente de modo que claro, objetivo e padronizado;
6- Reconciliação dos medicamentos em todos os pontos de transição do paciente, incluindo mudanças de leito, admissão, transferências entre unidades de internação e alta hospitalar;
7- Fornecer treinamento aos enfermeiros, farmacêuticos e médicos em reconciliação de medicamentos; 8- Compartilhar os dados da avaliação da reconciliação de medicamentos com toda a equipe. Sites Sugeridos Prática Responder no verso da lista:
Se houveram discrepâncias;
Quais e;
Se foram intencionais ou não intencionais.
Retornar para a sala de aula para discussão e esclarecimento de dúvidas Escolher um paciente e preencher o modelo de lista de reconciliação de medicamentos
Full transcript