Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Classicismo

No description
by

Estela Souza

on 29 July 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Classicismo

Épica Camoniana
Líricas
Camoniana
O Classicismo em Portugal
Novelísticas
Teatro
Estela de Oliveira Souza Nº07
Ingridy Souza Nº17
Letícia Barbosa Sales Nº22
Nicole Silvestre de Camargo Nº35




1º ETIM Info
Profª Margarete
Luís de Camões
1524-1580
Sá de Miranda
Os Lusíadas
Um pouco sobre a obra;
Dividida em 3 partes:
Introdução;
Narração;
Epílogo.
Assunto;
Enrredo.
1481-1558


Características
Antropocentrismo;
Paganismo;
Superioridade do homem sobre a natureza;
Objetividade;
Racionalismo;
Universalidade;
Valores greco-romanos;
Oitava
Soneto
Medida Nova ou Medida Clássica (Verso Decassílabo)
Comédia Clássica
Prosa Doutrinária
Historiografia
Literatura de Viagens
Prosa
Poesia
Obras de Camões
1572- Os Lusíadas
Lírica
1595 - Amor é fogo que arde sem se ver
1595 - Eu cantarei o amor tão docemente
1595 - Verdes são os campos
1595 - Que me quereis, perpétuas saudades?
Teatro
1587 - El-Rei Seleuco.
1587 - Auto de Filodemo.
1587 - Anfitriões
Canto X
Epílogo
Não mais, Musa, não mais, que a Lira tenho
Destemperada e a voz enrouquecida.
E não do canto, mas de ver que venho
Cantar a gente surda e endurecida.
O favor com que os mais se acende o engenho
Não no dá a pátria, não, que está medida
No gosto da cobiça e na rudeza
Duma austera, apagada e vil tristeza (...)
Composta por:
Primeiro:
Maneira Medieval;
Forma poética tradicional ou medida velha.
Segundo:
Maneira Renascentista;
Medida Nova.

Oscila entre 2 polos:
Lirismo confessiona;
"Poesia de arte pura".


Amor é fogo que arde sem se ver,
É ferida que dói, e não se sente;
É um contentamento descontente,
É dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
É um solitário andar entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É um cuidar que ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?
Antônio Ferreira
1528-1569
Obra
"A Castro"
Bibliografía:

Material de apoio ETAPA;
http://archive.org/stream/castroadapta00ferr#page/28/mode/2up ;
http://www.coladaweb.com/literatura/classicismo .
A


A

A


A

B
B



B
B
1 | 2 |3|4| 5| 6 | 7| 8 | 9| 10

D



D
C

C

C

C
Full transcript