Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Abrigo Emergencial Temporário - Apresentação Pré TFG Alyne Rodrigues

No description
by

Alyne Da Silva

on 10 November 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Abrigo Emergencial Temporário - Apresentação Pré TFG Alyne Rodrigues

Por conta desses eventos surge à necessidade de buscar moradias emergenciais temporárias para atender ás pessoas desabrigadas da noite para o dia. Assim tornando uma preocupação instantânea dos governos e entidades humanitárias, pois os abrigos produzidos hoje não suprem as necessidades básicas e habitacionais da população atingida, além da falta de preparação ao atendimento eficaz dessas vitimas, sendo as mesmas mal acomodadas em instituições de ensino e religioso até poderem retornar para suas habitações.

Referências Projetuais
Objetivo
Apresentação Pré TFG - 2015
Geral
Metodologia
Histórico
Justificativa
Abrigo Emergencial Temporário
Alyne Rodrigues 8700307


Introdução
Específico
ABRIGO DE EMERGÊNCIA - CARTER WILLIAMSON ARCHITECTS
Os desastres naturais são um tema em que nos últimos anos vem se tornando cada vez mais comum. São eventos produzidos espontaneamente pela natureza e não depende da ação direta do homem, mas que devido a alguns hábitos pode se agravar.

Desenvolver um protótipo modular de um abrigo emergencial temporário, disponibilizando para a população afetada por desastres naturais.

Levando em consideração o tipo de catástrofe e o quão esse abrigo é adaptável ao local, à estrutura, o conforto térmico e acústico, a estética e a facilidade da montagem e desmontagem de suas peças. Suprindo assim as necessidades básicas humanas de moradia, oferecendo condições dignas para essas pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade.


Desastre
geofísico
- eventos originados a partir do solo:
~> Terremotos, tsunami, vulcões, e movimentação de massas secas (deslizamentos, avalanches, acomodação de terra);

Desastre

meteorológico
- eventos provenientes dos processos atmosféricos de curta a média duração:
~> Tempestades locais, ciclones tropicais e extratropicais, tornados;

Desastre
hidrológico
- eventos causados por variações no ciclo normal da água, ou influenciado por eventos adversos:
~> Inundações e movimentação de massas úmidas (Deslizamentos, avalanches, acomodação de terra);

Desastre
climatológico -
eventos causados por temperaturas e variações extremas (frio, calor):
~> Secas e queimadas espontâneas;

Desastre
biológico
- eventos causados pela exposição a organismos nocivos e/ou substâncias tóxicas:
~> Epidemias virais, bacterianas e fúngicas, infestação por insetos, debandadas de animais, etc.
Exemplos de desastres que devastam cidades inteiras, matam milhares de pessoas e deixam marcas na história humana até hoje.
O projeto ainda pretende alcançar um desenho universal, desenvolvendo um protótipo flexível de uso para diferentes situações, articulando características como durabilidade, adotando materiais leves, resistentes, laváveis, de fácil montagem, estocagem, transporte, estanqueidade, conforto e possibilidade de expansão.

- Pesquisar sobre catástrofes naturais e suas principais características após o evento
- Definir o tipo de catástrofe natural que o projeto irá abranger
- Identificar as necessidades básicas que uma família nessas condições irá carecer
- Analisar e pontuar essas necessidades por prioridades
- Pesquisar sobre os tipos de tecnologias e materiais construtivos
- Desenvolver uma tipologia de abrigo modular

- Identificar perfis e conexões existentes para a criação de projetos adaptáveis ao clima e terreno
- Indicar a melhor solução de montagem, desmontagem e transporte dos materiais
- Analisar estruturalmente, acusticamente e termicamente o projeto do abrigo
- Desenvolver um manual de fácil entendimento
- Traçar as diretrizes da retirada do material até a concessão do abrigo ás famílias
- Desenvolver um abrigo dentro das possibilidades, sustentável

O escritório de Arquitetura Carter Williamson Architects de Melbourne na Austrália desenhou um protótipo de abrigo sustentável de apenas 37,5 m² no ano de 2012, chamado GRID.

Ele foi orginalmente concebido como uma resposta ao tsunami em Band Aceh e sua estratégia era elaborar um projeto adaptável para atender quase todos os climas, de fácil transporte e com baixo custo.
O Abrigo chega ao destino embalado e pode ser montado rapidamente pelos usuários.

Ele consegue abrigar de oito a dez pessoas, mezanino para dormir e ter um espaço de privacidade. Ele pode ser adotado em outros contextos como o contexto comunitário, necessidades contextuais, administrativas, familiar, cultural ou de caráter de trabalho.

Sua estrutura é feita de aço-frame, utiliza placas fotovoltaicas, sistema solar que fornece água quente, coletor de água da chuva, além de ser um abrigo bem ventilado.
A Fundação IKEA, com a colaboração de uma equipe de Designers suecos e da agência de refugiados da ONU se uniram para projetar um abrigo para milhões de refugiados que foram obrigados a fugir de suas casas.

O protótipo que esta em revisão vai ser usado e testado por refugiados na Etiópia e no norte do Iraque. Esse teste vai ajudar a moldar e definir o projeto final do abrir, garantindo que seja feita uma habitação digna e segura para milhões de famílias.

O abrigo foi criado como uma alternativa duradoura, propondo que essas unidades pré-fabricadas tenham um baixo custo, custando em torno de U$ 1.000 dólares.

O abrigo será construído com materiais leves e o revestimento plástico, sustentado por um esqueleto em chapa de aço, pesando no total cerca de 100 kg e podendo abrigar até cinco pessoas em 17,4 m².

O projeto Port a Bach dos arquitetos do escritório Atelier Workshop, é uma micro casa construída em sua base feita por único container sobre duas rodas para ser fácil transportada.
O protótipo foi construído na China e foi levada para Nova Zelândia.

A casa tem capacidade para acomodar dois adultos e duas crianças com o máximo de conforto. O seu interior é composto quase todo por madeira, aberturas para filtrar a luz natural, o abrigo pode ser equipado com placas solares e turbinas de vento. Sua estrutura é flexível e é capaz de se desdobrar para ampliar as ligações com o interior.

O projeto então tem como característica ser um transporte rápido e fácil com pouco impacto, a solução para o problema de abrigo é imediata, ele pode ser temporário ou de longo prazo, possuir energia, água, esgoto, auto-suficiente energeticamente, flexível e com possibilidade de criar uma ampliação.
Fluxograma
Resultado esperado
Projetar abrigo emergencial temporário, definindo um sistema construtivo baseado em módulos de encaixe, resistente, que apresente um conforto térmico, acústico e que tenha um design diferenciado.

Além disso que haja a possibilidade de expansão dos módulos para suprir a diversidade do número de integrantes do núcleo familiar.
protótipo resistente, leve, lavável, de fácil montagem, estocagem, transporte e manutenção quando necessário.
Boa Noite!!!
ABRIGO PARA REFUGIADOS – FUNDAÇÃO IKEA
PORT A BACH – ATELIER WORKSHOP
Cronograma
ANDERS, G. C. Abrigos temporários de caráter emergencial. São Paulo: FAU.USP, 2007. Dissertação de mestrado.

DREZNER, Z. (1995). Facility Location: A Survey of Applications and Methods. Springer-Verlag, New York.FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DA CRUZ VERMELHA (2007). Disponível: www.cvb.org.br Acesso em: 20/10/2015

GARATTONI, B. Catástrofes que podem acabar com o mundo. Super Interessante, 2011. Disponível: http://super.abril.com.br/ideias/catastrofes-que-podem-acabar-com-o-mundo Acesso em: 15/10/2015

BARBOSA, L. L. Design sem fronteiras: A relação entre o nomadismo e a sustentabilidade. Tese de doutorado. São Paulo: FAU-USP, 2008.

DAVIS, I. Arquitectura de emergência. Barcelona: Gustavo Gilli, 1980.

Defesa Civil. Disponível em: http://www.defesacivil.gov.br / Acesso em 03/09/15


VALENCIO, Norma; SIENA, Mariana; MARCHEZINI, Victor; GONÇALVES, Juliano Costa (org.). Sociologia dos Desastres; Construção, Interfaces e Perspectivas no Brasil. São Carlos: Rima, 2009.

Weatherhaven Resources Ltd. Disponível em: http://www.weatherhaven.com / Acesso em 10/10/15

Diário Digital. Disponível em: http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=754563/ Acesso em 09/10/15

Publico. Disponível em: http://www.publico.pt/mundo/noticia/onu-alerta-para-o-saldo-das-catastrofes-naturais-desde-a-eco92-1550344/ Acesso em 09/10/15

Volta logo Jesus. Disponível em: http://voltalogojesus.blogspot.com.br/2011/03/desastres-naturais-obra-de-deus-ou-de.html/ Acesso em 09/10/15

SIGNIFICADO DE PALAVRAS. Dicionário online em português. Disponível em: http://www.significadodepalavras.com.br/Abrigo/ Acesso em 18/09/2015

Archdaily. Disponível em: http://www.archdaily.com.br/br/01-95944/abrigo-de-emergecia-slash-carter-williamson-architects/ Acesso em 18/10/15

Archdaily. Disponível em: http://www.archdaily.com.br/br/01-99412/port-a-bach-slash-atelier-workshop/ Acesso em 18/10/15


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Full transcript