Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Segue o teu destino

No description
by

Beatriz Nogueira

on 11 June 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Segue o teu destino

"Segue o teu destino"
Escola Secundária Dom Manuel Martins
Trabalho realizado por:
Inês Rodrigues nº18 12ºB
Maria Beatriz Nogueira nº26 12ºB
Professora:
Manuela Palma Rodrigues
Disciplina:
Português 12ºano Ricardo Reis Estrutura Interna Características gerais
Um pouco mais baixo mas mais forte que Alberto Caeiro.
Moreno
Educado num colégio de jesuítas
Médico Segue o teu destino.
Rega as tuas plantas,
Ama as tuas rosas.
O resto é a sombra
De árvores alheias. A realidade
Sempre é mais ou menos
Do que nós queremos.
Só nós somos sempre
Iguais a nós-próprios. Suave é viver só.
Grande e nobre é sempre
Viver simplesmente.
Deixa a dor nas aras
Como ex-voto aos deuses. Vê de longe a vida.
Nunca a interrogues.
Ela nada pode
Dizer-te. A resposta
Está além dos deuses. Mas serenamente
Imita o Olimpo
No teu coração.
Os deuses são deuses
Porque não se pensam. "Aí por 1912, salvo erro, (...) veio-me à ideia escrever uns poemas de índole pagã. (...) Tinha nascido, sem que eu soubesse, o Ricardo Reis". Vida Amar o que nos rodeia
Amar o que somos Problemas = Sofrimento A realidade é o que nós fazemos dela Situações desagradáveis da vida Não podemos ser alguém que não somos Aliteração Viver da simplicidade ignorando factores considerados não importantes Esquecer toda a dor e viver consoante o nosso destino Tentar evitar inquietações O destino está para além dos deuses Incentivo a sermos os nossos próprios mestres (esquecendo a razão e usando o coração) Destino Divindade Homem Estrutura Externa 5 estrofes
Cada estrofe - 5 versos (quintilha)
Rima branca (inexistência de rima)
Métrica irregular
Presença de um tom coloquial (o poeta dirige-se a um "tu") Menor conhecimento Menor sofrimento Maior felicidade Caracteristícas do heterónimo: 1ºMomento 1ºMomento Repetição de fonemas semelhantes.
Objectivo:
Intensificar o ritmo
Provocar harmonia expressiva 1ºMomento 1ºMomento 2ºMomento Só são deuses porque não usam a inteligência Metáfora Entendida como uma comparação dita "abreviada" porque lhe falta a expressão comparativa.
Objectivo:
Alusão ao ser humano e à sua felicidade. Aceita com calma e lucidez, a relatividade e a fugacidade de todas as coisas.
"Viver Simplesmente."

Aceita a antiga crença nos deuses enquanto inspiradora das nossas emoções.
"Os deuses são deuses/ Porque não pensam."

Procura uma felicidade relativa alcançada pela indiferença à perturbação.
"A realidade/ Sempre é mais ou menos/ Do que nos queremos".

Aprecia, muito consciente e tranquilamente, o prazer das coisas, sem qualquer esforço ou preocupação.
"Segue o teu destino,/ Rega as tuas plantas, /Ama as tuas rosas." Caeiro propunha-nos o saber ver, a obra de Reis sugere-nos o saber contemplar, ou seja, ver intelectualmente a realidade. Próximo de Caeiro, há na sua poesia, o fascínio pela natureza onde busca a felicidade relativa. Ligação entre Caeiro e Reis "Pus em Ricardo Reis toda a minha disciplina mental". Características do heterónimo Ricardo Reis "Ser múltiplo sem deixar de ser um só". Carpe Diem Indiferença cética, ataraxia (tranquilidade sem qualquer perturbação). Semipaganismo, classicismo Vive o drama da fugacidade da vida e da fatalidade da morte Filosofia moral (principíos do epicurismo e estoicismo): Não cede ao impulso dos instintos (estoicismo) Procura a calma ou, pelo menos, a sua ilusão Segue o ideal ético da apatia que permite a ausência da paixão e a liberdade Caraceristícas da poesia Neopaganismo Estoicismo Epicurismo Bibliografia:
http://www.prof2000.pt/users/jsafonso/port/reis.htm
http://www.slideshare.net/sebentadigital/caractersticas-poticas-de-ricardo-reis-3427176
http://www.umfernandopessoa.com/an%C3%A1lises/ode-segue-o-teu-destino.htm
http://www.insite.com.br/art/pessoa/ficcoes/rreis/340.php
http://pt.scribd.com/doc/2237909/Analise-do-Poema-Segue-o-teu-Destino-de-Ricardo-Reis
Full transcript