Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Tecnologia do Refino e Perfuração e Completação

Revisão
by

Edson Pereira Gonzaga

on 13 April 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Tecnologia do Refino e Perfuração e Completação

Revisão
Prof. Edson P. Gonzaga
edsonpgonzaga@gmail.com
Tecnologia do Refino
Refinarias brasileiras e as quatro refinarias em outros países.
Região Norte
REMAN - Manaus (Amazonas) - 46 000 bpd













Região Nordeste
RLAM - São Francisco do Conde (Bahia) - 323 000 bpd












RPCC - Refinaria Potiguar Clara Camarão - Guamaré (Rio Grande do Norte) - 30 000 bpd
Disponível em: <http://manausemnoticia.blogspot.com.br/2009/11/economia-petrobras-inaugura-gasoduto.html>
Disponível em: <http://www.panoramio.com/photo/63320344>
Disponível em: <http://www.cardososilva.com.br/2009/11/19/>

Região Sudeste
REGAP - Betim (Minas Gerais) - 151.000 bpd









REPLAN - Paulínia (São Paulo) - 365 000 bpd










REVAP - São José dos Campos (São Paulo) - 251 000 bpd
Disponível em: <http://seeblablog.com.br/tag/regap/>
Disponível em: <http://www.montanha.blog.br/2011/05/replan-39-anos.html>
Disponível em: <http://exame.abril.com.br/negocios/gestao/noticias/petrobras-esta-proibida-de-discriminar-trabalhadores>
RPBC - Cubatão (São Paulo) - 170 000 bpd









RECAP - Mauá (São Paulo)- 53 000 bpd










REDUC - Duque de Caxias (Rio de Janeiro) - 242 000 bpd
Disponível em: <http://www.caaoby.org.br/_meio.asp?codMenu=128>
Disponível em: <http://www.naturezabrasileira.com.br/foto/15113/recap___refinaria_de_capuava___maua___sp.aspx>
Disponível em: <http://www.petronoticias.com.br/archives/1906>
Região Sul
REPAR - Araucária (Paraná) - 189 000 bpd












REFAP - Canoas (Rio Grande do Sul) - 189 000 bpd
Disponível em: <http://portalidealvoluntario.v2v.net/aggregators/41>
Disponível em: <http://portoimagem.wordpress.com/2010/12/13/petrobras-retoma-controle-da-refap/refap-canoas-petrobras/>
Tecnologia do Refino
Refinarias brasileiras e as quatro refinarias em outros países.
Exterior
Ricardo D. Eliçabe - Buenos Aires (Argentina) - 31 200 bpd












San Lorenzo - San Lorenzo (Argentina) - 37 700 bpd
Disponível em: <http://www.hotsitespetrobras.com.br/rao2008/i18n/pt/relatorio-anual/internacional/desenvolvimento-dos-negocios.aspx>
Disponível em: <http://www.portogente.com.br/texto.php?cod=24450>
Foi adquirida em 2001 da companhia ibero-argentina Repsol YPF através da troca de ativos, que incluía além da refinaria, aproximadamente 700 postos de combustíveis (direitos contratuais), fabrica de asfaltos e lubrificantes, em contra partida a Petrobras transferiu 30% de participação na REFAP, os direitos contratuais de 234 postos de combustíveis e 10% dos direitos de exploração do campo de petróleo Albacora Leste.
Pertence à Perez Companc S.A., depois Petrobras, agora faz parte do grupo Oil Combustibles. A Petrobras assumiu o controle da refinaria quando comprou companhia argentina Perez Companc S.A.
Pasadena Refining System Inc. (PRSI) - Pasadena (USA) - 106 000 bpd











Nansei Sekiyu Kabushiki Kaisha (NSS) - Ilha de Okinawa (Japão) - 100 000 bpd
Disponível em: <http://app1.kuhf.org/articles/1320701253-Harris-County-Calls-TCEQ-Offensive,-Plans-to-Sue-Polluters.html>
Disponível em: <http://brasil247.com/pt/247/economia/22676/wwww.brasil247.com.br/>
Em 2006 a Petrobras adquire da Astra Oil Trading, por cerca de 360 milhões de dólares, 50% de participação na refinaria.

Em abril de 2009 a Câmara Internacional de Arbitragem fixa em 466 milhões de dólares o valor a ser pago pela Petrobras pela aquisição da participação da Astra (50%), conforme acordo de 2006.
Essa refinaria possui 87,5 % de participação acionária da Petrobras, adquirida em 2007 da TonenGeneral Sekiyu, subsidiária da companhia americana ExxonMobil. Outros 12,5% pertencem à trading Sumitomo Corp. A negociação para compra desta refinaria havia sido iniciada em 2006
Refinaria em Construção / Ampliação
Refinaria do Nordeste (RNEST) - Ipojuca (Pernambuco) - 230.000 bpd - início das atividades previsto para 2013
Disponível em: <http://www.egesa.com.br/areasdeatuacao2.php?uf=PE>
Disponível em: <http://www.nucleoengenharia.com.br/popups/rnest.html>
Disponível em: <http://www.fidens.com.br/?n1=noticias&n2=detalhe&id=334>
Perfuração e Completação
MIS - Manifold de integração utilizado na Bacia de Campos, este manifold que integra as linhas oriundas dos poços de produção e os risers de produção.
PLEM - Manifold submarino utilizados na Bacia de Campos formado por um conjunto de válvulas e conexões submarinas que podem conectar risers, pipelines e árvores-de-natal.
RISER DE INJEÇÃO DE GÁS (Gas-Injection Riser) - Conjunto de tubos flexíveis que conectam a unidade de produção e a árvore-de-natal molhada e/ou manifold de produção, permitindo a injeção de gás no poço.
RISER DE PRODUÇÃO (Production Riser) - Conjunto de tubos flexíveis que conectam a árvore-de-natal molhada e/ou manifold de produção à superfície, na unidade de produção, permitindo o fluxo de petróleo e do gás produzido.
TUBO FLEXÍVEL (Subsea flowline) - Tubo flexível submarino.
Existem dois tipos de sistemas de cabeça de poços submarinos (SCPS):
• Para Unidades Flutuantes;
• Para Unidades Apoiadas no Fundo do Mar.

classificados em sistemas: torque-set e weight-set respectivamente, por aplicação de rotação ou de peso, sendo esta última forma a mais moderna.
Cabeça de poço
Funções do BOP

• Isolar o ambiente poço do ambiente mar.
• Possibilitar desconexão sob controle e com segurança da coluna de risers em caso de perda de posicionamento da sonda, o que pode ou não incluir a ancoragem (“hang off”) e cisalhamento da coluna de perfuração.
• Possibilitar circulação através das saídas laterais e o retorno do fluido de perfuração ou completação.
• Permitir o controle do poço quando ocorrer a perda da primeira barreira de segurança (“overbalance” do fluido de perfuração ou completação), fechando-o com ou sem coluna em seu interior.
• Viabilizar a execução de diversos tipos de operações e testes no âmbito da engenharia de poços: testes de estanqueidade, absorção, formação, injetividade, produção, medições para balanceio de ferramentas ou colunas, orientação de suspensores de tubulação, ponto fixo de referência, etc.
ANM Convencional ou Vertical
É composta pela:
Base das linhas de fluxo, denominada base adaptadora de produção ou BAP;
Pelo “suspensor” de coluna de produção (tubing hanger - TH);
Pela terminação das linhas de fluxo, denominado módulo de conexão vertical ou MCV;
Pela ANM propriamente dita;
E, pela capa da ANM (tree cap).


Os Risers, são os dutos utilizados para conexão com as Unidades Estacionárias de Produção (UEPs), estando sob carregamentos dinâmicos de ondas e correntes, assim como cargas de instalação e operação. Os risers, de acordo com a passagem da produção e espaço anular, podem se apresentar na configuração “concêntrica”, "Drill Pipe Riser (monobore)" ou “dual bore”.
Um riser é denominado "dual bore" quando o acesso à coluna de produção e ao anular são feitos por dutos rígidos incorporados no riser.
Só é possível utilizar um riser monobore ou concêntrico quando não há assentamento de plug no bore de anular do Tubing Hanger (TH).
Um riser é denominado monobore quando o acesso à coluna de produção é feito através de um duto rígido e o acesso ao anular é feito através de um duto flexível, também denominado linha de serviço.
Risers
Sistemas de Risers de Completação constituem importante papel na etapa de completação submarina, pois são através deles que equipamentos como as ANM são instalados em águas profundas e ultra-profundas com maior velocidade e segurança.
FLUTUADORES DE RISER

Os flutuadores têm a finalidade de reduzir a tração na parte superior do “riser”.

Contudo, a adoção desta alternativa deve ser analisada com cautela, já que o uso de flutuadores aumenta a magnitude das forças hidrodinâmicas (de inércia e de arrasto) atuantes. Por isso, os flutuadores não devem ser usados próximos à superfície do mar, onde o efeito das ondas é mais intenso.
Lazy S
Lazy Wave
Funções do riser de completação:

Permitir descer e retirar a ANM e TH e acessórios;
Prover acesso vertical (da sonda) à coluna de produção;
Prover acesso vertical (da sonda) ao anular do poço;
Prover controle hidráulico (da sonda) das ferramentas de descida;
Permitir o fluxo de hidrocarbonetos, e o seu controle durante limpeza do poço ou Teste de Produção.
A cabeça de poço suporta o revestimento do poço, resiste aos esforços do riser e fornecem vedação para o BOP. Na fase de produção, servem de alojamento, travamento e vedação para o “suspensor” de tubulação e para a árvore de natal. Modernamente, as cabeças de poço são preparadas para receber a base adaptadora de produção (BAP).

Blowout Preventers (BOP) são usados ​​para controlar blowout. Geralmente instala-se BOP no topo do poço, com um BOP anular no topo e pelo menos um tubo de carneiro, um cego e ram BOP abaixo. Além disso, algumas técnicas de controle de poço exigem tanto anular e os preventers blowout carneiro.
(a) cego ram
(b) tubo de ram
(c) carneiro cisalhamento.
(a) (também conhecido como vedação carneiros), que não têm aberturas para tubulação, pode fechar o poço quando o poço não contém uma coluna de perfuração ou tubo de outro, e selá-lo.
(b) fechar em torno de um tubo de perfuração, restringindo o fluxo no anel entre o exterior do tubo de perfuração e do poço, mas não obstruir o fluxo dentro do tubo de perfuração. Normalmente com alguma perda de capacidade de pressão e longevidade.
(c) cortar a coluna de perfuração ou revestimento com tesoura de aço temperado.
O sistema BOP é acionado hidraulicamente através de uma unidade localizada na sala de controle de BOP, que, em condições normais de operações, será alimentada pelo sistema principal de geração de energia, quatro moto geradores e um gerador de emergência.

Em situações de emergência, a unidade de acionamento hidráulico do BOP poderá ser alimentada pelo gerador de emergência. O acionamento das funções do BOP pode ser feito através de três painéis localizados na sala de controle do BOP.
Controle de Pressão Hydril de gás de escape desviadores superficial flui a partir de
qualquer plataforma infe- rior fundada ou flutuante.
Simplicidade mecânica: Um sinal executa o processo de desvio e um projeto de ventilação integrante elimina válvulas estranhas e interconexões.
Desviadores
A completação pode ser:

A poço aberto (formações consolidadas)

Vantagens: maior área aberto ao fluxo, redução de custo.
Desvantagem: falta de seletividade.

Com liner rasgado ou canhoneado

Vantagens e desvantagens similares ao poço aberto.
Grande aplicação em poços horizontais.

Com revestimento canhoneado;

Vantagens: seletividade e maior facilidade das operações de estimulação.
Desvantagem: custo adicional do revestimento e do canhoneio, além da possibilidade de dano à formação que a operação que a operação de cimentação pode causar.
Análise de Risco
A análise de risco tem como objetivo identificar as ameaças com maior probabilidade de ocorrência, analisando assim a sensibilidade das variáveis postas em questão, possibilitando com isso a possível tomada de decisão. Quando se conhece os riscos são tomadas medidas com intuito de eliminá-los, minimizá-los, compartilhá-los ou assumi-los (Monteiro, 2009).
Número de Blowouts Ocorridos em Função da Capacitação Técnica – Período de 1982 a 2003
Cimentação
Imagem 2: Cimentação de Poço Petrolífero
Os riscos estão presentes em muitas atividades industriais, destacando-se os riscos pessoais, riscos ao ambiente e riscos econômicos. Em alguns desses riscos é possível obter uma redução através de práticas seguras de operação. Alguns riscos residuais, no entanto, são inevitáveis. No entanto, para se determinar que tais riscos são aceitáveis, dependerá do julgamento de valores pela sociedade, os quais não podem ser padronizados ou quantificados.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Monteiro (2009) indica a análise de risco com uma possível tomada de decisão, quando se conhece os riscos são tomadas medidas com intuito de eliminá-los, minimizá-los, compartilhá-los ou assumi-los, na apresentação, comentamos as prioridades sobre a ordem do que se deve proteger.

Funções e detalhes dos equipamentos submarinos: cabeça de poço; ANM (árvore de natal molhada); dutos submarinos; manifolds: PLEM (pipeline end manifold); PLET (pipeline end terminator); risers; BlowOut Preventer (BOP) e termos kill e choke; e flutuadores.

Relação da mão de obra qualificada com os acidentes durante a perfuração de poços (Número de Blowouts Ocorridos em Função da Capacitação Técnica – Período de 1982 a 2003).

Comparando os revestimentos: com poço aberto; com liner rasgado ou canhoneado; e com revestimento canhoneado.
Boa prova!
Full transcript