Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Aula 3 - Monitorização Hemodinâmica não-invasiva

No description
by

Ana Railka Oliveira

on 10 August 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Aula 3 - Monitorização Hemodinâmica não-invasiva

Monitorização Hemodinâmica
Profa. Ms. Ana Railka de Souza
O que significa MONITORIZAÇÃO?
prevenir, avisar, avaliar e agir.
Observação de parâmetros clínico-laboratoriais, mensuráveis de forma objetiva, que permitirão a vigilância contínua de um sistema do organismo, fornecendo dados para orientação diagnóstica e terapêutica.
Reconhecer e avaliar os
possíveis problemas em
tempo hábil, com o objetivo
de estabelecer uma terapia
imediata e adequada.
Quem pode fazer isso?
Hemodinâmica?
Estudo dos movimentos e pressões da circulação sanguínea.
Estudo dos movimentos e pressões da circulação sanguínea através da observação metódica de parâmetros clínico-laboratoriais, que permitirão a vigilância contínua de um sistema do organismo, de forma invasiva e não invasiva.
"Aula de Hoje"
Monitorização Hemodinâmica
Não Invasiva
Reduzir as complicações associadas
às tecnicas utilizadas na monitorização
invasiva.
Escolha
Menos invasiva
Reprodutibilidade dos resultados
Relação custo-benefício na utilização dos procedimentos invasivo na UTI
Confirmação por exames complementares.
Métodos
propedêuticos?
Inspeção
Palpação
Percussão
Ausculta
Médico
Enfermeiro
Pulso
Como eu faço?
Locais?
Hipovolemia
Déficit cardíaco
Infecção
Ansiedade
Febre
Exercício
Dor
Isquemia
Bloqueio do nodo sinusal
Doenças ateroscleróticas
Fluxo sanguíneo coronariano
insuficiente
ATENÇÃO
Não se importar SOMENTE com a frequencia e o ritmo do pulso, mas observar também o a forma da onda e a característica do próprio vaso.
Frequência
Ritmo
Forma da onda de pulso;
Característica próprio do vaso
O que se pode avaliar com a FC?
A forma do pulso frequentemente transmite informação importante, tais como:
Determinar se há estenose da válvula aórtica(pulso diminuído e fraco);

Insuficiência da válvula aórtica (elevação daonda depulso abrupta e queda súbita).
O pulso ideal
para AVALIAR
é o da artéria
carótida
Temperatura
Locais
É geralmente verificada no reto (pacientes em estado grave), ou na boca.
A temperatura corpórea central pode ser verificada na membrana timpânica ou no mesoesôfago.
T
infecção
necrose tecidual
doenças hipermetabólica
T
traumatismo cirúrgico ou acidental
Método inespecífico
Frequência Respiratória
É dada pelos movimentos de inspiração e expiração, correspondente ao processo metabólico de troca dos gases com o meio ambiente
Durante a avaliação deve-se observar:
Frequência
Profundidade
Ritmo
característica da respiração
MÉTODO INESPECÍFICO!
Pressão Arterial
Como
contar?
DURANTE
1 minuto
Refere-se à pressão que o sangue exerce dentro das artérias.
Ao volume de sangue; e
Ao sistema circulatório
Está associada:
Pressão arterial
Quantidade de sangue bombeada em cada contração
Força de contração do ventrículo
(cc) photo by medhead on Flickr
PA= DC x RVP
O que pode alterar
a PA?
Diminuição do volume de sangue circulante
Alterações na elasticidade da camada
muscular das paredes dos vasos sanguíneos;Viscosidade sanguínea (anemia)
Qual o valor normal
da PA?
Informacões ADICIONAIS!!
PAM =
•Resistência vascular sistêmica;
• Trabalho de pulsação doVE;
•Débito cardíaco.
Dar informações sobre:
PA
PAS
PAD
Resistência periférica
FC
Volume sistólico VE
Velocidade de ejeção dosangue;
Elasticidade da parede aórtica
É a pressão correspondente ao final da sístole
é a pressão correspondente ao relaxamento do ventrículo
Ela se estabelece pela
PP: PAS - PAD
Como medir?
Pode causar venostasia e neuropatia ulnar
Frequência das medidas
Monitorização Eletrocardiográfica
Função
PAS + (2 X PAD)
_______________
3
Valor fidedigno só através da medida direta
PAM NORMAL: 70 e 105 mmHg.
Medição da frequência;
Medição do rítmo cardíaco;
Detectar arritmias;
Função de marcapasso
Isquemia cardíaca
PROBLEMAS:
Posicionamento dos eletrodos:
D1 - MSD e MSE
D2 - MSD e MIE
D3 - MSE e MIE
avr - MSD
aVL - MSE
aVF - MIE
V1 - 4º EID, borda do esterno
V2 - 4º EIE, bordo esquerda do esterno
V3 - entre V2 e V4
V4 - 5º EI, linha hemiclavicular
V5 - 5º EI, linha axiliar anterior
V6 - 5º EI, linha axilar média
Monitorização Respiratória não invasiva
Pacientes em estado crítico sofrem distúrbios circulatórios que alteram aperfusão e oxigenação tecidual
Parâmetros para monitorizar essa variável:
GASOMETRIA ARTERIAL
(INVASIVO)
Oxigenação – oxímetro de pulso
Ventilação – capnografia
Detectar a presença de hipoxemia, em pacientes com potenciais de distúrbios respiratórios que estejam em ventilação mecânica, em oxigenoterapia e em pacientes com deficiência neurológica que pode afetar a respiração.
Monitorizar a saturação de O2
Saturação de oxigênio >= quantidade de hemoglobina ligada com o oxigênio.
Sensor do oxímetro de pulso:
Fonte de luzFotodetector recebe a luz proveniente dos sensores e detecta a diferença de luz transmitida e que foi absorvida pelas moléculas dehemoglobina.
Calafrios, atividades de pressão, pacientes inquietos no leito, baixa perfusão e edema
Interfere na leitura da SatO2.
Capnometria (medida)

Capnografia (registro)
UTILIDADE: Possibilidade de monitorização, a cada ciclo respiratório, da concentração de CO2 do ar expirado no final daexpiração.

PetCO2: concentração de CO2 do ar alveolar (pressão parcial de CO2 no sangue arterial PaCO2). Útil, pois indica possíveis alterações da dinâmica do CO2, que podem ser de risco para o paciente.
Pressão parcial de CO2 durante os ciclos respiratórios por um sensor aplicado nas VVAA do paciente ou pela aspiração de uma amostra de ar das VVAA processada por um sensor.
Monitorização do DÉBITO CARDÍACO
por método não invasivo
É utilizada como parâmetro para indicar acidose respiratória incipiente e como ferramenta no auxílio ao desmame do ventilador.
DC = FC x VS
Pré-craga
Contratilidade
Pós-carga
Verificação do DC
Ecodoppler

–Vias de acessoVias de acesso
Supra-esternal
Transesofágica
Monitorização neurológica não invasiva
Qual a finalidade?
Reduzir morbidade e mortalidade nasUTI’s , sem colocar em risco os cuidados aos pacientes
Eletroencefalografia
Registro das atividade elétrica gerada no encéfalo
Fornece avaliação fisiológica da atividade cerebral;
É útil no diagnóstico de alterações convulsivas;
Avaliação do coma ou síndromes encefálicas;
Indicador de morte cerebral.
Registro da CO2 no final da expiração
PACIENTE
ELETRODOS
FIOS CONDUTORES
AMBIENTE
CABOS DOS PACIENTES
SISTEMA DE MONITORIZAÇÃO
MOSTRADOR
Artéria radial
O que vem a sua cabeça?
MONITORIZAÇÃO HEMODINÂMICA
O QUE AVALIAR DE FORMA NÃO INVASIVA?
SSVV
Como verificar?
Obrigada!
Full transcript