Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Distribuição e Logística

No description
by

diana almeida

on 2 December 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Distribuição e Logística

O canal de distribuição está inserido na cadeia logística, e seus participantes são Fabricantes, Atacadistas/ Distribuidores, Retalhista e Consumidor final.

Objetivos do canal de distribuição:

• Disponibilizar produtos com rapidez;
• Reforçar potencial de vendas;
• Fortalecer cooperação entre os componentes da C.S;
• Facilitar fluxo de informação e material;
• Reduzir custos de forma integrada;
• Funções do canal de distribuição:
• Induzir a demanda;
• Satisfazer a demanda;
• Serviço pós-compra;
• Troca de informações;”

Funções da distribuição.

Existem várias funções da distribuição e estas, vieram permitir que se ultrapassassem as barreiras tradicionais que existiam em tempos mais arcaicos nas trocas comerciais. As funções da distribuição são bastante importantes e estão dependentes de:

Objetivos e estratégias de marketing por parte dos produtores;
Características dos diferentes clientes, bem como o espaço, dimensão e natureza do mercado;
Características dos produtores. No quadro a seguir apresentado mostramos todas as funções da distribuição e a sua divisão.

Circuitos básicos de distribuição.
O circuito de distribuição longo é utilizado sobretudo em produtos de grande consumo que exigem um elevado número de retalhistas, por exemplo, produtos de limpeza da casa, lacticínios, brinquedos, etc. Este tipo de circuito visa cobrir uma grande aérea geográfica e chegar ao maior número possível de potenciais clientes.

COMÉRCIO: conjunto de atividades relacionadas com a distribuição dos produtos e que permitem aos consumidores aceder aos produtos que pretendem. Os agentes económicos que se dedicam ao comércio são designados de comerciantes.

CIRCUITO DE DISTRIBUIÇÃO CURTO: Os produtos saem diretamente dos produtores para os retalhistas que os vendem aos consumidores.
RETALHISTAS: São comerciantes que compram os produtos aos produtores ou a outros intermediários e vendem-nos diretamente aos consumidores.

EXEMPLO DE UM CIRCUITO DE DISTRIBUIÇÃO CURTO: PRODUTOR ------- RETALHISTA ------------- CONSUMIDOR

CIRCUITO DE DISTRIBUIÇÃO LONGO: Os vários intermediários podem ser importadores, armazenistas, transportadores, agentes comerciais, etc.

Todos os intermediários que se situam entre o produtor e o retalhista, designam-se por grossistas. Ao contrário dos retalhistas, os grossistas não vendem aos consumidores finais.

EXEMPLO DE UM CIRCUITO DE DISTRIBUIÇÃO LONGO:
PRODUTOR ---- IMPORTADOR ----- ARMAZENISTA -------- TRANSPORTADOR ----- RETALHISTA ------- AGENTE COMERCIAL ----- ----- CONSUMIDOR”.
Estratégia de cobertura de mercado.
“A segmentação do mercado consiste na divisão do mercado em grupos distintos de consumidores com diferentes necessidades, características ou comportamentos, que possam carecer de produtos ou marketing mix’s específicos”
Módulo 12
Distribuição e Logística
Distribuição é a ação e o efeito de distribuir (dividir algo entre várias pessoas, dar a algo o destino conveniente, entregar uma mercadoria).
O termo, que deriva do latim distributivo, é bastante habitual no comércio para fazer referência à repartição de produtos.

Quando se fala em Distribuição, a primeira tendência é pensar em distribuição física, isto é, transporte de mercadorias. Pensamos de imediato em empresas transportadoras, em logística. Em boa verdade, apesar de estas empresas fazerem, de facto, parte dos circuitos de distribuição, a Distribuição, enquanto variável de negócio, é um conceito muito mais abrangente.

A DISTRIBUIÇÃO



Conceito de Distribuição
Escolha de canal de distribuição.
Evolução dos circuitos de distribuição.
Critérios de avaliação de um circuito de distribuição
• Cobertura do alvo e potencial de venda dos circuitos
• Competência do circuito e adaptação da sua política de marketing ao marketing do produtor
• Imagem do circuito, dinamismo e capacidade promocional
• Controlo da distribuição
• Compatibilidade entre circuitos
• Custo da distribuição
• Evolução provável dos circuitos

Conceito de Logística
“Logística é um ramo da gestão cujas atividades estão voltadas para o planeamento da armazenagem, circulação (terra, ar e mar) e distribui Logística é um ramo da gestão cujas atividades estão voltadas para o planeamento da armazenagem, circulação (terra, ar e mar) e distribuição de produtos.”
“Por Logística se entende àquele conjunto de métodos e meios necessários que permitirão levar a cabo a organização de uma empresa, de um serviço, especialmente quando se trata de distribuição. No entanto, a logística conta com uma importante e determinante participação nos diferentes âmbitos como o militar, dos negócios, ou comércio, entre outros.”

Logística e estratégia
“O desempenho de uma empresa está ligado directamente à sua estratégia logística, que passa a ser vista como uma contribuição para o resultado e não apenas um centro de custos, proporcionando ganhos de competitividade e resultados. A adopção de indicadores económico-financeiros mais abrangentes, como custos, serviços e qualidade do produto, obriga a administração a melhorar suas estratégias, trabalhando com uma logística voltada ao cliente. “
Processo e gestão de compra
“Atualmente, a gestão de compras é tida em conta como um fator estratégico nos negócios,de empresas focalizando o volume de recursos, sobretudo, financeiros. A função desta atividade, que compactua com todos os departamentos de uma empresa, tem como objetivos de eficiência a obtenção dos materiais certos, das quantidades correctas, das entregas atempadas e dos preços mais vantajosos. Relativamente aos produtos ou serviços finais são necessários gastos nas compras de componentes para a produção dos mesmos. Tais gastos refletem entre 50 a 80% do total das receitas brutas. Como tal, evidenciam-se grandes impactos nos lucros quando são gerados pequenos ganhos devidos a uma melhoria na produtividade. Por este e outros fatores, como a reestruturação tecnológica das empresas, torna-se cada vez mais importante a atualização da informação e o dinamismo por parte das pessoas que trabalham nesta área. Os departamentos de compras têm como principais responsabilidades a escolha de fornecedores adequados e a negociação de preços. É legítimo afirmar que são necessários contributos de outros departamentos tanto para a pesquisa e avaliação de fornecedores como para a negociação de preços. Segundo a observação anterior, e num sentido amplo, induz-se também que comprar é uma responsabilidade de todos.”
Diferenças entre produtos/mercados de consumo e industriais
“Os mercados e os materiais/produtos que neles são transaccionados, podem caracterizar-se por pertencerem a dois grandes grupos: o mercado de consumo e o mercado industrial.
Sendo distintos as características de cada mercado, por um lado na origem do mercado industrial está geralmente a necessidade de satisfazer a produção, dando lugar ao produto final.
Do lado do mercado de consumo o objectivo da compra traduz-se pela satisfação das necessidades individuais.
Outros aspectos que diferenciam os mercados industriais e mercado de consumo são o motivo da compra, o tipo de compra, as características que envolvem a compra, o conhecimento do produto, e outros mais.”

Centralização versus descentralização: abastecimento e compra
“A questão da centralização ou da descentralização das entregas e da compra, bem como da maior ou menor autonomia de instalações febris, pontos de venda e entrepostos em relação à estrutura central da empresa, constitui, desde sempre, um problema com aproximações variadas, longe de gerar opiniões consensuais e pacíficas. Na base desta dicotomia podemos encontrar aspectos logísticos de importância central para a competitividade das organizações. Nesta medida procedemos a um conjunto de 5 considerações que se afiguram relevantes, para poder fundamentar uma possível escolha por parte de várias empresas interessadas nesta problemática.”
Transportes
Transporte é o movimento de pessoas e mercadorias entre locais. O campo de transporte apresenta diversas características a nível de infraestrutura, veículos e operações comerciais. Por infraestruturaentende-se a rede de transporte rodoviária, ferroviária, aérea, fluvial, tubular, etc. que é usada, assim como os terminais como estradas, aeroportos, estações ferroviárias, portos, terminais de autocarro e todo o tipo de equipamento similar. Os veículos, como automóveis, bicicletas, autocarros, comboios e aviões, ou as próprias pessoas ou animais quando viajam a pé, geralmente trafegam por uma qualquer rede. As operações comerciais estão relacionadas com a maneira como os veículos operam na rede e o conjunto de procedimentos especificados para o propósito desejado, incluindo o ambiente legal (leis, códigos, regulamentos, etc.). Políticas, como por exemplo financiar o sistema, podem ser consideradas parte das operações.
“No segmento industrial, nossos produtos cobrem uma vasta gama de requisitos em aplicações de pneumáticos, construção civil, máquinas, produtos sanitários e agrícolas.
Nesse mercado a substituição de metais é uma tendência, pois proporciona significativa redução de custos na fabricação aliada à possibilidade de design de peças mais complexas.
Vantagens de nossos projetos:
• Diminuição do peso final do produto;
• Mesmas características que as peças originais;
• Maior facilidade de reciclagem;
• Maior praticidade pela possibilidade de combinar diversas peças em uma;
• Otimização de custo a médio/longo prazo.”

Armazéns – armazenamento
“Um armazém é um espaço físico em que se depositam matérias-primas, produtos semiacabados ou acabados à espera de ser transferidos ao seguinte ciclo da cadeia de distribuição. Age também como regulador do fluxo de mercadorias entre a disponibilidade (oferta) e a necessidade (procura) de fabricantes, comerciantes e consumidores.” (Wikipedia)
“A armazenagem é constituída por um conjunto de funções de recepção, descarga, carregamento, arrumação e conservação de matérias-primas, produtos acabados ou semi-acabados. Uma vez que este processo envolve mercadorias, este apenas produz resultados quando é realizada uma operação, nas existências em trânsito, com o objectivo de lhes acrescentar valor (Dias, 2005, p. 189). Pode-se definir a missão da armazenagem como o compromisso entre os custos e a melhor solução para as empresas. Na prática isto só é possível se tiver em conta todos os factores que influenciam os custos de armazenagem, bem como a importância relativa dos mesmos.”

Layouts
“O layout de uma página vai depender da criatividade e do conteúdo que vai conter. Por esse motivo, muitas vezes o cliente dá indicações precisas ao designer, para que ele possa trabalhar no layout. Assim, o layout consiste em um rascunho, esboço ou projeto, um trabalho prévio que dá uma ideia de como será a aparência final da página em questão. Pode ser um desenho simples numa folha ou algo mais evoluído, quando o projeto já está em uma fase mais avançada.”
“No âmbito empresarial, o Layouts pode ser sinónimo de "arranjo físico", ou seja, o modo como estão organizados os equipamentos, máquinas, ferramentas, produtos finalizados e mão-de-obra dentro da empresa. Um bom Layouts pode ter um efeito na produtividade da empresa, podendo também reduzir os custos (por significar menos desperdícios) e perda de tempo.
• Layout gráfico.
• Layout (Logística).
• Layout (computação) “
Full transcript