Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Untitled Prezi

No description
by

Jéssica Garcia

on 26 June 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Untitled Prezi

CPC 02 (R2):
OPERACIONALIZAÇÃO DO PRONUNCIAMENTO TÉCNICO
EFEITOS DAS MUDANÇAS NAS TAXAS DE CÂMBIO E CONVERSÃO DE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DAS EMPRESAS LISTADAS
NA BM&FBOVESPA

Acadêmica: Jéssica Halberstadt Garcia
INTRODUÇÃO
JUSTIFICATIVA E
PROBLEMA DE PESQUISA
Novos procedimentos contábeis

Dúvidas e Dificuldades

CPC 02 (R2) necessário no processo de convergência
Como o pronunciamento técnico CPC nº 02 (R2) é operacionalizado nas empresas listadas na BM&FBOVESPA?
OBJETIVO GERAL
Verificar como o pronunciamento técnico CPC nº 02 (R2) é operacionalizado nas empresas listadas na BM&FBOVESPA.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Apresentar os métodos de conversão das demonstrações contábeis para elaboração de balanço em moeda estrangeira, incluindo a conversão de demonstrações para moeda de apresentação;

Demonstrar a contabilização das transações em moeda estrangeira e operações no exterior nas demonstrações contábeis e a apuração de ganhos e perdas cambiais;

Demonstrar como é determinada a moeda funcional de uma empresa;

Verificar quando é necessária a conversão das demonstrações financeiras, em outra moeda;

Demonstrar como as empresas listadas na BM&FBOVESPA operacionalizam o CPC 02 (R2).
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
MUDANÇAS NA CONTABILIDADE
Lei nº 6.404/76 apresentava normas para as sociedades por ações brasileiras contabilizar e apresentar suas demonstrações financeiras.
1976
2007
Países da Comunidade Europeia passaram a utilizar as normas emitidas pelo IASB (IFRS).

No Brasil a Resolução CFC nº 1.055 criou o CPC.
Lei nº 11.638/07
(nova Lei das S.A.).

Aprovação pelo CPC do Pronunciamento Técnico CPC 02 (IAS 21).
2005
Aprovação do CPC 02 pela Deliberação CVM nº 534/ 08 e pela Resolução do CFC nº 1.120/ 08.
2008
2010
Preparação das primeiras demonstrações contábeis consolidadas no padrão IFRS - Exercício encerrado em 2010 comparando com de 2009.
2013
Diferenças de Contabilidade Internacional e Conversão
Razões para Conversão
Moeda de Apresentação
Moeda Funcional
Investimento em Companhias no Exterior
Métodos de conversão
Baixa de Investimento no exterior


É feita em moeda estrangeira.





A contabilidade é feita em moeda funcional.
Contabilidade Internacional
Conversão
Analisar em uma única moeda.

Permitir ao investidor estrangeiro melhor acompanhar.

Aplicação do método da equivalência patrimonial.

Consolidação e combinação de demonstrações contábeis.
Qualquer moeda que os administradores escolham para apresentar as demonstrações contábeis da companhia.
É a moeda do ambiente econômico primário em que uma entidade opera.

É dizer a moeda na qual a companhia gera, recebe e gasta seu dinheiro.
Método do Câmbio de Fechamento
(Método da Taxa Corrente) - Conversão para Moeda de Apresentação
Método “Monetário, Não-Monetário”
(Método da Taxa Histórica) - Conversão de Transações
MEP - Método de Equivalência Patrimonial
Variações cambiais de investimentos em controladas e coligadas que utilizem outra moeda que não o real (R$).
Atenção:
Ajuste Acumulado de Conversão
Variações cambiais lançadas em conta do Patrimônio Líquido até ocorrer a baixa da entidade no exterior.

Transferir para o resultado do exercício.
METODOLOGIA
Caracterização da Pesquisa
Natureza:
Abordagem:
Objetivos:
Procedimento:
Pesquisa Aplicada.
Quali-quantitativa.
Descritiva.
Documental.
POPULAÇÃO E AMOSTRA
Amostra estabelecida aleatoriamente
45 empresas com ações listadas na BM&FBOVESPA
CONSTRUCTO
Seleção dentre as empresas de Capital Aberto.

Acesso ao link do sítio eletrônico da BOVESPA.

Demonstrações contábeis e notas explicativas do ano de 2012.

Após a obtenção dos relatórios das companhias foi elaborado um check-list, a partir do exposto no Pronunciamento Técnico CPC 02 (R2).
DESCRIÇÃO E ANÁLISE DE DADOS
Check-list de Saldos
Das 24 empresas que possuíam saldo na conta de "Ajuste de Avaliação Patrimonial", 04 delas tinham na composição deste saldo exclusivamente valor resultante de conversão.
Das 31 empresas analisadas apenas 11 apresentaram saldo na conta de "Ajustes Acumulados de Conversão" e 09 apresentaram saldo na conta de "Outros Resultados Abrangentes".
RESULTADO
RESULTADO
Das 31 empresas analisadas, 17 apresentam o saldo das variações cambiais alocado corretamente em conta específica do Patrimônio Líquido, conforme orientação do Pronunciamento Técnico CPC 02 (R2) e da Orientação OCPC 02.
CONCLUSÃO
O estudo objetivou investigar como as empresas listadas na BF&FBOVESPA operacionalizam o CPC 02 (R2).
Para isso, o trabalho foi pautado em diversas análises e estudos anteriores, principalmente nos trabalhos dos pesquisadores:
Leite (2002), Perez Jr. (2002 e 2009), Silva et. al. (2007), Eggers (2010) e Padoveze, Benedicto e Leite (2012).
O conceito do método “monetário e não monetário”, que deve ser utilizado no registro de operações em moedas estrangeiras.

Escolha da conta para classificação das variações cambiais obtidas na conversão dos itens monetários.

Correta alocação das variações cambiais (OCPC 02).

Divulgação da conciliação do montante das variações cambiais, classificadas em conta específica de patrimônio líquido.
DIFICULDADES E PARTICULARIDADES
FUNDAMENTAÇÃO
Conclui-se assim, que ler e entender o disposto no Pronunciamento CPC 02 (R2) se difere de aplicar os procedimentos nele contidos, bem como de analisar a forma que as empresas estão o operacionalizando, pois, dependendo da quantia de transações e operações em outra moeda, assim como da quantidade de investimentos que a companhia possua, nos mais diversos países, a dificuldade do processo vai aumentando.
CONCLUSÃO
MUITO OBRIGADA !
Sempre há caminhos, a questão é:
O quanto você está disposto a caminhar?
(Luara Quaresma)
Prof. Orientador:
UNOESC - Universidade do Oeste de Santa Catarina
Campus Videira
Curso: Ciências Contábeis

Vitor Paulo Rigo
Adaptação da contabilidade.
DESCRIÇÃO E ANÁLISE DE DADOS
Check-list de Notas Explicativas
Todas as empresas analisadas apresentaram nota explicativa declarando estar em conformidade com as normas internacionais e CPC’s.
1. Divulgação de conformidade com as Normas Internacionais
2. O CPC 02 (R2) foi citado nas notas explicativas?
• BRASKEM S.A.
• BRF S.A.
• CEMIG
• GERDAU S.A.
• IOCHPE-MAXION S.A.
• JBS S.A.
• MARFRIG
• OSX BRASIL S.A.
Verificou-se que muitas empresas apresentaram informações conforme orientações do CPC 02 (R2), porém em suas notas explicativas somente 8 delas informaram estar seguindo o exposto neste pronunciamento.
Das 45 empresas analisadas, apenas a EMBRAER possui moeda funcional diferente do Real.
3. Verificou-se qual a moeda funcional divulgada pelas empresas.
16 empresas não apresentaram qual seria a moeda funcional de suas investidas, 20 declararam que ao menos uma delas possui moeda funcional diferente da moeda da investidora e 9 afirmaram que a moeda funcional seria a mesma que a da investidora.
4. Analisou-se se as empresas apresentavam a moeda funcional de alguma de suas investidas diferente da moeda da investidora.
Só uma empresa possui moeda de apresentação diferente da moeda funcional, pois apenas uma empresa (EMBRAER) possuir moeda funcional diferente do Real.
6. A moeda de apresentação das empresas difere da moeda funcional?
7. Como o presente estudo retrata também os efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio, observou-se quais as empresas que trazem em suas notas explicativas os riscos cambiais ou também chamados riscos de moeda estrangeira.
* Gafisa e Telebrás não possuem nenhuma transação em outra moeda ou investimento no exterior.
Telebras*
Porto Seguro
Gafisa* e
EDP Energias do Brasil.
Não declararam:
8. Verificou-se se as empresas possuem investimentos e/ou transações com o exterior.
14 não possuem investimentos no exterior
06 empresas não possuem transações em outra moeda
As 31 empresas divulgaram utilizar-se do método de equivalência patrimonial em seus investimentos no exterior.
9. Empresas com participação em coligadas, em controladas e/ou que possuam controle compartilhado utilizaram o método da equivalência patrimonial (MEP), inclusive em seus investimentos no exterior?
10. As empresas divulgaram nota explicativa específica sobre a conta “Ajuste Acumulado de Conversão” ou conta equivalente?
Quando há variações cambiais de investimentos em controladas e coligadas que utilizem outra moeda que não o real (R$), tais variações não podem, a partir de 2008, em função do pronunciamento técnico CPC 02 (R2), afetar o resultado do exercício.
25 empresas não divulgam
4 delas divulgam Nota Explicativa da conta "AAP"
Dentre as empresas, apenas 02 tiveram venda de algum de seus investimentos no exterior. Lembrando que quando ocorre venda de investimento localizado no exterior deve-se seguir o exposto no item 48 do CPC 02 (R2).
11. Alguma das 31 empresas vendeu seu investimento no exterior durante o ano de 2012?
Algumas das empresas apresentaram em suas notas explicativas as variações cambiais em separado por itens do ativo e passivo, porém nenhuma delas compôs o saldo das variações cambiais apresentado na conta específica do Patrimônio Líquido.
12. O CPC 02 (R2) requer que as empresas divulguem as variações cambiais líquidas, classificadas em conta específica de patrimônio líquido, e a conciliação do montante de tais variações cambiais, no começo e no fim do período. Isto foi feito?
Das 20 empresas, as duas empresas que possuem ao menos uma investida com moeda funcional de economia hiperinflacionária são: a Brasil Telecom e a Gerdau.
5. Após o resultado obtido na questão 4 acima, procurou-se saber quais dessas moedas declaradas diferentes da moeda funcional da investidora seriam moeda de economia hiperinflacionária. Analisou-se, portanto 20 empresas.
Empresas Multinacionais promovem a política de expansão.
Aumento de transações em outra moeda.
Harmonização contábil internacional.
Full transcript