Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Apresentação Metodologia OK

Métodos Quantitativos, Qualitativos e Mistos
by

Valéria Saturnino

on 25 April 2011

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Apresentação Metodologia OK

Métodos Quantitativos,
Qualitativos e Mistos Apresentação Métodos
Quantitativos Métodos
Qualitativos Métodos
Mistos Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Centro de Ciências Sociais e Aplicadas - CCSA
Programa de Pós-Graduação em Administração - PROPAD Introdução à Metodologia
Prof. André Luiz Maranhão de Souza Leão

Equipe:
Augusto Santana
Carolina Magda
Catarina Rosa e Silva
Karina Carvalho
Marcelino Caetano
Ricardo Galvão
Valéria Saturnino Aspectos do
planejamento Estratégias de Investigação Procedimentos de coleta e análise de dados Estrutura e apresentação do relatório Distribuição do tempo Atribuição de Peso Combinação Teorização Não sequencial
Dados qualitativos coletados primeiro
Dados quantitativos coletados primeiro Igual
Qualitativa
Quantitativa Integrando
Conectando
Incorporando Explícita
Implícita Explanatória
Sequencial Exploratória
Sequencial Transformativa
Sequencial Triangulação
concomitante Incorporada
concomitante Tranformativa
concomitante QUAN -> qual
Explicar e interpretar relações QUAL -> quan
Explorar um fenômeno QUAL -> quan ou QUAN -> qual
Possui uma lente teórica que se sobrepõe aos procedimentos sequenciais QUAN + QUAL
Resultados Comparados QUAL quan qual QUAN QUAN + QUAL QUAN qual Teoria da ciência social, teoria qualitativa, visão de mundo reivindicatória Identificar tipos de dados
Amostragem aleatória x intencional
Tipos de amostragem
Modelo visual detalhado
Abordagens de análise em métodos mistos
Procedimentos de validação Tipos de Amostragem Básicas
Sequencial
Concomitante
Vários níveis
Múltiplas Abordagens de análise Transformação dos dados
Exploração dos valores discrepantes
Desenvolvimento do instrumento
Exame de vários níveis
Criação de uma matriz Sequencial Concomitante Transformativo Resultados em fases distintas
Discussão das relações na conclusão Coleta dos dados em fases separadas Análise e interpretação juntas, pois buscam convergência Estrutura geral semelhante
Questão defensiva no início
Agenda para mudança no final Levantamento Experimento O projeto do
levantamento A população
e a amostra Instrumentação Variáveis no estudo Análise de
dados Apresentar aos leitores o objetivo básico e a razão para a pesquisa, e pode incluir:
 
Identificar o objetivo de uma pesquisa;
Indicar porque levantamento;
Indicar se o levantamento será de seção cruzada ou longitudinal;
Especificar a forma de coleta de dados (questionários auto-administrados; entrevistas; revisões de registro estruturado ou observações estruturadas). Especificar as características da população e a procedimento de amostra:

Identificar a população do estudo;
Identificar se o projeto de amostragem para esta população é de estágio único ou por conglomerado;
Identificar o processo de seleção de pessoas (aleatória ou não-probabilidade);
Identificar se o estudo vai envolver estratificação da população antes de selecionar a amostra;
Discutir os procedimentos para selecionar a amostra a partir das listas disponíveis;
Indicar o número de pessoas na amostra e os procedimentos usados para computar este número. Contém informações detalhadas sobre o instrumento real de pesquisa adotado no estudo proposto.

Nomeie o instrumento;
Inclua itens de amostra ou instrumento todo;
Indique as principais seções de conteúdo do instrumento;
Discuta os planos para fazer teste-piloto ou teste de campo;
Para um questionário enviado pelo correio, identifique os passos para administração e acompanhamento do questionário.
Relacionar as variáveis, as questões de pesquisas e os itens no instrumento de pesquisa;

Incluir uma tabela e uma discussão que faça uma referência cruzada entre as variáveis, questões ou hipóteses e itens de pesquisa específicos. Apresentação de informações sobre as etapas envolvidas na análise de dados.

Passo 1 - Número de respondentes;
Passo 2 – Discuta o método através do qual os vieses de resposta serão determinados;
Passo 3 – Plano para análise descritiva;
Passo 4 – Se o instrumento contiver escalas, identifique o procedimento estatístico para fazer isso. Mencione as verificações de confiabilidade para consistência interna;
Passo 5 – Identificar as estatísticas e o programa estatístico adotado. Características Estratégias de
Investigação O Papel do Pesquisador Coleta de
Dados Registro de
Dados Análise e Interpretação
de Dados Confiabilidade, Validade
e Generalizabilidade O Relatório
Qualitativo Surgiu na Antropologia e Sociologia;
A pesquisa qualitativa "... costuma ser direcionada ao longo do seu desenvolvimento; além disso, não busca enumerar ou medir eventos e, geralmente não emprega instrumental estatístico para análise dos dados. Seu foco de interesse é amplo e parte de uma perspectiva diferenciada da adotada pelos métodos quantitativos" (NEVES, 1996);
Investigação qualitativa emprega passos únicos na construção do texto. Características baseadas em Rossman e Rallis (1998)
Pesquisa qualitativa ocorre em cenário natural;
Usa métodos múltiplos;
Configura-se como emergente;
Fundamentalmente interpretativa;
O pesquisador vê os fenômenos sociais holisticamente;
Pesquisador reflete sistematicamente sobre quem ele é na pesquisa e é sensível à sua biografia pessoal e a maneira como esta molda o estudo;
Usa de raciocino complexo multifacetado;
Adota e usa uma ou mais estratégias de investigação. Características segundo Flick e Cols. (2000)

Primazia da compreensão como princípio do conhecimento;
Construção da realidade;
Descoberta e a construção de teorias são objetos de estudo desta abordagem;
Ciência baseada em textos. Estratégias específicas de investigação baseadas na coleta, análise e na comunicação de dados. Narrativa Fenomenologia Etnografia Estudo de
Caso Teoria baseada
na realidade Pesquisa qualitativa por ser interpretativa, geralmente com envolvimento do pesquisador com os participantes, introduz diversas questões estratégicas, éticas e pessoais (Locke et al., 2000 apud Creswell 2007);
Comentar sobre as experiências passadas que forneçam dados experienciais;
Comentar as ligações entre pesquisador, participantes e locais de pesquisa;
Discutir como acessar o ambiente e permissão para estudar os informantes ou situação (Marshall e Rossman 1999 apud Creswell 2007);
Abordar questões éticas que possam vir a aparecer. Observação Entrevistas Documentos Materiais audiovisuais Protocolo observacional;
Protocolo de entrevista;
Notas manuscritas, em áudio ou vídeo;
Registro de documentos e materiais visuais; Confiabilidade Validade Generalização
Qualitativa Segundo Creswell (2010, pag. 227-228), a generalização é usada de uma maneira limitada na pesquisa qualitativa, dado que seu objetivo não é de fazer generalizações de resultados para indivíduos, os locais ou as situações fora daqueles lugares que estão sendo estudados.
Seu valor está descrição específica e nos tema desenvolvidos no contexto de um local específico. Portanto, é mais particularidade do que generalidade (Greene e Caracelli, 1997).
Quando aplicado ao estudo de caso, uma pesquisa qualitativa – a generalização pode ser realizada com base numa teoria mais ampla. O PROCEDIMENTO BÁSICO PARA APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS OU RELATÓRIO É:
Desenvolver descrições e temas que comuniquem múltiplas perspectivas dos participantes e descrições detalhadas do local ou dos indivíduos.
Pode também proporcionar: - uma narrativa cronológica de vida de um indivíduo - pesquisa narrativa;
- uma descrição detalhada de suas experiências – fenomenologia;
- uma teoria gerada dos dados – teoria fundamentada;
- um retrato detalhado de um grupo que compartilha uma cultura – etnografia;
- Uma análise profunda de um mais casos – estudo de caso; Devido a essas diversidade estratégicas, as seções dos resultados e da interpretação um plano de estudo serão apresentadas: - Relatos objetivos; experiências de trabalho de campo (Van Maanen, 1988);
- Uma cronologia; um modelo de processo; uma história ampliada; uma análise por casos ou entre casos ou um retrato descritivo detalhado (Creswell, 2007). Participantes "Pesquisa Quantitativa é um meio de testar teorias objetivas examinando a relação entre as variáveis. Essas variáveis podem ser medidas tipicamente em instrumentos, para que os dados numerados possam ser analisados por meio de procedimentos estatísticos. O relatório escrito final tem uma estrutura fixa que consiste de introdução, de literatura e de teoria, de métodos, de resultados e de discussão." (Creswell, 2010) Variáveis Instrumentação e materiais Procedimentos experimentais Ameaças à validade O procedimento Estatísticas de análise Interpretação do resultado Extra! Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Centro de Ciências Sociais e Aplicadas - CCSA
Programa de Pós-Graduação em Administração - PROPAD Introdução à Metodologia
Prof. André Luiz Maranhão de Souza Leão

Equipe:
Augusto Santana
Carolina Magda
Catarina Rosa e Silva
Karina Carvalho
Marcelino Caetano
Ricardo Galvão
Valéria Saturnino Entrando em contato com John Creswell ... Karina, I hope that you are enjoying my book. A few months ago I just finished working on my 18th book (including new editions of my books). You can find a video of me talking about mixed methods if you go the URL Methodspace and then click on videos. In this short video I am talking about mixed methods research. The link for this video is: http://www.methodspace.com/video/john-creswell-srmo. I hope that you can find it and give my best to your instructor and classmates.

John Creswell Vídeo do Creswell Referências Obrigado! Não esqueçam ... Não é porque a prova de metodologia é na semana que vem que vocês vão parar de escrever suas dissertações, não é? Pois bem, lembrem-se: Dissertações defendidas em 20 meses e pelo menos 2 artigos publicados ... Descreva o processo de seleção dos participantes;
Experimento verdadeiro x quase-experimento;
Identifique outras características que sistematicamente controlarão as variáveis que podem influenciar o resultado;
Informe o número de participantes de cada grupo e os procedimento sistemáticos para determinar o tamanho de cada um deles;
O tamanho de cada grupo deve proporcionar a maior percepção possível. Identifique claramente as variáveis independentes no experimento;
Identifique a variável ou as variáveis dependentes;
As variáveis independentes podem receber tratamento ou não, servindo apenas de medição. Descreva os instrumentos, que podem ser de pré-teste ou pós-teste;
Indique a validade e a confiabilidade dos instrumentos utilizados;
Discuta os materiais utilizados para o tratamento experimental;
Realização de teste piloto. Projetos pré-experimentais;
Experimentos reais;
Quase-experimentos;
Projetos de indivíduo único. - Identifique o que está sendo comparado no experimento;
- Apresente um diagrama ou figura para ilustrar o projeto de pesquisa Ameaças à validade interna;
Ameaças à validade externa;
Validade da conclusão estatística;
Validade de constructo. Discuta uma abordagem passo a passo para o procecimento no experimento;
- Administre variáveis;
- Designe participantes para pares;
- Designe aleatoriamente os membros de cada par;
- Exponha o grupo experimental ao tratamento;
- Administre medidas das variáveis;
- Compare o desempenho dos grupos experimental e de controle. Relate as estatísticas descritivas;
Indique os testes estatísticos inferenciais;
Para projetos de pesquisa com indivídu único, use gráficos de linha;
Identifique nos testes de hipótese os intervalos de confiança e o tamanho do efeito. Sugira motivos pelos quais os resultados foram ou não significantes;
Tome como base a literatura prévia e/ou a teoria utilizada no estudo;
Verifique a possibilidade de ocorrência de procedimentos experimentais inadequados;
Indique as implicações dos resultados para a população estudada e para pesquisas futuras. Creswell, John W. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3ª Ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.
Creswell, John W. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 2ª Ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.
Flick, U., von Kardorff, E. & Steinke, I. (Orgs.) Was ist qualitative Forschung? Einleitung und Überblick. [O que é pesquisa qualitativa? Uma introdução.]. Em U. Flick, E. von Kardorff & I. Steinke, (Orgs.), Qualitative Forschung: Ein Handbuch [Pesquisa qualitativa - um manual] Reinbek: Rowohlt, 2000. apud Günther, Hartmurt. Pesquisa Qualitativa Versus Pesquisa Quantitativa: Esta é a Questão? Revista Psicologia: Teoria e Pesquisa. Mai-Ago 2006, Vol. 22, nº 02, pp. 201-2010.
Greene, J. C.; Caracelli, V. J. Advances in mixed-method evaluation: The challenges and benefits of integrating diverse paradigms. New Directions for Evaluation, nº 74. San Francisco: Jossey-Bass, 1997. apud Creswell, John W. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3ª Ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.
Locke, L. F.; Spirduso, W. W.; Silverman, S. J. Proposals that work: A guide for planning dissertations and grant proposals. 4ª Ed. Thousand Oaks, CA: Sage, 2000. apud Creswell, John W. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 2ª Ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.
Marshall C.; Rossman, G. B. Designing qualitative research. 3ª Ed. Thousand Oaks, CA: Sage, 1999. apud Creswell, John W. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 2ª Ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.
Neves, José Luís. Pesquisa Qualitativa – Características, usos e possibilidades. Caderno de Pesquisas em Administração, São Paulo, Vol. 01, Nº 03, 2º Sem. / 1996.
Rossman, G; Rallis, S.F. Learning in the Field: An introduction to qualitative research. Thousand Oaks, CA: Sage, 1998. apud Creswell, John W. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 2ª Ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.
Van Maanen, J. Tales of the Field: On writing ethnography. Chicago: Univeersity of Chicago Press, 1988. apud Creswell, John W. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3ª Ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.
Full transcript