Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of Copy of Copy of COMISSÃO DE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE FERIDAS

No description
by

Tony Figueiredo

on 16 February 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of Copy of Copy of COMISSÃO DE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE FERIDAS

65%
a
70%
da espessura da pele do adulto
Espessura da epiderme é minima
Perda da derme papilar
EPIDEMIOLOGIA
"A PELE FALA"
INTRODUÇÃO
PELE DO IDOSO
60%
da redução da circulação sanguínea cutânea
Tempo aumentado para troca epidermal.
Perda da população de células-tronco epidérmicas.
Diminuição da função barreira
Estrato córneo seco e descamativo
pH da pele aumenta aos 80 anos
Atraso na reparação tecidual
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
2005
1ª Reunião
2007
Publicado o 1° Consenso sobre DAI Journal of Wound Ostomy and Continence Nursing
(JWOCN)
2011
JWOCN
publicou uma nova versão do consenso sobre
DAI

2012
JWOCN

publica uma revisão e atualização sobre
DAI

2012
Brasil
Publicação do 1° Manual voltado exclusivamente para prevenção.
“Manual para Prevenção de Lesões”
CONCEITO
DAI
é uma expressão utilizada para descrever a resposta da pele à exposicão crônica a materiais urinários e/ou fecais

DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
200 milhões
de pessoas são acometidas pela forma grave da incontinência.
Em mulheres acima dos
60 anos
, a prevalência chega a
42%.

59,8%
Incontinentes – Casas de Repouso

39,7%
possuem incontinência dupla
12,4%
possuem incontinência fecal
7,7%
possuem inconcinência urinária

5,7%
DAI
42,7%
dos incontinentes Internados – Unidade de Cuidados Intensivos

As prevalências de DAI variam entre 5,6 e 50%
A prevalência da
DAI
pode ser subestimada devido à falta de critérios diagnósticos e ferramentas de avaliação de risco
FATORES DE RISCO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
Oliveira, 2012
Oliveira, 2012
Oliveira, 2012
Gray et al. , 2007
Beguin, et al, 2010
Bliss, 2006
Junkin, Seiekof, 2007; Gray et al. 2012
Chimentão, Domansky, 2012
Fezes diarréicas
Crianças e Idosos – Menor camada de estrato córneo
Incontinente não institucionalizado


Incontinente institucionalizado
X
Chimentão, Domansky, 2012
INCONTINENTE EM SITUAÇÃO DE DOENÇA
Fatores intrínsecos
Idade
Nivel de consciência
Oxigenação
Mobilidade
Sensibilidade
Estado nutricional
Estado imunológico
Morbidades
Comorbidade
Fatores extrínsecos
Exposição à incontinência
Umidade
Fricção
Frequência e qualidade das higienizações
ATB
Nutrição enteral
Nutrição parenteral
Junkin, Selenof, 2007
FISIOPATOLOGIA
Agentes Irritantes
Fezes – Bactérias fecais
Urina - Amônia
pH ambiente
alcalino
Erosão da Epiderme
Candida albicans
Staphylococcus coagulase
Clostridium difficile
Infecção
Etiologia Multifatorial
Tolerância Tecidual
Ambiente perineal
Higiene
Tolerância Tecidual

Idade do paciente
Estado de Saúde
Estado Nutricional
Oxigenação
Perfusão
Gray, 2007 aput Brown, 1995
Gray, 2007
Ambiente Perineal
Incontinência
Dupla
Urinária
Fecal
Volume e Frequência
Gray, 2007
A produção de lipídios no estrato córneo depende do pH e fica comprometido em ambiente alcalino
Fisiopatologia
Higiene
Irritantes Externos
Ambiente
Alcalino
Chimentão, Domansky, 2012
Fricção Mecânica
Dano Tecidual
Amostra: 10 idosas sem DAI/ 3 semanas
Limpeza com sabão e água
Água e sabão + Protetor de pele
Eritema, pH adulterado
Limpador de pele sem enxágue
Limpador + Umidificador
Sintomas menos
acentuados
Lewis-Byers, K. Trayer D. An evaluation of two incontinence skin care protocols in a long-term care setting. Ostomy Wound Manag. 2002; 48(12): 44-51
RELAÇÃO ENTRE O PH DA PELE E A INCONTINÊNCIA
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
INSTRUMENTO PARA AVALIAR A DAI
Perineal Skin Assessment Tool (PSAT)
Skin Condition Assessment Tool
Perineal Assessment Tool(PAT)
Incontinence Associated Dermatitis, Intervention Tool
Incontinence Associated Dermatitis, It’s Severity Instrument(IADS)
Gray, 2012 apud Brown & Sears, 1993; Renedy & Lutz, 1997; Nix, 2002; Junkin, Selenof, 2008; Borchet et al, 2010.

DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
Instrumento de Avaliação da Pele Perineal (PSAT)
Instrumento de Avaliação da Pele
Lutz; Leighton; Kennedy, 1997
Instrumento de Avaliação da Pele
Perineal (PAT)
2008, Junkin e Selekof propuseram a Incontinence Associated Dermatitis, Intervention Tool [Escala de Intervenção para Dermatite Associada à Incontinência] (ADITI).
Junkin; Selekof, 2008
2010, Borchert et al., publicaram o Incontinence Associated Dermatitis and it’s Severity Instrument (IADS), instrumento que propõe que se identifique a presença de DAI e sua gravidade. Em 2007, esse instrumento foi testado também por 247 especialistas na reunião da Sociedade Norte-Americana de Estomaterapia.
Borchert et al., 2010
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
Eritema Brilhante
Edema
Fissuras
Pápulas
Vesículas
Erosão
Ulceração
Desconforto e Dor
Sinais e Sintomas
Junkin, Selenof, 2008
Diagnóstico Diferencial
DAI Dermatite Intertriginosa
Inflamação na pele causados por transpiração retida em áreas de atrito e sobrepostas. Apresenta-se como lesões lineares que ocorrem na base das pregas da pele.

Fonte: Dr. Check Pictures
Diagnóstico diferencial
Classificação de NPUAP Classificação de DAI
Não é recomendável utilizar o Sistema de Estágio/Categorias para classificar DAI
Gray, 2007; 2012.
Classificação da DAI
Doughty et al., 2012
Classificação da DAI
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
PREVENÇÃO DAI
A base da prevenção de DAI está em evitar, ou minimizar, a exposição aos fatores causais da incontinência, em combinação com uma rotina de cuidados específicos para a pele
Recomendação A: Regime estruturado e definido de cuidados com a pele é recomendado para a prevenção e tratamento de IAD
Gray, 2012
Limpeza de pele usando água e sabão com uma pano e bacia está associada a risco de dano a pele, bem como, vários problemas de controle de infecção.

RECOMENDAÇÃO B:

Limpador sem enxágue com pH consistente com o manto ácido da pele saudável.

RECOMENDAÇÃO B:
Limpador sem enxágue é preferível em relação ao uso de toalhas para enxugar.

RECOMENDAÇÃO B:
Protetor de pele é recomendado para prevenção de DAI, para proteção contra agentes irritantes, especialmente quando a pele está hiperemiada.

RECOMENDAÇÃO C:

Evitar limpeza com técnicas de fricção mecânica. A limpeza deve ser realizada gentilmente e com um pano macio.
Gray, 2012
RECOMENDAÇÕES - Prevenção DAI
Gray, 2012
RECOMENDAÇÕES - Prevenção DAI
RECOMENDAÇÃO C:
A limpeza deve ocorrer o mais breve possível após um episódio de incontinência para limitar o contato com a urina e fezes.

RECOMENDAÇÃO C:
Limpeza, hidratação e aplicação de um protetor de pele são especialmente importantes após um episódio de incontinência fecal.
Tratamento
A cada episódio de incontinência

As recomendações de tratamento para DAI inicial e moderada, consistem em um regime estruturado de cuidado da pele semelhante ao cuidados preventivos com adição de película para proteger a pele.
RECOMENDAÇÕES - Tratamento DAI
RECOMENDAÇÃO B:
Tratamento da DAI inclui a aplicação consistente de um regime de cuidados da pele definida com base em princípios de limpezae aplicação de um protetor da pele semelhantes às defendidas para prevenção.
Gray, 2012
Fonte: dermatologia.net
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
FATORES DE RISCO
Brown, 1993; Brown, Sears, 1993.
Nix, 2002
Manual para Prevenção de Lesões de Pele, 2012
Enfermeira Estomaterapeuta
Especialista em Serviços Profissionais

Mariana Raquel Soares
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
Nível de Evidência
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
BEGUIN, A. M. et al. Improving diaper design to address incontinence associated dermatitis. BMC Geriatrics, v. 10, n. 86, Nov. 2010.
BROWN, D. S.; SEARS, M. Perineal dermatitis: a conceptual framework. Ostomy Wound Manage, v. 39, n. 7, p. 20-22, 24-25, Sept. 1993.
BLISS, D. Z. et al. An economic evaluation of four skin damage prevention regimens in nursing home residents with incontinence. Journal of Wound, Ostomy and Continence Nursing, v. 34, n. 2, p. 143-151, Mar./Apr. 2007.
FERNANDES, J. D.; MACHADO, M. C. R.; OLIVEIRA, Z. N. P. Quadro clínico e tratamento da dermatite da área das fraldas - Parte II. Anais Brasileiros de Dermatologia, Rio de Janeiro, v. 83, n. 6, p. 567-571, nov. 2008. Disponível em:<http://www.scielo.br/pdf/abd/v84n1/a07v84n1.pdf>. Acesso em: 05 out. 2012.
GRAY, M. et al. Incontinence-associated dermatitis: a comprehensive review and update. Journal of Wound Ostomy and Continence Nursing, v. 34, n. 1, p. 45-54, Jan./Feb. 2007.
GRAY, M. Skin protectants in the treatment of irritant dermatitis associated with exposure to the body's effluents. Advances in Wound Care, v. 1, n. 0, p. 114-119, 2010.
JUNKIN, J.; SELEKOF, J. L. Beyond “diaper rash”: Incontinence-associated dermatitis: does it have you seeing red? Nursing, v. 38, n. 11, p. 56hn1-56hn10, Nov. 2008.
JUNKIN, J.; SELEKOF, J. L. Prevalence of incontinence and associated skin injury in the acute care inpatient. Journal of Wound Ostomy and Continence Nursing, v. 34, n. 3, p. 260-269, May/June 2007.
LACKE, L; PHILBIN, S.; HARGREAVES, T. Use of barrier-impregnated cloths to treat severe incontinence-associated dermatitis: a case study. In: JOINT CONFERENCE WOUND, OSTOMY AND CONTINENCE NURSES SOCIETY & WORLD COUNCIL OF ENTEROSTOMAL THERAPISTS, 42., 2010, Phoenix. Conference Proceedings… Phoenix: Health First, June 2010.
LEWIS-BYERS, K; THAYER, D. An evaluation of two incontinence skin care protocols in long-term care setting. Ostomy Wound Manage, v. 48, n. 12, p. 44-51, Dec. 2002.
LUTZ, L.; LEIGHTON, B.; KENNEDY, K. L. Comparison of the efficacy and cost-effectiveness of three skin protectants in the management of incontinence dermatitis. In: EUROPEAN CONFERENCE ON ADVANCES IN WOUND MANAGEMENT, 6. 1996, Amsterdam. Proceedings…Amsterdam: MacMillan Magazines, 1997.
NIX, D. H. Validity and reliability of the Perineal Assessment Tool. Ostomy Wound Manage, v. 48, n. 2, p. 43-46, 48-49, Feb. 2002.

Referências Bibliográficas
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
e-mail: mrsoares@mmm.com
No consenso de 2011, os autores concordaram em três princípios para qualquer regime de cuidados da pele definidos para o tratamento da DAI:

1. Remover irritantes e controlar a exposição da pele a urina, fezes ou ambos;
2. Erradicar infecções cutâneas, e;
3. Transitoriamente desviar a urina ou fezes, quando indicado.

(BLACK et al., 2011)
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
Tratamento - DAI
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
Outros dispositivos ainda podem ser utilizados, para desviar o fluxo transitório de urina ou fezes, e podem envolver a inserção de um cateter urinário ou um sistema de drenagem fecal.
Tratamento - DAI
Cateter urinário
Sistema de drenagem fecal
Tratamento - DAI
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
Sistema de drenagem fecal
A DAI é um problema mundial importante e o atendimento ao paciente incontinente deve ser focado na
PREVENÇÃO.


A prevalência da DAI é menor quando se utiliza um regime de cuidados bem definido, assim como o seu desenvolvimento e a sua gravidade também pode diminuir.

Considerações Finais
DERMATITE ASSOCIADA À INCONTINÊNCIA: ASPECTOS PARA PREVENÇÃO
Full transcript