Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

DESCRIÇÃO E PREVISÃO DO TEMPO ATMOSFERICO

No description
by

Cristiana Silva

on 29 May 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of DESCRIÇÃO E PREVISÃO DO TEMPO ATMOSFERICO

Descrição e previsão do tempo atmosférico Estes são exemplos de questões que qualquer um de nós coloca ao sair de casa. Será que vai chover? Irá continuar o calor insuportável? Estará hoje mais quente que ontem? FIM Cristiana Silva
8ºCR Nº8 A meteorologia é a ciência que estuda a atmosfera terrestre. Seus aspetos mais tradicionais e conhecidos são a previsão do tempo e a climatologia. O tempo pode ser definido como o estado da atmosfera em determinado instante e lugar. . . Constituição da atmosfera 15ºC ao nível do mar até -60ºC na altura máxima.Esta camada que determina o estado do tempo. A temperatura aumenta , depois com a altitude desde -60ºC até aos 0ºC. Existe ozono, pois o ar é rarefeiro.Assim a Terra está protegida
, como um filtro dos raios ultravioleta. O ar é muito mais rarefeito e turbolento.A temperatura sobe dos 0ºC até cerca de 20ºC para depois diminuir novamente até aos -80ºC . O ar é cada vez mais rarefeito e a temperatura sucessivamente maior passando de -100ºC até mais de 500ºC . É aqui que ocorrem as auroras boreais. Radiação solar e a atmosfera terrestre Temperatura A temperatura do ar varia ao longo de um dia
Durante o dia , o ar aquece mais devido a radiação solar que atravessa a atmosfera e é emitida para aTerra.Durante a noite , o aquecimento do ar deve-se apenas a radiação emitida pela Terra. Circulação do ar- correntes de convecção Os materiais que absorvem mais aquecem mais e os que aquecem menos absorvem menos.
Quanto maior for a quantidade de radiação absorvida por um material menos radiação é refletida nele. Humidade atmosférica Humidade absoluta
É a massa de vapor de àgua que existe num volume unitario de ar .
O valor máximo da humidade absoluta do ar e cada temperatura chama-se ponto de saturação do ar.O ponto de saturação aumenta com a temperatura. Humidade relativa
É o quociente entre a massa de vapor de água existenete num certo volume de ar à temperatura considerada e a quantidade máxima que existiria se o ar estivesse saturado.A humidade relativa não tem unidades e exprime-se em percentagem.
Os aparelhos para se medir a humidade relativa do ar chamam-se higrómetros. Fenómenos atmosféricos relacionados com a temperatura e a humidade Chuva Neve Chuva é um fenómeno meteorológico que consiste na precipitação de gotas de água no estado líquido sobre a superfície da Terra. A chuva forma-se nas nuvens. Nem todas as chuvas atingem o solo, algumas evaporam-se enquanto estão ainda a cair, num fenómeno que recebe o nome de virga e acontece principalmente em períodos/locais de ar seco. A neve é precipitação de flocos formados por cristais de gelo. O fenómeno pode apresentar intensidade leve, moderada ou forte, podendo receber a denominação de um nevão ,quando se trata de uma tempestade de neve; De modo geral, a ocorrência de queda de neve costuma ser denominada como nevada.Cada floco de neve é composto por água congelada numa forma cristalina que, devido à sua grande capacidade de refletir a luz, adquire aparência translúcida e coloração branca . A precipitação desses flocos ocorre com frequência nas zonas de médias e elevadas latitudes do planeta Terra, uma vez que consistem em regiões de clima frio e temperado. Também não é incomum sua ocorrência nos pontos mais elevados do planeta, caso das nevadas registadas em algumas formações montanhosas e planaltos serranos. Nevoeiro
É uma nuvem , cuja base está no solo ou perto dele e reduz a visibilidade a menos de 1 quilómetro (com visibilidade superior a 1 km, ocorre uma neblina ou névoa). Pode ter origem no calor emitido durante a noite, num ar húmido que se move na horizontal e é arrefecido por baixo ou aparecer entre o ar quente e o ar frio . Nuvens
É um conjunto visível de partículas diminutas de gelo ou água no seu estado líquido ou ainda de ambos ao mesmo tempo (mistas), que se encontram em suspensão na atmosfera, após terem se condensado ou liquefeito em virtude de fenómenos atmosféricos. As nuvens apresentam diversas formas, que variam dependendo essencialmente da natureza, dimensões, número e distribuição espacial das partículas que a constituem e das correntes de ventos atmosféricos. A forma e cor da nuvem depende da intensidade e da cor da luz que a nuvem recebe, bem como das posições relativas ocupadas pelo observador e da fonte de luz (sol, lua, raios). Orvalho
É um fenómeno físico no qual a humidade do ar precipita por condensação na forma de gotas, pela diminuição brusca da temperatura ou em contato com superfícies frias. É o processo contrário ao da evaporação.
É um fenómeno ligado à capacidade do ar de incorporar e reter vapor de água. Para uma dada temperatura há um conteúdo máximo de vapor a ser incorporado ao ambiente. Essa capacidade máxima cresce à medida que a temperatura do ar aumenta. Assim, ao nível do mar, um ambiente a 30 °C pode conter um máximo de 27 gramas de vapor por quilograma de ar seco. No mesmo ambiente, a 0 °C, somente pode ser incorporado um máximo de quatro gramas de vapor por quilograma de ar seco. Desta maneira, com uma queda de temperatura no ambiente, ocorre uma condensação do excesso de vapor de água. Uma das formas de produção do sereno relaciona-se ao esfriamento noturno do solo e da camada de ar adjacente devido a perdas de energia por emissão de radiação infravermelha. A formação do sereno é muito comum nas noites de tempo tranquilo e calmo, quando a temperatura baixa do solo afeta o ar, fazendo o vapor atingir o ponto de saturação. Geada
É a formação de uma camada de cristais de gelo na superfície ou na folhagem exposta devido à queda de temperatura. A principal causa da formação de geada é a advecção de massa de ar polar.
A geada é produzida quando a superfície terrestre perde muita energia para o espaço devido à ausência de nuvens; devido a isso a camada da atmosfera que está em contacto com a superfície e possui alguma humidade, condensa sobre o solo com o gradual arrefecimento ou diminuição da temperatura e congela quando a temperatura desce abaixo dos 0°C. Granizo Granizo é a forma de precipitação que consiste na queda de pedaços irregulares de gelo, comummente chamados de pedras de granizo. Essas pedras, na Terra, são compostas por água no estado sólido e medem entre 5 e 200 mm de diâmetro, tendo pedras maiores provenientes de tempestades mais severas. É utilizado por muitos institutos meteorológicos para se referir a qualquer tempestade com queda de gelo. É possível, dentro da maioria das tempestades, o granizo ser produzido pelas nuvens . Sua formação requer ambientes de forte movimento para cima da atmosfera da tempestade (semelhante aos furacões) e baixa altura do nível de congelamento. É mais frequente a formação ocorrer no interior dos continentes, dentro de latitudes médias da Terra, confinando-se a altitudes mais elevadas dentro dos trópicos. Pressão atmosférica Força que o ar exerce sobre a superfície terrestre.
É medida por um instrumento denominado barómetro em hectopascais (hPa) ou milibares (mb).A pressão normal, à superfície, é de 1013 hPa.
Pressão normal é de 1 atm , ou seja 1013mb.
As altas pressões correspondem a valores superiores a 1 atmosfera.
As baixas pressões correspondem a valores inferiores a 1 atmosfera.
A pressão atmosférica diminui quando a altitude aumenta.
A pressão da atmosfera diminui quando a humidade do ar aumenta.
Na meteorologia são habituais mapas sobre os quais se traçam linhas que unem locais que estão à mesma pressão. Estas linhas chamam-se isóbaras.
As isóbaras são linhas imaginárias que unem pontos da mesma pressão.
Há altas pressões (anticiclone) quando os valores ultrapassam os 1013 mb, e baixas pressões (borrascas) em caso contrário. Os valores da pressão atmosférica variam com a altitude, localização geográfica e no tempo.
As altas pressões correspondem a valores superiores a 1 atmosfera.As altas pressões resultam da descida de ar frio. A rotação da Terra faz o ar, ao descer, circular à volta do centro da alta pressão .O ar desloca-se no sentido dos ponteiros do relógio no hemisfério Norte e, no Sul, na direçao contrária. As baixas pressões são causadas pela elevação do ar quente .Este circula no sentido dos ponteiros do relógio no hemisfério Sul e na direção contraria no hemisfério Nort.No topo, o ar desloca-se para fora e arrastado para outro lado. As grandes zonas alta e baixa pressão no globo C.Polar Ártico Trópico de Câncer Trópico de capricórnio Equador C.Polar Antártico O vento São massas de ar em movimento no sentido das altas pressões para as baixas pressões.Devido, ao movimento de rotação da Terra , as massas de ar não movem -se em linhas retas, formam curvas. Os ventos são divergentes quando sopram para fora . Os ventos são convergentes quando sopram para dentro. A velocidade dos ventos mede-se com aparelhos chamados anemómetros.
Full transcript