Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Cadeia de Suprimentos Dell

No description
by

Fernanda Cerqueira

on 15 July 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Cadeia de Suprimentos Dell

Horizontalização Cadeia de Suprimentos Dell
Por longa data, a
Dell
se manteve na liderança do mercado mundial de computadores pessoais, impondo constantemente inovações e acelerando a velocidade evolutiva do setor. Na atualidade permanece entre as melhores cadeias de suprimentos do seu segmento e permanece na liderança, por exemplo, no segmento institucional no Brasil.
A
Dell computadores, fabricante de sistemas de computadores foi fundada na cidade de Round Rock, Texas.

Na atualidade possui mais de
60 mil colaboradores, espalhados pelo mundo, sete fábricas, incluindo uma fábrica no Brasil para atender toda a América Latina.
O funcionamento da cadeia localizada no Brasil se dá da seguinte maneira. O cliente
quando toma a decisão de compra do produto e ao confirmá-la, aciona toda a cadeia de
suprimentos, via internet ou call center. O pedido aciona aos fornecedores que em um breve
lapso de tempo, entrega o Kit de componentes, aplicando a estratégia de just in time, enviando
o fornecimento para a fábrica, procedente de importações e da zona franca de Manaus.
Entrando o Kit de componentes na linha de produção, uma equipe formada por três
colaboradores especializados, fica
encarregada de montar o produto solicitado.
Ao começar a montagem, se abre um histórico
de acompanhamento de vida útil do produto
que servirá até a etapa do pós consumo.

Quando o produto já está montado vai para formatação dos softwares e,
posteriormente para o laboratório de qualidade, onde se testa por 48 horas e assim, se procede
a realizar todos os ajustes e correções necessárias em função da qualidade. Terminado os
testes e aprovado, o produto é embalado conjuntamente com os acessórios (mouse, teclado,
cabos de força, CD e documentação) e direcionado para expedição. Quanto ao monitor, que
vem da zona franca de Manaus, é agregado ao produto num centro de distribuição, o merger
center, que tem a finalidade de buscar economia de tempo e custos de transporte, a caminho
para entrega.
Ao sair o produto da fábrica, transportado pela empresa Mercúrio, que o transporta até
São Paulo e Rio de Janeiro pelo modal rodoviário e a partir de aí, pelo modal aéreo para
chegar conforme o prazo combinado com cliente final, que por sua vez, pode acompanhar via
internet o status do seu pedido durante todo o processo de negócio da cadeia de suprimento:
desde o momento que foi emitida a ordem de produção até chegar o computador em suas
mãos.
Sobre o universo das estratégias utilizadas se destacam o tratamento
customizado, devido a aplicação do
postponement
de montagem, cujo preceito é esperar o clientes fazerem o pedido e a partir daí transformar os componentes padronizados em produto acabado
customizado. O que permite que os custos se mantenham baixos com relação ao estoques e
transportes, embora os custos de produção sejam altos, em decorrência ao alto valor agregado
e a fabricação em pequenos lotes.

A outra estratégia está relacionada com a logística de distribuição, aplicando o
merger in transit
, onde se unem os conceitos de
cross docking
com o
just in time
, utilizando centro de distribuição, o
merger center
, próximo ao mercado, onde se realiza somente o transbordo do produto, envolvendo a um ou a múltiplos fornecedores especializados para atender a um cliente comum, buscando economia de tempo e custos em transporte.

Outro ponto de destaque é que a empresa não fabrica nenhum componente como
alguns dos de seus concorrentes, dependendo totalmente dos fornecedores, o que obriga a
desenvolver uma política de relacionamento e parcerias fundamentadas na seleção de aquelas
empresas de ponta na sua especialidade, onde mantém o controle do desempenho dos seus
fornecedores, formalizados em contratos rígidos com critérios de fidelidade bem definidos e
de alto nível.

A cadeia também é adaptativa, fato demonstrado quando
houve uma crise no setor devido a um terremoto em Taiwan, ocorrido em setembro de 1999, que causou o atraso de componentes para os EUA, durante semanas e meses. A maioria dos fabricantes como a
Compaq, Apple não puderam entregar seus produtos no prazo combinado com os seus clientes. Entretanto, a Dell pelo fato de acompanhar as fontes
de suprimentos de forma sistematizada, além de implementar planos de contingência e gerenciamento de riscos,
conseguindo assim contornar a crise (LEE, 2004).

Sobre a integração virtual, a empresa permite que seus parceiros, clientes e
fornecedores se sintam dentro da empresa. Os clientes revisam, configuram e calculam
preços, fazem pedidos e acompanham seus pedidos desde a produção até o transporte e depois
a pós venda. O sistema de pedido se conecta com o próprio sistema de controle da cadeia de
suprimento, o que assegura que o estoque esteja onde for necessário para o produto ser
rapidamente fabricado. Assim como, existe um alto nível de coordenação entre fornecedores e
transportadoras conectados ao sistema de informação da Dell, utilizando tecnologias de ultima
geração.

Sobre a integração virtual, a empresa permite que seus parceiros, clientes e fornecedores se sintam dentro da empresa. Os clientes revisam, configuram
e calculam preços, fazem pedidos e acompanham seus pedidos desde a produção até o transporte e depois a pós venda. O sistema de pedido se conecta com o próprio sistema de controle da cadeia de suprimento, o que assegura que o estoque esteja onde for necessário para o produto ser rapidamente fabricado. Assim como, existe um alto nível de coordenação entre fornecedores e
transportadoras conectados ao sistema de informação da Dell, utilizando tecnologias de ultima
geração.

Existe também o corpo a corpo com os grandes clientes, principalmente institucional.
A empresa Dell coloca um colaborador permanentemente prestando serviços a esse cliente,
por exemplo, a empresa aérea Boeing. Além de promover encontros regionais anualmente
com eles para intercambiar idéias de tendências na área de tecnologia entre outros assuntos de
interesse comum.

DIVERSIFICAÇÃO
HISTÓRICO
Após 35 anos de atuação no segmento de Engenharia e Construção, a Odebrecht deu início à diversificação de suas atividades. A aquisição de participação acionária na Companhia Petroquímica de Camaçari (CPC), em 1979, foi o primeiro passo desse processo que se intensificaria ao longo da década de 1980.
A aquisição do controle acionário da Copene, central de matérias-primas do Polo de Camaçari, na Bahia, foi decisiva. O negócio realizado em consórcio com o Grupo Mariani, em 2001, levou à criação da Braskem no ano seguinte. A empresa conquistaria a liderança no setor petroquímico sul-americano ao longo da década.
Diante do potencial de crescimento do mercado de Etanol e Açúcar no Brasil e no mundo, o negócio também se tornou alvo de investimentos da Organização. Surgiu, em 2007, a ETH Bioenergia, que atua desde a produção e moagem de cana até a venda dos produtos finais. O objetivo é que a empresa esteja entre os líderes do segmento em dez anos.
Comida e produtos para consumo:
Joint Ventures
O caso da parceria entre as empresas:
Estrutura:
Uma das 10 maiores companhias de alimentos do mundo.
Atua nos segmentos de carnes (aves, suínos e bovinos), alimentos processados de carnes, lácteos, margarinas, massas, pizzas e vegetais congelados.
Seus alimentos chegam a até 120 países
Alguns números:
Responde por mais de 9% das exportações mundiais de proteína animal.
As vendas externas responderam por 40,8% das receitas líquidas em 2012
Em 2012, os investimentos somaram R$ 2,5 bilhões, valor 25% superior em comparação ao exercício de 2011. Foram lançados 454 produtos, ratificando a capacidade de inovação da companhia e reforçando sua a presença nos diversos canais de varejo.
Criação:
A associação entre Perdigão e Sadia, que deu origem à BRF, foi anunciada em 19 de maio de 2009 e concluída em 2012, ocorreu por meio de troca de ações e foi aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).
Mercado:
Possui mais de 40 marcas fortes e reconhecidas;
Mais de 3,3 mil produtos no portfólio;
60 fábricas no Brasl e exterior;
19 esritórios fora do Brasil
Dah Chong Hong Holdings Limited
É um dos conglomerados líderes em negócios em hong kong, com foco em motores e relacionados, Comida e produtos para consumo. A companhia tem operações em Hong Kog, Macao, China, Taiwan, Singapura e Japão.
Com mais de 50 anos de experiência na indústria alimentícia, DCH se expandiu para fabricação, distribuição e venda, forjando assim
uma cadeia de suprimento completa.

O braço logístico tem um importante papel no desenvolvimento de sua cadeia de suprimentos. Ao longo dos anos, foi desenvolvido um caal de distribuição que alcança toda a china.
http://www.brf-br.com/paginas.cfm?area=0&sub=27

http://www.brasilfoods.com/ri/siteri/web/arquivos/BRF%20RA%20140228d.pdf

http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/china-aposta-urbanizacao-criar-mercado-consumidor-560982

http://www.abcs.org.br/informativo-abcs/1775-china-oportunidade-de-negocios-para-os-suinocultores-brasileiros

http://www.valor.com.br/internacional/2679126/china-pode-ser-maior-mercado-consumidor-do-mundo-em-2015

http://www.dch.com.hk/english/about_dch/dch_group/corp_profile/profile/index.php?sid=8411e231a3496fbbcc2d6815bb091ed2

http://www.brasilfoods.com/ri/siteri/web/arquivos/JV_China_release.pdf

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1048466-brasil-foods-firma-joint-venture-com-chinesa-dah-chon-hong.shtml

http://g1.globo.com/economia/noticia/2012/02/brasil-foods-firma-joint-venture-com-chinesa-dah-chon-hong.html

http://www.valor.com.br/agro/2529704/brasil-foods-cria-joint-venture-com-empresa-chinesa

http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/brf-conclui-joint-venture-com-dah-chong-hong-limited-2

http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/brf-encerra-parceria-com-chinesa-dah-chong-hong-limited

http://www.odebrecht.com/organizacao-odebrecht/estrutura-empresarial

http://www.odebrecht.com/organizacao-odebrecht/historia/expansao-nacional
02/2012
04/2014
05/2011
BRF INICIA NEGOCIAÇÕES COM EMPRESA CHINESA
PARA A CRIAÇÃO DE JOINT VENTURE NA CHINA

Os detalhes da proposta de parceria estão em discussão entre as duas empresas. O presidente da BRF, José Antonio Fay, considera a concretização da joint venture um importante passo para a atuação da BRF na China: “A abertura do mercado chinês para importações de suínos do Brasil é uma excelente notícia para a empresa. No entanto, a BRF tem planos muito mais ambiciosos para aquele mercado que tem apresentado significativas taxas de crescimento. Um parceiro local, com profundo conhecimento dos canais de distribuição e varejo, será fundamental para a exposição de nossa marca e para que os consumidores da China possam conhecer a qualidade de nossos produtos e a capacidade de inovação da BRF.”

Brasil Foods anuncia que fechou a joint-venture com a empresa Dah Chong Hong Limited (DCH), com o propósito de acesso à distribuição no mercado chinês, processamento local, desenvolvimento da marca Sadia na China e alcance dos canais varejo e food service na China Continental, Hong Kong e Macau.

"A joint venture contempla a participação de 50% para a BRF e 50% para a DCH", informou a BRF em comunicado. A administração será compartilhada entre membros das duas companhias, que integrarão o Conselho de Administração e o Comitê Executivo.

A expectativa é que o negócio represente, no primeiro ano, volumes acima de 140 mil toneladas e receitas de aproximadamente US$ 450 milhões.
Brasil Foods cria joint venture com empresa chinesa

BRF encerra parceria com chinesa Dah Chong Hong Limited
A joint venture foi encerrada de maneira amigável e vai envolver um valor de 460.000 dólares para ser descontinuada.
Para Claudio Galeazzi, presidente da BRF, ninguém pode deixar de estar presente na China, por isso, "vamos continuar nossa busca de uma eventual parceria mais elaborada."
As duas companhias vão manter uma parceria comercial, não exclusiva, na China com foco nos mercados de Hong Kong e Macau.
Referências:

ESTRUTURA EMPRESARIAL
Ainda em 1979, criou a Odebrecht Perfurações Ltda.(OPL), responsável pela perfuração de poços de petróleo. A Organização cresceu com a aquisição de empresas como a CMW Equipamentos Ltda. e a STL Sistema de Transportes Ltda. Investiu também no cultivo de eucaliptos, na Bahia, para produção de papel e celulose.
O programa brasileiro de privatizações, na década de 1990, favoreceu a transformação vivida pela Odebrecht na virada do século. Na época, a Odebrecht incorporou empresas químicas e petroquímicas, como a Salgema, a Poliolefinas S.A., a PPH e a Unipar. As operações apontavam para um futuro de investimentos no setor.
O negócio Engenharia e Construção, origem da Odebrecht, também cresceu e se diversificou. Nos anos 2000, algumas das áreas de atuação da Construtora tornaram-se empresas independentes. Foi consolidada então a presença qualificada da Odebrecht em Engenharia Industrial, Infraestrutura, Óleo e Gás, Realizações Imobiliárias, Engenharia Ambiental, Transportes e Logística e nos mercados América Latina, África, Emirados Árabes e Portugal.

A ZARA é uma rede de lojas de roupas e sua primeira loja foi inaugurada, em 1975, na
cidade espanhola de Arteixo. A rede é controlada pelo Grupo Inditex, terceiro distribuidor
mundial de moda que também detém outras marcas.
Verticalização
Em relação aos mercados, clientes e produtos: a empresa é focada no cliente e tendo
como estratégia, satisfazer todas as suas necessidades de seus clientes de forma customizada,
aplicando o postponement de montagem, transformando os componentes padronizados em
produto acabado customizado. Buscando economia de custos e respondendo ao mesmo tempo
a uma variedade de produtos personalizados. Os clientes da Zara estão constantemente
visitando suas lojas, buscando novidades.
Os produtos da Zara são muito parecidos com os produtos das grandes grifes, mas com tecidos mais baratos e preços menores. E chegam primeiro no mercado, porque os pedidos chegam às lojas européias em 24 horas, às lojas americanas em 48 horas e às lojas do Japão em 72 horas. O ritmo é preciso para abastecê-las, já que existe uma rígida programação de pedidos com dias e horários determinados e os prazos são estritamente observados.

Quanto aos produtos
: se opera com três famílias de produtos de forma paralelas, mas operacionalmente distintas. Cada uma possui equipe própria de criação, vendas, compras e planejamento da produção. Embora, seja mais caro operar três canais, o fluxo de informação de cada um deles é rápido, direto e livre dos problemas dos outros canais – aumentando o poder de resposta de toda a cadeia de suprimento.


Quanto à rede, organização e processos de negócios
: se mantém o controle de toda a
cadeia desde o fornecedor, o que acontece com o produto até que o consumidor o adquira. A organização, os procedimentos operacionais, as medidas de desempenho e até a arquitetura dos escritórios são projetados para facilitar a transferência de informações. A empresa administra todo o processo de criação, depósito, distribuição e logística.

Quanto à manufatura
: a empresa mantém grande parte do seu processo de produção
verticalizado, principalmente quando corresponde aos segmentos de maior rentabilidade da
produção e de maior imprevisibilidade. A fabrica produz quase a metade da produção total,
terceirizando apenas as peças e as atividades simples. Mantendo ociosa a capacidade
intencionalmente, ao invés de buscar economia de escala, produzindo e distribuindo em
pequenos lotes. O sistema é flexível o suficiente para lidar com alterações de demanda, apesar
da produção, se manter em um nível um pouco abaixo da expectativa de vendas, o que
mantém o estoque em movimento.

A estratégia é de um sub-suprimento, o que para a empresa é considerada a melhor
alternativa, do que ter um baixo giro de estoque ou estoques obsoletos. As fábricas possuem um sistema Just in Time e as especificações das peças são transmitidas diretamente às máquinas de corte e a outros sistemas pertinentes na fábrica.
Quanto a terceirização: as outras atividades de manufatura, incluindo etapas de
acabamento, são completadas por uma rede de mais de 300 pequenas empresas
subcontratadas, em que cada uma delas é especializada em um processo de produção
específico para cada tipo de traje. Em contrapartida, esses subcontratados recebem o suporte necessário nas áreas tecnológica, financeira e logística para alcançarem as rígidas metas de tempo e qualidade, o que se estabelece uma relação de governança
05/2011
BRF INICIA NEGOCIAÇÕES COM EMPRESA CHINESA PARA A CRIAÇÃO DE JOINT VENTURE NA CHINA
Os detalhes da proposta de parceria estão em discussão entre as duas empresas. O presidente da BRF, José Antonio Fay, considera a concretização da joint venture um importante passo para a atuação da BRF na China: “A abertura do mercado chinês para importações de suínos do Brasil é uma excelente notícia para a empresa. No entanto, a BRF tem planos muito mais ambiciosos para aquele mercado que tem apresentado significativas taxas de crescimento. Um parceiro local, com profundo conhecimento dos canais de distribuição e varejo, será fundamental para a exposição de nossa marca e para que os consumidores da China possam conhecer a qualidade de nossos produtos e a capacidade de inovação da BRF.”

Brasil Foods cria joint venture com empresa chinesa
Brasil Foods anuncia que fechou a joint-venture com a empresa Dah Chong Hong Limited (DCH), com o propósito de acesso à distribuição no mercado chinês, processamento local, desenvolvimento da marca Sadia na China e alcance dos canais varejo e food service na China Continental, Hong Kong e Macau.

"A joint venture contempla a participação de 50% para a BRF e 50% para a DCH", informou a BRF em comunicado. A administração será compartilhada entre membros das duas companhias, que integrarão o Conselho de Administração e o Comitê Executivo.

A expectativa é que o negócio represente, no primeiro ano, volumes acima de 140 mil toneladas e receitas de aproximadamente US$ 450 milhões.
BRF encerra parceria com chinesa Dah Chong Hong Limited
A joint venture foi encerrada de maneira amigável e vai envolver um valor de 460.000 dólares para ser descontinuada.
Para Claudio Galeazzi, presidente da BRF, ninguém pode deixar de estar presente na China, por isso, "vamos continuar nossa busca de uma eventual parceria mais elaborada."
As duas companhias vão manter uma parceria comercial, não exclusiva, na China com foco nos mercados de Hong Kong e Macau.
Ainda em 1979, criou a Odebrecht Perfurações Ltda.(OPL), responsável pela perfuração de poços de petróleo. A Organização cresceu com a aquisição de empresas como a CMW Equipamentos Ltda. e a STL Sistema de Transportes Ltda. Investiu também no cultivo de eucaliptos, na Bahia, para produção de papel e celulose.
O programa brasileiro de privatizações, na década de 1990, favoreceu a transformação vivida pela Odebrecht na virada do século. Na época, a Odebrecht incorporou empresas químicas e petroquímicas, como a Salgema, a Poliolefinas S.A., a PPH e a Unipar. As operações apontavam para um futuro de investimentos no setor.
O negócio Engenharia e Construção, origem da Odebrecht, também cresceu e se diversificou. Nos anos 2000, algumas das áreas de atuação da Construtora tornaram-se empresas independentes. Foi consolidada então a presença qualificada da Odebrecht em Engenharia Industrial, Infraestrutura, Óleo e Gás, Realizações Imobiliárias, Engenharia Ambiental, Transportes e Logística e nos mercados América Latina, África, Emirados Árabes e Portugal.
REFERÊNCIAS

http://www.brf-br.com/paginas.cfm?area=0&sub=27

http://www.brasilfoods.com/ri/siteri/web/arquivos/BRF%20RA%20140228d.pdf

http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/china-aposta-urbanizacao-criar-mercado-consumidor-560982

http://www.abcs.org.br/informativo-abcs/1775-china-oportunidade-de-negocios-para-os-suinocultores-brasileiros

http://www.valor.com.br/internacional/2679126/china-pode-ser-maior-mercado-consumidor-do-mundo-em-2015

http://www.dch.com.hk/english/about_dch/dch_group/corp_profile/profile/index.php?sid=8411e231a3496fbbcc2d6815bb091ed2

http://www.brasilfoods.com/ri/siteri/web/arquivos/JV_China_release.pdf

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1048466-brasil-foods-firma-joint-venture-com-chinesa-dah-chon-hong.shtml

http://g1.globo.com/economia/noticia/2012/02/brasil-foods-firma-joint-venture-com-chinesa-dah-chon-hong.html

http://www.valor.com.br/agro/2529704/brasil-foods-cria-joint-venture-com-empresa-chinesa

http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/brf-conclui-joint-venture-com-dah-chong-hong-limited-2

http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/brf-encerra-parceria-com-chinesa-dah-chong-hong-limited

http://www.odebrecht.com/organizacao-odebrecht/estrutura-empresarial

http://www.odebrecht.com/organizacao-odebrecht/historia/expansao-nacional
Full transcript